Você está na página 1de 79

Anatomia Humana

Prof. Heron A. Grossi


História da Anatomia
• A Anatomia Humana é símbolo de um mistério que,
durante toda a história, instigou questionamentos
daqueles que, incessantemente, ansiavam por
descobrir o que se esconde sob o manto o qual
chamamos de pele.
• Embora os primeiros registros de dissecações em seres
humanos sejam de Alexandria, realizadas por Herófilo
e Erasístrato no século II a.C., muitos consideram seu
início já em meados do século V a.C. quando, no sul da
Itália, Alcméon de Crotona realizou dissecações em
animais, na tentativa de estender suas descobertas à
espécie humana.
• Por volta do século II, quando, por motivos éticos e
religiosos, proibiu-se o uso de cadáveres humanos,
predominou a prática da dissecação em animais.
• O grande expoente deste período foi Galeno, que
trabalhou como médico na mais famosa das arenas de
gladiadores de Roma – o Coliseu – e realizou inúmeras
dissecações em animais, criando teorias e
representações que se enquadrassem também ao
corpo humano, consideradas inovações à época,
porém hoje defasadas.
• Durante os três séculos seguintes a Escola de Galeno
reinou por toda a Europa, até que, com a queda do
Império Romano e a ascensão do Clero cristão ao
poder, no século V, tanto suas descobertas quanto
quaisquer outros estudos sobre anatomia – em animais
ou humanos – foram proibidos, sendo atribuídos a eles
características de cunho hediondo.
• Tal situação culminou com uma estagnação que durou
aproximadamente 700 anos, quando em Salerno, na
Itália, foi criada a primeira Universidade de Medicina,
trazendo à tona os registros de Galeno.
• Então, em 1543, foi produzido o primeiro livro Atlas de
Anatomia – “De Humani Corporis Fabrica” – pelo médico
belga Andreas Vesalius, incitando cada vez mais médicos a
desmistificarem os segredos corpo humano. Com a
disseminação do conhecimento e a crescente busca por
respostas, ao final do século XVII, Swammerdam, Ruysch e
outros estudiosos passaram a produzir peças anatômicas
para exposição em Museus de Anatomia.
• Atualmente a disciplina de Anatomia Humana é de caráter
obrigatório para todos cursos da Área da Saúde, visto que o
seu entendimento se faz fundamental para a compreensão
da fisiologia e dos processos patológicos que acometem o
Ser Humano.
Estudos de Leonardo da Vinci
POSIÇÃO ANATÔMICA

• Considera-se com o indivíduo e posição


ereta(em pé, ortostática ou bípede), com a
face voltada para a frente, o olhar dirigido
para o horizonte, membros superiores
estendidos, aplicados ao tronco e palmas das
mãos para frente, membros inferiores unidos,
com pontas dos pés dirigidas para frente.
Atenção
• A posição anatômica nos norteará em toda
vida estudantil e profissional, todos os livros,
laudos e demais assuntos do meio médico
serão voltados a esta posição.
PLANOS DE DELIMITAÇÃODO CORPO
HUMANO
• Conceito: São planos que tangenciam o corpo, estando este
em posição anatômica, formando assim um paralelepípedo
ao se seccionarem, são eles:

• Planos verticais:
– Ventral ou anterior
– Dorsal ou posterior
– Laterais direito e esquerdo
• Planos horizontais:
– Cranial ou superior
– Podálico ou inferior
PLANOS DE SECÇÃO ANATÔMICA

• Conceito: São os planos que promoverão


"cortes" no corpo humano, são eles:
• Plano mediano: é o plano de secção que
divide o corpo em duas metades (direita e
esquerda), teoricamente iguais, e sendo este
plano paralelo aos planos de delimitação
laterais.Todo plano de secção paralelo ao
mediano é denominado de plano sagital..
• Plano transversal ou horizontal: aquele plano
de secção que é paralelo aos de delimitação
cranial e podálico.
TERMOS ANATÔMICOS DE DIREÇÃO E
POSIÇÃO
• a) Termos de Relação:

* Anterior / Ventral / Frontal: na direção da frente do corpo.


