Você está na página 1de 17

Direito do Trabalho 1

Professora Jacqueline
ESTABILIDADE
 Alécia Pereira Pontes
 Alexandre Sampaio de Oliveira
 Cicero Philipe Menezes Gomes de Andrade
 Claudiana da Silva Teles
 José Joaquim dos Santos
 Wellerson Januário da Silva
Éo direito do empregado de
continuar no emprego ainda que,
contra a vontade do empregador,
desde que não exista uma causa
objetiva a determinar a dispensa do
empregado.
 Art.
492, CLT - O empregado que
contar mais de 10 (dez) anos de
serviço na mesma empresa não
poderá ser despedido senão por
motivo de falta grave ou circunstância
de força maior, devidamente
comprovadas.
 É aquela que protege o empregado contra
a dispensa arbitrária ou sem justa causa,
enquanto persistir uma situação que veda
a rescisão do contrato de trabalho por ato
do empregador
 Poderá demitir com justa causa
 Caberá dispensa imotivada, cessada a
garantia.
 Integrante da CIPA – art. 163 e 164 da
CLT; Art. 10, II, a, da ADCT.
 Dirigente sindical – art. 8, VIII, CF/88;
Art. 543, CLT.
 Comissão de conciliação prévia;
 Gestante – art. 10, II, b, do ADCT
 Acidente de trabalho – lei 8213/91, art.
188
 Art. 165, CLT -- Os titulares da representação dos
empregados nas CIPA (s) não poderão sofrer despedida
arbitrária, entendendo-se como tal a que não se fundar em
motivo disciplinar, técnico, econômico ou financeiro.
 Parágrafo único - Ocorrendo a despedida, caberá ao
empregador, em caso de reclamação à Justiça do Trabalho,
comprovar a existência de qualquer dos motivos mencionados
neste artigo, sob pena de ser condenado a reintegrar o
empregado.
 A estabilidade se estende aos suplentes (Súmula 339, I, do
TST).
 Essa garantia no empregado não é uma vantagem pessoal,
mas sim para as atividades como membro representante dos
empregados na CIPA. Se extinto o estabelecimento, extingue-
se também a estabilidade, não sendo cabível a reintegração ou
indenização do período estabilitário (Súmula 339, II, do TST).
 art. 543,§ 3º, da CLT = - Fica vedada a dispensa
do empregado sindicalizado ou associado, a
partir do momento do registro de sua
candidatura a cargo de direção ou
representação de entidade sindical ou de
associação profissional, até 1 (um) ano após o
final do seu mandato, caso seja eleito inclusive
como suplente, salvo se cometer falta grave
devidamente apurada nos termos desta
Consolidação.
 Criadas com o intuito de desafogar o judiciário,
foram instituídas pela lei 9.958/2000 objetivando
a conciliação extrajudicial com validade para o
direito laboral.
 Com composição paritária apenas os
representantes dos empregados possuem
estabilidade.
 Estabilidade se dá desde a posse até um ano
após o final do mandato.
 Art. 10. Até que seja promulgada a lei
complementar a que se refere o art. 7º, I, da
Constituição:
(...)
II - fica vedada a dispensa arbitrária ou sem
justa causa:
(...)
b) da empregada gestante, desde a
confirmação da gravidez até cinco meses após o
parto.
 Súm. 244, I do TST – teoria da
responsabilidade objetiva
 Súm. 244, III, do TST - aplicação em
contrato por prazo determinado;
 LC 145/2014 – estabilidade para quem
obtiver a guarda em caso de falecimento
da genitora.
 Acontecimentos abruptos ou doenças
profissionais adquiridas

 A estabilidade do acidentado é de 1 ano,


contado da alta médica, ou seja, contado
do retorno do obreiro ao serviço.

 Súmula 378, III, do TST.


 Pode ser instituída em comum acordo entre o
empregado e o empregador.
 É rara.
 Cessa nas seguintes hipóteses
- morte do empregado;
- aposentadoria;
- ocorrência de força maior;
- falta grave;
- comunicado de dispensa do obreiro
 Reintegração é o pedido a ser feito na
ação quando o empregado é demitido
sem justa causa no curso da garantia do
emprego;
 Em certas oportunidades os juízes têm o
direito de converter a reintegração em
indenização;
 SÚMULA 28, do TST.
 Membros do conselho curador do FGTS
representantes dos trabalhadores (art. 3.º, § 9.º,
da Lei 8.036/1990). Terão a estabilidade desde
sua nomeação até um ano após o final do
mandato, estendendo-se aos suplentes.
 Membros do conselho nacional da previdência
social (art. 3.º, § 7.º, da Lei 8.213/1991). Têm
estabilidade desde sua nomeação até um ano
após o final do mandato. Estende-se aos
suplentes.
 Estabilidade convencional. É a estabelecida no
ato da contratação, convenção coletiva ou acordo
coletivo.
 Servidor público celetista. 41 da CF/1988
(Súmula 390 do TST). (RE 589998, STF, com
repercussão geral).