Você está na página 1de 85

COMUNICAÇÃO INTERPESSOAL

COMUNICAÇÃO ASSERTIVA

1
ENTIDADE
Euroconsult – Consultores de Engenharia e Gestão, Lda.
FORMADORA

FORMADOR DA
Helena Mafra
AÇÃO:

2
OBJECTIVOS
GERAIS:
Desenvolver a comunicação interpessoal e assertiva

Identificar e caracterizar os elementos intervenientes no processo de


comunicação e os diferentes perfis comunicacionais.

Identificar e transpor as barreiras que surgem no processo de comunicação


OBJECTIVOS
ESPECÍFICOS: Realizar processamento interno de informação

Aplicar perguntas no processo de comunicação

3
Processo de comunicação e perfis comunicacionais

Função e importância dos elementos que intervêm no processo de comunicação

Diferentes perfis comunicacionais


BENEFÍCIO E
CONDIÇÕES DE Comunicação Assertiva
UTILIZAÇÃO
Barreiras á comunicação

Processamento interno da informação

Tipos de perguntas no processo de comunicação

4
SISTEMA DE AVALIAÇÃO DA FORMAÇÃO
Avaliação por observação directa
AVALIAÇÃO DAS Fichas de trabalho
APRENDIZAGENS Participação nas Actividades
Assiduidade

Análise da satisfação dos participantes com a formação, através da aplicação


AVALIAÇÃO DA
de um questionário de Avaliação da Reacção no final da formação, a preencher
FORMAÇÃO por cada formando

5
6
CONCEITOS

7
Comunicação: Significa “partilhar algo, pôr em comum”. Processo que envolve a
troca de informações, e utiliza os sistemas simbólicos como suporte para este
fim.

Comunicação Interpessoal: Processo pelo qual a informação é trocada e


entendida por duas ou mais pessoas

Assertividade: Conjunto de atitudes e comportamentos que permitem ao


indivíduo afirmar-se social e profissionalmente sem violar os direitos dos outros

8
TUDO É
COMUNICAÇÃO

9
HISTÓRIA DA COMUNICAÇÃO

http://www.youtube.com/watch?v=zZ3xKvE9Nbs

10
ELEMENTOS INTERVENIENTES NO PROCESSO DE
COMUNICAÇÃO

MENSAGEM

CONTEXTO CÓDIGO

FEEDBACK
RECEPTOR
EMISSOR
RUÍDO

MENSAGEM

CONTEXTO CÓDIGO

11
ELEMENTOS INTERVENIENTES NO PROCESSO DE
COMUNICAÇÃO

Emissor: Emite / transmite a mensagem

Receptor: Recebe a mensagem

Mensagem: O que se pretende transmitir

Contexto: Situação em que ocorre a comunicação. Tema da conversa

Código: conjunto de elementos com significado organizados, segundo certas


regras, aceites pelo emissor e receptor

12
EXERCICIO
INTERPRETE A SEGUITE SITUAÇÃO E IDENTIFIQUE ONDE ESTÃO OS ELEMENTOS DA
COMUNICAÇÃO

Em certa ocasião uma família inglesa foi passar férias na Alemanha.


Numa pequena cidade, repararam em uma casa de campo que lhes pareceu boa para passarem as férias de verão. Falaram
com o proprietário, um pastor protestante, e pediram que lhes mostrasse a casa. Deixaram o aviso de que voltariam no próximo
verão.
Uma vez na Inglaterra, discutindo acerca da planta da casa a senhora se lembrou de não ter visto o "WC". Escreveram
imediatamente ao pastor para obter tal pormenor.
A carta foi escrita assim:
"Gentil Pastor:
Sou membro da família que há pouco o visitou a fim de alugar sua propriedade no próximo verão. Mas, como nos
esquecemos de um detalhe, muito agradeceríamos se nos informasse onde se encontra o "WC"...
Julgando o pastor tratar-se da capela da seita inglesa "White Chapel", respondeu assim:
"Gentil Senhora:
Recebi sua carta e tenho o prazer de comunicar-lhe que o local a que se refere fica a doze quilómetros da casa. E isto é muito
cómodo, sobretudo se tem o hábito de ir frequentemente; nesse caso, é preferível levar comida para ficar o dia todo. Alguns vão a
pé, outros de bicicleta. Há lugar para 400 pessoas sentadas e 100 em pé. O ar é condicionado para evitar inconveniências de
aglomerações. Os assentos são de veludo e recomenda-se chegar cedo para pegar lugar sentado.
As crianças sentam-se ao lado dos adultos e todos cantam em coro. Na entrada, é fornecida uma folha de papel para cada
pessoa, mas, se alguém chegar depois da distribuição, pode usar a folha do vizinho do lado. Tal folha deverá ser restituída para ser
usada todo mês. Existem também amplificadores de som. Tudo é recolhido para as crianças pobres da região. Fotógrafos especiais
tiram fotos para os jornais da cidade de modo que todos possam ver seus semelhantes no cumprimento de um dever tão humano.
Atenciosamente.

13
PERFIS
COMUNICACIONAIS

14
PASSIVO

MANIPULADOR

AGRESSIVO

ASSERTIVO

15
PASSIVO

É o acto de violar os próprios direitos ao não expressar


honestamente sentimentos, pensamentos e convicções,
dando como tal permissão aos outros para que também eles
violem os nossos direitos.

16
AGRESSIVO

É a expressão de sentimentos, pensamentos e convicções


de um modo que viola os direitos dos outros, (com recurso
a formas inadequadas de expressão, como a zanga, o tom
de voz elevado, a ironia...). Poderemos dizer que é uma
defesa unilateral de direitos: defendemos os nossos mas
não queremos saber os dos outros.

17
MANIPULADOR

Consiste em dar a entender que satisfazemos os direitos e


necessidades dos outros, mas apenas o fazemos para
satisfação dos nossos. Aqui, como na agressividade, estamos
a desconsiderar os direitos dos outros, mas fazemo-lo de
forma discreta, implícita, de modo a não provocar qualquer
desconfiança.

18
ASSERTIVO

Significa afirmar, por palavras e por gestos, o que realmente eu


quero, sinto e penso, levando simultaneamente o meu interlocutor a
afirmar o que ele sente, pensa e quer.
A assertividade defende que
Os comunicadores têm papéis igualmente activos mesmo quando
um fala e o outro escuta.
O segredo está em cada qual afirmar-se de acordo com o seu papel
específico enquanto comunicador.

