Você está na página 1de 14

Tipos de Dados

Podemos classificar os dados que constituem a Amostra, ou dados


amostrais, em dois tipos fundamentais:

Dados qualitativos e dados quantitativos

Dados Qualitativos:

Representam a informação que identifica alguma qualidade,


categoria ou característica, não susceptível de medida, mas de
classificação, assumindo várias modalidades.

Exemplo: O estado civil de um indivíduo é um dado qualitativo,


assumindo as categorias: Solteiro, casado, viúvo e divorciado.
Os dados qualitativos são organizados na forma de uma tabela de
frequências que apresenta o número de elementos - frequência
absoluta (ou só frequência) de cada uma das categorias ou classes.

Numa tabela de frequências, além das frequências absolutas,


também se apresentam as frequências relativas, onde

Dimensão da amostra:
Número de elementos da amostra.
Num inquérito realizado a 150 indivíduos, estes tiveram de assinalar o sexo -
M ou F, e o estado civil - Solteiro, Casado, Viúvo ou Divorciado. Uma forma de
resumir a informação contida nos dados, no que diz respeito ao estado civil, é
construir uma tabela de frequências em que se consideram para as classes
as diferentes modalidades que o estado civil pode tomar:
Dados Quantitativos:

Representam a informação resultante de características susceptíveis de


serem medidas, apresentando-se com diferentes intensidades, que podem
ser de natureza discreta (descontínua) - dados discretos, ou contínua -
dados contínuos.
Dados Discretos:
Estes dados só podem tomar um número finito ou infinito numerável de
valores distintos, apresentando vários valores repetidos - é o caso, por
exemplo, do nº de filhos de uma família ou do nº de acidentes, por dia,
em determinado cruzamento.
Representação gráfica que consiste em marcar num sistema de eixos
coordenados, no eixo dos xx o valor das classes e nesses pontos barras
verticais de altura igual à frequência absoluta ou à frequência relativa.
Dados Contínuos:
No caso de uma variável contínua, esta pode tomar todos os valores numéricos,
inteiros ou não, compreendidos no seu intervalo de variação - temos por exemplo
o peso, a altura, etc...

Enquanto que no caso de dados discretos, a construção da tabela de


frequências não apresenta qualquer dificuldade, no caso das variáveis contínuas
o processo é um pouco mais elaborado, distinguindo-se certas etapas principais,
que se descrevem nos diapositivos seguintes...
Nota: O número de classes a utilizar será o da tabela de Truman Kelly
Nota: De preferência devem utilizar-se as frequências relativas
Diagrama de caule-e-folhas
É um tipo de representação que se pode considerar entre a tabela e o gráfico,
uma vez que são apresentados os verdadeiros valores da amostra, mas numa
apresentação sugestiva, que faz lembrar um histograma.
Consiste em escrever do lado esquerdo de uma linha vertical o dígito (ou dígitos)
da classe de maior grandeza, seguidos dos restantes. A representação obtida
terá o seguinte aspecto:
Adaptado de http://alea-estp.ine.pt/

Interesses relacionados