Você está na página 1de 12

OS NOVOS PRINCÍPIOS

• Evitar os riscos
• Avaliar os riscos que não possam ser evitados
• Combater o risco na origem
• Adaptar o trabalho ao homem
• Ter em conta o estádio de evolução da técnica
• Substituir o que é perigoso pelo que é isento de perigo
ou menos perigoso
• Planificar a prevenção
• Dar prioridade ás medidas de prevenção colectiva
• Dar instruções adequadas aos trabalhadores

2
AVALIAÇÃO DE RISCOS

Uma Avaliação de Riscos é um exame sistemático de


todos os aspectos do trabalho, com o objectivo de:

 apurar o que poderá provocar danos

 possibilitar a eliminação dos perigos

 adoptar medidas preventivas ou de protecção

 controlar os riscos

3
AVALIAÇÃO DE RISCOS- Definições

PERIGO – conjunto de condições inerentes ao


manuseamento ou operação de um produto ou sistema
capazes de iniciar uma sequência de acontecimentos
geradores de um acidente

RISCO – probabilidade de ocorrência de um


acontecimento não desejado

SEGURANÇA- probabilidade de não ocorrência de um


acontecimento indesejado

4
5
PRINCIPAIS TIPOS DE RISCO

 MECÂNICOS
São os riscos relacionados com o movimento de máquinas,
ferramentas e instrumentos de trabalho

 ILUMINAÇÃO
A qual sendo insuficiente, excessiva ou inadequada pode originar
acidentes ou afecções na visão

 RUÍDO
O Ruído a partir de um determinado nível torna-se incómodo,
torna-se num obstáculo à comunicação e contribui para o
aumento da fadiga, podendo provocar alterações no sistema
nervoso e mesmo traumatismo auditivo

6
PRINCIPAIS TIPOS DE RISCO
 ELÉCTRICOS
Sendo a electricidade uma forma de energia essencial a qualquer
empresa, para a iluminação ou alimentação de equipamentos,
constitui um risco sempre presente; este risco pode causar lesões
ou a morte por choque eléctrico ou queimadura

 TÉRMICO E DE HUMIDADE EXCESSIVA


O calor provoca desgaste e fadiga excessivos, cefaleias,
taquicardia, astenia e dificuldades de concentração, consumo
anormal de alimentos.
Por seu lado o frio leva por vezes ao “choque térmico”,
queimaduras e ulcerações nas extremidades. A humidade agrava
os sintomas e torna mais difícil suportar as condições ambiente

 VIBRAÇÕES
Resultantes das trepidações de equipamentos mal protegidos,
ajustados ou afinados, provocam afecções da coluna, dificuldades
respiratórias, alterações do sistema nervoso, ósseo e articular
7
PRINCIPAIS TIPOS DE RISCO

 RADIAÇÕES
Emanadas por equipamentos de Raio X, utilizados industrialmente
para controlo de soldadura ou para actividades médicas, écrans de
televisão, etc
 INCÊNDIO
Resultante da existência de matérias primas, produtos acabados
ou subsidiários com características combustíveis (que ardem) ou
comburentes (que alimentam a combustão), perto de locais onde
há uma chama livre, trabalhos de manutenção, ou máquinas
desenvolvendo calor pelo atrito, é um factor a considerar
 RISCOS PROVOCADOS POR MATERIAIS E
SUBSTÂNCIAS
São os Riscos resultantes do contacto ou inalação de fuidos, gases,
névoas, fumos e poeiras tendo um efeito nocivo, tóxico, corrosivo
e/ou irritante
8
PRINCIPAIS TIPOS DE RISCO

 RISCOS BIOLÓGICOS
São riscos característicos de locais como hospitais, indústria
alimentar, matadouros que podem provocar doenças infecciosas

 RISCOS PROVOCADOS POR FACTORES


ERGONÓMICOS
- São os efeitos fisiológicos que resultam de posturas defeituosas,
de esforços excessivos ou repetitivos;
- são os efeitos psico-fisiológicos provocados por uma sobrecarga
psiquica, stress, etc., devidos à operação, vigilância ou manutenção
de máquinas

COMBINAÇÃO DE RISCOS
Alguns riscos que, quando isolados parecem menores, podem
originar um risco maior quando combinados uns com os outros

9
PRINCIPAIS TIPOS DE RISCO

 ANSIEDADE E STRESS
Este é o tipo de risco cada vez mais comum. É resultado de ritmos
de trabalho que não têm em conta as características do homem,
monotonia das tarefas, competição excessiva, e dando origem à
fadiga, a eventuais acidentes e doenças profissionais, quando o seu
efeito é prolongado no tempo

 RAZÕES PSICOSSOCIOLÓGICAS
Constituem este tipo de risco a inadaptação à equipa de trabalho, à
organização, à cultura ou aos hábitos, problemas familiares ou
sociais que perturbem o estado emocional do trabalhador podem
levar à ocorrência de acidentes de trabalho ou de doenças
profissionais

10
PRINCIPAIS TIPOS DE RISCO
 IDADE
Com as consequentes tendências, entre os mais jovens, para sob-
valorizar os riscos e entre os mais idosos, para a diminuição de
capacidades, nomeadamente a visão, audição e reflexos,
constituem causas de riscos acrescidos

 NEGLIGÊNCIA E IMPRUDÊNCIA
Resultando de atitudes de desprezo pelos riscos, são causas
frequentes de acidentes

 PREPARAÇÃO TÉCNICA INSUFICIENTE


O desconhecimento, mesmo que parcial, da forma adequada de
utilização e controlo de cada instrumento, máquina ou ferramenta,
é igualmente um factor de risco

11
AGENTES CAUSADORES DE RISCOS
RUÍDO
AGENTES FÍSICOS ILUMINAÇÃO
CONDIÇÕES TÉRMICAS
RADIAÇÕES
VIBRAÇÕES

AGENTES
BIOLÓGICOS FUNGOS
AGENTES SÓLIDOS (poeiras,fibras,fumos)
VÍRUS
QUIMICOS LIQUIDOS (aerossóis)
BACTÉRIAS
GASOSOS (gases, vapores)
FACTORES
ERGONÓMICOS
ENGENHARIA HUMANA

FACTORES
PSICOLÓGICOS
PSICOLOGIA DO TRABALHO

Helena Pinto Nogueira 12