Você está na página 1de 1

A influência da substituição da Perlita e Vermiculita em um concreto leve

de alto desempenho
The influence of replacing perlite and vermiculite on a lightweight high strength
concrete
Stewart Carlos Almeida Santos (1); João Victor Soares Teixeira de Araújo (2); Iago
Santana Nunes (3); Marília Pereira Cavalcanti (4); Pedro Impieri Farias de Medeiros (5);
Arnaldo Manoel Carneiro (6).
1 a (5) Graduandos em Engenharia Civil, Universidade Federal de Pernambuco - UFPE
(6) Professor Doutor Coordenador, Departamento de Engenharia Civil, Universidade Federal de
Pernambuco – UFPE
stewartcarlos2010@hotmail.com; soaresvictorjoao@gmail.com; iagosantana01@hotmail.com;
mamapcavalcanti@gmail.com; pedroimpieri1@gmail.com; ampc@ufpe.br.
 Resumo  Resultados
Apesar dos avanços tecnológicos na indústria da construção civil, o estudo sobre o concreto
leve de alto desempenho e a relação entre a escolha de seus agregados e suas propriedades
mecânicas é um dos assuntos que mais carece de estudos nesta área. Devido à dificuldade de se
obter esses agregados, as empresas optam por descartar seu uso, e assim não aproveitam suas
vantagens, que incluem redução do peso próprio da estrutura, isolamento térmico e acústico.
Muitos estudos estão voltados apenas para a argila expandida, mas é notável que a gama de
agregados que podem ser usados nesse tipo de concreto é muito mais extensa. Desta maneira, o
presente artigo expõe a necessidade do estudo de outros agregados na substituição de um traço
base de argila expandida. A análise será feita através da comparação entre um traço base
constituído apenas de argila e um mesmo traço substituído por Perlita e Vermiculita nas peneiras
#0,3 mm e #0,15 mm a fim de averiguar se é mais eficiente que o traço base. Serão
confeccionados cinco corpos de prova cilíndricos 5x10 cm para serem rompidos com 28 dias a fim
de analisar o fator de eficiência [razão entre a resistência à compressão (MPa) e a massa
específica do concreto (Kg/dm³)]. Tabela 2 – Resultados obtidos no ensaio de compressão.

