Você está na página 1de 87

O RITO BRASILEIRO

O RITO BRASILEIRO

Um pouco de:
 Objetivo
 Características
 História e Estórias
 Números
 Ritualística
Conclusão
O RITO BRASILEIRO

Objetivo
do
Rito
Brasileiro
Objetivo do Rito Brasileiro
• Constituição do Rito Brasileiro
Art. 2º - Dedica-se o Rito Brasileiro ao
aperfeiçoamento dos Maçons, conciliando:
- a Tradição com a Evolução
- o Nacional com o Universal
- a Razão com a Fé
Objetivo do Rito Brasileiro
• Adota como atividades:

IV – o estudo de todos os grandes


III –-–oaocultivo
III filantropia,
incentivo
da Filosofia,
eem
a prática
especial,
da
do
problemas nacionais e internacionais com
Liturgia,
civismo
na proteção
daem
Simbologia,
cada
à infância,
país. da
implicação no futuro da Pátria e da
naHistória
educação
e dadaLegislação
juventude
Humanidade tendo como referências:
e no amparo
Maçônicas.
à velhice.
a) A prevalência dos direitos humanos;
b) A autodeterminação dos povos;
c) A igualdade dos Estados;
d) A justiça na distribuição dos fatores
de produção das riquezas;
e) A solidariedade humana;
f) A ausência de preconceitos de
qualquer modalidade;
g) O Estado de direito Democrático.
Objetivo do Rito Brasileiro
• Constituição do Rito Brasileiro
VI – o V–
estímulo à fraternidade
o respeito à natureza,e estrita
convivência praticada na Ordem,
decorrente da convicção de que, no
intuito de promover a excelência
para preservar o Mistério da Vida, do
autoaperfeiçoamento moral,
o homem deve promover medidas
social cívico, cultural e filosófico
capazes de manter a harmonia dos
Maçons, pois ambiental.
o Rito Brasileiro não se
constitui sistema isolado de Maçonaria.
O RITO BRASILEIRO

Características
do
Rito
Brasileiro
Características
do Rito Brasileiro

É um Rito Regular, já que acata os


Landmarques e demais princípios
tradicionais da Maçonaria, e os usos e
costumes antigos.
Com isso, pode ser praticado em
qualquer país.
Landmarques

Rito
Brasileiro

Principios de Constituição
Regularidade do
da GLUI GOB
Características
do Rito Brasileiro

Proclama a glória do SADU e a


fraternidade dos homens, e estabelece,
durante as sessões a presença das três
Luzes: o Livro da Lei Sagrada, o
Esquadro e o Compasso, e emprega os
símbolos da construção universal.
Características
do Rito Brasileiro
Concilia a Tradição com a Evolução,
para que, assim, a Maçonaria não se
torne uma força esgotada.
Características
do Rito Brasileiro
Impõe a pratica do Civismo em cada
Pátria, porque a Maçonaria é
supranacional, mas não pode ser
desnacionalizante.
Características
do Rito Brasileiro

Conviverá fraternalmente com todos


os Ritos Regulares, através da
intervisitação e da interfiliação.
O Rito exige dos Obreiros a Vida Reta
e o Espírito Fraterno e suas legendas
são: - URBI ET ORBI e
HOMO HOMINIS FRATER.
O RITO BRASILEIRO

Um pouco
de
História
Um pouco de História!

• FASE ROMÂNTICA

• FASE DA CRIAÇÃO E INCORPORAÇÃO

• FASE DA ATIVAÇÃO

• FASE DA REIMPLANTAÇÃO
Um pouco de História!

• FASE ROMÂNTICA (1878 A 1882)

Papa DPapa
Pedro II
Pio IX 1840- 1889
Venerável
1846 - 1878 Leão XIII
1878 - 1903
Um pouco de História!
• FASE ROMÂNTICA (1878 – 1882)
• Ir José Firmo Xavier
• 837 Maçons
• Constituição Especial do Rito Brasileiro
• Sob a proteção do Papa
• D Pedro II (Grande Chefe Protetor )
• Grau 23º.
• Só Brasileiros Natos
• Casas (Lojas) – Tabernáculo (Templo)
• Tronco de Beneficência destinado a alforria
• Museu Nacional
Um pouco de História!
• FASE ROMÂNTICA (1878 – 1882)

Por parecer mais uma sociedade secreta nos


moldes da Maçonaria a serviço do
Imperador e da Religião Católica, o rito caiu
no esquecimento.
Um pouco de História!