19
EXERCICIO
RESPONDA ESPONTANEAMENTE, COLOCANDO UMA CRUZ NA COLUNA CORRESPONDENTE, ATENDENDO QUE, NA
PRIMEIRA, ASSINALADA POR V (VERDADEIRO), COLOCARÁ UMA CRUZ SEMPRE QUE ESSA FOR A SUA ATITUDE
MAIS FREQUENTE OU QUANDO ESTIVER DE ACORDO COM A AFIRMAÇÃO PRODUZIDA, AINDA QUE ESTA NÃO
REPRODUZA A SUA FORMA DE AGIR. NA COLUNA ASSINALADA COM F (FALSO), MARCA A CRUZ NOS CASOS
INVERSOS.

1- Digo frequentemente sim quando quereria dizer não


2- Defendo os meus direitos sem por em causa os dos outros
3- Prefiro esconder o que penso ou sinto, se não conheço bem o outro
4- Sou, muitas vezes, autoritário e decidido
5- É, geralmente, mais fácil e hábil agir por interposta pessoa
6- Não receio criticar ou dizer aos outros aquilo que penso
7- Não ouso recusar certas tarefas que, manifestamente, não são da
minha competência

20
8- Não receio dar a minha opinião, mesmo em presença de interlocutores hostis

9- Quando me encontro num debate, prefiro aguardar antes de intervir e ver como as coisas vão
evoluir
10- Acusam-me, por vezes, de ter espírito de contradição
11- Tenho dificuldade em ouvir os outros
12- Faço por estar no “segredo dos deuses”, isso já me foi muito útil
13- Sou considerado, geralmente, esperto e hábil nas relações que estabeleço com os outros

14- Estabeleço com os outros relações assentes mais na confiança que no controle ou no cálculo

15- Prefiro não pedir ajuda a um colega; poderia pensar que não sou competente

16- Sou tímido e sinto-me bloqueado quando tenho de realizar uma acção pouco habitual

17- “Fervo em pouca água”; enervo-me e os outros riem-se


18- Sinto-me à vontade nos contactos “face-a-face”
19- Faço, frequentemente, “teatro”; existe outra forma de alcançar os objectivos?

20- Sou um grande conversador e, muitas vezes, interrompo os outros sem me dar conta

21- Sou ambicioso e estou pronto a fazer o que for necessário para atingir os meus objectivos

22- Sei, normalmente, o que é necessário ver e quando ver; é importante para vencer

23- Em caso de desacordo, procuro compromissos realistas na base de interesses mútuos

21
24- Prefiro “por as cartas na mesa”
25- Tenho tendência para fazer amanhã o que posso fazer hoje
26- Deixo, frequentemente, um trabalho a meio sem o terminar
27- Apresento-me, geralmente, tal e qual como sou, sem disfarçar os meus sentimentos

28- è necessário muito para me intimidar


29- Intimidar é, frequentemente, um bom meio para vencer
30- Quando alguém me “pega uma”, sei vingar-me na ocasião certa
31- Quando se critica alguém é eficaz mostrar-lhe que não se segue os seus próprios princípios

32- Sei tirar partido do sistema: sou um “desenrascado”


33- Sou capaz de ser eu mesmo, continuando a ser socialmente aceite
34- Quando não estou de acordo, ouso afirmá-lo sem arrebatamento e fazendo-me entender

35-Ttenho a preocupação de não incomodar os outros


36- Tenho dificuldade em assumir posições e em saber escolher
37- Não gosto de ser a única pessoa a defender uma ideia num grupo: nesse caso prefiro calar-me

38- Não tenho medo de falar em público


39- A vida não é mais que uma relação de força e luta
40- Não tenho medo de enfrentar desafios perigosos e arriscados
41- Criar conflitos pode ser mais eficaz do que reduzir tensões
42- Ser franco é uma boa forma de ganhar confiança
43- Sei ouvir os outros e não interrompo quando falam
44- Levo até ao fim o que me decido a fazer
45- Não tenho medo de exprimir o que sinto
46- Sei levar os outros ás minhas posições
47- Lisonjear é, ainda, um bom meio de se obter o que se quer
48- Tenho dificuldade em controlar o meu tempo de palavra
49- Sei manejar a ironia mordaz
50- Sou disponível e de fácil convivência; por vezes, deixo-me mesmo explorar

51- Gosto mais de observar do que de participar


52- Prefiro estar a trás do que na primeira fila
53- Não acredito que a manipulação seja uma solução eficaz

22
54- Não é necessário anunciar demasiado depressa as
suas intenções; é ineficaz
55- Choco frequentemente os outros com os meus
propósitos
56- Prefiro ser lobo que cordeiro
57- Manipular os outros é, muitas vezes, a única
forma de se obter o que se pretende
58- Geralmente sou capaz de protestar com eficácia e
sem excessiva agressividade
59- Penso que os problemas não podem ser
completamente resolvidos sem se conhecer as causas
profundas
60- Não gosto de ficar mal visto

23
CORRECÇÃO DO QUESTIONÁRIO
Assinale com uma cruz as perguntas a que deu sim. O total de pontos indicará o grau de
tendência para a atitude indicada

ATITUDE DE FUGA ATITUDE DE ATAQUE ATITUDE DE ATITUDE ASSERTIVA


PASSIVA AGRESSIVO MANIPULAÇÃO

1 4 3 2
7 6 5 8
15 10 9 14
16 11 12 18
17 20 13 23
25 21 19 24
26 28 22 27
35 29 31 33
36 30 32 34
37 39 41 38
50 40 42 43
51 48 46 44
52 49 47 45
59 55 54 53
60 56 57 58
TOTAL TOTAL TOTAL TOTAL

24
EXERCICIO
DIVIDA A TURMA EM 4 GRUPOS. CADA GRUPO FICARÁ RESPONSÁVEL POR INVENTAR UMA
SITUAÇÃO ONDE PREDOMINE UM DOS PERFIS COMUNICACIOANIS. PODE SER UM DIÁLOGO
ENTRE UM EMPREGADO E O PATRÃO, UMA SITUAÇÃO NUMA LOJA, UM ARRUFO NO TRÂNSTO.
SEJAM CRIATIVOS.

25
BARREIRAS Á
COMUNICAÇÃO EFICAZ

26
BARREIRAS TIPICAS DAS
BARREIRAS GERAIS
DIFERENTES FASES

CONSTRUÇÃO
INTERNAS
ADAPTAÇÃO

EXTERNAS RECEPÇÃO

ENVIO

INTERPRE
TAÇÃO

27
•Diferentes quadros de referência
As diferentes experiências, valores, sentimentos, desejos, motivações,
receios. Ambições, valores, expectativas das pessoas podem gerar
diferentes significações

2. Percepção selectiva
De entre as mensagens recebidas, as pessoas tendem a desconsiderar
as que colidem com as suas perspectivas de vida ou não confirmam
aquilo em que acreditam.

