Você está na página 1de 24

Escola Profissional Atlântico

Ano Letivo 2017/2018


Disciplina . T.I.A.T.
Prof. Carlos Aveiro

Animação em
Turismo – Modulo 8
1.Breve história do turismo
• As rotas do turismo moderno estão associadas às transformações
industriais, económicas e sociais que ocorreram durante o século XIX e
primeira metade do século XX e também estão associadas aos romanos
pois foram o primeiro povo a produzir turismo com o intuito de lazer,
diversão e prazer.

Os factores que levaram ao surgimento foram:


• - Inovação tecnológica;
• - Aumento dos níveis sociais e culturais;
• - Aumento do tempo livre;
• - Urbanização;
• - Trabalho industrial…
Evolução do turismo
• Marcada pelo 1º sentido expansionista com a ampliação
dos territórios
1
• Marcada pelo 2º sentido com a chamada Grande viagem
ou “Grand tour” que incluía a volta pelas principais cidades
como: Itália, Suíça e França e foi o elemento essencial da
2 educação dos jovens aristocratas e abastados

• O séc. XX ficou marcado pelo progresso tecnológico


(caminho de ferro).
3
Thomas cook
• 1841- Ano memorável para o turismo

• Thomas cook, o 1º agente de viagens


profissionais alugou o 1º comboio para
transportar turistas e através disso descobriu
um nicho de mercado, uma viagem organizada
dando início à grande expansão de circuitos em
caminhos de ferro e das viagens para locais
turísticos, como a praia, utilizando o mesmo
meio de transporte.
Revolução industrial

Económicos
Reflexos
Férias
Sociais
remuneradas

• Início da criação de redes hoteleiras como as viagens marítimas


iniciadas em 1838 e melhoradas em 1865 por Cook;
• Aparecimento do turismo automóvel em 1904;
• Surgimento das organizações de turismo no continente europeu a
partir de meados do Séc. XIX.
2. Animação em Turismo
• Animação, é uma palavra que vem do latim, Anima,
que significa DAR ALMA (animar a alma).

• ANIMAÇÃO = CRIAR/DAR VIDA/DINÂMICA/ACÇÃO

• Implica 3 processos:
• Processo de revelação, ao criar condições
para que todo o grupo e todo o indivíduo se
revele a si mesmo;
• Processo de relacionamento, de grupos entre
si ou destes com determinadas obras,
criadores ou centros de decisão, seja através
do diálogo e da concertação, seja através do
conflito;
• Processo de criatividade, pelo
questionamento dos indivíduos e dos grupos
relativamente ao seu desenvolvimento, à sua
capacidade de expressão, de iniciativa e de
responsabilidade.
2.1 Noção e Enquadramento da
Animação em Turismo
• O termo animação turística advém naturalmente e por extensão da chamada
animação sócio-cultural, de origem francesa, a qual se considera fundamental
na ocupação dos tempos livres, dar prazer, satisfação, numa palavra, contribuir
de forma harmoniosa, leve e facilmente absorvível para a higiene mental
absolutamente necessária como terapêutica mais adequada para o stress.

• A animação turística analisada globalmente tem uma envolvência e um


impacto de tal forma importante no acto turístico que não pode nem deve
considerar-se e analisar-se apenas num determinado espaço restrito como
num hotel.

• Foi depois da maior de todas as revoluções que o mundo conheceu (Revolução


Industrial) o que era antes realizado por “loucos”, “aventureiros”, ou até
“fanáticos religiosos ou políticos”, passou praticamente do dia para a noite,
graças ao aumento dos tempos livres e sobretudo com o acesso e a integração
do homem livre nos meios de cultura e desenvolvimento a ser algo mais
acessível, mais rápido, mais cómodo e desta forma massiva e popular.
2.2.
Principais características da animação
• É independente, pois cada um
• Ocupação dos tempos livres dos retira dela a sua própria
Visitantes; satisfação;
• Visa o entretenimento e • esqueçam desobrigações
divertimento; sociais e profissionais;
• Deve possibilitar viver novas • É pedagógica, ensina novas
experiências; culturas, novas tradições,
novas formas de viver, novos
• Deve permitir contactar com saberes, novos estímulos,
novos espaços e novas infra- novas sensações;
estruturas; • É recíproca, pois permite,
• Deve facilitar o relacionamento aquando da participação, um
com os outros; dar e receber de saberes, de
estímulos, realidades e
• É intergeracional, pois existe para culturas.
todas as idades;
• É direccionada e planeada;
2.3. Atividades e conceitos
relacionados com a animação
• As empresas organizam atividades predominantemente
destinadas a turistas ou visitantes, contribuindo para a
ocupação dos seus tempos livres ou satisfação das
necessidades e expectativas decorrentes da sua
permanência na região, podendo ser essas actividades
próprias e acessórias das empresas as seguintes:

• Balonismo e voo livre;


• Actividades equestres;
• Actividades náuticas (windsurf, surf, bodyboard, esqui
aquático, vela, remo, canoagem, mergulho, pesca
desportiva);
• Alpinismo e montanhismo;
• Actividades desenvolvidas em parques temáticos;
• Organização de congressos, seminários, colóquios,
conferências, reuniões, exposições artísticas,
museológicas, culturais e científicas
3.Tipologia das Atividades de
Animação Turística
• Existem tal como foram referidas no capítulo anterior inúmeras atividades
de animação turística, as quais se podem inserir ou subdividir em diversos
grupos ou tipos.
3.2. Desportiva

• Concursos de Pesca e Caça;

• Torneios de Ténis ou golfe;

• Canoagem;

• Passeios Pedestres;

• Outras competições/atividades em instalações desportivas.