• FASE DE CRIAÇÃO E INCORPORAÇÃO (1914)

LAURO NINA SODRÉ E SILVA


1858 – 1944

16º GRÃO MESTRE GOB


1904 - 1916
Um pouco de História!
• FASE DE CRIAÇÃO E INCORPORAÇÃO (1914)
• Lauro Nina Sodré e Silva – GM GOB
• Dec nº 500 – 23 Dez 1914 – Criação
• Kurt Prober – Pesquisador Maçônico
• Quorum insuficiente para Criação
• Criação feita ao apagar das luzes
• Invenção dos militares
• Dec nº 536, de 17 Out 1916
Um pouco de História!
• FASE DE CRIAÇÃO E INCORPORAÇÃO (1914)
• A Loja CAMPOS SALLES - Rito Brasileiro
• Mandou traduzir o Ritual de Emulação e
com algumas adaptações  Ritual do RB.
• 1921 – Dissidência – GOSP + 63 Lojas SP
• Após voltar para o GOB abandona o RB e
adota o REAA e hoje funciona no Rito de
YORK
Um pouco de História!
• FASE DE CRIAÇÃO E INCORPORAÇÃO (1914)
- LAURO MÜLLER - HORTA BARBOSA,
- Dr. NILO PEÇANHA, - JOAQUIM XAVIER GUIMARÃES
- Dr. JOSÉ MARIANO CARNEIRO NATAL,
DA CUNHA, - LEÔNCIO CORREIA,
- AMARO ALBUQUERQUE, - MÁRIO MARINHO BEHRING,
- A. O. DE LIMA RODRIGUES, - MONTEIRO DE SOUZA,
- COELHO LISBOA, - OTACÍLIO CÂMARA,
- EUGÊNIO LOPES PINTO, - OTÁVIO KELLY,
- EVARISTO DE MORAIS, - TICIANO CORREGIO DAEMON,
- FIRMO BRAGA, - TOMAZ CAVALCANTI,
- FLORESTA MIRANDA, -VERÍSSIMO JOSÉ DA COSTA e
- VIRGÍLIO ANTONINO.
Um pouco de História!

• FASE DE CRIAÇÃO E INCORPORAÇÃO (1914)

Rito
Adormecido
por
falta de oficinas
e Rituais
Um pouco de História!

• FASE DA ATIVAÇÃO (1940)

Getúlio
II Grande Vargas
Guerra Mundial
Presidente
1939 - 1945
1930 - 1945
Um pouco de História!

• FASE DA ATIVAÇÃO (1940)


• 22 Jul 1940 – Grande Conselho do GOB
procede a Leitura da Constituição do Rito
Brasileiro – 19 Artigos.
• Palavra de Passe  Cruzeiro do Sul.
• Ato nº 1.617 de 03 Ago 1940 – autoriza a
Organização do Rito
Um pouco de História!
• FASE DA ATIVAÇÃO (1940)
• Estrutura do Rito
• Aprendiz – Companheiro – Mestre
• 4 títulos de honra
• 4º - Cavaleiro do Rito – 18
• 5º - Paladino do Dever – 30
• 6º - Apóstolo do Bem Público – 31
• 7º - Servidor da Ordem da Pátria e da
Humanidade - 33
Um pouco de História!

• FASE DA ATIVAÇÃO (1940)


• Em 18.09.1942 - Sessão de
Emergência no Rio de Janeiro no Rito
Brasileiro na Loja “Brasil”, foi iniciado
sendo imediatamente elevado ao
grau 03,o Coronel
Manoel Viriato Dornelles Vargas
Um pouco de História!
• FASE DA ATIVAÇÃO (1940)
• Dec 1.843/844/845 – 31 Mar 1944
• GM Joaquim Rodrigues Neves
– Suspensão dos Direitos Maçônicos do Grau 7
(Servidor da Ordem, da Pátria e da Humanidade)
– Ir ALVARO PALMEIRA, GMA
– Ir Capitão OCTAVIANO MENEZES BASTOS,
– Ir ALEXANDRE BRASIL DE ARAÚJO
– Ir CARLOS CASTRIOTO
– Ir Coronel DILERMANDO DE ASSIS
Grande Loja do Rio de Janeiro – GO Unido
1948 - 1956
Um pouco de História!

• FASE DA ATIVAÇÃO (1940)

Rito
Adormecido
Um pouco de História!

• FASE DA REIMPLANTAÇÃO (1968)

PeríodoFria
Guerra
Grão-Mestre Militar
GOB
1964
1945
1964 - 1985
- 1991
1968
Um pouco de História!
• FASE DA REIMPLANTAÇÃO (1968)
• Ir Álvaro Palmeira
• Ato 2080 – 19 Mar 1968 renova os
objetivos do Rito Brasileiro.
• Reestrutura o RB – Gr Simb / Gr
Filosóficos
• Tratado de Aliança com o Supremo
Conclave do Brasil para o Rito Brasileiro
Um pouco de História!