3. Incompetência em escutar
Escutar implica compreender os sentimentos do interlocutor; mostra
interesse genuíno em ouvi-lo, não mostrar distracção, não
interromper.

28
4. Ausência de confiança
Quando impera a desconfiança, as pessoas retraem-se na
transmissão de informações, as mensagens são alvo de
“segundas” interpretações, vinga a concepção de que a
“história não está bem contada”.

5. Juízos de valor, estereótipos e preconceitos


A interpretação projectada sobre a mensagem é influenciada
pela avaliação que se faz do emissor.

6. Credibilidade da fonte
A credibilidade refere-se ao grau em que a informação
proporcionada é credível. Depende, em grande medida, da
confiança, carácter, competência, cortesia da fonte.

29
7. Problemas semânticos
As mesmas palavras têm diferentes significados para
diferentes pessoas.

8. Diferenças culturais
As pessoas de diferentes culturas interpretam
distintamente as palavras e a linguagem não verbal. (e.g.
no Brunei é considerado obsceno apontar com o dedo)

9. Barreiras físicas
A distância entre as pessoas, os ruídos, os problemas
técnicos erigem obstáculos sérios à comunicação.

30
10. Contexto/arranjo espacial
O modo como os locais de trabalho estão organizados, assim como o
local onde a mensagem é emitida/recebida, podem interferir na
comunicação.

11. Impreparação
O emissor não se prepara ou tem dificuldade de comunicação.

12. Estilos pessoais de comunicação


Alguns estilos pessoais de comunicação dificultam a comunicação.
Pessoas de diferentes estilos preferenciais também podem ter
dificuldade em comunicar.

31
13. Filtragem
Ocorre frequentemente na comunicação ao longo da cadeia
hierárquica. Consiste na distorção (sem sempre deliberada) da
informação.

14. Pressões de tempo


As pressões de tempo provocam descuidos na comunicação,
induzem acções e palavras precipitadas, desviam a atenção do
feedback , diminuem a disponibilidade para ouvir.

15. Sobrecarga de comunicação


Quando há excesso de informação, não é possível absorver ou
responder adequadamente a todas as mensagens recebidas.

32
16. Fracas primeiras impressões
As primeiras impressões que os comunicadores se formam
mutuamente podem interferir em todas as mensagens recebidas.

17. Género
Homens e mulheres têm diferentes estilos linguísticos (eg. As
mulheres sorriem mais do que os homens – frequentemente por
razões que nada têm a ver com a satisfação ou a alegria…)

18. Heterogeneidade da audiência


Quanto mais heterogénea é a audiência mais difícil é comunicar.

19. Contexto temporal


O momento em que uma mensagem é comunicada pode
interferir nos seus efeitos.

33
20. Fornecimento e recebimento de feeedback
Sem feedback, os comunicadores têm dificuldade em se ajustarem
e compreenderem mutuamente.

21. Emoções
Os estados emocionais podem afectar o modo como as pessoas
transmitem e recebem a informação.

22. Características do meio/canal


Por não comportarem mensagens não-verbais como as entoações
de voz, as expressões faciais, os gestos… alguns meios
empobrecem a comunicação.

34
BARREIRAS Á COMUNICAÇÃO

35
BARREIRAS Á COMUNICAÇÃO

http://www.youtube.com/watch?v=07hqSQeybI0

http://www.youtube.com/watch?v=8t5OHrlkSXU

http://www.youtube.com/watch?v=rRiUPcWRtUA

http://www.youtube.com/watch?v=8let2UOnSFA&feature=related

36
EXEMPLOS BARREIRAS
COMUNICAÇÃO

37
ERRO POR FALTA DE PONTUAÇÃO

Um homem rico estava muito mal. Pediu papel e pena e escreveu assim:
Deixo meus bens à minha irmã não a meu sobrinho jamais será paga a conta do padeiro nada
dou aos pobres.
Morreu antes de fazer a pontuação. A quem deixava ele toda a fortuna? Eram quatro
concorrentes.
1) O sobrinho fez a seguinte pontuação:
Deixo meus bens à minha irmã? Não! A meu sobrinho. Jamais será paga a conta do padeiro.
Nada dou aos pobres.
2) A irmã chegou em seguida. Pontuou assim o escrito:
Deixo meus bens à minha irmã. Não ao meu sobrinho. Jamais será paga a conta do padeiro.
Nada dou aos pobres.
3) O padeiro pediu cópia do original. Puxando a brasa para sua sardinha, interpretou:
Deixo meus bens à minha irmã? Não! A meu sobrinho? Jamais! Será paga a conta do padeiro.
Nada dou aos pobres.
4) Aí, chegaram os descamisados da cidade. Um deles, sabido, fez esta interpretação:
Deixo meus bens à minha irmã? Não! A meu sobrinho? Jamais! Será paga a conta do padeiro?
Nada! Dou aos pobres.

38
FALHAS NA COMUNICAÇÃO

Um homem que estava desempregado candidatou-se para ser empregado de limpeza da


Microsoft. A seleccionadora que o entrevistou, aplicou um teste prático pedindo para que ele
varresse o chão. Considerando-o aprovado lhe disse:
"O serviço é seu. Dê-me o seu e-mail para que eu lhe envie a ficha de inscrição, data e a hora
em que você deverá se apresentar para o serviço".
O homem, desesperado, respondeu que não tinha computador, muito menos e-mail. A
seleccionadora disse então que lamentava o ocorrido, mas que a ausência de e-mail significava que
virtualmente o homem não existia, e que, como não existia, não poderia trabalhar na Microsoft.
O homem saiu desesperado, sem saber o que fazer e, com somente 10 euros no bolso, decidiu
então ir ao supermercado e comprar uma caixa com 10 quilos de tomates. Indo de porta em porta,
resolveu vender os tomates por quilo e, em menos de duas horas, já tinha conseguido duplicar o
seu capital.
Depois de repetir a operação mais três vezes, voltou para casa com 60 euros. Com o passar
do tempo, o homem verificou que podia sobreviver desta maneira. Todos os dias ele saia de casa
em casa cada vez mais cedo e chegava cada vez mais tarde.
Pouco tempo depois comprou uma carrinha, que depois trocou por um caminhão, chegando a
ter uma pequena frota de veículos para distribuição. Cinco anos depois, o homem tornou-se dono
de uma das maiores Distribuidoras de Alimentos de Portugal.
Pensando no futuro da família, decidiu fazer um seguro de vida. Chamou um segurador,
acertou um plano justo e, quando concluiu a transacção, o homem pediu um endereço de e-mail
para enviar a proposta. O homem respondeu que não tinha e-mail. Curioso, o segurador disse-lhe:
"Você não tem e-mail e chegou a construir esse império. Imagine o que você seria se tivesse um e-
mail!".
E o homem respondeu: "Seria empregado de limpeza da Microsoft!"

