Você está na página 1de 68

PARA SE TORNAR

UM ATLETA
PROFISSIONAL,
É PRECISO MUITA
PRÁTICA,
CERTO?
PARA SE TORNAR UM
GRANDE ARTISTA,
TAMBÉM É PRECISO
PRATICAR MUITO!
E QUAL É O
SEGREDO PARA
FABRICARMOS PRODUTOS
COM QUALIDADE E
SEGURANÇA PARA
OS CLIENTES?
PRÁTICA,
MUITA
PRÁTICA!!
Bem-vindo
às...
BOAS
PRÁTICAS
DE
FABRICAÇÃO
OLÁ, EU SOU O
CLARINHO!

ESTOU AQUI
PARA
EXPLICAR
O QUE SÃO
BPF!
Boas Práticas
de Fabricação – BPF
são padrões de
EXCELÊNCIA
que devemos praticar
para garantir a fabricação,
comercialização e
distribuição de...
...Produtos
SEGUROS e
SAUDÁVEIS!!!
Entre seus
principais
OBJETIVOS
estão...
1- FABRICAÇÃO DE
PRODUTOS SAUDÁVEIS,
DE QUALIDADE!
2- REDUÇÃO
DE CUSTOS E
DESPERDÍCIOS!
3- A GARANTIA
DE FABRICAR,
COMERCIALIZAR
E DISTRIBUIR
PRODUTOS
SEGUROS À
SAÚDE DO
CONSUMIDOR!
ISSO QUER DIZER,
PRODUTOS LIVRES DE
CONTAMINAÇÃO!!
ESSA É NOSSA
RESPONSABILIDADE!
Quando praticamos
hábitos saudáveis na
fabricação de nossos
produtos, devemos estar
atentos aos 3 tipos de
contaminação:
CONTAMINAÇÃO FÍSICA
Por exemplo:

Pedaços de metal
Lascas de madeira
Poeira
Insetos
Cacos de vidro
Fios de cabelo
Lascas de unha
Pássaros e roedores
Plásticos
CONTAMINAÇÃO QUÍMICA

Por exemplo:

Lixo industrial
Pesticidas
Lubrificantes
Produtos de Limpeza
Metais pesados
CONTAMINAÇÃO BIOLÓGICA
Por exemplo:

Bactérias
Toxinas
Vibriões
Microorganismos
Fungos
Bolores
É PRECISO MUITA
ATENÇÃO!!!

POIS UMA PEQUENA FALHA,


UM PEQUENO DESCUIDO DA
NOSSA PARTE...
...PODE CAUSAR
SÉRIOS DANOS...
...À QUALIDADE DO
PRODUTO!
...À SAÚDE DO
CONSUMIDOR!
...À IMAGEM DA
EMPRESA!
...E À TODOS NÓS!
Por isso, não devemos dar
chances ao Fantasma da
Contaminação...
“...TODO CUIDADO É POUCO!”
A Contaminação é
algo extremamente
sério e grave! Não
devemos brincar
com ela!!
Uma pessoa que
consumir um produto
contaminado pode ter
febre, vômitos, cólicas
intestinais, diarréias,
erupções na pele...
...ou até coisa pior!
POR ISSO, A
CONTAMINAÇÃO
DEVE SER
ELIMINADA!!!
...E isso deve acontecer
desde o recebimento da
matéria-prima até o
distribuidor final!
PARA ISSO, AS BPF SÃO
APLICADAS EM TODOS OS
SETORES DA NOSSA
EMPRESA, ENVOLVENDO
13 PONTOS PRINCIPAIS:
EDIFÍCIOS E
INSTALAÇÕES
Instalações hidráulicas sem
vazamentos.

Tetos sem bolor.

Pisos e paredes sem


buracos, frestas ou
rachaduras.

Áreas sem lixo, mato ou entulho.


EDIFÍCIOS E
INSTALAÇÕES
Instalações elétricas e isolamentos
em bom estado.

Sistema adequado de tratamento de lixo.

Sanitários e
vestiários
adequados.
EQUIPAMENTOS
Construção adequada, sem que peças e
componentes se desprendam.

Equipamentos que produzem pó


dotados de captação.

Manutenção preventiva é preferível à manutenção


de emergência.

