Você está na página 1de 115

 UFCD 8598 - Desenvolvimento pessoal e Técnicas de procura

de emprego

FORMADORA: Maria José Santos


Desenvolvimento pessoal
 É um crescimento continuo de diversos requisitos,
recursos e técnicas relacionados ao
desenvolvimento do potencial humano.
 Relacionamento interpessoal
 Espiritualidade
 Emocional
 Psicológico
 Motivação
 Autoconfiança
Desenvolvimento
profissional
 Está relacionado com o aumento dos
conhecimentos e aperfeiçoamento da
carreira, tal qual a obtenção de
competências e habilidades que o
ajudarão a ser um profissional mais
qualificado.
Competência
 Competência é uma palavra do senso
comum, utilizada para designar uma
pessoa qualificada para realizar
alguma coisa.
 O conceito de competência é pensado
como conjunto de conhecimentos,
habilidades e atitudes (isto é, conjunto
de capacidades humanas) que
justificam um alto desempenho de
uma função.
Construindo o conceito de
competência duma pessoa:
Compreensão da sua história de vida,
identificação e valorização das
competências adquiridas ao longo da
vida.
 A competência pode ser tratada como
um armazenamento de recursos
adquiridos através:
 conhecimentos
 habilidades
 atitudes.
 Conhecimento( teórico)
 Refere-se ao saber.
 Implica aquisição de novos saberes/
informações que possam agregar valor
ao trabalho.
 O conhecimento é o que se deve saber
para desenvolver com qualidade aquilo
que lhe é atribuído.
 As habilidades - referem-se ao saber
fazer (Prático).
 Centraliza-se no desenvolvimento de
práticas e consciência da ação
tomada.
 As habilidades são o que se deve
saber para obter um bom
desempenho.
 As atitudes referem-se ao saber agir.
 Adoção de um comportamento mais
proporcionado com a realidade
desejada.
 Neste momento realiza-se a união
entre discurso e ação.
 Deve-se saber agir para poder
empregar adequadamente os
conhecimentos e habilidades.
Construindo o conceito de
competência duma pessoa
 A competência do indivíduo não é um estado, não se reduz a
um conhecimento específico.
 A competência mostra-se assente em três eixos
formados:
 1-pela pessoa (a sua biografia,
socialização)
 2- pela sua formação educacional

 3- pela sua experiência profissional.


Construindo o conceito de
competência de uma pessoa

 A competência implica saber como


mobilizar, integrar e transferir os
conhecimentos, recursos e
habilidades, num contexto profissional
determinado.
Construindo o conceito de
competência duma pessoa

 A noção de competência aparece assim


associada a verbos como: saber agir,
mobilizar recursos, integrar saberes
múltiplos e complexos, saber aprender,
saber integrar-se, assumir
responsabilidades, ter visão estratégica.
 Do lado da organização, as competências
devem agregar valor económico para a
organização e valor social para o
indivíduo.
Competências como Fonte de Valor
para o Indivíduo e para a
Organização

Saber agir
Saber mobilizar
Indivíduo Saber transferir
Saber aprender Organização
Conhecimentos
Habilidades Saber se integrar
Atitudes Ter visão estratégica
Assumir responsabilidades

social económico

Agregar valor
 Definimos assim competência: um
saber agir responsável e reconhecido,
que implica mobilizar, integrar,
transferir conhecimentos, recursos e
habilidades, que agreguem valor
económico à organização e valor social
ao indivíduo.
Competências do Profissional
Saber agir Saber o que e por que faz.
Saber escolher, decidir.

