Você está na página 1de 38

MECÂNICA GERAL

Assunto Cinemática da partícula


• Conceitos gerais

Cinemática
É a parte da mecânica que estuda os movimentos dos
corpos ou partículas.
Professor: Reginaldo Winther
MECÂNICA GERAL

Referencial
Utilizado para localizar um ponto(ou corpo) qualquer de outro
ponto(ou corpo, ou sistema de coordenadas) escolhido como
fixo e que servirá como referência.

Professor: Reginaldo Winther


MECÂNICA GERAL

Movimento
Ocorre se há mudança de posição em relação ao referencial
adotado.
• Atenção: Não necessariamente mudando a distância para ele, pois é
possível mudar de posição sem mudar a distância.

Ex.: Movimento circular uniforme

A posição do carro muda a cada Instante,


mais a distância em relação ao centro não.
Ou seja, se O centro for o nosso referencial de observação a
distância será sempre a mesma, embora a posição mude a
cada instante.

Professor: Reginaldo Winther


MECÂNICA GERAL

POSIÇÃO = LOCALIZAÇÃO
Se o carro teve um problema na estrada e para eu conseguir
socorro (guincho ou mecânico) tenho que dar minha
localização.

Em qual Km carro esta parado

Professor: Reginaldo Winther


MECÂNICA GERAL

Repouso
Não ocorre mudança de posição em relação ao referencial
adotado, ou seja, nem distância muda.

Professor: Reginaldo Winther


MECÂNICA GERAL

RESPONDA MENTALMENTE SIM OU NÃO

a) o pincel preto esta está em movimento em relação ao pincel


azul? Com pincel preto parado.

b) o pincel azul esta está em movimento em relação ao pincel


preto? Com pincel azul parado

Professor: Reginaldo Winther


MECÂNICA GERAL

RESPONDA MENTALMENTE SIM OU NÃO

a) o pincel preto esta está em movimento em relação ao pincel


azul? Com pincel preto parado.
Sim, esta em movimento em relação ao pincel azul

b) o pincel azul esta está em movimento em relação ao pincel


preto? Com pincel azul parado
Sim, esta em movimento em relação ao pincel azul preto

* Porque quando um dos pinceis esta perto (preto) e outro esta longe (azul)
o nosso ponto de referência é o pincel preto, por exemplo.

O Movimento é recíproco, ou seja, se A esta em movimento


em relação a B, isso implica que B esta em movimento em
relação a A
Professor: Reginaldo Winther
MECÂNICA GERAL

Trajetória
Linha (real ou imaginária) de todos os pontos ocupados por
uma partícula ao longo do seu movimento.
o

Professor: Reginaldo Winther


MECÂNICA GERAL

Trajetória
Movimento relativo
Referencial de quem lança a bola  a bola descreve um
movimento vertical.

Referencial de um observador parado na calçada  a bola


descreve uma trajetória parabólica, como mostrada na figura
abaixo.

Professor: Reginaldo Winther


MECÂNICA GERAL

Partícula
É o corpo cuja as dimensões podem ser desconsideradas no
estudo do movimento (despresiveis as dimensões) ou seja, as
dimensões são pequenas quando comparadas as distâncias
ou pesos envolvidos no processo.

A partícula pode ser chamada de Ponto material é quando tem


que ser considerada as suas dimensões, chamadas de corpo.

Professor: Reginaldo Winther


MECÂNICA GERAL

Partícula
Ex.: 1 – Um carro quando em movimento da cidade A para a
cidade B o tanto de Km de distância, não faz diferença o
tamanho ou peso do carro na hora de analisarmos.

Ex.: 2 – Agora se o carro ao chegar na cidade e tiver que fazer


a baliza, vai ter que levar em consideração as dimensões do
veículo.

Professor: Reginaldo Winther


MECÂNICA GERAL

Resumindo:
Após a escolha de um referencial, definimos a posição(S) para
esse dado referencial com a localização de um ponto ou corpo.

Deslocamento - É a diferença entre duas posições

∆S = S (final) – S (inicial)

∆S – É a variação de posição (deslocamento)

Professor: Reginaldo Winther


MECÂNICA GERAL

Deslocamento
Quando referimos a deslocamento dentro de um movimento
retilíneo, podemos associar o deslocamento à distância linear
entre o ponto de partida e o ponto de chegada. Diferente se
falarmos de espaço efetivamente percorrido.

Ex.: Se uma pessoa dá 3 passos para frente e 1 passo para


trás, se tivermos como referência ponto de partida e
perguntarmos a qual espaço esta pessoa neste momento ela
estará a 2 passos até atual posição.

Agora, se perguntarmos qual o espaço efetivamente percorrido


será de 4 passos.

