Você está na página 1de 19

Por que estudar a 1ª guerra.

Divisor de águas
- Grau de mortalidade e destruição da “grande guerra” 9.000.000 mortos militares
20.000.000 feridos.
- Marca o pensamento ocidental – relação entre os povos
- Intervenção do Estado – gestão e produção em massa.
- Impasses – militar – guerra de trincheiras – diplomático – demandas impossíveis, demandas domesticas – apoio interno aos esforços
de guerra.
- Abrangência geográfica – inclusão de novos aliados
- Destruição do sistema europeu. Fim de um século.

Questões suscitadas pelo estudo da 1ª guerra.


- Características do sistema – multipolaridade – bipolaridade, unipolaridade
- Terrorismo
- Estados nacionais – estados multiétnicos.
- Potencial de eventos singulares específicos – assassinato Francisco Ferdinando, 11 setembro. Christofer clark – os sonâmbulos.
Como a guerra começou?
Responsabilidades – Individuais, coletivas, Estatais.
Crise sistêmica. – Falta de uma governança global.
-
A Era da Guerra Total
Eric Hobsbawm
- Primeira Tese: Grandes Guerras do século XX como uma única grande guerra de 31 anos com
um período de vinte anos de interregno entre as duas. Uma guerra que começa em 1914 com
o assassinato de Francisco Ferdinando e termina com as bombas americanas lançadas sobre
Hiroshima e Nagasaki em 1945.

