Você está na página 1de 13

AUTO DA BARCA DO

INFERNO
GIL VICENTE
CENA VIII
Brísidia Vaz embarca e surge um Judeu. O JUDEU
O Judeu representa a religião e pretende
salientar como os Judeus eram mal
considerados pelos cristãos.

Nem o Diabo nem o Anjo o querem na sua


barca, por isso não o acusam diretamente.

É apenas o Parvo que o acusa de roubar,


comer carne nos dias santos e não respeitar a
abstinência e o jejum.
Símbolos Cénicos
Bode

O Judeu traz consigo um bode às


costas, símbolo do fanatismo religioso.

Este recusa-se a deixá-lo no cais porque


quer ser reconhecido como judeu .
Percurso Cénico
Cais

Barca do inferno

Rebocado pela barca do inferno

O Judeu não se dirige à barca do Anjo pois sabe


que era muito mal visto e não seria aceite.
Argumentos da acusação
O Parvo desempenha o papel de acusador,
porque injuriou o Judeu de:

 ter furtado o bode “Furtaste a chiba, cabrão?”

de não respeitar a religião crista profanando


sepulturas “E ele miou nos finados n’esgueira de
São Gião”

Não respeitar a abstinência e o jejum “E comia


a carne da panela no dia do senhor!”
Argumentos da defesa
 O Judeu não apresenta argumentos de defesa (não acredita que
tenha salvação)
 Apresenta alguns argumentos que segundo ele, justificam a sua
entrada na barca do inferno:
 Queria ir para a mesma barca que a alcoviteira “ Porque não
irá o Judeu por onde vai Brisída Vaz?”
 Pede ajuda ao Fidalgo “ Ao senhor meirinho apraz?”
 No intuito de conseguir entrar na barca oferece dinheiro ao
diabo, mas como este recusa “Nenhum bode há de cá vir”, o
Judeu reage com pragas ao Diabo “ Azará, pedra miúda, lodo,
chanto, fogo, lenha, caganeira que te venha!”
Nível de Linguagem utilizada

O Judeu utiliza o Calão :


“filho da cornuda”
Tipo de Cómico
Nesta cena estão presentes:

Cómico de linguagem :
“caganeira que te venha”

Cómico de situação:
não entra na barca e vai a
reboque “Vós, Judeu, ireis à toa”
Recursos Expressivos

Ironia: na conversa entre o diabo e o judeu

Perífrase : “ ao senhor meirinho apraz”

Imperativo : “Vós, judeus irês à toa, que sois mui


ruim pessoa.”
Críticas Subjacentes
O Judeu recusa-se a embarcar sem o seu bode
“Sem bode, como irei lá?”. Esta atitude mostra
o respeito e o apego que tinha à sua religião.
O Judeu pede ao Diabo para embarcar no seu
batel, oferecendo-lhe para isso dinheiro “ Eis
aqui quatro testões”. Esta atitude revela o seu
forte ligação ao dinheiro.
O judeu não se aproxima da barca do Anjo pois
se tal acontecesse estaria a ir contra a sua
religião.
Sentença Final

O Judeu vai para o inferno a reboque porque


não é digno de viajar junto dos cristãos, ainda
que pecadores.
Intenção de Gil Vicente

Gil Vicente mostra que os Judeus eram má


pessoas, não merecendo o respeito de
ninguém, pois iam contra os princípios católicos.
Esta visão vicentina representa a sociedade da
época (1517) em que os judeus era perseguidos
e queimados em autos de fé por serem de
outra religião.
Trabalho realizado por:
Rafael Sousa nº16 9ºJ
Pedro Marques nº15 9ºJ

Interesses relacionados