Professor: Reginaldo Winther


MECÂNICA GERAL

Instante
É o mesmo que momento, pois se você parar o vídeo vai
marcar o instante que parou o filme, mais se olhar para a
barrinha entre um momento e outro vai encontrar a duração
correspondente ao intervalo de tempo, instante é o mesmo que
momento.

O instante pode ser positivo(+) ou


negativo(-)

Ex.: Você marca com um amigo para estudar as 14:00 horas e


o amigo chegou às 13:50 horas se nossa referência é o zero,
podemos dizer que ele esta -10 minutos em referência ao
horário da 14:00 horas e colocar no instante o sinal negativo.

Professor: Reginaldo Winther


MECÂNICA GERAL

Intervalo de tempo
É sempre positivo. A linha do tempo o instante é o momento
T > 0 (momento após data zero) T < 0 (momento antes da
data zero) intervalo de tempo (∆t) e a duração é sempre
positiva(+).

t0 = 0s
t=15s
∆t = t – to
∆t = 15 - 0
∆t = 15s
Professor: Reginaldo Winther
MECÂNICA GERAL

Velocidade média
Na física, a velocidade é uma grandeza que identifica o
deslocamento de um corpo num determinado tempo.

Assim, a velocidade média (Vm) mede num intervalo de


tempo médio, a rapidez da deslocação de um corpo.

ΔS: intervalo de deslocamento (espaço) posição final menos a posição


inicial
ΔT: intervalo de tempo – tempo final menos o tempo inicial

Professor: Reginaldo Winther


MECÂNICA GERAL

Velocidade média
Chamamos vetor velocidade média (Vm) à razão entre o
deslocamento (x) do móvel e o temo decorrido (t) nesse
deslocamento.

X
Vm 
t

Velocidade média escalar


Chamamos rapidez (velocidade escalar média) (Vm) à razão
entre o caminho percorrido (d) e o tempo gasto (t) para
percorrê-lo.
d
Vm 
t
Professor: Reginaldo Winther
MECÂNICA GERAL

Velocidade média
A velocidade média no Sistema Internacional de Unidades
(S.I.) é medida em: m/s

Lembre-se que:
• Para transformarmos km/h em m/s basta dividirmos o
número por 3.6;
• Para transformarmos m/s em km/h basta multiplicarmos o
número por 3.6.

Professor: Reginaldo Winther


MECÂNICA GERAL

Velocidade média – Exemplo 01


Um rapaz percorre um espaço de 40 metros em 8 segundos,
qual sua velocidade média ?

Vm = d Vm = 40 m = 5m/s
t 8s

Professor: Reginaldo Winther


MECÂNICA GERAL

Velocidade média – Exemplo 02


A distância entre o marco zero de Recife e o marco zero de
Olinda é de 7 km. Supondo que um ciclista gaste 1h e 20 min
pedalando entre as duas cidades, qual a sua velocidade
escalar média neste percurso, levando em conta que ele parou
10 min para descansar?

d=7 km

RECIFE OLINDA

Professor: Reginaldo Winther


MECÂNICA GERAL

Velocidade média – Exemplo 02


A distância entre o marco zero de Recife e o marco zero de
Olinda é de 7 km. Supondo que um ciclista gaste 1h e 20 min
pedalando entre as duas cidades, qual a sua velocidade
escalar média neste percurso, levando em conta que ele parou
10 min para descansar?
* Velocidade média é uma grandeza física, o tempo que o
ciclista ficou parado faz parte do evento logo deve ser incluído

t = 1h e 20 min + 10 min = 1h e 30 min = 1,5h

Vm = d Vm = 7Km = 4,66 km/h


t 1,5
Professor: Reginaldo Winther
MECÂNICA GERAL

Velocidade média – Exemplo 03


Escolho partida e Destino Google Maps

Professor: Reginaldo Winther


MECÂNICA GERAL

Velocidade média – Exemplo 03


Escolho partida e Destino Google Maps

Distância de 94,8 km
Tempo gasto 1h e 18 min

Qual a Velocidade Média utilizada pelo Google no referido


trajeto?
60 min = 1 h 60 min . X = 1 h . 18 min
18 min = X X = 1 h . 18 min = X=0,3 h
60 min

Velocidade média

Vm = d Vm= 94,8 Km = 72,92 Km/h


∆t 1,3 h
Professor: Reginaldo Winther
MECÂNICA GERAL

Aceleração do móvel
A velocidade de um móvel, normalmente, é variável. Esta idéia
nos permite estabelecer uma nova grandeza física associada
à variação da velocidade e ao tempo decorrido nessa
variação. Essa grandeza é a aceleração.

