Você está na página 1de 22

Sistema de produção, planejamento

e avaliação de desempenho

Zoot: Thiago de Siqueira Lino


Sistema de Integração
• Integração é a denominação do sistema de parceria entre a empresa
(Integradora) e produtores rurais (Integrados) – que possuem áreas
próprias para a criação de aves, suínos ou ovinos, em que o Integrado é
remunerado de acordo com a produtividade obtida e o preço
de mercado do frango, suíno ou ovino no momento da venda.
• No sistema de produção de forma integrada as empresas entregam os
pintainhos (pintinhos de um dia), a ração para alimentá-los, dão
assistência técnica e acompanhamento veterinário, enquanto os
produtores ficam encarregados de criar os animais em local
adequado, coberto e aquecido, com mão-de-obra e os equipamentos
avícolas necessários (figura 1).
• As aves serão mantidas na granja até atingirem o peso desejado para
abate. É feita uma programação de abate e o avicultor é previamente
informado pelo departamento técnico para programar suas
atividades. Após a retirada das aves para abate, a granja deverá ser
preparada para um novo alojamento, o qual deve ser feita a lavagem
e desinfecção do galpão e dos equipamentos.
• Os produtores são remunerados pela integradora com base nos
desempenhos dos lotes de animais entregues de acordo com a fase
da criação.

• A pontuação do desempenho é definida segundo as normas da


empresa. A cada lote de aves terminadas, os parceiros criadores têm
direito a uma participação no resultado econômico e são
remunerados de acordo com a produtividade e índices técnicos
alcançados.
• Um sistema vitorioso no cenário nacional, quando comparado com
outros setores da agropecuária, pois que gera renda no campo com
certa estabilidade e continuidade e, com isso, minimiza o êxodo rural,
além de se mostrar, até então, competitivo no cenário internacional,
especialmente pela qual idade do produto na mesa dos
consumidores;

• A integração para os pequenos e médios produtores tornou-se uma


oportunidade de negócio, gerando receita em curto espaço de tempo
com a venda do frango e da cama.
• Mas a principal razão da participação do produtor no sistema pode
ser a falta de capital para investir na atividade e o risco decorrente da
instabilidade do mercado do frango;

• As exigências feitas pelas empresas integradoras ao produtor para


que este possa participar do sistema são: galpão equipado, contratos
em que são descritas todas as obrigações do integrado e do
integrador, condições de higiene e manejo adequado da criação e o
tipo de galpão.
• Algumas integradoras exigem um tamanho mínimo do galpão de
1.200 m², que possa abrigar entre 12.000 a 14.000 frangos. Essa
dimensão é a que otimiza o uso da mão-de-obra no manejo e
proporciona maior rentabilidade com a cama de frango, sendo que
esta se constitui no maior lucro do produtor integrado.

• Quanto ao ativo trabalho, além do seu esforço físico despendido na


condução da atividade, o produtor deve ser um especialista, devendo
possuir habilidades que incluam experiência e conhecimento para
seguir as determinações técnicas da integradora.
• Em relação ao tempo gasto, a necessidade de mão-de-obra é
relativamente baixa, com exceção das operações de limpeza, desinfecção
e distribuição da cama no galpão e o apanhe, engradamento e
carregamento das aves que necessitam de maior quantidade de mão-de-
obra (quadro 1).
As vantagens da integração aos produtores rurais:
• Segurança de venda dos produtos no dia certo e a preços
previamente acordados;
• Garantia de assistência técnica;
• Utilização de mão-de-obra familiar;
• Elevando a renda da familiar;
• Maior possibilidade de especialização;
• Diminuição dos desembolsos financeiros durante o processo de
produção.
Sistema cooperativo
• Nesse sistema, o criador participa da organização e das decisões,
correndo os riscos de um eventual fracasso das operações;
• A cooperativa, muitas vezes, produz pintos e rações consumidos
dentro do próprio sistema;
• Os insumos são repassados aos cooperados pelo custo de produção;

Os lucros obtidos podem ser destinados a novos investimentos


pela cooperativa, com distribuição entre os cooperados, ou são
mantidos em reserva, aplicados no mercado financeiro.
Sistema de produção independente
Nesse sistema, o produtor é responsável por todo o processo de
produção do frango, toda e qualquer decisão tendo caráter pessoal.

• Os riscos envolvidos nas operações são de inteira responsabilidade desse


produtor.

É um sistema administrativamente muito pesado, pois o avicultor


sozinho tem de pensar e decidir sobre tudo.
• Aquisição dos pintos;
• Dos alimentos;
• Qualidade dos produtos;
• Venda dos frango;
• Riscos sanitários
Modos de criação
Qualquer que seja o sistema de produção, a criação comporta
apenas um esquema geral de criação, chamado “todos dentro – todos
fora”
• Ele se baseia na ideia se prever um tempo de ‘vazio sanitário’ das
instalações;
• Nesse tempo de descanso, rompe-se o ciclo vital de agentes
potencialmente causadores de doenças.
Além disse, o melhor modo de criar deve considerar também a
idade de abate, a separação por sexo, a densidade de criação e o
planejamento.
Idade de abate
• A melhor idade para se abater os frangos é aquela indicada pelo tipo
de consumidor a ser satisfeito pelo abatedouro;

• Quando se trata de mercado externo, a preferencia do importador é


para frangos de menor porte;

• Já o mercado brasileiro aceita um frango de maior porte.


Características dos frangos produzidos no Brasil
TIPO IDADE (d) PESO DO FRANGO (g)

Galeto 25- 30 1000

Pequeno 35 1550

Médio 42 2150

Grande >49 2550


Atividade
1. O que é sistema de integração?
2. Quais os tipos de comedouro?
3. Qual a orientação que o aviário deve ser construído?
4. Quais os equipamentos para o sistema de resfriamento do galpão?
Criação com separação de sexo

A produção em larga escala vem se aprimorando cada vez


mais, utilizando técnicas que facilitam o manejo e aumentam os
lucros. Um dos procedimentos que trouxe ganhos à atividade foi
a sexagem por empenamento, utilizada amplamente nas granjas.
• Para atender às novas exigências, é muito mais conveniente fazer a criação
separada por sexo;

• O produtor ganha por oferecer frangos uniformes e com peso médio


adequado para cada demanda de mercado”, afirma o doutor em produção
de aves e alimentação animal

• A vantagem de criar os animais separadamente é a redução nos custos e


otimização da produção. Isso porque o manejo das fêmeas é mais simples
que o dos machos, já que elas, entre outras vantagens, se desenvolvem em
um tempo menor.
SEXO IDADE (S)
Machos 4 5
Peso
Consumo
Conversão
Fêmeas
Peso
Consumo
conversão