Você está na página 1de 43

Funcionamento

do sistema nervoso
Hemisfério esquerdo Hemisfério direito
Hemisfério esquerdo Hemisfério direito

Córtex

O córtex cerebral apresenta áreas sensitivas, motoras ou de


associação.
Tipos de áreas funcionais

Áreas motoras
Responsáveis pelos movimentos voluntários do
corpo.

Áreas sensitivas
Permitem receber estímulos sensoriais (as
mensagens enviadas pelos olhos, ouvidos, nariz,
língua, pele).

Áreas de associação
Analisam as informações sensoriais e permitem
compreender situações, elaborar ideias e tomar
decisões. Relacionam-se com a linguagem, a
memória e o raciocínio.
Neurónio sensitivo

O organismo capta estímulos externos e internos como o som, a


luz, o frio, o calor, a dor, o medo, a fome ou a sede. Os estímulos
são sentidos por recetores nervosos externos, localizados nos
órgãos dos sentidos, e por recetores nervosos internos.
Neurónio de associação

Os recetores nervosos, excitados pelos estímulos, enviam a


mensagem aos centros nervosos do cérebro e da medula espinal
através de nervos.
O cérebro interpreta os impulsos nervosos e transforma-os em
sensações com significado para o ser humano, como imagens,
sons, cheiros ou sabores.
Neurónio motor

Os centros nervosos emitem respostas, também através de


nervos, para que os músculos desencadeiem movimentos ou as
glândulas libertem hormonas no sangue.
Que tipos de resposta pode o organismo dar face a um estímulo?

Ato
Ato reflexo
voluntário
As respostas do sistema nervoso aos estímulos que recebe podem
traduzir-se em atos voluntários ou involuntários.
Ato voluntário — Ação consciente que é determinada pela
vontade, como ler, escrever, falar ou correr. Estes atos são
comandados pelo encéfalo e podem ser interrompidos por vontade
de quem os pratica.

11/16
Resposta do organismo a estímulos:
ato voluntário

Um ato voluntário é uma resposta voluntária e consciente


a um determinado estímulo. Ex., decidir pegar numa caneta
e começar a escrever.
Ato involuntário — Ação não consciente que não é dependente da
vontade do indivíduo, como os batimentos cardíacos ou os
movimentos peristálticos do tubo digestivo. Estes atos são
comandados pelo encéfalo ou pela medula espinal e não podem
ser interrompidos.
Atos involuntários ou reflexo

Ato involuntário
Consiste numa resposta que não depende da nossa vontade, ou seja, é
inconsciente.

Os atos involuntários ou reflexos podem ser:

 inatos, ou seja, nascerem com o indivíduo;

Exemplo: Reflexo de sucção nos bebés.

 adquiridos pela aprendizagem; neste caso, o cérebro intervém no processo, permitindo a


memorização do ato.

Exemplo: Conduzir um carro


Os atos involuntários, rápidos e automáticos, provocados por
alguns estímulos externos, são denominados atos reflexos. É o
caso da contração da pupila ou a retirada imediata da mão quando
é queimada ou picada.
Atos voluntários
 TIRAR e involuntários
RAPIDAMENTE A MÃO DEVIDO A UMA PICADA NUM DEDO

Estímulo Picada

Neurónios
Órgão sensitivos
recetor
Neurónios de
Pele associação

Centro
nervoso
Espinal
medula
Resposta
Neurónios
Movimento motores
do braço/
mão

ATO REFLEXO E
Órgão efetor Músculos ARCO REFLEXO
Atos involuntários
Resumindo ... Arco reflexo

8. A informação sobre
3. Neurónios sensitivos 4. Neurónios de associação
a ocorrência é
– conduzem a - estabelecem a ligação os
transmitida ao
mensagem ao centro neurónios sensitivos
cérebro, permitindo a
nervoso. neurónios motores.
sua memorização.
2. Recetores 4
sensoriais da pele -
transformam o 8
estímulo em impulso 4
3
nervoso. 2
5
Espinal medula
1 (centro nervoso) –
Calor analisa a informação
(estímulo) e desencadeia a
Direção resposta.
do impulso
nervoso
6
Neurónios motores
7 Efetor (músculo) - efetua uma - transmitem a
resposta (contração do músculo). resposta ao efetor.
O sistema nervoso autónomo
(SNA) é responsável pelo
funcionamento interno do corpo
humano, totalmente baseado
em atos involuntários.
O SNA pode ser subdividido em
sistema simpático e em
sistema parassimpático.
Sistema nervoso autónomo
S. NERVOSO S. NERVOSO
PARASSIMPÁTICO SIMPÁTICO

É responsável Situações de repouso


Situações de
e conservação de
pela regulação emergência.
energia.
das ações
involuntárias
essenciais à
manutenção do
equilíbrio do
organismo. É
coordenado por
centros
localizados na
espinal medula e
no hipotálamo.
O sistema simpático é ativado
em situações de excitação,
perigo, stresse ou outra que
exija um grande dispêndio de
energia.
A atividade do sistema
parassimpático está
relacionada com o repouso e
com o baixo consumo de
energia.
Como intervém o sistema nervoso
na regulação homeostática do organismo?

