Você está na página 1de 23

Tratamento biológico de solos & efluentes

Silvia Danielle Pereira

Professora: Syomara Ker - Belo Horizonte, 16 de outubro de 2009


 O desenvolvimento crescente da sociedade moderna
e contemporânea é fundamentado na exploração do
petróleo. O aumento desta demanda implica no alto
risco de derrames acidentais, que podem ser
minimizados, mas não totalmente eliminados.
 A preocupação com o meio ambiente aumentou após
os grandes derrames que causaram graves danos ao
ecossistema. Em conseqüência, foram desenvolvidas
técnicas que incluem métodos físicos, químicos e
biológicos para remediar as áreas contaminadas por
petróleo e seus derivados.
TÉCNICAS QUE APLICAM MÉTODOS BIOLÓGICOS
SÃO DENOMINADAS DE BIORREMEDIAÇÃO

 Que por definição é um processo que emprega


microorganismos (bactérias, fungos, protozoários,
algas) com potencial fisiológico para remoção de
poluentes no solo ou outros ambientes.
 Acidentes com derramamento de petróleo
 Tratamento de resíduos sólidos
 Tratamento biológico de efluentes líquidos
 Remoção e ou recuperação de metais pesados
 Degradação compostos químicos
 Desintoxicação de solos
 A opção mais desejável devido o baixo custo e o menor distúrbio no ambiente. O
tratamento é realizado no local contaminado evitando a remoção e transporte do
meio contaminado e eliminando o risco de exposição humana a produtos nocivos à
saúde. É utilizada na remediação de solos e águas subterrâneas contaminadas. A
biorremediação in situ estimula o crescimento de microorganismos, principalmente
bactérias, nativas da sub superfície que podem destoxificar contaminantes.

 Tipos:

Biorremediação intrínseca (natural)


O conceito básico é o uso da capacidade de microrganismos autóctones em
degradar contaminantes que tenham sido derramados em subsuperfície sem
qualquer interferência de tecnologias ativas de remediação.

Bioestimulação
A bioestimulação de populações de microrganismos autóctones (nativos do local)
com o objetivo de aumentar as taxas de biodegradação é freqüentemente
empregada em projetos de biorremediação.

Bioaumento (“bioaugmentation”)
A introdução de microrganismos não indígenos (alóctones) pode ser considerada
em locais, onde após a contagem das bactérias heterotróficas totais e fungos, foi
identificada uma insuficiência de microrganismos indígenos (autóctones)
 Pode ser utilizada em locais de difícil acesso.
 Forma harmoniosa de diminuir o impacto do meio.
 Pode ser utilizado em conjunto com outra técnica.
 Grandes volumes de solos podem ser tratados.
 Não expõe trabalhadores aos riscos associados a
escavação e remoção do solo contaminado
 É mais barata que incineração
 É adequada para tratamento de grandes áreas
 Não é uma solução imediata. Inúmeras moléculas não
são biodegradáveis. Substâncias tóxicas ao
microrganismo inviabiliza o tratamento.
Remoção do solo contaminado para posterior tratamento em uma planta. É aplicada
para tratamento de solos, águas subterrâneas e águas residuárias que são escavadas e
transportadas (no caso de solos) e bombeadas (no caso da água) para locais fora da
zona contaminada para posterior tratamento.

 Tipos:

Compostagem - processo biológico, através do qual os microrganismos convertem a parte


orgânica dos resíduos (restos plantas, esterco..) em material estável tipo húmus,
conhecido como composto.
- Aumenta a disponibilidade de nutrientes;
- Promove o aproveitamento de resíduos
- Despoluição
Landfarming - utilizado para a disposição e degradação de resíduos oleosos (borra)
resultante de operações de refino de petróleo. Os resíduos são misturados ao solo e
submetidos a uma biorremediação in situ (bioestimulação).
Bioremediação On site: Tratamento após escavação do solo. Quando o solo tratado e
reposto ao local de origem.
 Baixo custo.
 O tempo de descontaminação é geralmente curto
 Materiais tóxicos podem ser removidos ou destruídos e
podem ser também
 seqüestrados ou recolocados.
 Baixo impacto ambiental.
 Processo é lento e incompleto, além disso, ocorre acúmulo gradual
de metais pesados no solo de landfarming impedindo seu uso
posterior como fertilizante.
 A desvantagem mas significante; a remoção e destino dos VOC s da descarga do gases
removidos /exauridos do processo.
 A existência de microorganismos com capacidade
catabólica para degradar o contaminante;