Material sem uso, com peças ou equipamentos


desativados, devem ser retirados das áreas de
produção.
EQUIPAMENTOS
Instalação sobre bases de concreto e com espaço
suficiente para manutenção e limpeza.

Superfícies lisas, laváveis e resistentes.

Uso de material sanitário.

Construção sem cantos vivos


e reentrâncias, facilmente desmontável.

Pintura e revestimentos adequados, com materiais


inertes e atóxicos.
HIGIENE PESSOAL
LAVAGEM DAS MÃOS

• Após o uso do sanitário.


• Após pentear os cabelos.
• Antes de iniciar o trabalho.
• Depois de manipular lixos ou restos de alimentos.
• Depois de fumar, comer ou assoar o nariz.
• Ao entrar na área de preparação dos alimentos.
• Na manipulação de alimentos crus e cozidos.
• Antes de manipular equipamentos e produtos.
HIGIENE PESSOAL
CUIDADOS COM O CORPO

• Banho diário.
• Barba feita.
• Não usar jóias.
• Cabelo limpo e coberto
com touca.
• Ferimentos protegidos.
• No caso de ferida inflamada, conjuntivite, etc., a
pessoa deve ser deslocada de funções que tenham
contato com produto ou embalagem.
LIMPEZA E
ORGANIZAÇÃO
PRATIQUE O PROGRAMA 5S!
Identifique e remova o que é desnecessário!
Separe o útil do inútil!
Organize seu ambiente de trabalho!
“Um lugar para cada coisa e cada coisa em seu lugar!”
Você é responsável pela limpeza da sua área!
Mantenha seu local de trabalho em exce-
lentes condições de higiene para evitar
qualquer risco de contaminação!
Siga os procedimentos e respeite os
avisos e sinalizações!
PRODUÇÃO
PROCESSO
Devem existir instruções de processo
claras e escritas. As operações devem
ser padronizadas e bem conhecidas dos operadores.
Improvisações não devem ser feitas.

As áreas de produção devem ser limpas


constantemente. A área de envase deve ser mantida
seca. Equipamentos e linhas devem ser de fácil
desmontagem e limpeza.

A codificação deverá ser clara e legível, permitindo a


rastreabilidade em todas as fases.
PRODUÇÃO
PROCESSO

Produtos auxiliares e material de


embalagem devem estar identificados
e aprovados pelo controle de qualidade.

Produtos que eventualmente retornem ao processo


também devem ser inspecionados antes do reprocesso.
Não deve haver possibilidade de contaminação cruzada.

Variáveis como tempo, temperatura, pH e atividade de


água devem ser acompanhadas para minimizar o
desenvolvimento de microorganismos.
GARANTIA E CONTROLE
DA QUALIDADE
Executar avaliações de higiene nas
áreas de fábrica, verificando:

Limpeza e manutenção de
prédios, instalações e
equipamentos.

Procedimentos operacionais,
registros de avaliações e
controle de documentos.
GARANTIA E CONTROLE
DA QUALIDADE
Higiene dos funcionários e avaliação
da assimilação de higiene.

Riscos e pontos críticos do processo monitorados,


follow-up de inspeções e checagens operacionais.
CONTROLE INTEGRADO
DE PRAGAS
Conjunto de ações preventivas e corretivas que
minimizam o risco de infestações e contaminações:

• Educação baseada em
higiene.
• Prioridade para barreiras
físicas.
• Controle químico como
complemento.
• Monitoramento
constante.
ACONDICIONAMENTO
E EMBALAGEM
PROTEÇÃO AO PRODUTO!
• A integridade das embalagens é exigência básica!
• As técnicas de limpeza devem ser todas descritas.
• Os reprocessos fazem parte dos POP´s.
• O uso de vidro precisa ser controlado.
• O trânsito de pessoas também deve ser controlado.
• A atenção na quebra de equipamentos é vital.
• Cuidados na lubrificação são imprescindíveis.
• Recipientes, todos com tampa, proteção.
ACONDICIONAMENTO
E EMBALAGEM
PROTEÇÃO AO PRODUTO!
• Calafetar frestas, orifícios e buracos.
• Detectores de metal são necessários.
• Atenção no uso de escovas e mangueiras.
• Separação correta de produtos com odor.
• Cuidado para evitar contaminação com sanitizantes.
• Detectores de massa (raios X) complementam.
• Identificar eventuais alergênicos / transgênicos.
• Auditar presença de material estranho.
ARMAZENAGEM E
DISTRIBUIÇÃO
Prédios em bom estado, limpos e
protegidos de umidade.