 Introdução Para melhor visualização dos resultados, a figura 1 traz o gráfico comparativo da relação aos
A função primária do concreto leve é reduzir a carga proveniente do peso próprio das fatores de eficiência obtidos para cada um dos três traços.
estruturas de concreto, o que possibilita ao projetista reduzir o dimensionamento das colunas e das
fundações além de outros elementos estruturais. Os concretos leves podem ter seu traço calculado
a fim de se obter resistências e requisitos de desempenho similares aos dos concretos
convencionais, apesar de sua massa específica reduzida de valores entre 1440 a 1840 kg/m³
enquanto que os concretos convencionais apresentam massa específica entre 2240 a 2400 kg/m³
(CIP36 (2003)).
De acordo com ROSSIGNOLO (2009), os agregados leves que são obtidos por meio de extração
de jazidas, são chamados de naturais. Uma desvantagem desses agregados é a falta de
padronização uma vez que são retirados da natureza e assim não existe um controle de qualidade
de início necessitando de beneficiamento para aplicação na indústria da construção civil, o que às
vezes pode inviabilizar economicamente a sua aplicação. Ainda existem os agregados artificiais, que
são fabricados através da sinterização ou fornos rotativos a partir de materiais naturais como argila,
vermiculita e perlita.
Figura 1 – Gráfico comparativo entre fatores de eficiência de cada traço
O comportamento reológico do concreto leve difere do concreto convencional devido à
utilização dos agregados acima, pois esses agregados possuem textura superficial porosa e O gráfico acima resume os resultados do presente trabalho uma vez que o fator de eficiência foi o
geometria angulosa, prejudicando assim a homogeneização e a facilidade com as quais os materiais parâmetro definitivo para definir a melhor substituição da argila em um concreto leve.
podem ser misturados, lançados, adensados e acabados.
Também é necessário notar a grande quantidade de água absorvida por esses agregados,
devido à alta porosidade expondo a dificuldade na determinação da quantidade de água livre em  Conclusões
concretos com muitos agregados leves.
O presente artigo tem intuito de analisar o comportamento de concretos leves constituídos Com adição de Vermiculita no traço base de Argila Expandida foi verificado um melhor fator de
por perlita e argila (traço J1) e vermiculita e argila (traço J2) a fim de comparar com o resultado do eficiência, já que adicionando vermiculita obteve-se uma melhoria na resistência e uma diminuição
traço-base de argila expandida (traço J3). na densidade do concreto. Sendo dois fatores muito importantes para o mercado da construção civil
que trabalha com concreto leve tanto com função estrutural quanto pré-moldado. Dessa maneira
 Materiais pode-se concluir que o uso de vermiculita como agregado leve tem o comportamento melhor que o
Foram utilizados para confecção dos corpos de prova: O Cimento Portland, aditivo, argila da perlita e do traço base de argila, quando usada volumetricamente nas granulometrias #0,3mm e
expandida, perlita, vermiculita e adição. #0,15mm.
Como os valores dos fatores de eficiência não são discrepantes entre si, é necessário uma
verificação dos custos dos materiais utilizados nesse trabalho, para então concluir qual material é
mais eficiente para o tipo de obra.
 Metodologia
Para a produção dos concretos, foram calculados três traços distintos. Sendo o traço base
composto apenas de argila expandida nas granulometrias #1,2mm até #0,075mm, identificado como
J3, e os demais tiveram parte da argila substituída volumetricamente nas granulometrias #0,3 e #0,15  Referências
por vermiculita ou perlita, sendo identificados respectivamente por J2 e J3. Na tabela 1 é apresentada • AMERICAN CONCRETE INSTITUTE. ACI 213R-03. Guide for structural lightweight-aggregate concrete. Farmington Hills, MI :
a substituição parcial dos agregados. 2003.
Os traços foram elaborados com a finalidade de atingir a • CONCRETE IN PRACTICE. CIP 36. Structural lightweight concrete. National Ready Mixed Concrete Association. Washington,
resistência característica à compressão de 40 MPa e seguir os DC : 2003.
princípios sobre concretos de alto desempenho apresentados por • NEVILLE, A. M. Properties of concrete. London: Longman, 1995.
TUTIKIAN (2011), tal como a diminuição da relação • ROSSIGNOLO, João Adriano. Concreto leve estrutural: produção, propriedades, microestrutura e aplicações. São Paulo:
Editora PINI, 2009.
água/aglomerante e reforço de ligações químicas por meio de • SILVA, Márcio Dario da. Estudo comparativo entre a utilização dos concretos convencional e leve nos elementos
adições que provocam o refinamento dos interstícios do concreto, horizontais das estruturas de edifícios. Belo Horizonte, Minas Gerais : 2003.
tendo em mente tais considerações, foi adotado uma relação • ISAIA, Geraldo Cechella; HELENE, Paulo; TUTIKIAN, Bernardo F. Concreto de Alto e Ultra-Alto Desempenho. Concreto:
água/cimento de 0,28 com um teor de 3% de aditivo Ciência e Tecnologia. Cap, v. 36, 2011.
• ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS – ABNT, NBR-5733:1991, Cimento Portland de alta resistência inicial, Rio
superplastificante e 20% de microssílica, ambos em relação a massa de Janeiro, 1991.
Tabela 1 – Relação sobre a substituição
do cimento. volumétrica dos agregados e o traço-base. • ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS – ABNT, NBR-5738:1994, Procedimento para moldagem e cura de corpos
de prova de concreto, Rio de Janeiro, 1994.
• ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS – ABNT, NBR-5739:2007, Concreto - Ensaios de compressão de corpos-de-
A concretagem dos corpos de prova foi realizada conforme a NBR-5738/94 no qual cinco corpos prova cilíndricos, Rio de Janeiro, 2007
de prova cilíndricos foram moldados, de dimensões 50 mm (diâmetro) x 100 mm (altura), para cada
traço. Após dez horas foram desmoldados e colocados em cura submersa por 28 dias, até o
rompimento segundo a NBR 5739/2007. No tocante ao controle tecnológico a disposição dos
constituintes foi: cimento e microssílica, homogeneizados por 2 minutos em betoneira e logo em
seguida acrescentou-se água com aditivo. Após a devida homogeneização dos materiais, colocou-se
todos os agregados divididos em duas partes.