Você está na página 1de 27

Intro

O “Estratégia do Oceano Azul”


Estratégias Genéricas - M.
Porter
O Tipos básicos de vantagem competitiva que uma
empresa pode possuir:

1. baixo custo
2. diferenciação
Estratégias Genéricas - M.
Porter
Vantagem competitiva

Baixo Custo Diferenciação

1. Liderança 2. Diferenciação
em Custo

3A. Foco em 3B. Foco na


Custo Diferenciação
Objetivo

O Apresentar a “Estratégia do Oceano Azul” e como ela


pode ajudar a empresa a “escapar” do modelo de
concorrência atual.
O que é?
O Tornar a concorrência irrelevante através da
exploração de novos espaços de mercado
até então inexplorados;
O Proporciona ao mesmo tempo diferenciação
e baixo custo;
O Basicamente, a estratégia é uma opção
entre liderança de custos e diferenciação.
Inovação de Valor
Inovação de Valor
O É a “pedra angular” da estratégia do
Oceano Azul;
O Inovação sem valor: Pioneirismo e
futurismo além do que deseja pagar;
O Valor sem inovação: Aumenta o valor,
mas não é suficiente para se
sobressair no mercado.
Inovação de Valor
O A estratégia do oceano
azul busca promover ao
mesmo tempo
diferenciação e baixo
custo.
Ferramentas
Ferramentas
O Matriz da Avaliação de Valor:
O Serve como instrumento de diagnóstico e
também como modelo para desenvolvimento
da estratégia.
O Modelo das 4 Ações:
O Chega-se a uma nova curva de valor
considerando que pode ser “criado”,
“elevado”, “eliminado” e “reduzido”;
O Matriz “eliminar-reduzir-elevar-criar”
O Detalhamento do Modelo das 4 Ações.
Ferramentas
O Três características da boa estratégia:
1. Foco;
O Não tentar “abraçar o mundo”
2. Singularidade;
O Deve ser pró-ativa, ao invés de procurar
acompanhar o mercado
3. Mensagem Consistente.
O Evitar a “Maldição do Conhecimento”
Os 6 Príncipios
Os 6 Príncipios
O Princípios de Formulação:
1. Reconstrua as fronteiras do
mercado
2. Concentre-se no panorama
geral, não nos números
3. Vá além da demanda existente
4. Acerte a seqüência estratégica
1. Reconstrua as fronteiras do
mercado
O Reconstrua as fronteiras do mercado
para se libertar da concorrência e
criar oceanos azuis!
O A maioria das empresas criam suas
estratégias baseando-se em 6
pressupostos que as mantém na
armadilha da concorrência em
Oceanos Vermelhos;
O Basicamente, esses pressupostos estão
concentrados em se destacar dentro de
algum mercado.
O Os autores propoem ferramentas para
questionar esses pressupostos.
2. Concentre-se no panorama
geral, não nos números
O Utilizar os quatro passos para a
visualização da estratégia:
1. Despertar Visual:
O Matriz de Avaliação de Valor;
O Identifique onde a estratégia deve ser alterada.
2. Exploração Visual:
O Explore as 6 fronteiras;
O Verifique o que deve ser eliminado, criado ou
mudado.
3. Feira da Estratégia Visual:
O Desenhe o que deve ser a futura matriz de
avalição de valor;
O Colete feedback e evolua.
4. Comunicação Visual:
O Procure divulgar a estratégia em uma única
página.
3. Vá além da demanda existente
O Agregar a maior demanda possível para a
nova oferta;
O A idéia é atenuar o risco de escala
associado à criação de novos mercados;
O Ultrapassar os limites da demanda existente
(não-clientes).
4. Acerte a sequência estratégica
Os 6 Príncipios
O Princípios de Execução
5. Supere as principais barreiras
organizacionais
6. Introduza a execução na estratégia
5. Supere as principais barreiras
organizacionais
O 4 barreiras:
1. Cognitiva;
O A estratégia serviu bem até agora, pra que
mudar?
2. Limitação de recursos;
O Quanto maior a mudança, talvez mais
recursos sejam necessários.
3. Motivação;
O Essa mudança leva anos, não temos tanto
tempo.
4. Política organizacional.
O “Em nossa organização, as pessoas são
abatidas antes de ficarem em pé.”
6. Introduza a execução na
estratégia
O Criar um processo justo;
O Os três “Es” do processo justo:
O Envolvimento;
O Explicação;
O Clareza das Expectativas.
O Vide texto sobre o livro Execução no “Bate
Papo de Buteco” e apresentação realizada
em agosto de 2006.
Cases
Cases
O Embraer
O Desenvolveu aviões para uma parcela do
mercado não atendida pelos modelos da
época
O Playcenter
O Em um período onde só existiam parques
ambulantes e precários, criou um parque
baseado em modelos internacionais
O Dona “Zica”
O Com seu produto para cabelos crespos,
involuntariamente criou um mercado para
uma demanda não atendida (70% do público
feminino do Brasil)
Cases
O Ação Involuntária:
O Os “Oceanos Azuis” apresentados nos
cases não foram criados propositalmente
(possivelmente, nenhuma das ferramentas
propostas pelos autores foram utilizadas),
eles são resultados do “espírito
empreendedor” de seus criadores;
O Pouquíssimas empresas possuem um
processo de Gestão Estratégica focado na
criação de Oceanos Azuis (quando
possuem algum processo de Gestão
Estratégica)
Conclusões
Conclusões
O Por que a estratégia do Oceano Azul é
pouco utilizada?
O Existem poucas ferramentas e modelos
analíticos para viabilização, diferentemente
do que ocorre quando falamos no Oceano
Vermelho.
O A empresa não pode focar somente a criação
de oceanos azuis, mas deve trabalhar com
as duas estratégias.
Conclusões
O Convergência!
O Balanced Scorecard (Kaplan e Norton) +
Execução (Bossidy e Charam) + Learning
Organization (Senge) + Oceano Azul (Kim e
Mauborgne) + ...;
O É necessário aproveitar com sabedoria as
idéias dos diversos autores, pois elas são
convergentes (em sua maioria).
Conclusões

Por que fazer igual se é


possível fazer diferente?