Você está na página 1de 18

Projeto da Rede de Operações

Produtivas e de Serviços

• Nenhuma operação produtiva, ou parte dela,


existe isoladamente. Todas as operações fazem
parte de uma rede maior, interconectada com
outras operações. Essa rede inclui fornecedores
dos fornecedores e clientes dos clientes e assim
por diante. Em nível estratégico, os gerentes de
produção estão envolvidos em projetar a forma
e a configuração da rede na qual a operação
está inserida. 1
Rede de operações
produtivas
Aspectos de projetar a forma e a configuração da
rede ao qual a operação está inserida.
Qual o objetivo estratégico para a posição
da operação na rede. Isto ajuda a
determinar o quanto à operação escolhe
ser:
• Verticalmente integrada na rede,
• A localização de cada operação dentro da
rede, e,
• A capacidade de cada parte da rede. 2
Fornecedor de Fornecedor de Cliente de Cliente de
.
2a. camada 1a. camada 1a. camada 2a. camada

A operação

Lado do fornecimento da rede Lado da demanda da rede


3
Fornecedor de Fornecedor de Cliente de Cliente de
.
2a. camada 1a. camada 1a. camada 2a. camada

Empresa
quimica

Fornecedor Atacadista Varejista


de papel
Distribuidor Fabricante de
de plástico artigos plástico
Fornecedor Varejista
de tinta Gráfica

4
Fornecedor de Fornecedor de Cliente de Cliente de
.
2a. camada 1a. camada 1a. camada 2a. camada

Agência
de
Recrutamento Serviços de
Segurança Clientes
Varejista do
Fornecedor
Varejo
de material Serviços de Shopping
de limpeza Limpeza Center
Fornecedor
de eqpto Serviços
de
Manutenção

5
Por que considerar toda a rede?

• Em seu nível mais estratégico deve-se incluir


toda a rede da qual uma operação faz parte,
pois:
·Ajuda a empresa a compreender como pode
competir mais efetivamente.
·Ajuda a identificar ligações entre nós
especialmente significativas na rede.
·Ajuda a empresa a focalizar uma perspectiva
de longo prazo na rede.
6
Decisões de Projeto da Rede
• Como a rede deveria ser configurada?
(integração vertical)
• Onde deve ser localizada cada parte da rede
pertencente à empresa? (localização das
operações produtivas)
• Que capacidade de produção deve ter cada
operação da parte da rede pertencente à
empresa ao longo do tempo? (gestão da
capacidade produtiva a longo prazo) 7
Integração vertical
• Caracteriza-se como o grau de posse de
uma organização da rede da qual faz parte.
Envolve a análise pela organização, da
conveniência de adquirir fornecedores e/ou
clientes.
• Em se tratando de produzir bens ou serviços
significa que a operação está decidindo se
produz um componente individual específico
ou se ela mesma realiza um serviço
especifico ou, alternativamente, compra-o
de um fornecedor. 8
Os professores Hayes e Wheelwright
(Harvard) definem estratégia de integração
vertical de uma organização em:

• direção de qualquer expansão;


• amplitude necessária do processo;
• equilíbrio entre as etapas verticalmente
integradas resultantes.

9
Direção da Integração vertical
A estratégia de expandir-se do lado do
fornecimento da rede é chamada de
integração vertical a montante, ou,
para trás
Expandir-se no lado da demanda é,
chamada de integração vertical a
jusante, ou, para frente

10
A integração vertical a montante
• Possibilita que a organização assuma o
controle de seus fornecedores, é
frequentemente usada para obter vantagem
de custo ou para prevenir que os
concorrentes ganhem controle sobre
fornecedores importantes. Por isto a
integração vertical a montante é, às vezes,
considerada um movimento
estrategicamente defensivo.

11
A integração vertical a jusante

Aproxima uma organização de seus


mercados e lhe confere maior liberdade
para contatar diretamente seus
consumidores finais. Por esta razão a
integração vertical a jusante é, às
vezes, considerada um movimento
estrategicamente ofensivo.

12
Amplitude da Integração vertical

Depois de estabelecer sua direção no


sentido de expansão, uma organização
deve decidir até que ponto deseja
lançar sua iniciativa de integração
vertical. Algumas organizações
deliberadamente escolhem não
integrar até um nó muito distante de
sua posição original na rede.
13
Equilíbrio entre as etapas
O equilíbrio da parte da rede pertencente
a uma organização é o nível da
capacidade de cada etapa na rede que
é dedicado a fornecer à etapa seguinte.
Assim, um relacionamento de rede
totalmente balanceado é aquele na qual
uma etapa produz somente para a
próxima na rede e satisfaz totalmente
as suas exigências.
14
Localização da Capacidade
• “Há três coisas importantes em vendas no
varejo: localização, localização e localização”
Lord Seif, chefe da Marks and Spencer
• Decisão estimulada por:
- alterações na demanda de bens e serviços;
- alterações na oferta de insumos para a operação.

15
Objetivos da decisão de localização

Equilíbrio entre:
• custos espacialmente variáveis da operação;
• serviço que a operação é capaz de prestar a
seus clientes;
• receita potencial da operação.

16
Gestão da Capacidade Produtiva
a Longo Prazo

• A capacidade de uma organização dependerá


de sua visão sobre a demanda atual e futura.
Essa questão torna-se importante quando sua
visão sobre a demanda futura é diferente da
demanda atual.
• Nos casos de demanda variável, várias
decisões devem ser tomadas, escolhendo a
capacidade ótima para cada local, balancear os
diversos níveis de capacidade, etc. 17
Gestão da Capacidade Produtiva
a Longo Prazo

• Influências importantes sobre essas decisões


incluem os conceitos de economia e
deseconomia de escala, flexibilidade de
suprimento e as implicações de lucro e fluxo
de caixa das mudanças de capacidade.

18

Você também pode gostar