* Posterior / Dorsal: na direção das costas (traseiro).
* Inferior / Caudal: na direção da parte inferior do corpo.
* Superior / Cranial: na direção da parte superior do corpo.
* Medial: na direção do plano sagital mediano.
* Lateral: mais afastado do plano sagital mediano.
* Mediano: exatamente sobre o eixo sagital mediano.
* Intermédio: entre medial e lateral.
* Médio: estrutura ou órgão interposto entre um superior e um
inferior ou entre anterior e posterior
• b) Termos de Comparação:

* Proximal: próximo da raiz do membro. Na direção do


tronco.
* Distal: afastado da raiz do membro. Longe do tronco, ou do ponto
de inserção.
* Superficial: significa mais perto da superfície do corpo.
* Profundo: significa mais afastado da superfície do corpo.
* Homolateral / Ipsilateral: do mesmo lado do corpo ou de
outra estrutura.
* Contralateral: do lado oposto do corpo ou de outra estrutura.
SISTEMA ESQUELÉTICO

• Ossos são órgãos esbranquiçados, muito


duros, que unindos-se aos outros, por
intermédio das junturas ou articulações
constituem o esqueleto, a principal
característica é a mineralização (cálcio) de sua
matriz óssea (fibras colágenas e
proteoglicanas).
Funções:

• Suporte
• Movimento
• Proteção de estruturas vitais
• Reserva de minerais
• Hemopoiese
Classificação dos osso quanto à
forma:
• Ossos longos: são os ossos em que o
comprimento se sobrepõe às outras duas
dimensões.Exemplos: úmero, rádio, ulna, etc...
Ossos curtos: são aqueles em que não existe
predomínio de nenhuma das três dimensões.
Exemplo:ossos do carpo.
• Ossos planos (ou laminares): são aqueles
onde o comprimento e a largura se
sobrepõem à espessura. Exemplo: ossos do
teto da cavidade craniana, esterno, costela,
escápula, etc
• Ossos irregulares: são os ossos os quais não
se encaixam em nenhuma das três
classificações anteriores. Exemplo: esfenóide,
etmóide, vértebras, etc...
DIVISÃO DO ESQUELETO

• Ossos do crânio, osso hióide, coluna vertebral


e plastrão costal, compõem o esqueleto axial;

• Ossos dos membros compõem o esqueleto


apendicular, composto pelas cinturas,
escapular (membro superior) e pélvica
(membro inferior).
Esqueleto axial
Cinturas escapular e pélvica
Crânio
• OSSOS DO CRÂNIO
O esqueleto cranial compreende de 28 ossos, os quais são divididos
em ossos do neurocrânio e do viscerocrânio.

-NEUROCRÂNIO
É o esqueleto que se desenvolve ao redor do encéfalo. É superior,
posterior e maior que o viscerocrânio. Constituído por 14 ossos.

Frontal
Parietal
Etmóide
Esfenóide
Occipital
Posicionamento do cérebro no
Neurocrânio
Viscerocânio
• Relacionado com os órgãos dos sistemas respiratórios e digestório.
É anterior, inferior e menor que o neurocrânio. Constituído por 14
ossos.

• Vômer
• Mandíbula
• Nasais
• Lacrimais
• Zigomáticos
• Maxilas
• Palatinos
• Conchas nasais inferiores
SUTURAS DO CRÂNIO

• Coronal: entre os ossos Frontal e Parietais


• Sagital: entre os ossos Parietais
• Escamosa: entre os ossos Parietal e Temporal
• Lambdóide: entre os ossos Occipital e Parietais.
OSSOS DO ESQUELETO TORÁCICO
• É uma caixa osteocartilagínea que contém os
principais órgãos da respiração e circulação e
cobre parte dos órgãos abdominais.
• A face dorsal é formado pelas doze vértebras
torácicas, e a parte dorsal pelos doze pares de
costelas. A face ventral é constituída pelo esterno
e cartilagens costais. As faces laterais são
compostas pelas costelas e separadas umas das
outras pelos onze espaços intercostais, ocupados
pelos músculos e membranas intercostais.
ESTERNO

• É um osso chato, plano e ímpar. É um importante osso


hematopoético. Apresenta 3 partes: manúbrio, corpo e processo
xifóide.
• Manúbrio
– Face Anterior
• Externa ou Peitoral
– Face Posterior
• Interna ou Pleural
• Observe:
– Incisura Jugular
Incisuras Claviculares Direita e Esquerda
– Apresenta uma incisura costal para a 1ª cartilagem costal e 1/2
para a 2ª

• Corpo
– Face Externa: Anterior ou peitoral (plana)
Face Interna: Posterior ou pleural (côncava)
Borda Lateral: 1/2 incisura costal para a 2ª cartilagem costal e
incisuras costais para 3ª a 7ª cartilagem costal
• Processo Xifóide
– É fino e alongado. É a menor das três porções.