Saber mobilizar Reunir recursos e competências.


recursos

Saber comunicar Compreender, trabalhar, transmitir informações,


conhecimentos.
Saber aprender Trabalhar o conhecimento e a experiência, rever
modelos mentais; saber desenvolver-se.
Saber integrar-se Saber resolver, assumir riscos. Comprometer-se.
e comprometer-se

Saber assumir Ser responsável, assumindo os riscos e


responsabilidades consequências das suas ações e sendo por isso
reconhecido.
Ter visão Conhecer e entender o negócio da organização, o seu
estratégica ambiente, identificando oportunidades e alternativas.
Competências procuradas
pelo empregador
 Competências sobre processos: os
conhecimentos do procedimento de
trabalho que vai executar.
 Competências técnicas: conhecimentos
específicos sobre o trabalho que deve
ser realizado.
 Competências sobre a organização:
saber organizar os fluxos de trabalho.
Competências procuradas
pelo empregador
 Competências de serviço: aliar à
competência técnica a pergunta: qual o
impacto que este produto ou serviço terá
sobre o consumidor final?
 Competências sociais: saber ser,
incluindo ter atitudes que sustentam os
comportamentos das pessoas:
autonomia, responsabilização e
comunicação.
Competências e aprendizagem

 Como desenvolver as competências


numa organização/empresa?
 Para dar esta resposta temos que
percorrer o caminho que vai da
aprendizagem individual, para a
aprendizagem em grupo e, por último,
para a aprendizagem na organização.
Competências e aprendizagem
 Aquilo que se aprende e depois se esquece
é como se nunca tivesse acontecido; o
conjunto de coisas de que nos lembramos
constitui a nossa identidade.
 O indivíduo é exatamente aquilo de que se
lembra; eu sou quem sou porque me
lembro de quem sou, porque sei quem
sou.
 Se não nos lembrássemos de nada, não
seríamos alguém (por isso é tão trágica a fase final da
doença de Alzheimer, ou a ignorância do próprio eu).
Competências e aprendizagem

 Inúmeras são as formas de aprender:


aprendo lendo, aprendo ouvindo,
aprendo errando, aprendo com a
prática, aprendo vivenciando a
situação na minha cabeça, aprendo
observando os outros, etc...
Competências e aprendizagem

 As emoções e os afetos regulam o que


aprendemos e a formação de
memórias.

 As emoções contribuem fortemente na


motivação para a pessoa aprender;
parecem dar cor e sabor ao que
aprende
Competências e aprendizagem

 Aprendizagem pode ser assim pensada


como um processo de mudança,
provocado por estímulos diversos,
mediado por emoções, que pode vir
ou não a manifestar-se em mudança
no comportamento da pessoa.
Atitude empreendedora /
proativa
 Historicamente, o empreendedorismo
tem sido definido como uma maneira
diferenciada de alocação de recursos e
otimização de processos
organizacionais, sempre de forma
criativa, visando a diminuição de
custos e melhoria de resultados.
Atitude empreendedora /
proativa
 Tendenciosamente, associa-se o termo
de empreendedorismo à criação de
novos negócios, geralmente micro e
pequenas empresas.
 No entanto, existem definições mais
abrangentes, que mostram que o
empreendedorismo vai além do mero
ato de abrir novas empresas.
 Tal como se pode depreender do conceito
de Empreendedorismo proposto pela
Comissão Europeia, Livro Verde sobre o
Espírito Empresarial, (2003):
“O Empreendedorismo é acima de tudo
uma atitude mental que engloba a
motivação e a capacidade de um indivíduo,
isolado ou integrado numa organização,
para identificar uma oportunidade e para
concretizar com o objetivo de produzir um
determinado valor ou resultado económico.”
Atitude empreendedora /
proativa
 O empreendedorismo deve ser visto,
assim, enquanto processo dinâmico
que tem inerente a conceção,
perceção e realização de uma
oportunidade de negócio, que
pressupõe o envolvimento de pessoas
e processos que, em conjunto, levam
à transformação de ideias em
oportunidades.
Ser empreendedor

“Alguns homens vêem as coisas como são, e


perguntam: Por quê?”
“Eu sonho com as coisas que nunca existiram e
pergunto porque não?”
 Bernard Shaw
Ser empreendedor

