Você está na página 1de 10

DIREITO CIVIL III

AULA 13: CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO


Direito Civil III
Conteúdo desta Aula

CONCEITO REGRAS GERAIS

1 2 3
PRÓXIMOS
EFEITOS
PASSOS

AULA 13: CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO


Direito Civil III
Prestação de serviço (arts. 593 a 609, CC)

Prestação de serviço é toda espécie de serviço ou trabalho, lícito, material ou imaterial, contratada
mediante remuneração (art. 594, CC). No Direito Romano e no CC/1916, era tratada como forma de
locação (locatio conductio operarum).

Atualmente, as regras do Código Civil são meramente residuais (art. 593, CC), pois a maioria dos
contratos de prestação de serviços se subordina ou às normas de Direito do Trabalho ou às normas
de Direito do Consumidor.
Partes:
• Prestador: aquele que oferece o serviço;
• Tomador (dono do serviço): aquele que contrata o serviço.

É contrato:
• Oneroso (remuneração pecuniária);
• Bilateral;
• Consensual;
• Não solene – mas se qualquer das partes não souber ler, nem escrever, havendo instrumento
de contrato este deverá ser assinado a rogo e subscrito por duas testemunhas (art. 595, CC).

AULA 13: CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO


Direito Civil III
Prestação de serviço (arts. 593 a 609, CC)
Regras gerais:

• A gratuidade na prestação de serviços não se presume, mas, no entanto, não é incompatível


com essa espécie de contrato. Mas, só valerá se expressamente ajustada e se não configurar
abuso ou má-fé.
 Enunciado n 541, VI Jornada de Direito Civil: o contrato de prestação de serviço pode ser
gratuito.

• Não sendo o prestador contratado para certo e determinado trabalho, entender-se-á que se
obrigou a todo e qualquer serviço compatível com as suas forças e condições – art. 601, CC.

• Na ausência de estipulação e não chegando em um acordo, a retribuição será fixada por


arbitramento, segundo o costume do lugar, tempo do serviço e qualidade – art. 596, CC.

• A retribuição pagar-se-á depois de prestado o serviço, se, por convenção ou costume, não
houver de ser adiantada ou paga em prestações – art. 597, CC.
 Sendo em prestações o tomador terá o direito de suspender o pagamento, provando que
o prestador não deu início ao serviço independente de não estar fixado o prazo para a
entrega da obra.
AULA 13: CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO
Direito Civil III
Prestação de serviço (arts. 593 a 609, CC)
Regras gerais:

• A obrigação de fazer assumida pelo prestador não pode ser transmitida a terceiro sem
anuência da outra parte; sendo a recíproca também verdadeira (art. 605, CC).

• A prestação de serviços em regra contém obrigação de meio.

• Art. 606, CC – se o serviço for prestado por quem não possua título de habilitação, ou não
satisfaça requisitos outros estabelecidos em lei, não poderá quem os prestou cobrar a
retribuição normalmente correspondente ao trabalho executado. Mas, se deste serviço
resultar benefício para a outra parte, o juiz atribuirá a quem o prestou uma compensação
razoável, desde que tenha agido com boa-fé.

• Art. 608, CC – aquele que aliciar pessoas obrigadas em contrato escrito a prestar serviço a
outrem pagará a este a importância que ao prestador de serviço, pelo ajuste desfeito, houvesse
de caber durante dois anos.

AULA 13: CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO


Direito Civil III
Prestação de serviço (arts. 593 a 609, CC)
Duração do contrato

• Para evitar prestações de serviço por tempo demasiado longo, o que caracterizaria forma de
escravidão, o tempo de duração do contrato é limitado em quatro anos, no máximo, ainda que não
concluída a obra – art. 598, CC.
 No entanto, a lei permite que findo o prazo e por livre acordo das partes, o contrato seja
renovado por igual período tantas vezes quantas concordarem os contratantes.
 O contrato celebrado com prazo superior a quatro anos não é nulo, mas o prazo poderá ser
reduzido pelo juiz ao máximo legal.

• Quando o contrato for celebrado sem prazo determinado e não se puder aferi-lo dos costumes do
lugar a resilição unilateral deverá observar o aviso prévio nos seguintes prazos (art. 599, CC):
 Com antecedência de 8 dias se o salário se houver fixado por tempo de um mês ou mais;
 Com antecipação de 4 dias se o salário se tiver ajustado por semana ou quinzena;
 Na véspera, quando se tenha contratado por menos de 7 dias;
 A inobservância do aviso prévio pode gerar o direito a perdas e danos pela parte prejudicada;
 Havendo justa causa, o aviso prévio é dispensado.

AULA 13: CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO


Direito Civil III
Prestação de serviço (arts. 593 a 609, CC)
Duração do contrato

• Art. 600, CC – não se conta no prazo do contrato o tempo em que o prestador de serviço, por culpa
sua, deixou de servir. É dispositivo que tem aplicação nos casos em que o prestador de serviços se
ausenta, por deliberação própria e alheia aos interesses do dono do serviço.

• Art. 602, CC – proíbe no contrato por tempo certo ou por obra determinada, que o prestador de
serviço denuncie imotivadamente, ausentando-se ou despedindo-se antes de preenchido o tempo,
ou concluída a obra.

• Art. 603, CC – se o prestador de serviço for despedido sem justa causa, a outra parte será obrigada a
pagar-lhe por inteiro a retribuição vencida, e por metade a que lhe tocaria de então ao termo legal
do contrato.

AULA 13: CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO


Direito Civil III
Prestação de serviço (arts. 593 a 609, CC)
Duração do contrato

• Art. 607, CC – sendo intuitu personae o contrato de prestação de serviços se extingue com a morte
de qualquer dos contratantes.

• Art. 607, CC – também é causa de extinção do contrato o fim do prazo ajustado pelas partes ou
previsto em lei.

• Art. 607, CC – o contrato pode ser extinto por resilição unilateral, por inadimplemento de qualquer
das partes ou pela impossibilidade da continuação da prestação por caso fortuito ou força maior.

• O elenco do art. 607, CC é meramente exemplificativo.

AULA 13: CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO


Direito Civil III
Prestação de serviço (arts. 593 a 609, CC)
Duração do contrato

• Art. 604, CC – findo o contrato, o prestador de serviço tem direito de exigir da outra parte a
declaração de que o contrato está findo, cabendo-lhe o direito mesmo se for despedido sem justa
causa, ou se tiver havido motivo justo para deixar o serviço.

• Art. 609, CC – a alienação do prédio agrícola, onde a prestação dos serviços se opera, não importa a
rescisão do contrato, salvo ao prestador opção entre continuá-lo com o adquirente da propriedade
ou com o primitivo contratante.

AULA 13: CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO


Assuntos DA
CONTEÚDO da PRÓXIMA
próxima aula:
AULA

Do contrato de mandato