Costelas
• As costelas são ossos alongados, comparáveis
a arcos, que se estendem da coluna vertebral
até o esterno, ao qual se unem através das
cartilagens costais. No Homem, há doze de
cada lado (sendo que o número é variável com
a espécie animal).
• As sete primeiras articulam-se na frente com
o esterno por meio de uma cartilagem , que
lhes é própria (costelas verdadeiras). Da oitava
à décima costela elas se unem através de suas
cartilagens a uma cartilagem comum, que se
articula com o esterno (costelas falsas). A
décima-primeira e a décima-segunda costela
não se articulam com o esterno (costelas
flutuantes).
Clavícula e escápula não pertencem ao
tórax
Coluna Vertebral
Tipos de vértebras
OSSOS DA CINTURA ESCAPULAR

• ESCÁPULA
• Esta é ligada ao esterno pela clavícula.
Articula-se com o úmero e aplica-se a
superfície póstero-lateral da parede superior
do tórax.
• Posição anatômica: face côncava é anterior, a
espinha da escapula é posterior, e a cavidade
glenóide e o acrômio são laterais.
Posterior e anterior
OSSOS DO ESQUELETO APENDICULAR
SUPERIOR
• .ÚMERO
• É o osso do braço. Articula-se proximalmente
com a cavidade glenóide da escápula, e
distalmente com o rádio, articula-se também com
a ulna.
• Posição anatômica:
• Extremidade arredondada (cabeça) é superior,
com sua face articular voltada medialmente;
• Os tubérculos são anteriores separados pelo
sulco intertubercular;
ÚMERO
RÁDIO
• O esqueleto da mão é formado por ossos articulados entre si, o carpo, o
qual se articula com 5 ossos longos, em conjunto se denominam
metacarpo, e estes articulam-se com as falanges.

• CARPO:
• São oito ossos dispostos em duas fileiras:
• 1ª fileira( a partir do polegar): escafóide, semilunar, piramidal e pisiforme.
Esta fileira articula-se com o radio, exceto o pisiforme.
• 2ª fileira( a partir do polegar): trapézio, trapezóide, capitato e hamato.
Esta fileira articula-se com o metacarpo.

• METACARPO
• São cinco ossos numerados de I a V, a partir do lado radial. Estes se
articulam proximalmente com o carpo e distalmente com as falanges, e
ainda os quatro metacarpo mediais articulam-se entre si.

• FALANGES
• Cada dedo possui três falanges, proximal, média e distal ( com exceção do
polegar, que só possui duas, a proximal e a distal).
Cintura Pélvica
• A cintura pélvica compõe-se dos ossos direito
e esquerdo do quadril. Esses mais as vértebras
sacrococcígeas constituem a pelve óssea ( do
latim pélvis, bacia).

• Cada pelve ou quadril é composto pela fusão


de 3 ossos: íleo, ísquio e púbis
. OSSOS DO ESQUELETO
APENDICULAR INFERIOR
Fêmur
• O fêmur ou osso da coxa é o maior osso
humano. Articula-se proximalmente com o
quadril, no nível do acetábulo, e distalmente
com a tíbia.
• Posição anatômica: extremidade arredondada
ou cabeça é colocada proximal e
medialmente. A convexidade da diáfise é
anterior. A face patelar é anterior.
Patela
• É o nosso maior osso sesamóide.
Tíbia
Tíbia
• Está localizada anterior e medialmente na perna.
Articula-se proximalmente com o fêmur, e
distalmente com o tálus. A tíbia e a fíbula
articulam-se entre si através das suas
extremidades superiores e inferiores e também
ao nível de suas diáfises, através da membrana
interóssea da perna.
• Posição anatômica: a extremidade maior é
proximal. A tuberosidade é anterior. O maléolo é
distal e medial.
Fíbula
• É o osso lateral da perna. Além das
articulações citadas com a tíbia, a fíbula
articula-se distalmente com a face lateral do
tálus

• O esqueleto do pé , assim como o da mão, é
constituído por ossos articulados entre si, o
tarso, o qual se articula com 5 ossos longos,
em conjunto denominados metatarso. Os
ossos do metatarso vão se articular às
falanges.