 Estas palavras traduzem com força e


elegância poética a essência do
espírito dos empreendedores, como
pessoas especialistas em perceber e
interpretar necessidades e problemas,
capazes de idealizar soluções, de
transformar sonhos e ideias em
realidade, de inovar e correr riscos.
 Em qualquer definição de
empreendedorismo encontram-se, pelo
menos, os seguintes aspetos referentes
ao empreendedor:
- Iniciativa para criar/inovar e paixão pelo
que faz;
- Utiliza os recursos disponíveis de forma
criativa transformando o ambiente social e
económico onde vive;
- Aceita assumir os riscos e a possibilidade
de falhar;
- Persistência, tenacidade e ambição.
Modalidades de
trabalho/emprego
–Trabalhar como
independente/por conta
própria
–Trabalhar por conta de outrém
–Ser trabalhador temporário
Técnicas de Procura de
Emprego
Técnicas de Procura de
Emprego

Os profissionais de hoje são como surfistas.


Estão na sua própria plataforma, em constante
andamento, são suportados por uma base em
permanente mudança, estão sempre alerta para
novos perigos e oportunidades, são responsáveis
pela sua própria viagem, esperam ser derrubados
a qualquer momento, mas sentem-se capazes de se
levantar novamente na prancha e continuar o seu
caminho.”
 Quem procura emprego
não está a pedir nada,
está a oferecer um serviço
Técnicas de Procura de
Emprego
Conteúdo Programático:

1) - À procura de emprego
2) - Anúncios de emprego
3) - Cartas de apresentação e de
candidatura
4) - Candidatura espontânea
5) - Entrevistas de emprego
Técnicas de Procura de
Emprego

1) À procura de emprego
Técnicas de Procura de
Emprego
- “A situação do mercado de trabalho exige uma
procura activa de emprego. Procure emprego de forma
persistente e organizada”.

- “Adopte uma atitude positiva e dinâmica.”

- “Acredite que há oportunidades , mas é necessário ir


ao encontro delas.”

- ”Procurar emprego dá trabalho.”

- “Procurar emprego é um trabalho a tempo inteiro.”


Técnicas de Procura de
Emprego

 Organize o seu plano de acção

Conheça-se a si próprio:
- O que sabe fazer?
- O que gosta de fazer?
- O que não gosta de fazer?
- Em que tipo de actividade se tem
distinguido?
- Que imagem têm os outros de si
Técnicas de Procura de
Emprego

- Em que aspecto poderá melhorar?


- Tem necessidades de formação para
actualizar os seus conhecimentos e
competências profissionais? Em que
áreas?
- Está na disposição de sair do país onde
vive?
Técnicas de Procura de
Emprego

 Depois de ter reflectido sobre as suas


competências, gostos, e interesses procure
fazer uma listagem do tipo de empregos que
mais lhe poderão interessar, tendo em conta
o seu perfil profissional.
Técnicas de Procura de
Emprego
 Conheça o mercado de trabalho:

- Leia diariamente os anúncios de emprego publicados


nos jornais;

- Consulte seleccione as ofertas disponíveis nos


centros de emprego;

- Consulte e seleccione, os anúncios afixados em


painéis nas juntas de freguesia, nos supermercados ou
noutros locais públicos;
Técnicas de Procura de
Emprego

- Contacte familiares, amigos e conhecidos


para obter informações sobre outras
oportunidades de emprego.

- Faça uma lista de actividades profissionais


com mais ofertas de emprego.
Técnicas de Procura de
Emprego
 Dê-se a conhecer:
- Responda a anúncios de emprego;

- Elabore cartas de apresentação e de


candidatura;

- Faça candidaturas espontâneas;

- Elabore o seu currículo;

- Prepare-se para a entrevista de emprego.