Sem a atividade
dos sistemas
simpático e
parassimpático,
o indivíduo não
consegue manter
a homeostasia e a
sua sobrevivência
fica comprometida
face a alterações
das condições
ambientais.
Vasodilatação

Deteção pelo
hipotálamo

Temperatura corporal Produção


de suor
ALTA
Temperatura corporal
NORMAL
Abrandamento
do metabolismo
Vasoconstrição

Deteção pelo
hipotálamo

Temperatura corporal Tremuras


musculares
BAIXA
Temperatura corporal
NORMAL
Aceleração
do metabolismo
O sistema nervoso deteta e identifica alterações do meio interno.
Envia mensagens aos órgãos efetores, como músculos e
glândulas, para repor o equilíbrio homeostático.
10/16
Sistema nervoso e homeostasia
O sistema nervoso contribui para a manutenção da
homeostasia, garantindo a manutenção de certos
parâmetros internos dentro de certos limites, por exemplo:

Temperatura Concentração de sais minerais

MECANISMOS DE TERMORREGULAÇÃO
pH Concentração de glicose
Como resposta à variação da
temperatura, o hipotálamo
ativa mecanismos de feedback
negativo, ou seja, que
contrariam a ação e repõem a
temperatura nos seus valores
normais.
Saúde do sistema nervoso
Esclerose múltipla

espinal medula
Lesões na
Meningite
Não esquecer a
importância da
AVC
prevenção:
• Manter um estilo de vida
saudável.
• Manter-se
intelectualmente ativo.
• Reduzir o stresse.
• Descansar o suficiente.
Meningite
É a inflamação das membranas que revestem o encéfalo e a espinal medula,
designadas por meninges. Pode ser causada por infeções por vírus, bactérias
ou outros microrganismos e, com menos frequência, por certas drogas.

Meninges

Os agentes
patogénicos entram
pela via sanguínea e
originam inflamações
nas meninges.
Doença de Parkinson
Doença degenerativa do sistema nervoso central que afeta os movimentos
corporais, levando a tremores, rigidez muscular, instabilidade na postura e
alterações da marcha.
Principais doenças do sistema nervoso

Esclerose múltipla

É uma doença crónica e degenerativa, de origem desconhecida, que afeta o


SNC. Caracteriza-se por uma reação inflamatória, na qual as bainhas de
mielina que envolvem os axónios dos neurónios cerebrais e da espinal
medula são danificadas.
Neurónio de um doente
Neurónio saudável com esclerose múltipla

Mielina danificada

Nódulo de Ranvier

Fibra exposta
Células de Schwann

Fibra nervosa
Dislexia
• A dislexia é uma diminuição do
nível individual de leitura
relativamente à inteligência
geral do indivíduo.
• A maior parte dos disléxicos
tem quociente intelectual
normal ou acima do normal.
• O encéfalo destes indivíduos é
estruturalmente diferente.
Tumores cerebrais

Os tumores cerebrais
desenvolvem-se a partir das
células da glia e podem
provocar cefaleias, nevralgias,
paralisias, convulsões, coma e
morte.
Acidentes vasculares cerebrais
O acidente vascular cerebral pode ser
causado por hemorragia, trombose
ou embolia responsáveis pela morte
de neurónios cerebrais devido à
falta de sangue.
Os sintomas podem incluir paralisia
do lado do corpo oposto ao AVC.

• O consumo de tabaco é um fator


de risco associado ao AVC.

Fonte: http://www.mundoeducacao.com/doencas/o-que-acidente-vascular-cerebral.htm
Enxaquecas

• As cefaleias migranosas, nas


quais se incluem as enxaquecas
(migraine significa metade do
crânio), relacionam-se com a
dilatação e a contração
anormais dos vasos sanguíneos.
• Consistem numa dor intensa,
aguda e pulsátil.
• Embora a informação genética
determine que cerca de 80%
dos doentes têm uma história
familiar desta doença, o stresse
agrava a enxaqueca.
Que hábitos contribuem para o bom
funcionamento do sistema nervoso?