39
FICHA DE TRABALHO
Encontre palavras relacionadas com os termos que aprendeu relativamente ás barreiras ao processo de comunicação

c o m m u n i c a r e s d r b h n m u i l m e g a s n e m
f i l t r z f a l h a z o o m n j u x c d f g h n n h ç p
q w e r t y i y u i o p ç l j j h g f m e n s a f g e m s
s e g n e f l f i c a d s a v i t c a t c e p x e c t a t
e n t r a s t e f o r ç a d n m l o ã ç a r a p e r p m i
t a p e d s r a s s t i l h o a v a i t o m b a d a r e v
i n d o o r a p i i s t o u i d o r u i t o m b b o c a a
d o n t a d g i i g e s x c u t e c t a v e e e a a s z c
o o o o o g e n g n e i o g b e i n g r o i d o c w a d n
s p a r c o m u n i c a ç ã o t i r a i n e s s k a v h a
e q u a a l q u e f r d a d o m n b a e i r a s d a i o l
n u m a n e s t r i d a d a v g h t g r o i m e o r t ç b
t e h j a o l p a c a s a n a n g r e r m a g e n t c s o
i e o r l t d o o a r w i n d w i l a a m o n y t e a d r
d t p e d g h o u d o v o f g h j l k b q u e r d ç a r e
o p a j a i v a m o e e u f a r n t e q e c i m a s t e i
m s e m o ç õ e s s e m i ç e o e s j a n t e t r a u t s
o a i e a r r a p k a m o r i v a r s e r o l a v c k a
r i a s d g g a a a o d i u r a r o e d m d g l d a s a z
e s t r o m b e q u a c i d i z m a i t e r b n h s e d x
s t u e s i c o n t e x t o t e x t o j a d a v a d a r ç

40
COMUNICAÇÃO
ASSERTIVA

41
A assertividade é um comportamento que se aprende, permitindo-nos
agir de acordo com os nossos interesses, a defendermo-nos de um
modo controlado, a expressar os nossos sentimentos de forma
honesta e adequada, fazer valer os nossos direitos sem negar os dos
outros. A assertividade envolve a comunicação directa das nossas
necessidades, vontades e opiniões, sem interferir com a liberdade dos
seus outros. Uma pessoa assertiva é aquela que é capaz de exprimir o
mais directamente possível o que pensa, o que deseja e que faz valer
os seus direitos, escolhendo um conjunto de comportamentos e
atitudes adequados a cada situação, de acordo com o local e o
momento

42
COMO POSSO
SER ASSERTIVO?

43
EXERCICIO

FAÇA UM BRAINSTORMING COM CONCEITOS/IDEIAS QUE O AJUDEM A SER ASSERTIVO

44
ATITUDES DE BASE À
COMUNICAÇÃO ASSERTIVA:

45
AUTO ESTIMA

TENDO EM CONTA QUE A ASSERTIVIDADE PRESSUPÕE A NOSSA AUTO-AFIRMAÇÃO, É IMPORTANTE


APRENDER A ACEITAR AS NOSSAS CARACTERÍSTICAS, DE FORMA A DESENVOLVER A NOSSA AUTO-
ESTIMA, SEM PESSIMISMOS, CONDESCENDÊNCIAS OU SUPOSIÇÕES.

DETERMINAÇÃO

SURGE COMO O RESULTADO DA ENERGIA ASSOCIADA À NOSSA FORÇA DE VONTADE PARA PROSSEGUIR
COM OS NOSSOS OBJECTIVOS ATÉ AO FIM.

EMPATIA

CONSISTE NA CAPACIDADE DE NOS COLOCARMOS NO LUGAR DO OUTRO, PROCURANDO COMPREENDÊ-


LO, ESCUTÁ-LO NÃO FAZENDO JUÍZOS DE VALOR.
TER PRAZER EM COMUNICAR E RELACIONAR-SE COM OS OUTROS.

46
ADAPTABILIDADE

È A CAPACIDADE DE NOS ADAPTARMOS AO TIPO DE COMUNICAÇÃO DO OUTRO. EXP: SE ESTAMOS A


FALAR COM ADULTOS FALAMOS DE UMA FORMA DIFERENTE DE QUANDO ESTAMOS A FALAR COM
CRIANÇAS; FALAR COM UM FAMILIAR É DIFERENTE DE FALAR COM DESCONHECIDO.

AUTO-CONTROLO

È A NOSSA CAPACIDADE DE CONTROLAR OS NOSSOS SENTIMENTOS E EMOÇÕES NEGATIVAS DE


MODO A NÃO INTERFERIREM NA RELAÇÃO COM O OUTRO.

TOLERÂNCIA À FRUSTRAÇÃO

TEM A VER COM A NOSSA RESISTÊNCIA AOS ASPECTOS MAIS NEGATIVOS DA NOSSA VIDA.
CARACTERIZA-SE PELA CAPACIDADE DE GERIR AS TENSÕES E CONFLITOS NAS NOSSAS RELAÇÕES COM
OS OUTROS

47
PORQUE A ASSERTIVIDADE É O COMPORTAMENTO MAIS ADEQUADO A DESENVOLVER NOS
RELACIONAMENTOS INTERPESSOAIS, FICAM AQUI ALGUMAS DICAS PARA PRATICAR:

1. PENSE ANTES DE FALAR E AGIR. PARA ISSO, PROCURE CONTROLAR AS SUAS EMOÇÕES E
IMPULSOS A FIM DE EVITAR UM COMPORTAMENTO AGRESSIVO PERANTE UMA CRÍTICA OU
SITUAÇÃO MENOS AGRADÁVEL. USE A RACIONALIDADE PARA SE AUTO-CONTROLAR.