Técnicas de Procura de
Emprego

2) - Anúncios de emprego
Técnicas de Procura de
Emprego
 Onde procurar ( Mercado de trabalho
Aberto)
- Jornais (diários e semanários);

- Diários da República ( no caso de concursos públicos);

- Centros de Emprego;
- Instituto Português da juventude

- UNIVA ( Unidades de Inserção na Vida Activa);

- Empresas de Trabalho Temporário;

- Associações Profissionais e sindicais;


Técnicas de Procura de
Emprego

- Juntas de Freguesia;

- Paróquias;

- Supermercados;

- Internet ( Expressoemprego,
netemprego)
Técnicas de Procura de
Emprego

 Mercado de Emprego Fechado

- Empresas que têm necessidade de


trabalhadores, mas que ainda não
publicaram as suas vagas.
Técnicas de Procura de
Emprego
 Informação contida nos Anúncios

Três Grupos de Informação:

1-A Empresa

• Nome
• Localização
. Sector de Actividade
• Perspectivas de expansão no Mercado
Técnicas de Procura de
Emprego

• Tipos de Produtos

• Volume de Negócios

• Taxa de Crescimento Anual


Técnicas de Procura de
Emprego
2- O Posto de Trabalho

• Título

• Local

• Funções a exercer

• Vantagens particulares

• Vantagens sociais

.Nível de responsabilidades
Técnicas de Procura de
Emprego

• Possibilidades de formação

• Remuneração

• Deslocações
Técnicas de Procura de
Emprego

3- Candidato

critérios objectivos:

. Conhecimento de línguas

• Cultura geral

. Disponibilidade

• Experiência profissional
Técnicas de Procura de
Emprego

• Nível de formação

• Idade mínima

• remuneração

. Carta de condução

. Estágios
Técnicas de Procura de
Emprego
Outras exigências:

. Capacidade de adaptação

. Trabalho em equipa

. Iniciativa

. Capacidade de Comunicação oral e escrita


Como responder aos
anúncios
Através de:

- Envio de Curriculum Vitae acompanhado de Carta de


Candidatura, por via postal ou através de Correio electrónico;

- Estabelecer um contacto directo com a organização;

- Resposta directa por telefone;

- Enviar o Curriculum pela segunda vez, caso não tenha obtido uma
resposta ao envio do Currículo na primeira vez.
Como responder aos
anúncios
Através do telefone:

- Anote previamente as questões que pretende colocar


durante a conversa telefónica;

- Tenha o currículo à mão para o caso de serem colocadas


algumas questões relacionadas com o mesmo;

- Tenha uma agenda ou um caderno onde possa anotar todas


as informações, nomeadamente a marcação de uma
entrevista;
Como responder aos
anúncios

- Escolha uma hora para efectuar o telefonema que se insira


dentro do horário de trabalho da empresa (evitar as horas
próximas do início ou do fim do horário de trabalho);

- Faça o telefonema de um local apropriado ( calmo, sem a


interrupção de outras pessoas);

- Cumprimente a pessoa que atende com “ Muito bom dia” e


justifique a razão do telefonema “ eu estou a ligar por
causa do anúncio….”;
Como responder aos
anúncios

- Confirma com o interlocutor se é com ele que falar acerca da


oferta de emprego ( no caso de não ser, pedir para
encaminhar a chamada, solicitando o nome da pessoa
referida);

- solicite a marcação de um novo contacto ( entrevista) e


combine o dia, a hora e quais os documentos necessários
para a avaliação da candidatura;

- Agradeça a disponibilidade dispensada.


Como responder aos
anúncios

No final:
- Faça uma avaliação da conversa e anote todas as
informações relevantes. Marque na agenda a indicação do
próximo contacto.

Tenha em atenção:

- Fale pausadamente;
- Responde a todas as questões com clareza;
- Coloque todas as questões que achar pertinentes.
Técnicas de Procura de
Emprego

3)- Cartas de apresentação


como fazer uma carta de
apresentação?

 A carta de apresentação deverá


ser breve e simples.