Para um bom funcionamento do


sistema nervoso é importante
promover a sua saúde e prevenir o
aparecimento de doenças.
• As medidas que contribuem para
o bom funcionamento do sistema
nervoso visam o equilíbrio do
organismo em todos os aspetos
da vida – físico, social, mental
e espiritual.
• Os estilos de vida saudáveis, como a
prática de alimentação equilibrada e
atividade física, são fundamentais
para a saúde individual.
• Rejeitar a violência, aceitar as
diferenças, cooperar e ser assertivo e
tolerante aumenta a qualidade
de vida individual e comunitária.
 Ter uma alimentação equilibrada;

 Praticar atividade física regular;

 Ter hábitos de higiene diária e frequente;

 Descansar adequadamente.
Andar de bicicleta ou
motorizada com capacete,
conduzir respeitando
os limites de velocidade
e dormir o número de horas
adequado à idade são
exemplos de estilos
de vida que preservam
o sistema nervoso.
Benefícios do sono
MELHORA O ASPETO DA
PELE: AUMENTA O
REPOUSA os FLUXO SANGUÍNEO – > RENDIMENTO
olhos ELIMINAÇÃO DE DESPORTIVO:
TOXINAS E OBTENÇÃO > VELOCIDADE,
DE NUTRIENTES E O2 COORDENAÇÃO E
MELHORA O RECUPERAÇÃO MUSC.
SISTEMA
IMUNITÁRIO Durante o sono: REGULA O
METABOLISMO
• os músculos são reparados;
REGULA OS NÍVEIS
DE HORMONAS DO • os níveis de diversas hormonas
STRESS ESTIMULA O
REGULANDO O
são controlados; HUMOR
RITMO CARDÍACO
• a respiração, a tensão arterial e
AUMENTA A o ritmo cardíaco são regulados; AUMENTA O
FLUXO
CAPACIDADE DE
REAÇÃO: • a nova informação é processada SANGUÍNEO
PREVINE ACIDENTES e são formadas memórias.

PREVINE O AUMENTA A
AUMENTA A LIBERTAÇÃO DA
AUMENTO DE CONCENTRAÇÃO E A
PESO HORMONA DO
FUNÇÃO COGNITIVA CRESCIMENTO
MAIOR RISCO DE CANSAÇO FÍSICO E
ACIDENTE MENTAL

MENOR RENDIMENTO NO TRABALHO


Alguns efeitos da falta de sono
Alguns efeitos da falta de sono
OBESIDADE, HIPERTENSÃO, DIABETES

MAU HUMOR, ANSIEDADE, STRESS, DEPRESSÃO


Estratégias para uma boa noite de sono
Estabelece um horário de sono! Desliga a
mente!

Quanto mais
saíres do horário Para de estudar/
normal de sono, trabalhar 30 a 60
mais difícil será min. antes de te
depois regressar deitares!
a ele! Liberta-te dos
problemas!

Cria um ambiente propício ao sono !

Não leves
dispositivos
eletrónicos para
a cama!
Mantém um
ambiente fresco,
sem ruído e com
pouca luz.
Tem atenção à tua alimentação!

Não te deites no auge da


digestão. Se sentires fome faz
um lanche ligeiro antes de te
deitares, mas evita consumir
chá, chocolate, colas e comidas
contendo tirosina (ex: queijos).
O café e as bebidas alcoólicas são
inimigos do sono!

Relaxa o corpo!

A prática de exercício Podes relaxar


físico é benéfica, pois antes de te
dará sensação de deitares tomando
cansaço, mas deves um banho quente
evitar exercícios e realizando
vigorosos 3 a 4 horas técnicas de
antes de te deitares. relaxamento.
Avalia as tuas metas…

Identificar e avaliar os principais constituintes do sistema nervoso central,


com base numa atividade laboratorial.
Comparar o sistema nervoso central com o sistema nervoso periférico.
Esquematizar a constituição do neurónio.
Indicar o modo como ocorre a transmissão do impulso nervoso.
Descrever a reação do organismo a diferentes estímulos externos.
Distinguir ato voluntário de ato reflexo.
Diferenciar o sistema nervoso simpático do sistema nervoso parassimpático.
Descrever o papel do sistema nervoso na regulação homeostática (por
exemplo, termorregulação).
Caracterizar, sumariamente, doenças do sistema nervoso.
Indicar medidas que visem contribuir para o bom funcionamento do sistema
nervoso.