• FASE DA REIMPLANTAÇÃO (1968)


• 1973 – 10 G Or saem do GOB  COMAB
• Lojas dos Rito Bras dos G Or dissidentes
ficaram sem cobertura nos graus filosóficos
Supremo Conclave
Autônomo para o Rito
Brasileiro =
Cataguases – MG
10 Fev 1974
Um pouco de EFÉMERIDES

• 25 de Abril – Dia Nacional do Rito


Brasileiro
–Fundação em 25 de abril de 1968
–ARLS Fraternidade e Civismo nº
1697
–Supremo Conclave do Brasil
EFÉMERIDES

• 24 de Maio – Dia do Rito Brasileiro


–Artigo 41 do Regulamento
Especial do Supremo Conclave do
Brasil
–Regularização da ARLS
Fraternidade e Civismo nº 1697 no
dia 24 de maio de 1968.
O RITO BRASILEIRO

Um pouco
de
Números
Um pouco de Números
356 Lojas (Fev 2018)
QNT TITULOS DISTINTIVOS
100 PERSONALIDADES
20 FLORES
14 DATAS
15 MONUMENTOS E FATOS HISTÓRICOS
44 LUGARES
67 SIMBOLOS MAÇONICOS
80 EXPRESSÕES DE VIRTUDES
16 GENERALIZADOS
Um pouco de Números
356 Lojas (Fev 2018)
REGIÃO QNT %
NORTE 24 7
CENTRO OESTE 52 15
SUL 53 15
SUDESTE 137 38
NORDESTE 90 25
NORTE - 24 LOJAS – 07 %

02 02

06 01

01
02
10
Centro Oeste - 52 LOJAS – 15 %

13
09
18
12
Sul - 53 LOJAS – 15 %

14

28

11
Sudeste: 137 – 38 %

44

08

38
47
Nordeste - 90 LOJAS – 25 %
06 02

08
06
03
13
02
48
02
O Rito Brasileiro em Sergipe
Em Aracaju: ARLS
Marcos Ferreira de Jesus, nº 2.382
VM Mario Cesar Campos Morais

1893 - 1983
O Rito Brasileiro em Sergipe

Em Itabaiana: ARLS
José Mesquita da Silveira nº 2.548
VM Carlos José Siqueira

1893 - 1983
O Rito Brasileiro em Sergipe
Delegacia de Sergipe
para o Rito Brasileiro

Sublime Capítulo
para o Rito
Brasileiro
Artezata: José Lauro de Oliveira
Filho
O Rito Brasileiro no Mundo
O RITO BRASILEIRO

Um pouco
de
Ritualística
RITUALISTICA

• Estrutura
Graus Filosóficos
Simbólicos
Conteúdo 19Universal
4 31
aoao
ao
33 30
18 ––Altos
Lojas
––Sublimes
– 32 Grandes
Supremo Simbólicas
Colégios
Conselhos
Conclave
Capítulos
1 – fraternidade humana
2 –Cultura
excelência do
Síntese trabalho
Cultura
Artística, Cívica
Científica,
Cultura
Humanística
moraldoTecnológica
Rito e
3 – principio de que a vida nasce da morte
Filosófica
RITUALISTICA
• Traje:
RITUALISTICA
• Traje:
RITUALISTICA
• Traje:
RITUALISTICA
• Traje:
RITUALISTICA
• Traje:
RITUALISTICA
• Traje:
RITUALISTICA
• Traje:
RITUALISTICA
• Traje:
RITUALISTICA
• Teto
RITUALISTICA
• Bateria

• Aclamação
Glória! Glória! Glória!

S A D U x G A D U
RITUALISTICA
Posicionamento em
Loja
A
P
R
E
N
D
I
Z
RITUALISTICA
RITUALISTICA

• Preparação

• A sessão já se inicia com todas as


luzes do Salão acesas
RITUALISTICA

• Preparação no Átrio

••• Entrada
M CCer Hino
Cortejo  Exortação
formado apenasà pelas
de Abertura do e à
paz
Dignidades
Rito e Autoridades
Brasileiro
harmonia dos Trabalhos
Maçônicas
Hino de Abertura
Com Fé, para
Entremos Perseverança
o Temploedo Sacrifício
direito
QueAesparge
Pedra Bruta vamosFraternidade
Luz, Amor, desbastar.
Mas antes
Entremos comdeFervor
cavar prisões ao vício
e com respeito
NoAo nosso Deus
Santuário devemos
Augusto invocar.
da Amizade.