- Segunda Tese: Estes 31 anos viveram um período de guerra total, ou seja, foi um momento
em que todos os recursos e atenções das principais potências do mundo estavam voltados
basicamente para os esforços da Guerra..
- O breve século XX viveu e pensou em termos de guerra mundial, mesmo quando os canhões
se calavam e as bombas não explodiam.
- Entre 1815 e 1914 não houvera, em absoluto, guerras mundiais, mas sim guerras localizadas:
- EUA X México 1846-1848 - Criméia 1854-1856
- Civil Americana 1861-1865 - Paraguai 1864-1870
- Austro-Prussiana 1866 - Franco-Prussiana 1871
- Hispano-americana 1898 - Rússia X Japão 1904-1905
- Tudo isso mudou em 1914. A 1ª guerra mundial envolveu todas as grandes potencias:
TRIPLICE ENTENTE TRIPLICE ALIANÇA
Império Alemão Grã-Bretanha
Império Austro-húngaro França
Império Turco Império Russo
Bulgária Império Japonês
Itália (1914) Portugal
Itália (1915-18)
Estados Unidos (1917)
- Diferencial: 1914 inaugura a era do massacre.
- As Guerras do século XX iriam dar-se numa escala muito mais vasta do que qualquer coisa
experimentada antes.
Primeira Guerra Mundial (1914-1918)
- 1ª Guerra foi realmente mundial?
- Pela primeira vez, tropas do ultramar foram enviadas para lutar e operar fora de suas regiões.
- Canadenses na França - Indianos na Europa e oriente médio
- Africanos na França - Norte americanos na Europa.
- Australianos e neozelandeses na Grécia.
- A Primeira Guerra Mundial envolveu todas as grandes potências, e na verdade todos os
Estados europeus, com exceção da Espanha, os Países Baixos, os três países da Escandinávia e
a Suíça. Embora a ação militar fora da Europa não fosse muito significativa a não ser no Oriente
Médio, a guerra naval foi sem dúvida global, assim como na Segunda Guerra Mundial.
- Império Alemão e seus aliados viu-se diante de uma possível guerra em duas frentes: A frente
oriental contra a Rússia, e a frente ocidental contra França e Inglaterra.
Primeira Guerra Mundial (1914-1918)
- O plano alemão era liquidar rapidamente a França, no ocidente, e depois partir com igual
rapidez para liquidar a Rússia, no oriente (...) antes que esta pudesse por em ação efetiva todo
o peso de seu enorme potencial militar humano.
- Plano Schliffen: Atravessando a Bélgica, neutra, o exército alemão
avançou sobre a França, e só foi detido algumas dezenas de
quilômetros a leste de Paris, cinco ou seis semanas depois de
declarada a Guerra.
- Em seguida os dois lados improvisaram linhas paralelas de trincheiras
e fortificações defensivas, que se estendiam do canal da mancha até a
fronteira suíça. Nos três anos e meio que se seguiram não houve
mudanças significativas de posição.
- Essa Frente Ocidental tornou-se uma máquina de massacre sem
precedentes na história da guerra.
- 2 milhões de combatentes
- Batalha de Verdun (1916): Alemanha tenta romper linhas inimigas - 1 milhão de mortos
- 420 mil mortos ingleses
- Batalha de Somme (1916): Britânicos forçam linhas alemãs
- 60 mil no primeiro ataque
- Na memória de britânicos e franceses a 1ª Guerra foi País Mortos
mais terrível e traumática que a 2ª. USA 116 mil
- Apenas 1/3 dos franceses saíram ilesos da Guerra GBR 800 mil
FRA 1,6 milhão
- 50% dos soldados britânicos morreram
ALE 1,8 milhão
- 1/4 dos alunos de Oxford e Cambridge morreram
- A frente ocidental ajudou a brutalizar tanto a guerra como a política. (...) quase todos os que
serviram na 1ª guerra saíram dela ou inimigos convictos da guerra ou encarando-a como
experiência formadora da vida.
- Homens como Adolf Hitler – soldado raso em 1914 – extraíram da experiência partilhada de
viver com a morte e a coragem um sentimento de incomensurável e barbara superioridade
que viria a formar as 1as fileiras da ultradireita no entre guerras.
- Após a guerra, tornou-se bastante evidente para os políticos, pelo menos nos países
democráticos, que os banhos de sangue de 1914-18 não seriam mais tolerados pelos eleitores
- A curto prazo isso ajudou os alemães a ganhar a 2ª guerra mundial no ocidente em 1940. A
longo prazo, os governos democráticos não resistiram a tentação de salvar as vidas de seus
cidadãos, tratando a dos países inimigos como totalmente descartáveis.
- Bombardeios incendiários nas cidades alemãs; atômicos nas japonesas.
Frente Oriental - movimento
- Alemanha empurra Rússia
para fora da Polônia.
- Império Russo cada vez
mais desestabilizado pelo
guerra que estava
perdendo a olhos vistos.
- Revolução Fev 1917.
- Revolução Out 1917.
- Tratado de Brest-Litovsky
03/03/1918
- Problema Crucial da 1ª Guerra: como romper impasse na Frente Ocidental?
- Gás venenoso – bárbaro e ineficaz
- Vencer pela tecnologia: - Blindados – não se sabia usá-los
- Aeroplanos – sem eficácia – meio de aterrorizar civis
- Submarino – eficiente – arma de sabotagem

- SOLUÇÃO: Entrada dos USA na Guerra.


