Você está na página 1de 27

ESTAMOS EM MISSÃO

ENTÃO, MUITO CUIDADO COM A

OMISSÃO.
MISSÃO:
No Latim, a palavra missão é missio e missionário vem de mittere,
que significa enviar. A palavra enviar, é muito comum no Novo
Testamento Grego, já que ali ela é expressa pela palavra apostello,
muito conhecida nossa, de onde vem a palavra apóstolo que significa
justamente enviar. Assim, podemos dizer, com segurança, que, se a
palavra missionário não se encontra na Bíblia, já o seu significado,
permeia toda a Escritura, do Gênesis ao Apocalipse. Resta
fazer uma análise da palavra missão a partir do Latim, pois foi
depois que a Bíblia foi traduzida para essa língua que o costume
de chamar os enviados de missionários, começou a ser usado e
se internacionalizou.
MISSÃO:

O apóstolo é um missionário.
A palavra significa mais do que mensageiro; o seu significado literal
é a de enviado, dando a ideia de que o enviado representa a pessoa
que o enviou. O missionário é um enviado, um delegado, um
embaixador. O embaixador é aquele que representa seu Rei na corte
de outro.

Rinaldo de Mattos, AMTB .


Assoc. de Missões Transculturais Brasileiras.
2 Co 5.18-20

Tudo isso provém de Deus, que nos reconciliou consigo mesmo


por meio de Cristo e nos deu o ministério da reconciliação, ou
seja, que Deus em Cristo estava reconciliando consigo o mundo,
não levando em conta os pecados dos homens, e nos confiou a
mensagem da reconciliação. Portanto, somos embaixadores de
Cristo, como se Deus estivesse fazendo o seu apelo por
nosso intermédio. Por amor a Cristo lhes suplicamos:
Reconciliem-se com Deus.
OMISSÃO:

Etimologia no latim: omissio onis: É o ato ou efeito de deixar de


lado, desprezar ou esquecer e negligenciar o que deve ser feito. Ato
ou efeito de não fazer o que moral ou juridicamente se deveria fazer,
e de que resulta, ou pode resultar, prejuízo para terceiros ou para a
sociedade.

No Código Penal Brasileiro: Omissão de socorro é crime


previsto em seu artigo 135. É o exemplo claro do crime
omissivo. Deixar de prestar socorro a quem não tenha
condições de socorrer a si próprio ou comunicar o evento a
autoridade pública que o possa fazê-lo, quando possível.
OMISSÃO:

No Código Divino e Eterno: Omissão é pecado.

Tg 4.17:
Aquele, pois, que sabe fazer o bem e o não faz comete pecado.

ESTAMOS EM MISSÃO
ENTÃO, MUITO CUIDADO COM A

OMISSÃO.
3 DEVERES
PARA CADA UM DE NÓS, MEMBROS DE NOSSA IGREJA:

1. Anunciar o Evangelho todo,


ao homem todo, a todos os homens .

2. Fazer parcerias missionárias estratégicas


e honrá-las com excelência.

3. Cuidar de nossos missionários com extremo zelo.


1. Anunciar o Evangelho todo, ao homem todo, a todos os
homens.

O Povo de Israel, no Antigo Testamento, tinha uma missão:

Sl 96.1-5
Cantai ao Senhor um cântico novo, cantai ao SENHOR, todas
as terras. Cantai ao Senhor, bendizei o seu nome; proclamai a
sua salvação, dia após dia. Anunciai entre as nações a sua
glória, entre todos os povos, as suas maravilhas. Porque
grande é o Senhor e mui digno de ser louvado, temível mais
que todos os deuses. Porque todos os deuses dos povos não
passam de ídolos; o SENHOR, porém, fez os céus.
1. Anunciar o Evangelho todo, ao homem todo, a todos os
homens.

A Igreja, no Novo Testamento, tem uma missão:

1 Pe 2.9
Mas vós sois geração eleita, sacerdócio real, nação santa,
povo de propriedade exclusiva de Deus, para que anuncieis as
grandezas daquele que vos chamou das trevas para sua
maravilhosa luz.
1. Anunciar o Evangelho todo, ao homem todo, a todos os
homens.