Oh Supremo Arquiteto!
Vinde nos inspirar!
Nossos incertos passos.
Vinde, vinde guiar!
RITUALISTICA

• Abertura / Encerramento

• As horas são anunciadas pelo 2º


Vig após 12 badaladas de sino.
RITUALISTICA

• Cerimônia das Luzes


• É realizada no Alt dos JJur
Atributos
Homenagem de Deus
às Cores do GOB
Ven  M 
• Comércio
Onisciência = Sabedoria
e Artes
1º Vig = de
• Esperança
Onipotência Força
Niterói
2º Vig e=
• União
Onipresença Beleza
Tranquilidade
RITUALISTICA

• Abertura do Livro da Lei

1º Diac 

Or  
2º Diac
M CCer
RITUALISTICA

• Fechamento do Livro da Lei

1º Diac 

Or  
2º Diac
M CCer
RITUALISTICA

• Saco de Propostas e Informações


• Não há o giro do Sac Prop e
Inf
• S dos PP
• M CCer
• Alt do Ven M
RITUALISTICA

• Tronco de Beneficência
• Alt Ven
• Todo o Oriente indep. de Cargos
• Toda a Coluna do Norte (Cobr)
• Toda a Coluna do Sul (2 x)
• M CCer - Cobr
RITUALISTICA
• Uso da Palavra em Loja:
•Falam
Saudação
sentados:
às Luzes
(em
VenSMde – 1º
O)Vig
= anunciada
- 2º Vig
•Or
Fala-em
Secr
S de Ob
•Tes-
S deChanc
Saud
RITUALISTICA

• Uso da Palavra quando em Visita


• Apenas um representante fala!
• Todos os que o acompanham se
levantam e fazem o S de O
• Durante a fala, ficam em S de
Ob
• Concluída a fala, todos fazem o S
de O e se sentam.
RITUALISTICA
• A Marcha
(Apr – Comp – Mestre)

• Concluída a Marcha e as Saudações,


o Maçom permanece em S de Ob
RITUALISTICA
• S do Rito
Tem
Ele oé significado
a garantia dedeamor
oferecer à
e pedido
mão estendida dosalém
de compreensão, Obreiros do Rito
do apelo da
em sinal de Fraternidade.
fraternidade, devendo ser
apresentado entre colunas uma úni-
ca vez e nas Sessões de Aprendiz
RITUALISTICA

• Encerramento Hino de
Encerramento do Rito Brasileiro
Hino de Encerramento

É meia-noite,
Em paz nos Irmãos,
retiremos
é meia-noite.
confiantes
Aos imortais Mistérios, juremos
Cada
A hora
vez amando
do lealdade,
repouso
maisjá achegou.
Nobre Arte
A ferramenta,
O Coração pulsando
o malho,em
A todos prometamos descansemos
harmonia
amor,
Pregando
É meia-noite,
a fraternidade.
Lei dooBem
dia já
porfindou.
toda parte.
os Hinos de Abertura e de
Encerramento
do Rito Brasileiro

Letra: Octaviano Bastos


Música: Arlindo Lemongi
Harmonização: Wilson Fortunato
Dantas
RITUALISTICA

• Loja Aberta • Loja Fechada


INSTRUÇÕES

• Comp
Mestre:
Apr
• Iniciação
Passagem Recapitulada
Colação dodeGrau
GraudeRecapitulada
Mestre
•• Os
Recapitulada
Mistérios edo
Ferramentas Grau do Grau
Símbolos
•• A Simbologia do Grau
Numerologia e Doutrina do do
Simbologia e Numerologia Grau
•OGrau
Painel da Loja
•A Doutrina
Doutrina dodo Grau
Grau
INSTRUÇÕES
Questionário para aferição do grau
50 perguntas

Apr => Comp


Comp => M M
M M => M I
O RITO BRASILEIRO

Para
concluir
Para concluir:

A criação do Rito Brasileiro engloba


uma história de ideais, enfatizando
que “a Maçonaria é universal, mas o
Maçom tem uma Pátria”.
Assim, o Rito Brasileiro vem atender
as peculiaridades sócio-geográficas
que influenciam o Maçom Brasileiro.
Para concluir:
ÁLVARO PALMEIRA propôs a Maçonaria
Social, que remete a maçonaria Universal,
dinâmica, participativa, ecológica,
preocupada com a sorte da Humanidade.
É o Renascimento maçônico, no que a
Ordem possui de mais belo e profundo:
o Conhecimento e a Fraternidade – esta é
a missão destinada ao Rito brasileiro,
ideal de ÁLVARO PALMEIRA.
O RITO BRASILEIRO
Muito
Obrigado!

Aguardamos
sua
Visita

Interesses relacionados