(06/04/1917) – recursos ilimitados.
- Potencias centrais, exaustas, não
apenas admitiram a derrota, mas
desmoronaram. A Revolução varreu o
sudeste e centro da Europa no outono
de 1918, como varrera a Rússia em
1917.
- Nenhum dos velhos impérios ficou de
pé entre as fronteiras da França e o mar
do Japão.
- QUESTÃO FUNDAMENTAL: Porque estadistas sensatos não resolveram a guerra por meio de
algum acordo, antes que ela destruísse o mundo pré 1914?
- Porque a 1ª Guerra foi travada por metas ilimitadas, como um tudo ou nada. Tratava-se da Era
dos Impérios onde a competição supunha a eliminação do outro, tanto no caso dos
conglomerados industriais ou financeiros ou ainda dos Estados Nacionais. Só a rendição
incondicional era aceitável nesta disputa.
- Era um objetivo absurdo, que trazia em si a derrota e que arruinou vencedores e vencidos;
que empurrou os derrotados para a Revolução e os vencedores para a bancarrota e a exaustão
física.
- Além disso, a vitória total, ratificada por uma paz punitiva, impostam arruinou as escassas
possibilidades existentes de restaurar alguma coisa que guardasse mesmo fraca semelhança
com uma Europa estável, liberal e burguesa.
Tratado de Versalhes – algumas considerações
- 1º frear o avanço do regime bolchevique com alternativa a colapso dos regimes imperiais;
- 2º controlar a Alemanha
- 3º redefinir o mapa da Europa
- RESULTADOS: 1º e 3º objetivo se sobrepunham.
- Rússia – CORDÃO SANITÁRIO de nacionalismos anti-bolchevique – Na Europa: Finlândia,
Estônia, Letônia, Lituânia, Polônia, Romênia. Na Ásia: Armênia, Geórgia, Azerbaijão.
- Império Austro Húngaro – Áustria, Hungria, Tchecoslováquia, Iugoslávia.
- Alemanha – Paz punitiva – perdas territoriais, extinção da marinha e força aérea, reparações
financeiras, ocupação militar da Alsácia-Lorena, fim das colônias de além mar.
- Liga das Nações – quase total fracasso – coleta de estatísticas.
CONCLUSÃO: - O Tratado de Versalhes não podia ser a base de uma paz estável.
- Qualquer pequena chance que tivesse a paz foi torpedeada pela recusa das potências
vitoriosas a reintegrar as vencidas.
- Com a crise econômica de 1929 as forças políticas do militarismo e da extrema direita
assumiram o poder na Alemanha e no Japão. (...) empenho deliberado de rompimento com o
Status Quo estabelecido por Versalhes; não pela negociação, mas pela força.
- Daí em diante, uma nova guerra mundial era não apenas previsível, mas rotineiramente
prevista.
Segunda Guerra Mundial (1939-1945)

- 2ª Guerra foi Global. Praticamente todos os Estados independentes do mundo se envolveram,


quisessem ou não. (...) As colônias das potências imperiais não tiveram escolha. (...) Os nomes
de ilhas melanésias e assentamentos nos desertos norte-africanos, na Birmânia e nas Filipinas,
tornaram-se tão conhecidos dos leitores de jornais e radiouvintes quanto os nomes de
batalhas no Ártico, Cáucaso, na Normandia, em Stalingrado e em Kursk. A Segunda Guerra foi
uma aula de geografia do mundo.
- Insatisfação com o Status Quo produzido por Versalhes

- Alemanha: Todo partido – dos comunistas aos nazistas – combinavam-se na condenação do


tratado com injusto e inaceitável;
- Itália: Triunfo do fascismo sublimou a insatisfação italiana com os ganhos obtidos com a vitória
na 1ª guerra mundial;
- Japão: Achava que merecia uma fatia maior do bolo do extremo oriente do que as potências
imperiais brancas lhe concediam. Consciência da vulnerabilidade – recursos naturais.
A escalada dos fatos

- 1931 – Japão invade a Manchúria;

- 1935 – Itália invade a Etiópia;

- 1936 – Alemanha e Itália interveem na Guerra Civil Espanhola;

- 1936 – Alemanha militariza a Renânia;

- 1938 – Alemanha anexa a Áustria e Tchecoslováquia;

- 1938 – Itália invade a Albânia;

- 1939 – Pacto de não-agressão Ribbentrop-Molotov

- 1939 – Alemanha invade a Polônia.


