Você está na página 1de 29

Engenharias

Disciplina: Mecânica dos Sólidos

Forças Internas

Prof: José Aparecido Lopes Júnior


Forças Internas
7.1 – FORÇAS INTERNAS DESENVOLVIDAS EM MEMBROS
ESTRUTURAIS

Para projetar membro estrutural ou mecânico é preciso:


 Conhecer a carga atuante dentro do membro, com o intuito de
verificar se o material resistirá a carga aplicada.
Veja o exemplo.
Forças Internas
7.1 – CONVENÇÃO DO ESFORÇO CORTANTE E MOMENTO FLETOR
Forças Internas
7.1 – CONVENÇÃO DO ESFORÇO CORTANTE E MOMENTO FLETOR
Forças Internas
7.1 – CONVENÇÃO DO ESFORÇO CORTANTE E MOMENTO FLETOR
Forças Internas
7.1 – PROCEDIMENTO PARA ANÁLISE

O método das seções pode ser usado para determinar as cargas


internas sobre a seção transversal de um membro da seguinte
forma:
 Reações de apoio;
 Diagrama de corpo livre;
 Equações de equilíbrio.
Forças Internas
7.1 – EXEMPLO

A viga sustenta o carregamento, conforme figura. Determine as


forças internas normal, de cisalhamento e o momento fletor que
atuam nos pontos B e C, localizados , respectivamente, à
esquerda e à direita do ponto de aplicação da força de 6 kN.
Reações de apoio:

MD = 0; 9kN·m + (6kN)(6m) – Ay(9m) = 0 Ay = 5kN


Forças Internas
7.1 – EXEMPLO CONTINUAÇÃO

Diagrama de corpo livre:


Forças Internas
7.1 – EXEMPLO CONTINUAÇÃO

Equações de equilíbrio:
Segmento AB
Fx = 0; NB = 0
Fy = 0; 5kN - VB = 0 VB = 5 kN
MB = 0; -(5kN)(3m) + MB = 0 MB = 15kN·m
Segmento AC
Fx = 0; NC= 0
Fy = 0; 5kN – 6kN + VC = 0 VC = 1 kN
MC = 0; -(5kN)(3m) + MC = 0 MC = 15kN·m
EX. 1 : 5 ED. HIBBELER RES.
EX. 2 : 10 ED. HIBBELER.
EX. 3 : 12 ED. HIBBELER
Forças Internas
7.2 – EQUAÇÕES E DIAGRAMAS DE ESFORÇO CORTANTE E MOMENTO
FLETOR

 Vigas são elementos longos e retos que suportam cargas


perpendiculares ao seu eixo;
 É importante conhecer o esforço cortante e momento fletor
ao longo do eixo da viga;
 As funções de esforço cortante e momento fletor ou suas
inclinações são descontínuas;
 Essas funções devem ser determinadas para cada
descontinuidade de carregamento;
 Os esforços cortantes e momentos
fletores podem ser representados através
de gráficos.
Forças Internas
7.2 – PROCEDIMENTO PARA ANÁLISE

 Determine todas as forças e momentos de binário reativos;


 Decomponha todas as forças em componentes X e Y;
 Especifique coordenadas separadas “x” tendo como origem a
extremidade esquerda da viga, estendendo-se entre forças e /ou
momentos concentrados, ou onde a carga distribuída é contínua;
 Seccione a viga a cada distância “x”, faça o DCL de cada
segmento;
 O esforço cortante é obtido pela soma das forças ┴ a viga;
 O momento fletor é obtido pela soma dos momentos;
 Construa o diagrama de V versus x e M versus x, os valores
positivos ficam acima do eixo x.
Análise estrutural
7.3A – RELAÇÕES ENTRE CARGA DISTRIBUÍDA E ESFORÇO
CORTANTE

 Segmento de viga onde não haja força concentrada ou


momento;
 Aplicando a eq. de equilíbrio de forças tem-se:
Análise estrutural
7.3A – RELAÇÕES ENTRE CARGA DISTRIBUÍDA E ESFORÇO
CORTANTE

Inclinação do diagrama de esforço


cortante
Intensidade da carga
distribuída

Integrando entre dois pontos quaisquer, tem-se:

Área sob a curva de carregamento

Variação no esforço cortante


Análise estrutural
7.3B – RELAÇÕES ENTRE ESFORÇO CORTANTE E O MOMENTO

 Aplicando a eq. de em relação ao ponto O, tem-se:

Inclinação do diagrama de momento fletor

Esforço cortante
Análise estrutural
7.3B – RELAÇÕES ENTRE ESFORÇO CORTANTE E O MOMENTO

Integrando a equação, tem-se:


Variação no momento fletor

Área sob o diagrama de esforço cortante


Análise estrutural
7.3B – RELAÇÕES ENTRE ESFORÇO CORTANTE E O MOMENTO

Força
Com a variação no esforço cortante positiva, o diagrama de
esforço cortante será projetado acima do eixo “x”, quando F
atuar para cima na viga. De modo semelhante, a projeção será
para baixo no caso contrário.
Análise estrutural
7.3B – RELAÇÕES ENTRE ESFORÇO CORTANTE E O MOMENTO

Com a variação no momento positiva, o diagrama de momento


será projetado acima do eixo “x” se MO estiver no sentido
horário. De modo semelhante, a projeção será para baixo no
caso contrário.
Exemplo 6.3
Represente graficamente os diagramas de força cortante e momento fletor para a
viga mostrada ao lado.

Solução:
0  x1  5 m,
   Fy  0; 5,75  V  0  V  5,75 kN (1)
  M  0;  80  5,75 x1  M  0  M  5,75 x1  80 kNm (2)
5 m  x1  10 m,
   Fy  0; 5,75  15  5x2  5  V  0  V  15,75  5 x2  kN (3)
 x2  5 
  M  0;  80  5,75 x1  15  5 x2  5 M  0
 2 
 
M   2,5 x22  15,75 x2  92,5 kNm (4)
5 m  x1  10 m,
   Fy  0; 5,75  15  5x2  5  V  0  V  15,75  5 x2  kN (3)
 x2  5 
  M  0;  80  5,75 x1  15  5 x2  5 M  0
 2 
 
M   2,5 x22  15,75 x2  92,5 kNm (4)
E X E M P L O C O N C E I T U A L : 5 E D . H I B B E L E R R E S I S T.
EX. 4 : 7 ED. HIBBELER
EX. 5 : 5 ED. HIBBELER