2. FALE DE FORMA ABERTA, DIRECTA E HONESTA. NÃO TENHA RECEIO DE DIZER O QUE
PENSA, SENTE E QUER, APENAS TENHA ATENÇÃO À FORMA COM O FAZ, ATRAVÉS DAS
PALAVRAS E DA LINGUAGEM CORPORAL. AO MESMO TEMPO, DÊ ESPAÇO PARA QUE AS
OUTRAS PESSOAS SE MANIFESTEM DE IGUAL FORMA. A PESSOA ASSERTIVA AFIRMA-SE E
PERMITE QUE OS OUTROS SE AFIRMEM.

48
3. DIGA "NÃO" COM TACTO, PARA NÃO FERIR SUSCEPTIBILIDADES NEM SENTIR CULPA. EVITE
DIZER "SIM" QUANDO GOSTARIA DE DIZER "NÃO", SÓ PARA AGRADAR A OUTRAS PESSOAS OU
PARA MANTER UM CLIMA DE PAZ. DESSA FORMA, EVITA UM CONFLITO EXTERNO MAS ACABA POR
CRIAR UM INTERNO, E ISSO NÃO É BOM PARA SI NEM PARA AS PESSOAS QUE O/A RODEIAM. É
CASO PARA DIZER, RESPEITE-SE PARA SER RESPEITADO.

4. FAÇA E RECEBA CRÍTICAS DE FORMA POSITIVA E CONSTRUTIVA. ANTES DE MAIS, É ESSENCIAL


ACEITAR QUE AS OUTRAS PESSOAS PENSEM DE FORMA DIFERENTE DE SI E SER CAPAZ DE MANTER
A CALMA. A PARTIR DAÍ SERÁ MAIS FÁCIL FAZER UMA CRÍTICA CONSTRUTIVA E REAGIR A CRÍTICAS
NEGATIVAS DE FORMA POSITIVA.

5. ESCLAREÇA SITUAÇÕES DUVIDOSAS. TENHA O CUIDADO DE ESCLARECER SITUAÇÕES ONDE


FICARAM DÚVIDAS PARA EVITAR MAL-ENTENDIDOS OU INIMIZADES. NÃO FINJA QUE ENTENDEU
SÓ PARA NÃO DAR PARTE FRACA. UM SEGUNDO ESCLARECIMENTO PODE FAZER POUPAR TEMPO,
RECURSOS E MUITAS CHATICES...

49
6. ADMITA OS SEUS ERROS. SEJA CAPAZ DE RECONHECER QUE ERROU E ATÉ DE PEDIR
DESCULPA. NINGUÉM É PERFEITO, A PERFEIÇÃO NÃO EXISTE, POR ISSO SE DIZ QUE "ERRAR É
HUMANO". AGORA, GRAVE É FINGIR QUE NADA ACONTECEU E QUE AS OUTRAS PESSOAS NÃO
NOTARAM NADA. COM A ATITUDE CERTA, ATÉ NOS MOMENTOS DE CRISE PODE
MANTER/AUMENTAR A SUA CREDIBILIDADE.

7. ESTEJA ABERTO/A AO COMPROMISSO E À NEGOCIAÇÃO. A PESSOA ASSERTIVA NÃO DESEJA


SER A ÚNICA A TIRAR PARTIDO DE UMA DADA SITUAÇÃO MAS TAMBÉM NÃO QUER SAIR A
PERDER, POR ISSO MESMO ESTÁ ABERTA AO DIÁLOGO E AO CONSENSO PARA QUE TODAS AS
PARTES ENVOLVIDAS GANHEM. ADOPTA A ESTRATÉGIA "GANHA-GANHA".

50
DIREITOS DA ASSERTIVIDADE

51
POSSUIR E EXPRESSAR SENTIMENTOS
CADA PESSOA TEM A SUA SENSIBILIDADE E REAGE DE FORMA DIFERENTE SEM POR ISSO,
SER CONSIDERADO MELHOR OU PIOR QUE OS OUTROS.

POSSUIR E EXPRESSAR OPINIÕES


CADA PESSOA TEM UMA VISÃO PARTICULAR DA REALIDADE, O QUE PROPORCIONA UMA
INFINIDADE DE OPINIÕES DIFERENTES.

DIZER “NÃO SEI”


O DIREITO DE DIZER “NÃO SEI” QUANDO REALMENTE NÃO SABEMOS, REVELA
CAPACIDADE PARA ACEITARMOS AS NOSSAS LIMITAÇÕES.

SER ESCUTADO
O DIREITO À LIVRE EXPRESSÃO DE IDEIAS E SENTIMENTOS SÓ FAZ SENTIDO QUANDO
ALGUÉM ESCUTA. A CAPACIDADE DE ESCUTA VAI PARA ALÉM DA NOSSA CAPACIDADE DE
OUVIR

52
COMETER ERROS
ESTE DIREITO, PARTE DA IDEIA DE QUE “ERRAR É HUMANO”.

NÃO SER PERFEITO


ESTE DIREITO TEM A VER COM O REFERIDO ANTERIORMENTE. È IMPORTANTE
SABERMOS LIDAR COMAS NOSSAS LIMITAÇÕES QUE SÃO PRÓPRIAS DA CONDIÇÃO
HUMANA.

SER RESPONSÁVEL PELAS MINHAS ATITUDES


PRESSUPÕE QUE JUNTO COM A NOSSA LIBERDADE DE ESCOLHA, EXISTE TAMBÉM A
RESPONSABILIDADE DE ASSUMIRMOS AS CONSEQUÊNCIAS DAS NOSSAS ACÇÕES.

FAZER E SOLICITAR PEDIDOS


SOMOS DEPENDENTES UNS DOS OUTROS E PRECISAMOS DE TODOS. È IMPORTANTE
ACEITARMOS QUE OS OUTROS TÊM UM CONTRIBUTO IMPORTANTE A DAR E VICE-VERSA.

DIZER NÃO
PODERÁ SER TÃO ASSERTIVO DIZER NÃO, COMO DIZER SIM, DEPENDE DO CONTEXTO

53
PROCESSAMENTO INTERNO DE INFORMAÇÃO

O PROCESSAMENTO INTERNO DE INFORMAÇÃO CONSISTE EM PROCESSOS


UTILIZADOS PELO SER HUMANO PARA CODIFICAR, ARMAZENAR E RECUPERAR
INFORMAÇÕES. RELACIONA-SE À APRENDIZAGEM, É O PROCESSO DE
MODIFICAÇÃO E COMBINAÇÃO DE ESTRUTURAS COGNITIVAS. A INFORMAÇÃO É
A MATÉRIA-PRIMA.

