Você está na página 1de 29

Seminários de Redes

Disciplina Redes locais

Professor
Daniel Fernando Pigattos
Redes ad-hoc aéreas
(Flying Ad-hoc Networks - FANETs)

Murillo Henrique Araujo


Giordano Basana Kruge
Tiago Gaspar Martins
UAV / VANTs
UAV – (Unmanned Aerial Vehicles)

VANTs - Veículos Aéreos Não Tripulados


Drones
Portaria DAC nº 207 de 07 de abril
de 1999, estabelece as regras para
a operação do aeromodelismo no
Brasil (ANAC).
VANTs
Segundo a legislação pertinente (Circular de
Informações Aéreas AIC N 21/10 - DECEA)

• Aeronaves Autônomas
• Aeromodelo
• RPA
• RPAS
Autônomas
Todas as aeronaves não tripuladas podem ser
remotamente pilotadas, automáticas ou autônomas:

• As remotamente pilotadas sofrem ação direta do


piloto em todas as fases do voo.
• As automáticas são aquelas que podem
funcionar como um piloto automático
Aeromodelos
• De uso EXCLUSIVAMENTE recreativo, não é
tratado pela ANAC, em termos de emissão de
certificados ou outra documentação.
• Em termos de acesso ao espaço aéreo, cuja
responsabilidade é EXCLUSIVA do DECEA,
RPA
Na operação de uma RPA o piloto não está a
bordo, mas controla sua aeronave remotamente
de uma interface qualquer:

• Computador
• Simulador
• Dispositivo digital
• Controle remoto
RPAS
É o conjunto dos componentes que envolvem
o voo de uma RPA

• Estação de pilotagem remota


• Link ou enlace de comando e controle
• Equipamentos de apoio
Sistemas multi-UAV
Sistemas multi-UAV é a comunicação que é crucial
para a cooperação e colaboração entre os UAVs.

A comunicação entre os UAVs pode ser realizada


através da infra-estrutura.
Sistemas multi-UAV

Infraestrutura com satélite

Infraestrutura com base terreste


Sistemas multi-UAV
Capturando imagens e informações para
uso na agricultura

Fazendo reconhecimento em areas de


dificil acesso para salvamento
Redes ad-hoc
• São redes sem fio

• Dispensam um ponto de acesso

• Os dispositivos encaminham
comunitariamente informações que
vêm de dispositivos vizinhos
Redes ad-hoc
• Não há topologia predeterminada,
nem controle centralizado

• Todas as comunicações convergem e


todos os terminais funcionam como
Roteadores
Redes ad-hoc
• Padrão 802.11i (padrão da IEEE para wireless)

• Os protocolos de roteamento, consideram a


variação da topologia durante a descoberta e a
manutenção de rotas.
MANETs / Ad hoc móveis
É um Sistema autônomo composto por plataformas
móveis.

Os roteadores tomam decisões com base nas


informações que possuem da rede para encaminhar
os pacotes para seus respectivos destinos
• Camada de Enlace e
Física no Modelo OSI

• Camada de Rede no
Modelo TCP/IP
• Camada Enlace, controle de
fluxo e erro de pacotes
(LLC) e Aspectos de
transmissão e recepção e
Controle de Acesso (MAC)
• Camada Física, define uma
série de padrões de
transmissão e codificação
para comunicações sem fio
Sendo os mais Comuns:

• FHSS (Frequency Hopping


Spread Spectrun);

• DSSS (Direct Sequence Spread


Spectrum);

• OFDM (Orthogonal Frequency


Division Multiplexing).
Sistemas multi-UAV x FANETs
Arquitetura de comunicação baseada em
infraestrutura restringe os recursos dos sistemas
multi-UAV

A rede ad-hoc entre UAVs pode resolver os


problemas decorrentes de redes UAV totalmente
baseadas em infra-estrutura
FANETs
Flying Ad-Hoc Networks (FANETs)

Resultado dos rápidos avanços tecnológicos em


tecnologias eletrônicas, sensoriais e de comunicação.

Sistemas de Veículos Aéreos não Tripulados, que


podem voar de forma autônoma.
FANETs Vantagens

Escalabilidade: O uso de grandes UAV permite apenas


limitada quantidade de cobertura aumenta No entanto, os
sistemas FANETs podem ampliar a escalabilidade da
operação facilmente.
FANETs - Aplicação
Na rede multi-UAV, baseada em uma infraestrutura, como
um satélite ou uma base terrestre, a área de operação é
limitada à cobertura de comunicação da infraestrutura

A FANET é baseada nos links de dados UAV-para-UAV,


em vez de links de dados UAV-para-infraestrutura,
podendo extender a cobertura de operaçao
FANETs - Aplicação
• Atividades agrícolas
• Emprego militar
• Mapeamento de imagens 3D
• Monitoramento meteorológico
• Missões de busca, defesa civil, defesa
aérea, patrulha de fronteiras, combate a
incêndios
Referências
Artigo - Redes Ad Hoc – Protocolos DSR, AODV, OLSR e DSDV
Ana L. D. Moraes, Arthur F. Xaud, Marco Xaud
www.gta.ufrj.br/grad/09_1/versao-final/adhoc/intro.html

Artigo - Redes Móveis Ad Hoc


José Mauricio Santos Pinheiro
www.projetoderedes.com.br/artigos/artigo_redes_moveis_ad_hoc.php
Referências
https://www.teleco.com.br/tutoriais/tutorialrwlanman2/pagina_
3.asp
https://kb.netgear.com/it/22311/Selezione-delle-modalit%C3%A0-
wireless-Infrastruttura-e-Ad-Hoc-1479991163910

http://www.inf.ufpr.br/aldri/disc/CI166/EXEMPLO-POSTER-
EVINCI.pdf

https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S2352864816300
256
Referências
Artigo - Flying Ad-Hoc Networks (FANETs)
Ilker Bekmezci, Ozgur Koray Sahingoz, S amil Temel
Dep. Eng. da Computação - Turkish Air Force Academy

Projeto de Diplomação - Controle de Missão de Voo de


Veículo Aéreo Não-Tripulado
Lucas Pluceno Behnck -
Dep. Eng. Elétrica - UFRGS