Esta carta deve ser enviada
juntamente com o CV de modo a
convencer o empregador a
convida-lo para uma
eventual ENTREVISTA DE
EMPREGO.
Dirija-se à pessoa certa
 Comece por dirigir a carta à pessoa
certa.
 Isto é prova de ter o cuidado de
mandar a carta a uma determinada
pessoa.
 Não se esqueça de pôr em cima da
carta a rubrica assunto, onde
esclarece o objetivo da sua carta e,
eventualmente, menciona a referência
do anúncio.
Escreva uma boa frase de
abertura

 A intenção é destacar-se no meio de


muitas respostas.
 Isto não se consegue com frases
usadas como: “Na sequência do seu
anúncio ….” ou “Por este via venho
candidatar-me ….” use uma frase de
abertura personalizada, original e
cheia de entusiasmo.
Não use palavras
demasiado modestas
 “Talvez”, “eventualmente” e “acho”
são expressões a evitar.
Procure o caminho intermédio.
 Dizer que é a pessoa ideal
 Explique porque se candidata

 Explique o que o atrai na empresa,


na função, no sector.
 Aproveite para mostrar entusiasmo.
 Não se prolongue

 A sua carta pode ter uma página no


máximo.
Convém transmitir a mensagem em
frases curtas e dinâmicas
 Não mencione a sua inexperiência

 Se não tiver a experiência ou a


formação exigida, não o mencione.
Escreva antes sobre a sua capacidade
de aprender depressa.
Seja sempre positivo sobre si mesmo.
 Não fale em ordenado

 Não fale de dinheiro na carta.


Mencione o ordenado apenas no caso
de lhe ter sido pedido no anúncio a
que está a responder, senão acredite
que vai criar uma impressão negativa
 Evite terminar com banalidades

 Lembre-se que a última impressão é


tão importante como a primeira.

 Ver exemplo de carta


Carta de Apresentação
O que é:
- É uma carta simples e breve que deverá
acompanhar o currículo.

Quando utilizá-la:
- Sempre que enviar um currículo para
responder a um anúncio.
Carta de Apresentação

O que deve conter:

- A identificação ( nome, morada, telefone, e-mail );

- Dados da entidade (nome do destinatário, cargo nome da


empresa, endereço);

- Localidade, dia, mês e ano;

- A referência à fonte do anúncio (nome do jornal, data da


publicação, eventualmente o nº de referência do anúncio);
Carta de Apresentação

- Manifestação e interesse pelo posto de trabalho e


pela empresa;

-A referência ao envio do currículo e a sua


disponibilidade para uma entrevista;

- Apresentação de cumprimentos e assinatura.


Carta de Candidatura

O que é:
- É, ao mesmo tempo, uma carta de apresentação
e um currículo resumido.

Quando utilizá-la:
- Quando o anúncio pedir como resposta apenas
uma carta de candidatura, dispensando assim o
envio do currículo.
Carta de Candidatura

O que deve conter:

- A identificação ( nome, morada, telefone, e-mail);

- Dados da entidade (nome do destinatário, cargo nome da


empresa, endereço);

- Localidade, dia, mês e ano;


Carta de Candidatura

- A referência à fonte do anúncio (nome do jornal, data da


publicação, eventualmente o nº de referência do anúncio) e o
título do posto de trabalho a que se candidata;

- Expressar interesse pela empresa e pelo posto de trabalho,


relacionando-o com a sua experiência profissional e as suas
competências técnicas e profissionais;

-Manifestação de disponibilidade para uma entrevista;

- Apresentação de cumprimentos e assinatura.


Candidatura Espontânea

 Muitos dos postos de trabalho disponíveis


não são anunciados.

 Porque não apresentar, então uma


candidatura espontânea?
Candidatura Espontânea

O que é:

- A candidatura espontânea é uma forma de


se dar a conhecer, isto é, de fazer a sua
promoção pessoal.
Candidatura Espontânea

Existem duas formas de fazer candidatura


espontânea:

 1) Escrever e publicar o seu anúncio de


emprego;

 2) Escrever e enviar uma carta de candidatura


espontânea.
Candidatura Espontânea

1) Escrever e publicar o seu


anúncio de emprego;
Candidatura Espontânea
Como redigi-lo:

- Ser de leitura fácil;

- Ser escrito de forma resumida;

- Salientar as características mais importantes


para o posto de trabalho que pretende;

- Ser apelativo de forma a motivar os potenciais


empregadores a quererem conhecê-lo.
Candidatura Espontânea
Ao publicar-se um anúncio, deve ter-se em atenção:

O Aspecto gráfico
Destacar as palavras que melhor evidenciem a
qualificação profissional ou o tipo de trabalho que se
procura.