A Igreja, no Novo Testamento, tem uma missão:


Fazer discípulos é uma questão de obediência à autoridade de
Cristo.

Mt 28.19-20
Foi-me dada toda a autoridade nos céus e na terra. Portanto,
vão e façam discípulos de todas as nações, batizando-os em
nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, ensinando-os a
obedecer a tudo o que eu lhes ordenei. E eu estarei sempre com
vocês, até o fim dos tempos.
1. Anunciar o Evangelho todo, ao homem todo,
a todos os homens.

A Igreja, no Novo Testamento, tem uma missão:

Todos os convertidos são testemunhas de Jesus: O poder, o


agente, a abrangência e a simultaneidade da missão:

At 1.8
Mas receberão poder quando o Espírito Santo descer sobre
vocês, e serão minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a
Judéia e Samaria, e até os confins da terra.
2. Fazer parcerias missionárias estratégicas
e honrá-las com excelência.

Parceiros na missão :

1. A igreja
2. O missionário
3. O centro de treinamento
4. A agência missionária
5. O campo missionário
2. Fazer parcerias missionárias estratégicas
e honrá-las com excelência.

A Igreja:
a. Deve ser a base para toda ação missionária. É indispensável.
b. É o local onde Deus levanta os vocacionados.
c. A Igreja é o laboratório para o desenvolvimento das vocações,
através das células.
d. A célula é a presença da Igreja nas casas..
e. Todos os membros precisam estar comprometidos com a
missão.
2. Fazer parcerias missionárias estratégicas
e honrá-las com excelência.

O Missionário:
a. A prontidão para ir faz o avanço da missão. É indispensável.
b. Quem não serve a Igreja Local não está pronto para ir.
c. Fiel no pouco, sobre o muito será colocado. Quem não brilha
aqui, não brilhará lá fora.
d. A célula tem que estar pronta a ir através da multiplicação.
2. Fazer parcerias missionárias estratégicas
e honrá-las com excelência.

O Centro de Treinamento:
a. Necessário no preparo transcultural. Deve ser relevante.
b. A igreja investe no preparo de quem é fiel.
c. O discipulado pessoal é o melhor preparo.
2. Fazer parcerias missionárias estratégicas
e honrá-las com excelência.

A Agência Missionária:
a. Necessária em contextos específicos. Deve ser relevante.
b. A igreja primitiva não tinha agências missionárias.
c. Precisamos de sabedoria na seleção de agências parceiras.
2. Fazer parcerias missionárias estratégicas
e honrá-las com excelência.

O Campo Missionário:
a. É o local onde vivem os perdidos. Deve ser amado, respeitado
e transformado.
b. Campo Grande é a nossa Jerusalém
c. Mato Grosso do Sul é a nossa Judéia
d. O Brasil é a nossa Samaria, com muitas étnicas.
e. Todas as nações: Os confins da terra.
Exemplos na vida do apóstolo Paulo: Igreja de Roma.

Rm 1.13-17
Porque não quero, irmãos, que ignoreis que, muitas vezes, me
propus ir ter convosco (no que tenho sido, até agora,
impedido), para conseguir igualmente entre vós algum fruto,
como também entre os outros gentios. Pois sou devedor tanto a
gregos como a bárbaros, tanto a sábios como a ignorantes; por
isso, quanto está em mim, estou pronto a anunciar o evangelho
também a vós outros, em Roma. Porque não me envergonho do
evangelho de Cristo, pois é o poder de Deus para salvação de
todo aquele que crê, primeiro do judeu e também do grego.
Porque nele se descobre a justiça de Deus de fé em fé, como
está escrito: Mas o justo viverá da fé.
Exemplos na vida do apóstolo Paulo: Igreja de Roma.

