Você está na página 1de 22

PROJETO PIRAYAWARA

OBJETIVO

Assegurar às populações indígenas condições de


acesso e de permanência na escola, garantindo uma
educação escolar diferenciada, específica, intercultural,
bi/multilíngue, comunitária e de qualidade que
responda aos anseios e necessidades destas
populações.
OBJETIVOS ESPECIFICOS

Proporcionar o acesso e desenvolver formas de


conhecimento advindos de formações culturais diversas,
tomando como base a sua própria cultura, para que os
professores indígenas conheçam e controlem uma
variedade de padrões culturais e de conhecimentos,
ampliando a sua compreensão crítica da realidade e sua
capacidade de atuação sobre ela.
Princípios Básicos do Projeto

ORGANIZAÇÃO

Ações educativas voltadas para o fortalecimento dos povos indígenas, no


sentido de atender suas reivindicações e que seus direitos e necessidades
sejam priorizados e atendidos.

PARTICIPAÇÃO
Envolvimento efetivo dos indígenas na tomada de decisões, compreendidas
nos vários momentos do processo educativo.

SOLIDARIEDADE
Forma de compartilhar os problemas e o compromisso para resolvê-los.
Princípios Norteadores da Proposta Pedagógica

LÍNGUA ECONOMIA

Revela e determina Ação


a estrutura do Pedagógica
pensamento Tradicional Formas de circulação
indígena e a sua Indígena dos bens e o
cosmovisão cultural. território como base
material
da reprodução
PARENTESCO cultural do grupo.
Complexo sistema
simbólico e de
relações sociais,
representado
pelos mitos e rituais.
Concepção

 Formulação de uma Política participação


Cultural que atribua lugar e professores
função à escola indígena.
comunidades/aldeia

povos indígenas
 Espaço institucional, que
sirva de fórum de discussão. Política Linguística

Escola
Concepção
diferenciada

específica
 A escola indígena deve ser: intercultural

bi/multilíngue
comunitária
qualidade

realidade local
Aprendizado via pesquisa etnoconhecimentos
Técnico-científicos
Enfoque Curricular

Os blocos de conteúdos não serão tratados como


unidades isoladas, mas favorecerão o estabelecimento
de conexões entre os blocos de uma mesma área e as
conexões possíveis entre as diversas áreas.
Enfoque Curricular

Linguagens,
Códigos e suas Ciências da Natureza,
Tecnologias Matemática e suas
Tecnologias

Didática,
Estrutura e
Funcionamento do Ciências
Ensino Fundamental Humanas e suas
Tecnologias

Fundamentos
para o Magistério
Linhas de ação

• Formação Inicial de Professores Indígenas


• Formação Continuada de Professores Indígenas
• Formação Continuada de Técnicos das SEMEDs
• Formação Continuada de Técnicos / Equipe Central
• Diagnóstico Linguístico e Antropológico da Realidade Indígena no Estado do
Amazonas
• Desenvolvimento e Fomento das Línguas Indígenas no Estado do Amazonas
• Produção, Editoração, Publicação e Distribuição de Material Didático
Específico e Diferenciado
• Distribuição de Material Escolar e Didático Pedagógico
• Assessoria Técnico-Pedagógica e Administrativa às SEMEDs
• Apoio e Divulgação da Cultura Indígena no Estado do Amazonas.
Processo de Avaliação

A avaliação é necessária que ocorra durante todo o


processo de ensino e aprendizagem, não somente após o
fechamento das etapas letivas. Ela ocorrerá em três
momentos estruturalmente relacionados: o inicial, o
formativo e o final e será uma avaliação descritiva.
Estrutura Organizacional do Programa

Etapa Letiva Intermediária


Etapa h/a
N0 de
Modalidade / Letiva Total
etapas Estágio
Nível de Ensino Intensiva h/a
h/a Atividade
h/a Sup Não
Complementar
Sup
Ensino
Fundamental 05 2.300 900 - - 3.200
(Suplência)
Ensino Médio
Normal 04 1.710 250 300 2.400
140

TOTAL GERAL 09 4.010 1.150 440 5.600


Critérios para o ingresso na formação

• Professor indígena que ainda não concluiu o Ensino


Fundamental e Médio/Normal (Magistério Indígena);

• Professor indígena atuando em sala de aula de escola


nas aldeias;

• Formar professores para atender a demanda futura –


suplentes.

Formação em serviço – Resolução Nº 1 de 7/01/2015.


Monitor

Critérios para a escolha:


• O monitor deverá ser professor indígena ou cursista
indígena do Projeto Pirayawara;

• Participar assiduamente das etapas letivas intensivas;

• O monitor deverá ser escolhido pelos seus pares durante


a etapa letiva intensiva;
• Demonstrar interesse e comprometimento com a
educação escolar indígena.
Funções do Monitor

• Acompanhar e orientar os professores indígenas no


desenvolvimento de suas atividades, durante as etapas
letivas intensivas e intermediárias;

• Avaliar as necessidades e interesses do professor


indígena, informando ao Coordenador;

• Elaborar relatórios inerentes às suas funções;

• Participar assiduamente das etapas letivas intensivas.


Coordenação Indígena

Critérios para escolha:

• O Coordenador Pedagógico deverá ser indicado pelos


professores indígenas e cursistas em formação com
anuência das comunidades indígenas;
• Ter conhecimento sobre Educação Escolar Indígena;
• Demonstrar interesse e compromisso com a educação
escolar indígena;
• Ter disposição, afinidade e sensibilidade para interagir
com grupos diferenciados.
Funções da Coordenação Indígena

• Relatar e acompanhar as atividades pedagógicas


desenvolvidas pelos docentes, durante as etapas letivas
intensivas, informando a quem de direito;

• Assessorar, técnico e pedagogicamente, a Secretaria


Municipal para o planejamento e a realização do
Programa de Formação Inicial de Professores Indígenas
e outras ações referentes ao Projeto Pirayawara;

• Participar de todas as atividades da GEEI/SEDUC,


quando convidado.
Informações complementares

Expedição

Registro

Diplomas

Guarda e Conservação da documentação escolar

Escolas Estaduais
Escolas Estaduais responsáveis pela
diplomação dos alunos

Escola Estadual Amaturá Amaturá

Escola Estadual Maria Emília M. Mestrinho Autazes

Escola Estadual N. S. da Assunção São Paulo de Olivença

Escola Estadual São Francisco Tonantins


Escolas Estaduais responsáveis pela
diplomação dos alunos

Escola Estadual Romerito da S. Brito Juruá

Escola Estadual Danilo Correa Boca do Acre

Escola Estadual Waldemarina R. Ferreira Fonte Boa

Escola Estadual Oswaldo Cruz Humaitá


Escolas Estaduais responsáveis pela
diplomação dos alunos

Escola Estadual Dorothea de Souza Braga Japurá

Escola Estadual Enery Barbosa dos Santos Nhamundá

Escola Estadual Nossa Senhora de Nazaré Nova Olinda


“Não há saber mais
ou saber menos: Há
saberes diferentes.”

“Ensinar não é transferir


conhecimento, mas
criar as possibilidades
para a sua própria
produção ou a sua
construção.”

Paulo Freire