- A Guerra Moderna e a Economia Industrial: Maior empreendimento até então conhecido
- Tinha de ser conscientemente organizado e administrado.
- Inovações criadas em tempos de guerra não teriam sido empreendidas em tempos de paz.
- Métodos de produção em série e logística

- Intervenção Estatal - Planejamento


- Crescimento do Trabalhismo
- Mobilização de 20% da população ativa - forças armadas
- Trabalho feminino
- Inventibilidade cientifica, - Vantagem do agressor
- Fatores decisivos - experiência técnica, - Definição início do conflito no
- métodos de produção em massa. nível máximo da produção

Blitzkrieg Alemanha precisava de uma guerra ofensiva rápida pois os recursos


inimigos unidos e coordenados eram superiores aos seus.
- 1939-40 – Conflito Europeu: (Tiranias x Democracias).
- (URSS) Alemanha e Itália X Inglaterra e França
- Vitorias do Eixo: Polônia, Holanda, Bélgica, Dinamarca, Noruega,
França, Hungria, Romênia, Bulgária, Grécia, Tunísia, Líbia.
- 1940 – Guerra na Europa Ocidental reduzida a Batalha da Inglaterra
1941-45 – Guerra Mundial: (Nacionalismo x Racismo)
- 06/1941 - Alemanha invade a Rússia.
- 07/1941 – Japão ataca Pearl Harbor.
- 1942 – auge do Eixo
- Stalingrado
- 1943 – Eixo perde a iniciativa do ataque
- Midway
- Dia D 06/06/1944
- 1944 – Aliados partem para a ofensiva
- Batalha das Filipinas
- Maio de 1945 - Alemanha
- 1945 – Rendição incondicional - Setembro de 1945 - Japão
- As Conferências interaliadas:

- 08/1941 – Carta do Atlântico – Roosevelt e Churchill (ONU)

- 07/1942 – Moscou – Churchill e Stálin (formalização aliança antes improvável)

- 11/1943 – Teerã – Churchill, Stalin, Roosevelt (Abertura frente ocidental na Europa)

- 10/1944 – Moscou – Churchill e Stálin (Áreas de influencia no leste europeu)

- 02/1945 – Yalta - Churchill, Stalin, Roosevelt (Definição geopolítica do Leste Europeu)

- 07/1945 – Potsdam – Attlee, Truman, Stálin (Situação geopolítica da Alemanha)


- Impacto humano da Segunda Guerra Mundial
- A 2ª Guerra foi travada até a aniquilação do inimigo ;
- Expulsão, escravidão e matança compulsória de civis em escala astronomica;
- 1945 – aproximadamente: 50 milhões de mortos; 40 milhões de deslocados;
- Impessoalidade e democratização da guerra;

- Revolução Sistema Internacional - ONU


- “Uma vez que a guerra começa nas mentes dos homens, é nelas que devem ser construídas
as defesas da paz”. UNESCO.
- “Todos os seres humanos, independentemente de raça, credo ou sexo, tem o direito de
procurar tanto seu bem estar material como seu desenvolvimento espiritual, em condições
de liberdade e dignidade, de segurança econômica e de igual oportunidade”. OIT
- Revolução no Direito Internacional – Julgamento de Nuremberg

- Revolução anticolonial – Ásia e África


- Resultados dos 31 anos de Guerra
- EBES – os problemas sociais e econômicos do capitalismo na Era da Catástrofe
aparentemente sumiram;
- Ao contrário de 1918, em 1945 os ex-inimigos (Alemanha e Japão) foram reintegrados a
economia ocidental
- A economia do mundo ocidental entrou em sua Era de Ouro;
- A democracia política ocidental, apoiada por uma extraordinária melhora da vida material,
ficou estável;
- Os velhos impérios coloniais perderam sua legitimidade e começaram a ruir;
- URSS – grande expansão geopolítica – transformada em Superpotência; parecia competir na
corrida pelo crescimento econômico com o ocidente.
- USA – Grande expansão econômica e geopolítica.
- A Guerra foi banida para o 3º Mundo;
- Ao contário da Liga das Nações, a ONU mantem-se como instrumento de cooperação
internacional.