Rm 15.23-24,27 (O custo de cada um é diferente)


Espero visitá-los de passagem e dar-lhes a oportunidade de me
ajudarem em minha viagem para lá, depois de ter desfrutado
um pouco da companhia de vocês. Agora, porém, estou de
partida para Jerusalém, a serviço dos santos. Pois a
Macedônia e a Acaia tiveram a alegria de contribuir para os
pobres dentre os santos de Jerusalém... Pois, se os gentios
participaram das bênçãos espirituais dos judeus, devem
também servir aos judeus com seus bens materiais. Assim,
depois de completar essa tarefa e de ter a certeza de que eles
receberam esse fruto, irei à Espanha e visitarei vocês de
passagem.
3. Cuidar de nossos Missionários com extremo zelo:

O cuidado começa com a oração. Faz a diferença.

Ef 6.18-20
Orem no Espírito em todas as ocasiões, com toda oração e
súplica; tendo isso em mente, estejam atentos e perseverem na
oração por todos os santos.
Orem também por mim, para que, quando eu falar, seja-me
dada a mensagem a fim de que, destemidamente, torne
conhecido o mistério do evangelho, pelo qual sou embaixador
preso em correntes. Orem para que, permanecendo nele, eu fale
com coragem, como me cumpre fazer.
3. Cuidar de nossos Missionários com extremo zelo:

A Igreja deve renovar o seu interesse pelos missionários:

Fp 4.10-20
Alegro-me grandemente no Senhor, porque finalmente vocês
renovaram o seu interesse por mim. De fato, vocês já se
interessavam, mas não tinham oportunidade para demonstrá-
lo. Não estou dizendo isso porque esteja necessitado, pois
aprendi a adaptar-me a toda e qualquer circunstância. Sei o
que é passar necessidade e sei o que é ter fartura. Aprendi o
segredo de viver contente em toda e qualquer situação, seja
bem alimentado, seja com fome, tendo muito, ou passando
necessidade. Tudo posso naquele que me fortalece.
3. Cuidar de nossos Missionários com extremo zelo:

A Igreja deve renovar o seu interesse pelos missionários:

Fp 4.10-20
Apesar disso, vocês fizeram bem em participar de minhas
tribulações. Como vocês sabem, filipenses, nos seus primeiros
dias no evangelho, quando parti da Macedônia, nenhuma
igreja partilhou comigo no que se refere a dar e receber, exceto
vocês; pois, estando eu em Tessalônica, vocês me mandaram
ajuda, não apenas uma vez, mas duas, quando tive necessidade.
Não que eu esteja procurando ofertas, mas o que pode ser
creditado na conta de vocês. Recebi tudo, e o que tenho é mais
que suficiente.
3. Cuidar de nossos Missionários com extremo zelo:

A Igreja deve renovar o seu interesse pelos missionários:

Fp 4.10-20
Estou amplamente suprido, agora que recebi de Epafrodito os
donativos que vocês enviaram. São uma oferta de aroma suave,
um sacrifício aceitável e agradável a Deus. O meu Deus
suprirá todas as necessidades de vocês, de acordo com as suas
gloriosas riquezas em Cristo Jesus..
Por que cuidar com zelo de nossos Missionários:

1. Porque o cuidado é a expressão do cumprimento do


mandamento cristão de amar uns aos outros. Como nós, são
missionários são seres totalmente humanos.

2. Porque os missionários executam uma tarefa de alto estresse,


devido às mudanças, adaptações culturais e circunstâncias
adversas (violência, pobreza social, guerra, catástrofes
naturais, etc.)
Por que cuidar com zelo de nossos Missionários:

3. Porque eles atuam em posição estratégica para abertura de


novos campos. Eles vão onde nós não estamos dispostos, ou
temos limitações para ir.

4. Porque a obra missionária não é a tarefa particular do


missionário, mas da Igreja; ele não consegue e nem deve agir
sem apoio e cuidado da Igreja.
Quem são as pessoas mais próximas de nossos Missionários:

1. A Liderança da Igreja. Ministério de Missões. Conselho


Missionário.
2. As células, através de seu Núcleo e do Líder de Missões. O
mais importante agente no cuidado de nossos missionários.
CONCLUSÃO:
Vamos nos preparar para nossa Conferência Missionária:
Orando, Renovando o nosso cuidado: OMF, Tornando as
nossas células o ninho de amor e cuidado para nossos
missionários.

Tarefas para essa semana:


Todas as células devem, essa semana, levantar o Líder de
Missões. Lembre-se: Omissão é Pecado.