Aceleração de um movimento é a razão entre a variação da


velocidade e o intervalo de tempo decorrido.

v
a
t

Professor: Reginaldo Winther


MECÂNICA GERAL

Aceleração do móvel – Exemplo 01


O maquinista de um trem aciona os freios da composição
reduzindo sua velocidade de 40 km/h para 30 km/h em 1
minuto. Qual a desaceleração do trem?

a = ∆v = 40Km/h – 30 Km/h = 10 Km/h = 600 Km/h2


∆t 1 min 1/60h

Professor: Reginaldo Winther


MECÂNICA GERAL

Aceleração do móvel – Exemplo 02


Um carro teve de reduzir sua velocidade de 20m/s a 14m/s
para passar por um radar eletrônico. O tempo total gasto nesta
Redução foi de 2s. Qual a aceleração do carro?
Vi = 20 m/s
Vf = 14 m/s
T = 2s

a = ∆v = 14 – 20 = - 6 = - 3 m/s2
∆t 2 2

a = - 3 m/s2

Professor: Reginaldo Winther


MECÂNICA GERAL

Movimento Retilíneo Uniforme


O movimento de um corpo é chamado retilíneo uniforme
quando a sua trajetória for uma reta e ele efetuar
deslocamentos iguais em intervalos de tempos iguais. Isso
significa que a sua velocidade é constante e diferente de zero.

Professor: Reginaldo Winther


MECÂNICA GERAL

Movimento Retilíneo Uniforme Variado


O movimento de um corpo é chamado retilíneo uniforme
quando a sua trajetória for uma reta e ele efetuar
deslocamentos iguais em intervalos de tempos iguais. Isso
significa que a sua velocidade é constante e diferente de zero.

Professor: Reginaldo Winther


MECÂNICA GERAL

Movimento Retilíneo Uniforme Variado


Exemplo 01

Um móvel com velocidade constante percorre uma trajetória


retilínea à qual se fixou um eixo de coordenadas. Sabe-se que
no instante t0 = 0, a posição do móvel é x0 = 500m e, no
instante t = 20s, a posição é x = 200m.

Determine:
a. A velocidade do móvel.

b. A função da posição.

c. A posição nos instantes t = 1s e t = 15s.

Professor: Reginaldo Winther


MECÂNICA GERAL

Movimento Retilíneo Uniforme Variado


Exemplo 01
A velocidade do móvel
v = Δs/Δt
v = (200-500)/(20-0)
v = -300/20
v = -15m/s
(vel.neg.mov. retrógrado)
A função da posição
x = x0 + v.t
x = 500 - 15t
A posição nos instantes t = 1s e t = 15s
Para t = 1s temos: Para t = 15s temos:
x = 500 - 15.1 x = 500 – 15.15
x = 500 – 15 x = 500 – 225
x = 485m x = 275m
Professor: Reginaldo Winther
MECÂNICA GERAL

EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO - 01

a) O que é ponto material?

b) Quando podemos dizer que um corpo esta em movimento?

c) A forma da trajetória de uma partícula depende do


referencial adotado? Dê um exemplo.

d) O caderno que esta na sua mesa pode esta em


movimento? Justifique.

Professor: Reginaldo Winther


MECÂNICA GERAL

EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO – 02

Um parafuso se desprende do alto do mastro de um veleiro


que se desloca com velocidade constante, paralelamente à
margem de uma lagoa, no sentido indicado na figura abaixo.
Um observador X, dentro do veleiro e outro Y na margem
observam o parafuso caindo. Desenhe a trajetória do parafuso,
vistas pelos observadores X e Y.

Professor: Reginaldo Winther


MECÂNICA GERAL

EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO – 03

Calcule a velocidade média entre os instantes t1=1s e t2=2s de


um móvel que realiza um movimento segundo a função
horária: S= 5 + 4t

Professor: Reginaldo Winther


MECÂNICA GERAL

EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO – 04

Um corpo material movimenta-se sobre uma trajetória retilínea


segundo a função horária S= 10 + 2t . Pede-se:

a) A sua posição inicial

b) Sua velocidade

c) Sua posição no instante 3s

d) O espaço percorrido no fim de 6s

e) O instante em que o ponto material passa pela posição 36m

Professor: Reginaldo Winther


MECÂNICA GERAL

EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO – 05

Um carro viaja 120 Km entre duas cidades, levando 1 hora e


30 minutos para percorrer o trajeto. Qual a sua velocidade
média?

Professor: Reginaldo Winther


MECÂNICA GERAL

EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO – 06

Um carro viaja em uma estrada por 40Km a 30Km/h. Em


seguida, continua no mesmo sentido, percorre mais 40Km a
60Km/h. Qual a sua velocidade média do carro no percurso?

Professor: Reginaldo Winther


MECÂNICA GERAL

EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO – 07

Qual a aceleração média de um movimento uniforme variado,


de acordo com a tabela de valores abaixo:

m/s 24 20 16 12
s 0 2 4 6

Professor: Reginaldo Winther


MECÂNICA GERAL

Professor: Reginaldo Winther