54
NA TROCA DE INFORMAÇÃO UTILIZA-SE A COMUNICAÇÃO, QUE É O PROCESSO DE
PARTILHA DE PENSAMENTOS, CONHECIMENTOS, DESEJOS, INTENÇÕES,
SENTIMENTOS E ESTADOS DE ÂNIMO.
A INFORMAÇÃO É AQUILO QUE É PARTILHADO NA COMUNICAÇÃO, LOGO
COMUNICAR É TRANSMITIR INFORMAÇÕES

55
56
PROCESSAMENTO FONÉTICO

FONÉTICA FONOLOGIA

57
FONÉTICA

58
FONÉTICA

A FONÉTICA DA LINGUÍSTICA É A
DISCIPLINA QUE SE DEDICA AO
ESTUDO DAS PROPRIEDADES
FÍSICAS(ACÚSTICAS E
ARTICULATÓRIAS) DOS SONS DA
FALA DESDE A FORMA COMO SÃO
REPRODUZIDAS PELO APARELHO
FONADOR Á FORMA COMO SÃO
PERCEBIDOS E PROCESSADOS PELO
OUVIDO HUMANO

59
FONOLOGIA

ESTUDA AS REALIZAÇÕES FÍSICAS


QUE ESTABELECEM SIGNIFICADO
NA LÍNGUA E QUE POSSUEM
POR ISSO VALOR SIGNIFICATIVO

60
PROCESSAMENTO REFLEXIVO

O PROCESSAMENTO REFLEXIVO CONSISTE NA ENTRADA DE INFORMAÇÃO, COMPREENSÃO E


ORGANIZAÇÃO DA INFORMAÇÃO. É A TRANSFORMAÇÃO DESTA INFORMAÇÃO EM
CONHECIMENTO, ARMAZENAMENTO DO CONHECIMENTO.

61
TIPOS DE PERGUNTAS NO PROCESSO DE COMUNICAÇÃO
UMA BOA PERGUNTA É AQUELA QUE:

NÃO INFLUENCIA A RESPOSTA;


NÃO INCITA A UMA RESPOSTA INEXACTA, OU SEJA, DESENQUADRADA DA INFORMAÇÃO QUE
SE PRETENDE OBTER;
DEVE SER FORMULADA DE FORMA A REQUERER UMA AFIRMAÇÃO OU NEGAÇÃO OU, ENTÃO
A ELEIÇÃO DE UMA CATEGORIA (SOBRETUDO AS PERGUNTAS FECHADAS);
DEVE SER REDIGIDA DE FORMA COMPREENSÍVEL EM FUNÇÃO DAS CARACTERÍSTICAS DAS
PESSOAS A QUE SE DIRIGEM;
DEVEM SER FORMULADAS SEM INVOCAR PRÉ-JUÍZOS;
NÃO DEVE SER INDISCRETA OU EMBARAÇOSA, SALVO EM ALGUMAS EXCEPÇÕES. QUANDO
ASSIM FOR DEVEM SER FORMULADAS DE MANEIRA A NÃO FERIR A SUSCEPTIBILIDADE DO
INQUIRIDO;
DEVE CENTRAR-SE NA INFORMAÇÃO DESEJADA.

62
TIPOS DE PERGUNTAS NO PROCESSO DE COMUNICAÇÃO
PERGUNTAS ABERTAS
AS PERGUNTAS ABERTAS SÃO AQUELAS CUJA RESPOSTA EXIGE MAIS DO QUE UM
MONOSSÍLABO OU UMA ORAÇÃO CURTA. EX: “QUE COISAS ACONTECERAM NA FESTA?”.
ESTE TIPO DE PERGUNTAS CONVIDA AO INTERLOCUTOR PARA QUE FALE DURANTE MAIS
TEMPO.
PERGUNTAS FECHADAS
AS PERGUNTAS FECHADAS SÃO AQUELAS QUE CONTESTAM COM UM MONOSSÍLABO OU PELO
MENOS COM DUAS OU TRÊS PALAVRAS; SÃO PERGUNTAS DO TIPO “AONDE DEIXASTE O
CARRO?”, OU “ESTÁS BOM?”. PODE-SE APRECIAR QUE FACILITAM MENOS A CONVERSAÇÃO.
RETORNO
CONSISTE NO RETORNO DA MENSAGEM, VERIFICANDO-SE UMA ALTERNÂNCIA DE PAPÉIS,
ENTRE O EMISSOR E O RECEPTOR: FEEDBACK.
REFORMULAÇÃO
CONSISTE EM TRANSMITIR A MENSAGEM DE UMA OUTRA FORMA.

63
“Se queres conversar comigo,
define primeiro os termos que
usas”.

Voltaire

64
TESTE: COMO ESTÁ A
SUA COMUNICAÇÃO?

65
Teste : Como vai sua comunicação?
Este teste foi elaborado em duas fases com o objectivo de permitir que você reflicta sobre os aspectos mais relevantes da comunicação. Não encare o resultado como
definitivo e único, apenas aproveite para ponderar como você est á. Avalie as questões da maneira mais abrangente que puder. Para fazer um bom diagn óstico responda de
maneira sincera, como você realmente se comporta e não como acha que deveria se comportar.

NUNCA ÁS VEZES QUASE SEMPRE SEMPRE

Eu analiso a mensagem antes de decidir como transmiti-la

Eu inspiro confiança e falo com segurança


Eu sou receptivo as críticas sobre minha capacidade de comunicação

Eu ouço com atenção e confiro se entendi bem, antes de dar uma resposta

Eu tento livrar-me dos preconceitos na hora de julgar os outros

Eu sou cordial e construtivo ao lidar com as pessoas

Eu tenho tempo para dar as informações de que as pessoas precisam


Procuro saber o que as pessoas pensam e como estão

Eu passo por escrito todas as informações relevantes para realizar uma tarefa

Eu uso técnicas profissionais ao telefone para melhorar a comunicação

Eu uso todos os meios electrónicos disponíveis para me comunicar

Eu negocio discutindo cada ponto e pensando nas necessidades do outro lado

A minha comunicação têm precisão, clareza, concisão e boa estrutura

Eu procuro entender a reacção das pessoas perante a minha comunicação

66
Resultados –
Parte II

Respostas/Questões A B C
1 5 2 1
2 1 2 5
3 5 2 1
4 5 2 1
5 5 2 1
6 1 2 5
7 1 2 5
8 1 2 5
9 1 2 5
10 1 2 5
11 1 2 5
12 1 2 5

67
De 51 a 60 pontos
A qualidade da sua comunicação é excelente, parabéns! Você considera os ouvintes e procura sempre
planejar suas apresentações de acordo com o tipo de platéia que terá pela frente. É atencioso, retém com
facilidade as informações relevantes e sabe como conduzir bem uma conversa.

