Você está na página 1de 28

Unidade Curricular - Contabilidade Financeira

1 - Contabilidade Geral

Nota: Parte destes apontamentos está apoiada no livro


Fundamentos de Contabilidade Financeira – Teoria e Casos
Isabel Lourenço, Ana Isabel Morais e Ana Isabel Lopes

Recomendo aos alunos a compra deste livro


Tipos de Custos

Permitam-me que comece com uma breve reflexão


sobre a forma como

São tratados os Custos,

nomeadamente por alguns dos


Gestores Privados

e pela maioria dos


Gestores Públicos
Da Contabilidade do Custo ao Controlo do Resultado
Eliminar os Custos Gordura - Positivo

Recursos/ Custos Proveitos Resultado


Atividades € € €

Eliminar os Custos Neutros – Decréscimo da Atividade

Recursos/ Proveitos Resultados


Custos
Atividades € €
Eliminar os Custos Músculo - Negativo

Recursos/
Custos Proveitos Resultados
Atividades
Da Contabilidade do Custo ao Controlo do Resultado
Retenção de Custos - Cativações - Estratégia de Curto Prazo

Recursos/ Proveitos Resultados


Custos
Atividades € €

Cativações - O que acontece no Médio e Longo Prazos

Recursos/
Custos Proveitos Resultados
Atividades
Contabilidade Pública e Contabilidade Nacional
Orçamento do Estado, a partir de 2006

• Contabilidade Pública: Registam-se as operações


no momento em que são efetuados os
recebimentos ou pagamentos (princípio de caixa).

• Contabilidade Nacional (Exigida pela Comunidade


Europeia): Releva-se o momento em que o valor
económico, os direitos ou obrigações são criados,
transformados ou extintos (princípio da
especialização).
Outro tema importante é o da

Eficácia e Eficiência
• Vamos começar por recordar as definições de
Eficácia e Eficiência, recorrendo à Norma ISO
9000-2015 Quality Management Systems —
Fundamentals and Vocabulary

01/10/201
José Lopes dos Santos
7

6
• Effectiveness (Eficácia)
• extent to which planned activities are realized
and planned results are achieve
(Isto é, fazer as Coisas Certas, isto é que cumpram
os requisitos)

• Efficiency (Eficiência)
• relationship between the result achieved and
the resources used
(Isto é, fazer as coisas certas da forma optimizada,
isto é que Cumpram os Requisitos com os
Recursos Optimizados).
CJosé Lopes doRR Santos
01/10/201
7
7
Eficácia e Eficiência (Uma Visão Empresarial)

A Eficácia é o primeiro grande objetivo que as


organizações se propõem alcançar, e que se
traduz na Criação de Valor para o Mercado,
disponibilizando-lhe os produtos ou serviços
que satisfaçam as suas necessidades explícitas e
implícitas.
01/10/201
José Lopes dos Santos
7

8
• Mas, Ser Eficaz, é uma condição necessária,
mas não suficiente para garantir a
continuidade da atividade e do negócio.

01/10/201
José Lopes dos Santos
7

9
A Eficiência, consiste em responder de
forma adequada às necessidades do
mercado, garantindo a Eficácia, mas
utilizando os recursos duma forma
Otimizada.
Isto é
01/10/201
José Lopes dos Santos
7

10
Eficiência
=
Eficácia/Recursos Utilizados

01/10/201
José Lopes dos Santos
7

11
 A conjugação da Eficácia e da Eficiência,
permite:
 Criar Riqueza para a Organização, isto é;
 Ganhar Dinheiro, isto é;
 Garantir a Continuidade da Atividade e do
Negócio.

Mas…….
Maior Eficiência implica >>>>>>Maior Risco.
01/10/201
José Lopes dos Santos
7

12
Introdução – Fluxos Reais e Contabilísticos
Atividade de Financiamento

1 MERCADO
ACTIVIDADE 2
FUNÇÃO
DE
4b
REAL DA
FINANCEIRA
CAPITAIS
EMPRESA
3
4a
Atividades de Registo
A
FORNECEDORES
MEIOS (Gasto)
(Despesa)
E
C Pagamento

TRANSFORMAÇÃO
€ D Recebimento
F

B
PRODUTOS (Rendimento) CLIENTES
(Receita)

OPERAÇÕES INTERNAS OPERAÇÕES EXTERNAS


Atividades de Registo
• Operações Externas

– Óptica Financeira (Fluxos reais) Despesas “A” e Receitas “B”


– Óptica Monetária (Fluxos monetários) Pagam.”C” Recebim. “D”
• Contabilidade Geral

• Operações Internas
– Óptica Económica (Fluxos reais) Gastos“E” Rendimentos. “F”
• Contabilidade Analítica
Introdução - Balanço
•A Contabilidade Geral regista e classifica as
operações realizadas por uma unidade económica
no desenvolvimento da sua actividade e que
implicam alterações do seu património.

•Património Conjunto de valores sujeitos a uma


gestão e afetos a um determinado fim
Introdução - Balanço
•ATIVO – Valores que se possui ou se tem a
receber

•PASSIVO – Valores a pagar

•EQUAÇÃO FUNDAMENTAL DA CONTABILIDADE

ATIVO = PASSIVO + CAPITAL PRÓPRIO


Introdução - Balanço
Ativo
Bens (de que a empresa dispõe)
+
Créditos (dívidas à empresa)
=
Passivo
Débitos (o que a empresa deve)
+
Capital Próprio

Investimentos (dos proprietários)


+
Resultados (transitados)
Introdução - Balanço
Ativo

Em que investiu a empresa?

Passivo

De onde veio o financiamento?


Introdução – Estrutura Patrimonial
Introdução – Balanço
Introdução - Balanço
Introdução – Demonstração de Resultados
1) VENDAS V€
MENOS:
- CUSTO MERC. PROD. VEND. CMVS €

2) MARGEM BRUTA MB €
MENOS:
- GASTOS GERAIS (COM. ADM.) GG €
- AMORTIZAÇÕES AM €

3) RES. ANTES JUROS IMP. RAIJ €


MENOS:
- GASTOS FINANCEIROS J€

4) RESULT. ANTES IMPOSTOS RAI €


MENOS:
- IMPOSTOS I€

5) RESULT. LIQUIDO RLIQ €

DIVIDENDOS D€
RESERVAS R€
Introdução – Demonstração de resultados
AMORTIZAÇÃO:
•PROCEDIMENTO CONTABILÍSTICO QUE REALIZA A
CONVERSÃO GRADUAL DOS ATIVOS IMOBILIZADOS EM
GASTOS PERIÓDICOS;
•TEM COMO OBJETIVO MANTER A CAPACIDADE OPERATIVA
DA EMPRESA;
•NÃO É ORIGEM DE FUNDOS. (Conceito muito importante
para o cálculo da rentabilidade de um investimento)

FUNDOS GERADOS PELAS OPERAÇÕES


FGO = RESULTADOS LÍQUIDOS + AMORTIZAÇÕES
Introdução – Demonstrações de resultados
Introdução – Fluxos de Informação
Introdução – Fluxos de Informação

Conceito Final - Síntese