Você está na página 1de 25

Características de um sistema de medição

Logo, observa-se que o processo de medição é


constituído por cinco variáveis que, por sua vez, são
consideradas fontes de erro para o processo
Variáveis constituintes do processo de medição e
sua respectiva descrição
Erro de Medição
Não existe instrumento/sistema de medição livre de erro!

Definição de erro de medição Composição do erro de medição

E = I - VVC E = Es + Ea + Eg

E = erro de medição E = erro de medição


I = indicação da medição Es = erro sistemático
VVC = valor verdadeiro convencional Ea = erro aleatório
Eg = erro grosseiro
Erro de Medição
Erro Sistemático

O erro sistemático (Es): é a parcela de erro sempre presente nas medições


realizadas em idênticas condições de operação. Um dispositivo mostrador com
seu ponteiro "torto" é um exemplo clássico de erro sistemático, que sempre se
repetirá enquanto o ponteiro estiver torto.

O erro sistemático está associado à exatidão ou acuracidade do sistema de


medição.

Es = MI - VVC

Es = erro sistemático
MI = média das indicações
VVC = valor verdadeiro convencional
Calcule:
Erro Sistemático
Calcule o erro sistemático e fator de correção de uma chapa externa cujo valor
verdadeiro é 2,45 m. As medidas realizadas do comprimento são:

250 cm
2600 mm
2,65 m
2400 mm
2,55 m
262 cm
261 cm
2,64 m
Erro de Medição
Erro Aleatório
Quando uma medição é repetida diversas vezes, nas mesmas condições,
observam-se variações nos valores obtidos. Em relação ao valor médio, nota-se
que estas variações ocorrem de forma imprevisível, tanto para valores acima do
valor médio, quanto para abaixo. Este efeito é provocado pelo erro aleatório (Ea).

O erro aleatório está associado à precisão ou repetibilidade(Re) do sistema de


medição.

Eai = Ii - MI

Eai = erro aleatório da i-ésima indicação


Ii = indicação da i-ésima indicação individual
MI = média das indicações
Erro de Medição
Quantificação do Erro Aleatório
É comum exprimir de forma quantitativa o erro aleatório através da repetitividade
(Re). A repetitividade de um instrumento de medição expressa uma faixa simétrica
de valores dentro da qual, com uma probabilidade estatisticamente definida, se
situa o erro aleatório da indicação. Para estimar este parâmetro, é necessário
multiplicar o desvio padrão experimental pelo correspondente coeficiente “t” de
Student, levando em conta a probabilidade de enquadramento desejada e o
número de dados envolvidos.

Re = ± t.s Re = repetibilidade
t = coeficiente de Student
u u = desvio padrão
Desvio Padrão?

9
7,4
0
0
10
9,6
Desvio Padrão?
Calcule o Desvio Padrão de:

1
2
1
4
6
4
Reposta: 2
Desvio Padrão?
Calcule o Desvio Padrão de:

2
2,2
0
2,4
3
1
Reposta: 4,78
Erro de Medição
Exercícios
Calcular a estimativa do erro aleatório das chapas metálicas X, Y, Z cujas medidas
realizadas são:

Chapa x Chapa y Chapa z


1m 2,25 m 12,2 mm
0,001 km 2,29 m 1,2 cm
120 cm 2,23 m 0,121 dm
1400 mm 2,28 m 1,3 cm
1,31 m 2,26 m 0,00124 dam
Erro de Medição
Erro Grosseiro
O erro grosseiro (Eg) é, geralmente, decorrente de mau uso ou mau
funcionamento do SM. Pode, por exemplo, ocorrer em função de leitura errônea,
operação indevida ou dano do SM. Seu valor é totalmente imprevisível, porém
geralmente sua existência é facilmente detectável. Sua aparição pode ser
resumida a casos muito esporádicos, desde que o trabalho de medição seja feito
com consciência. Seu valor será considerado nulo neste texto.
EXEMPLO
12,5
12,3
123
12,4

Um erro grosseiro pode ser


causado, por exemplo, por um
defeito no sistema de medição ou
uma leitura equivocada.