De 42 a 51 pontos
Você se comunica bem. Com um pouco mais de concentração e preparo você terá o domínio dos
aspectos mais importantes da comunicação. Sua preocupação em adequar a mensagem aos ouvintes
permite que obtenha bons resultados com suas apresentações. Com certeza é uma pessoa agradável e
sempre bem recebida nas conversas.

De 36 a 42 pontos
A luz amarela está acesa para a sua comunicação. Você costuma ficar desatento e não se prepara de
maneira conveniente para falar diante das pessoas. Precisa aperfeiçoar os aspectos essenciais da
comunicação, como a voz o vocabulário, a gesticulação e a ordenação da fala. Tem potencial para ser
aproveitado, mas deve se dedicar bastante para se aprimorar.
Menos de 36 pontos
A qualidade da sua comunicação é deficiente. Você não sente prazer em ouvir as pessoas e só se
preocupa com o que deseja falar. Cuidado porque os grupos começarão a torcer o nariz quando você se
aproximar. Como não se prepara para falar em público corre o risco de passar mensagens inadequadas
para a platéia que irá ouvi-lo. Ainda há tempo de se recuperar, mas precisa estudar e treinar muito e
passar a se interessar de forma mais sincera pelas pessoas.

68
Resultados –
Parte I

De 18 a 54 pontos:
Sua comunicação não está sendo eficiente ou suficiente. Ouça o que as pessoas têm a dizer e
aprenda com os seus próprios erros.

De 55 a 79 pontos:
Sua comunicação está razoável perante as necessidades do dia-a-dia. No entanto, você deve
prestar
atenção na forma como vem cuidando de suas habilidades de comunicação.

De 80 a 96 pontos:
Você se comunica muito bem. Mas lembre-se de que boa comunicação nunca é demais.

69
DINÂMICAS
DE
GRUPO

70
1

Caça ao tesouro humano

Num quadro escreva uma lista de “tesouros” a encontrar – e os tesouros são


pessoas. A lista não deve consistir em mais do que cinco perguntas, por exemplo:
A. Alguém que tem um animal de estimação; B. Alguém que vive na mesma
cidade que tu; e por aí em diante.
Dê a todos um pedaço de papel e uma caneta e peça-lhes que encontrem o
“tesouro” na sala colocando uns aos outros as perguntas da lista e escrevendo o
nome do seu “tesouro” junto a A, B, C, etc. no seu pedaço de papel. Têm que
encontrar um “tesouro” diferente para cada pergunta.

71
2

BAZAR
Material: Uma mesa com diversos objectos que possam ser vistos num loja de
artigos de segunda mão. O número de itens tem de ser maior do que número de
participantes. Uma folha de papel ou um pano grande deve cobrir todos os
artigos antes do exercício começar.

Desenrolar: Antes do grupo entrar na sala, o facilitador coloca os objectos sobre


a mesa cobrindo-os com um pano.

Informa-se aos participantes que, quando o pano for retirado, eles devem
aproximar-se, escolher e pegar um artigo da mesa que por alguma razão os
atraia.

Após todos tiverem seleccionado os objectos, cada um deve apresentar-se ao


grupo e dizer por que aquele item o atraiu especialmente.

72
3
ECLIPSE DO SOL
Capitão
- Sargento! Dando-se amanhã um Eclipse do Sol, determino que a companhia esteja formada, com
uniforme de campanha, no campo de exercícios, onde darei explicações em torno do raro fenómeno
que não acontece todos os dias. Se por acaso chover, nada poderá se ver e neste caso fica a
companhia dentro do quartel.

Sargento-ajudante
- Sargento! De ordem de meu capitão, amanhã haverá um Eclipse do Sol, em uniforme de campanha.
Toda a companhia terá de estar formada no campo de exercícios, onde o Capitão dará explicações
necessárias, o que não acontece todos os dias. Se chover, o fenómeno será mesmo dentro do quartel.

Sargento
- Cabo, o nosso Capitão fará amanhã um Eclipse do Sol no campo de exercícios. Se chover, o que não
acontece todos os dias, nada se poderá ver. Em uniforme de campanha, o Capitão dará a explicação
necessária, dentro do quartel.

Cabo
- Soldados, amanhã, para receber o Eclipse do Sol, que dará as explicações necessárias sobre o
Capitão, o fenómeno será em uniforme de exercício, isto se chover dentro do quartel, o que não
acontece todos os dias.

73
4
O CASO DO ESPELHO
O caso do espelho
Era um homem que não sabia quase nada.
Morava longe, numa casinha esquecida no meio da mata.
Um dia, precisou de ir à cidade, passou em frente a uma loja e viu um espelho pendurado do lado de fora.
O homem abriu a boca. Apertou os olhos. Depois gritou, com o espelho nas mãos:
– Mas o que é que o retrato do meu pai está a fazer aqui?
– Isso é um espelho – explicou o dono da loja.
– Não sei se é um espelho ou se não é, só sei que é o retrato do meu pai.
Os olhos do homem ficaram molhados.
– O senhor... conheceu meu pai? – perguntou ele ao comerciante.
O dono da loja sorriu. Explicou de novo. Aquilo era só um espelho comum, desses de vidro e moldura de madeira.
– Não é não! – respondeu o outro. – Isto é o retrato do meu pai. É ele, sim! Olha o rosto dele. Olha a testa. E o cabelo? E o
nariz? E aquele sorriso?
O homem quis saber o preço. O comerciante sacudiu os ombros e vendeu o espelho, baratinho.
Naquele dia, o homem que não sabia quase nada entrou em casa todo contente.
Guardou, cuidadoso, o espelho embrulhado na gaveta da cómoda.
A mulher ficou a olhar.
No outro dia, esperou que o marido saisse para trabalhar e correu para o quarto. Abriu a gaveta da cómoda, desembrulhou
o espelho, olhou e deu um passo atrás. Fez o sinal da cruz tapando a boca com as mãos. Em seguida, guardou o espelho na
gaveta e saiu a chorar.
– Ah, meu Deus! – gritava ela desnorteada. – É o retrato de outra mulher! O meu marido não gosta de mim! A outra é linda
demais! Que olhos bonitos! Que cabeleira solta! Que pele macia! A diaba é mil vezes mais bonita e mais moça do que eu!