Distância mínima de 40 cm entre a


pilha e a parede.

Manter portas e janelas fechadas,


evitando a circulação de ar e
entrada de pragas.
ARMAZENAGEM E
DISTRIBUIÇÃO
Não colocar o produto diretamente sobre o piso.

Não estocar junto com produtos tóxicos ou de odor


forte.

Adotar mapeamento/codificação dos produtos,


procurando escoar primeiramente os mais antigos.

Programa de controle integrado de pragas


constante, monitorado e associado com trabalhos
de higiene e análise de riscos .
TREINAMENTO
Treinamento periódico dos funcionários, iniciando-se
na integração à empresa.

Reciclagem em higiene, qualidade,


5S e organização.

A chefia deve orientar e


supervisionar os funcionários
constantemente.

Envolver e integrar as áreas de Recursos Humanos,


Segurança e Saúde.
RASTREABILIDADE E
VALIDAÇÃO
A codificação das matérias-primas, material de
embalagem, produto em processo e produto acabado
deve ser clara e legível, permitindo a rastreabilidade
em todas as fases do processo de fabricação.
RASTREABILIDADE E
VALIDAÇÃO
Informações como data de validade, data de
fabricação, quantidade (peso), lote interno, número de
Nota Fiscal e lote do produto acabado são
importantes para garantirmos a rastreabilidade desde
o recebimento do material até o produto acabado.
CONTROLE DE
MATÉRIAS-PRIMAS
Insumos, Matérias Primas, embalagens, devem ser
inspecionadas e confrontadas com especificações.

Os dados da inspeção de recebimento formam um


dossiê de cada produto e a performance do fornecedor.

Prestação de serviços também deve ser avaliada frente


a padrões de higiene e qualidade.

Qualificação dos fornecedores é atingida através de


auditorias e visitas de desenvolvimento.
DOCUMENTAÇÃO E
REGISTRO DE OPERAÇÕES
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO DE HIGIENE

Requisitos para cumprir com os regulamentos


relacionados com o plano de operação sanitária
DOCUMENTAÇÃO E
REGISTRO DE OPERAÇÕES
Cada processador deve ter e
implementar de forma escrita seus
procedimentos. Deve descrever
como a empresa reúne as condições
de sanidade e as práticas que devem
ser controladas.

Cada empresa deve controlar durante seu processo as


condições e as práticas com a frequência suficiente
para assegurar que estão de acordo e são apropriadas
para as instalações e os alimentos que se produzem.
DOCUMENTAÇÃO E
REGISTRO DE OPERAÇÕES
Cada processador deve manter registros que documen-
tem o monitoramento e as correções necessárias.

Os controles de sanidade devem estar


incluídos no plano APPCC / HACCP.

A política da empresa será de que


sejam requeridos e quaisquer desvios
sejam reportados ao gerente da planta.

O gerente da instalação é o responsável de iniciar a


correção no tempo hábil.
UFA! PARECE MUITA
COISA, NÉ?
MAS ESTAMOS
FALANDO DA
SAÚDE E VIDA DE
SERES
HUMANOS!

POR ISSO,
TODO CUIDADO
É POUCO!
JÁ OS BENEFÍCIOS SÃO
MUITOS!!
PRODUTOS
SEGUROS
E SAUDÁVEIS
MAIOR CONFIANÇA
DO CONSUMIDOR!
MAIS VENDAS,
MAIS LUCROS,
MAIS QUALIDADE!
MELHOR AMBIENTE
DE TRABALHO, MAIS
AGRADÁVEL, LIMPO
E SEGURO!
MAIS QUALIDADE
DE VIDA PARA
TODOS!
RESPEITO À LEI
E À FISCALIZAÇÃO
SANITÁRIA!
RESPEITO AO
SER HUMANO!
ASSIM, FICA MAIS
FÁCIL TRABALHAR
MOTIVADO,
NÃO É?

ENTÃO...
...PRATIQUE
VOCÊ TAMBÉM!