Você está na página 1de 24

PRIMEIROS SOCORROS

PÁDUA, 2018.
INSTRUTORA: CLARA MOTA BRUM
AULA 1
BOAS VINDAS!!!
AULAS:
07-04 - Clara
14-04 – Carlos Átila
28-04 – Clara
05-05 – Carlos Átila
12-05 – Clara
Competências a serem desenvolvidas:
Prestar primeiros socorros adequados ao estado da vítima e
tomando cuidados necessários à proteção pessoal ( Avaliação do
cenário e do estado da vítima);
Executar Manobras de ressuscitação cardiopulmonar;
Utilizar Manobras de contenção de sangramentos externos;
Efetuar Manobras de proteção adequada às queimaduras;
Efetuar Manobras seguras de transporte a fim de evitar agravamento
das lesões.
Objetivos dos Primeiros Socorros
Prestar o primeiro atendimento à vítima, visando manter seus sinais
vitais até a viabilização de socorro especializado, evitando assim, o
agravamento da lesão, contaminação etc...
I - DEFINIÇÃO: - É o conjunto de medidas prestado, por pessoa leiga a um acidentado
ou a pessoa acometida de mal súbito , antes da chegada do médico.
II - REGRAS GERAIS PARA ATENDIMENTO:
• Manter a vítima deitada, só removê-la do local em alguns casos;
• Verificar os sinais vitais do acidentado: pulso, respiração;
• Dar prioridade ao atendimento da parada cardiorrespiratória;
• Manter vias aéreas superiores livres;
• Investigar a existência de hemorragias, queimaduras, ferimentos, fraturas,
envenenamentos;
• Observar o nível de consciência;
ATITUDES BÁSICAS DO SOCORRISTA
Tomar o controle da situação; Tomar cuidado para não se
contaminar;

Conhecer os procedimentos
adequados de primeiros socorros; Ter iniciativa;

Manter-se calmo; Ser capaz de improvisar;

Transmitir confiança à vítima; Evitar comentários desagradáveis.


Omissão de Socorro
(Art. 135º do Código Penal.)
Todo cidadão é obrigado a prestar auxílio a quem esteja necessitando, tendo três
formas para fazê-lo: atender, auxiliar quem esteja atendendo ou solicitar auxílio.
– Exceções da lei (em relação a atender e/ou auxiliar): menores de 16 anos,
maiores de 65, gestantes a partir do terceiro mês, deficientes visuais, mentais e
físicos (incapacitados).
Pena – detenção de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa.
Parágrafo único: a pena é aumentada de metade, se da omissão resulta lesão
corporal de natureza grave, e triplicada, se resulta em morte.
Avaliação da Cena

Verificar situação de segurança e isolamento: pessoal,


pacientes e terceiros.
O que avaliar na cena?
Se o local onde a vítima está se encontra, está seguro;
Se existe risco de desabamento;
Verificar se existem fios energizados para evitar eletrocução;
Averiguar existência de objetos pontiagudos;
Verificar a presença de líquidos derramados no local;
Averiguar a temperatura do ambiente;
Verificar a presença de odores fortes;
O que fazer inicialmente quanto à cena?

Acionamento do serviço de atendimento emergência


Sinalizar o local com cones, triângulo ou qualquer material
que chame a atenção;
Isolar o local com material de fácil visualização ou fita
zebrada;
Prevenir incêndio com uso dos extintores, se for possível.
ATENDIMENTOS DE EMERGÊNCIA
193 – Corpo de Bombeiros – acidentes automobilísticos,
vitimas presas às ferragens.
192 – SAMU (Serviço de Atendimento Médico de Urgência) –
vítimas múltiplas, infartos e urgências médicas.
190 – Policia Militar – Caso em que haja acidentes e mortes.
147 – Polícia Civil – Caso em que haja assaltos e mortes.
199 – Defesa Civil – Desastres naturais.
O que informar ao atendente:
Tipo de acidente – carro, moto, caminhões, ônibus, etc;
Gravidade;
Numero de vítimas;
Se há alguma vítima presa às ferragens;
Localização (nome da rua, numero, ponto de referência);
Vazamento de combustível ou produtos químicos;
Eletricidade de risco solta e próxima.
Avaliação Primária/Inicial
Impressão geral da(s) vítima(s) - (clínica ou trauma);
Avaliar o Nível de Consciência – alerta, verbaliza, doloroso,
inconsciente;
Avaliar Respiração – abrir vias aéreas sem comprometer a coluna
cervical;
Avaliar a Respiração – ver, ouvir e sentir;
Avaliar Circulação – presença de pulso (carotídeo);
Pesquisar e Controlar Hemorragias.
Avaliação Dirigida
• A avaliação dirigida é realizada logo após o término da
avaliação inicial e é dividida em três etapas distintas, são elas:
1. Entrevista (paciente, familiares ou testemunhas);
2. Aferição dos sinais vitais;
3. Exame físico (limitado a uma lesão ou problema médico
ou completo da cabeça aos pés).
Avaliação Física Detalhada
A avaliação ou exame físico detalhado da cabeça aos pés deve ser
realizado pelo socorrista em cerca de dois a três minutos. O exame
completo não precisa ser realizado em todos os pacientes. Ele pode ser
realizado de forma limitada em vítimas que sofreram pequenos acidentes
ou que possuem emergências médicas evidentes. O socorrista deverá
usar sempre seu bom senso. Quando o atendimento do paciente é
realizado por uma equipe de socorristas treinados, a duração do exame
também diminui, pois enquanto um socorrista realiza o exame físico o
outro pode seguir aferindo os sinais vitais .
Avaliação Continuada
A avaliação ou assistência continuada é usualmente
utilizada pelas equipes de socorro pré-hospitalar durante o
transporte do paciente até a unidade hospitalar mais
adequada ao seu tratamento definitivo. Após o término da
avaliação física detalhada, o socorrista deverá verificar
periodicamente os sinais vitais e manter uma constante
observação do aspecto geral do paciente.
Vamos Praticar?
Avaliar um vítima por completo:
Seu nível de consciência;
Sua respiração;
Seu pulso;
Elevar mandíbula de forma segura para desobstruir vias
aéreas;
Retirar todo e qualquer objeto ou resíduo da boca da vítima.
Cadeia de Atendimento
Explicando
PCRIH?
Parada Cardiorrespiratória Intra Hospitalar – Conjunto de
procedimento a serem adotados se acontecer dentro de ambiente
hospitalar, nestes casos podem ser equipes multidisciplinares do
corpo de saúde. Aproveitando o máximo de recursos para serem
aplicados no intuito de minimizar o risco de morte do paciente.
Explicando
PCREH?
Parada Cardiorrespiratória Extra Hospitalar – Conjunto de procedimentos a
serem adotados, caso aconteça uma PCR na rua, ainda antes de chegar ao
hospital, (sem os recursos necessários).
Segue abaixo o passo a passo em caso de presenciar algo assim:
Comunique-se – Se a vitima não responde, não respira, ou
apresenta Gasping (respiração anormal).
Solicite a uma determinada pessoa que ligue para o serviço médico de urgência
192 e Inicie imediatamente a RCP. Frequência de 100 a 120 compressões por
minuto e profundidade em torno de 5cm sem poder ultrapassar 6cm.
Lembre-se: Não é necessário insuflação ( boca a boca)

Você também pode gostar