74
– Quando o homem voltou, no fim do dia, encontrou a casa toda desarrumada. A mulher, a chorar sentada
no chão, não tinha feito nem a comida.
– Que foi isso, mulher?
– Ah, seu traidor de uma figa! Quem é aquela diaba lá no retrato?
– Que retrato? – perguntou o marido, surpreso.
– Aquele mesmo que escondeste na gaveta da cómoda!
O homem não estava a entender nada.
– Mas aquilo é o retrato do meu pai!
Indignada, a mulher colocou as mãos no peito:
– Miserável! Pensas que eu não sei a diferença entre um velho e uma moça linda como aquela?
A discussão fervia .

A mãe da moça morava perto, escutou a gritaria e veio ver o que estava a acontecer. Encontrou a filha a
chorar como uma criança que se perdeu e não consegue voltar para casa.
– O que é isso, menina?
– Aquele miserável arranjou outra!
– Ela ficou maluca – berrou o homem, de cara amarrada.
– Ontem eu vi-o a esconder um pacote na gaveta lá do quarto, mãe! Hoje, depois de ele sair,
fui ver o que era.Tá lá! É o retrato de outra mulher! A boa senhora resolveu, ela mesma, verificar o tal retrato.
Entrando no quarto, abriu a gaveta, desembrulhou o pacote e espiou. Arregalou os olhos. Olhou outra vez.
Soltou uma sonora gargalhada.
– Só se for o retrato da bisavó dele! A tal fulana é a coisa mais enrugada, feia, velha, murcha, arruinada,
desengonçada, careca, caduca, torta e desdentada que eu já vi até hoje! E completou, feliz, abraçando a filha:
– Fica tranquila. A diaba do retrato já está com os dois pés na cova!

75
5
ONDE FICA A WC?

Uma família que conheço foi passar férias ao estrangeiro. Numa das suas viagens,
encontraram uma casa que lhes agradou para passarem as férias no ano seguinte.

Depois de regressarem, discutiram acerca da casa que tinham visto, quando, se


lembraram de não ter visto em lugar algum o W.C. (abreviatura de casa-de-banho).

Então enviarem uma carta ao dono da casa, perguntando onde ficava o W.C.
Mas o dono da casa, não conhecia a abreviatura W.C., e julgou tratar-se da capela
White Chapel, que estava situada a alguns quilómetros da casa.
Aqui fica o texto das cartas:
Carta Enviada:
"Somos membros da família que há pouco tempo o visitou com o fim de alugar a sua
casa no ano que vem, e como reparamos que nos esquecemos de um detalhe
importante, agradecíamos que nos informe em que local se encontra o W.C."

76
Resposta:

"Recebi a sua carta e tenho o prazer de comunicar-lhe que o local a que se refere fica a
12 quilómetros de casa.
Isto é muito incómodo, sobretudo se tem o hábito de ir lá frequentemente. Neste
caso, é preferível levar comida para lá ficar todo o dia.
Alguns vão a pé, outros de bicicleta. Há lugar para 400 pessoas sentadas e 100 de pé, e
o ar é condicionado, para evitar os inconvenientes da aglomeração.
Os assentos são de veludo e recomenda-se chegar cedo para arranjar lugar sentado.
As crianças sentam-se ao lado dos adultos e todos cantam em coro.
À entrada é fornecido um papel a cada pessoa, mas, se alguém chegar depois da
distribuição, pode usar o papel do vizinho do lado.
Tal papel deverá ser devolvido, para poder ser utilizado durante o mês.
Existem amplificadores de som.
Fotógrafos especiais tiram fotografias para todos os jornais da cidade, de modo a que
todos possam ver as pessoas no cumprimento de um dever tão humano..."

77
5
A MULHER DESPERADA

Esta é a história de uma MULHER que, entre tantas outras, se sente desesperadamente
só. É casada com um homem de negócios inteiramente dedicado ao trabalho que
despende maior parte do seu tempo refugiado no escritório e, portanto, é um elemento
ausente, distante e indiferente. Desprezada pelo MARIDO, esta mulher decide ir procurar
o AMANTE, que morava no outro lado do rio.

Já depois de ter caído a noite, ela regressa a casa, e dirige-se à ponte, que a levaria à outra
margem do rio. Aí, ela encontra um LOUCO com um aspecto aterrador, que, num rugido,
lhe pede uma grande soma de dinheiro como condição para a deixar atravessar a ponte, e
ameaça-a de morte, caso ela não cumpra as suas ordens.

78
Angustiada, porque não dispunha de dinheiro, a mulher retrocede no caminho.
Recorre então ao BARQUEIRO, e pede-lhe que a transporte para o outro lado. Ele
recusa, alegando que este trabalho é o seu único ganha-pão e exige-lhe também o
pagamento.

A mulher lembra-se então de ir pedir ao amante a quantia que lhe era exigida pelo
barqueiro. Este nega-se e, de imediato, expulsa-a de casa.

Assim humilhada e abandonada, a mulher cai numa tristeza profunda. Subitamente,


recorda-se de um amigo CELIBATÁRIO que morava muito perto dali, e que no
passado lhe tinha declarado uma enorme paixão. Quando o encontra, conta-lhe
toda a razão do seu desespero e pede-lhe o dinheiro que tanto necessitava. Porém
ele não se compadeceu com a sua história, pois estava ainda muito revoltado com a
sua rejeição, a qual tinha frustrado todas as suas expectativas de vida.

79
Completamente desorientada, e sentindo-se pressionada pelo tempo, a mulher segue o
impulso de atravessar a ponte, contrariando as ordens do louco. Este acaba por cumprir
a sua palavra e, violentamente ataca a mulher, assassinando-a."

Ordenem a posição de cada um dos personagens - MULHER, MARIDO, AMANTE, LOUCO,


BARQUEIRO E AMIGO CELIBATÁRIO - segundo o seu grau de responsabilidade no crime.

1º responsável -
2º responsável-
3º responsável-
4º responsável-
5º responsável-
6º responsável-

80
Quantos palitos vê na imagem?

81
82
O mundo como um todo seria muito melhor se as pessoas conseguissem
comunicar melhor.

Sem perceber, muitos dos problemas comuns que ocorrem nas relações
interpessoais acontecem justamente por problemas de comunicação.

“A comunicação não é o que eu falo; é aquilo que chega”.

83
84
BIBLIOGRAFIA | FONTES | AUTORES

• http://pt.wikipedia.org/wiki/Comunica%C3%A7%C3%A3o
• http://www.apagina.pt/?aba=7&cat=161&doc=11918&mid=2
• http://www.infopedia.pt/lingua-portuguesa/assertividade
• http://www.ceismael.com.br/oratoria/barreiras-a-comunicacao-humana.htm
• http://pt.scribd.com/doc/11355768/Assertividade

85