 A disponibilidade do contaminante ao ataque microbiano


ou enzimático

 E condições ambientais adequadas para o crescimento


e atividade do agente biorremediador.
Contaminante Espécie Utilizada

Pseudomonas, Achromobacter, Bacillus, Arthrobacter, Penicillum,


Anéis aromáticos
Aspergillus, Fusarium, Phanerocheate

Staphlococcus, Bacillus, Pseudomonas, Citrobacter, Klebsiella,


Cádmio
Rhodococcus

Cobre Escherichia, Pseudomonas


Cromo Alcaligenes, Pseudomonas

Enxofre Thiobacillus

Pseudomonas, Proteus, Bacillus, Penicillum, Cunninghamella,


Petróleo Burkholderia, cinetobacter, Sphingomonas Aspergillus
Methanomonas, Methylococcus, Rhodococcus

Alcanivorax, Cycloclastius,
Água Oleiphilus, Oleispira, Neptunomonas, Planococcus, Marinobacter,
Pseudoalteromonas
 Natureza da matriz (água, solo, sedimento): Absorção e
disponibilidade

 Temperatura: Reduz atividade metabólica


microorganismo reduzindo taxa degradação

 Luz
 Composição química da matriz ambiental
(define capacidade nutritiva)
 pH
 Umidade
 Oxigênio dissolvido
 Potencial redox
 Estrutura química do poluente
Neste processo empregamos plantas para descontaminar sítios com
resíduos químicos orgânicos em sua porção superficial. Áreas
contendo plantas apresentam uma biodegradabilidade mais acelerada
e completa se comparada com áreas não plantadas devido à:

 Expansão da população ativa dos microrganismos no solo (rizosfera)


que se utilizam da fração “exudata” das raízes como fonte de alimento.

 O exudato das raízes também estimula transformações cometabólicas,


assim sendo, muitos contaminates são degradados via estimulação da
microbiota pela presença do exudato.

 Algumas plantas produzem enzimas que transformam


metabolicamente os contaminantes orgânicos contribuindo desta forma
para sua oxidação mais rápida pelos microrganismos presentes no
solo.
 A Pteris vittata Linnaeus
foi a que apresentou
melhor desempenho na
retenção de arsênio do
solo
 O Vetiver tem múltiplas
aplicações a favor do
ambiente; ela controla
a erosão, é um filtro
biológico, recarrega
aqüíferos, permite
recuperar zonas
marginais ou
degradadas
 A biorremediação
é uma forma
simples e efetiva
de tratamento de
água cinza. O
Ecocentro IPEC
(Instituto de
permacultura e
ecovilas de
cerrado) utiliza a
biorremediação
para o tratamento
da água usada nos
chuveiros e
cozinha, para
então devolve-la
ao meio ambiente.

A "estação de tratamento de esgoto" do Ecocentro IPEC.


 Esse método de
tratamento é
viável em
qualquer escala
(desde uma casa
até indústrias),
tem um
baixíssimo custo,
tempo necessário
para implementá-
lo é mínimo e os
elementos
utilizados no
sistema são as
plantas
(responsáveis por
filtrar os solutos
dissolvidos na
água). Além disso,
este sistema de
tratamento pode
ser totalmente
 Após utilizada, toda água cinza dos chuveiros do Ecocentro integrado ao
IPEC passam pelo sistema de tratamento ecológico. paisagismo da
propriedade.
 O presente trabalho teve por finalidade abordar alguns
aspectos de remediação ao meio ambiente contaminado por
hidrocarbonetos e seus derivados, bem como sua
descontaminação através do emprego de microorganismos
naturais (do próprio ambiente) capazes de degradar estes
poluentes. Não só os microorganismos, mas também as
plantas que tem papel fundamental nesta questão de
desintoxicação de solos e lençóis freáticos, por terem
também este aspecto de fitoremediar ambientes
contaminados. Dessa forma concluímos que não só os
microorganismos, mas também as plantas têm um poder de
desintoxicação elevado devido as suas ações enzimáticas ao
degradarem os poluentes e assim contribuem para um
ambiente mais saudável sem danos á saúde humana, a fauna
e a flora.
 www.unicamp.br/.../setembro2008/ju409_pag8b.p
 www.ecodebate.com.br/.../
 www.esab.ipbeja.pt/ambiente/descricao_laborat...
 www.ecocentro.org
 http://www.ambientebrasil.com.br/composer.php3?b
ase=./agropecuario/index.html&conteudo=./agropec
uario/artigos/biorremediacao.html
 www.cib.org.b
 http://www.sbrt.ibict.br