3.3. Aventura e de descoberta
• Desafios no ar;

• Desafios na água;

• Desafios em terra;

• Expedições;

• Extreme
3.4. Recreação e entretenimento
• É um termo frequentemente utilizado para designar algo semelhante ao
lazer. A recreação indica sempre um tipo de actividade e como o lazer e o
jogo, não possui uma forma única. No seu sentido literal pode ser visto
como uma das funções do lazer: a de renovar o ego ou preparar o
trabalho.
3.5. Eventos especiais
• Os mega eventos turísticos são acontecimentos de grande dimensão
realizados por uma ou mais vezes mas de duração limitada, com o objetivo
de promover um destino turístico a curto e longo prazo.
4. O Animador Turístico
Deve ser:
1. Ser um excelente 7. Ter capacidade de improviso;
comunicador; 8. Ter capacidade pedagógica;
2. Ser criativo dinâmico e 9. Ser tolerante;
espírito de líder; 10. Ser observador;
3. Ter forte capacidade de 11. Ter simpatia e amabilidade;
adaptação; 12. Ser aglutinador de grupo;
4. Ter grande capacidade 13. Ser entusiasta;
organizativa; 14. Ser resistente física e
5. Dominar técnicas e recursos; psicologicamente.

6. Ter uma atitude de


permanente aprendizagem;
4.1 Funções do animador
• Analisa, programa, organiza e executa todo o tipo de actividades
recreativas em função do grupo a que são dirigidas, mediante a utilização
de técnicas adequadas para satisfazer e entreter o cliente;

• Não se pode limitar a actuar em frente ao cliente sem antes ter tudo bem
delineado e organizado, antecipando-se a pequenas ocorrências que
possam surgir;

• Encarrega-se de seleccionar, criar e preparar os instrumentos e materiais


necessários para levar a cabo os diferentes programas de animação da
forma mais idónea;
Funções do animador
• Utilizar de forma adequada os meios técnicos e outros materiais necessários,
responsabilizando-se pelo seu uso e manutenção;

• Execução das actividades planificadas, detectando e corrigindo possíveis erros,


enriquecendo e actualizando os programas em função das necessidades;

• Estabelece medidas a tomar em caso de haver imprevistos que o façam


desviar da planificação;

• Desenvolve as actividades de animação seguindo o programa estabelecido


sem perder a finalidade do cliente ter uma experiência agradável;

• Ocupa-se de planificar e desenvolver actividades de animação infantil.


5. Intervenção em animação turística
• Animação em “sociabilidade”- Promove o diálogo entre os turistas.
Exemplo: festas de boas vindas;

• Animação em “movimento”- Potencia atividades físicas. Exemplo:


caminhadas;

• Animação em “criatividade” Desenvolve atividades criativas.


Exemplo: fotografia.
5. Intervenção em animação turística
• Animação “cultura, descoberta, vida”

• Fomenta a satisfação das necessidades de informação/ formação.


Exemplo: Cursos de Línguas.
• Animação “aventura”

• Proporciona a prática de desportos radicais.


Exemplo: Escaladas.
• Animação “tranquilidade, reencontro consigo mesmo”

• Oferece atividades de relaxamento.


Exemplo: Yoga.
5.1. Âmbito e diversidade de animação
turística
• Animação Sócio-cultural • Desportivas
• Exposições de Pintura, Escultura, • Concursos de Pesca e Caça;
Selos, Fotografias, Artesanato etc • Torneios de Ténis ou golfe;
• Organização de Conferências, • Canoagem;
Seminários e Colóquios; • Passeios Pedestres;
• Concertos Musicais. • Outras competições/actividades em
instalações desportivas.
• Recreação e Entretenimento
• Concursos de Teatro e Literários; • Infantis
• Organização de concursos de dança e • Competições desportivas e jogos
bailes; tradicionais;
• Concursos de Gastronomia/Cozinha; • Trabalhos manuais;
• Desfiles de Moda; • Festas, Teatro, Marionetas etc.;
• Secções de Magia; • Cursos de língua.
• Jantares de Gala;
• Organização de Concursos.
5.2. Métodos e técnicas de animação
turística
• Criação de infra-estruturas e equipamentos;

• Criação de postos de trabalho;

• Aparecimento de novas profissões;

• Diversificação da oferta de serviços;

• Aumento da estadia média;

• Diversificação das fontes de receita;

• Desenvolvimento das economias locais.


6. A Comunicação na animação
turística
• A comunicação em animação turística, como em qualquer outro tipo de
comunicação, pressupõe a existência de cinco elementos:

1. O emissor;

2. O receptor - destinatário dos programas e actividades de animação


(público efectivo e público potencial);

3. A mensagem - programa de animação;

4. A finalidade - objectivo;
7. O planeamento de actividades de
animação
• O Quê ? – Qual a natureza do projecto o que se pretende fazer;
• Por Quê ? – Origem do projecto – natureza do projecto, que actividades foram
escolhidas;
• Para Quê – Objectivo;
• Quanto? – Metas;
• Onde? – Localização física do projecto;
• Como? – Actividades, tarefas e metodologia;
• Quando? – Calendarização/cronograma;
• A Quem? – Destinatários;
• Com o quê? – Recursos materiais e financeiros.

Você também pode gostar