 O formato
Os anúncios publicados na horizontal chamam mais a
a atenção.
Candidatura Espontânea

 Dias e frequência de publicação

Aos fins-de-semana há mais pessoas que lêem os


jornais, ter em atenção o tipo de jornal: diário ,
semanal, nacional ou regional.
Candidatura Espontânea

2) Escrever e enviar uma


carta de candidatura espontânea.
Candidatura Espontânea

- É uma carta dirigida a um empregador,


oferecendo espontaneamente os seus serviços;

- Ela é, geralmente, acompanhada do currículo


Candidatura Espontânea
Para que serve?

- Suscitar o interesse do empregador;

- Chamar a atenção para o seu currículo;

- Expressar o seu interesse e motivação face á


função e á empresa a que se candidata;

- Conseguir obter uma entrevista.


Candidatura Espontânea
Como proceder?

- Antes de se escrever a carta de candidatura


espontânea, deve ter-se em conta os seguintes
aspectos:
 Definir – com exactidão aquilo que se
pode se quer fazer. (Os empregadores querem
pessoas motivadas que saibam o que querem fazer e
que desejam integrar-se numa determinada
empresa, por razões bem definidas);
Candidatura Espontânea

Anotar e seleccionar - as actividades e as


empresas que mais lhe interessem;

 Informar-se – o mais possível sobre as


empresas a que se candidata (dimensão,
actividade principal, tipo de produtos ou serviços
que presta, postos de trabalho existentes).
Candidatura Espontânea

Como redigir a carta de candidatura espontânea?


- Deverá desenvolver três ideias principais:

 1º Parágrafo (introdução)

- Referir o motivo que nos levou a contactar essa


empresa e a querer candidatar-se a um posto de
trabalho;

- Procurar captar o interesse do empregador.


Escolher um estilo directo e, se possível original.
Candidatura Espontânea

 2º Parágrafo (desenvolvimento)

- Procure demonstrar em que medida a nossa


formação e experiência poderão ser úteis,
relacionando-as com o que sabe sobre a actividade da
empresa;

- Procure não falar dos seus problemas pessoais.


Candidatura Espontânea

 3º Parágrafo (conclusão)

- Procurar convencer o empregador a conceder-


nos uma entrevista. Despertar o seu interesse em
conhecer-nos, isto porque, a primeira finalidade da
carta de candidatura espontânea é a marcação de
uma entrevista;

- Termine a carta de forma atenciosa.


Candidatura Espontânea
Aspectos ater em atenção ao escrever a
carta:

- Se esta for escrita à mão, deverá ser feita em


papel branco, A4, sem linhas;

- Utilizar frases curtas, claras, sem erros


ortográficos;

- Evitar banalidades, falsos elogios e frases


pomposas;
Candidatura Espontânea

- Escrever os elementos de identificação (nome,


morada e telefone) no canto superior esquerdo da
folha;

- Se esta for anexada de currículo escrever “


Anexo: Currículo”.

- A assinatura deverá ser sempre manuscrita.


Candidatura Espontânea

A quem dirigir a carta?

- Nas grandes empresas, ao Director dos


Recursos Humanos;

- Nas pequenas e médias empresas e nas


empresas de recrutamento e selecção, ao
Director da Empresa
Curriculum Vitae
Forma de Curriculum
- Tipo de letra simples, claro e legível;
- Letra entre 10-14;
- Utilize tinta preta e papel branco;
- Evite parágrafos com mais de 4 linhas;
- Transmita uma ideia por parágrafo;
- Se utilizar números não escreva por
extenso;
- Apresente as datas sempre da mesma
forma;
- Assegure-se que toda a informação é
verídica.
Curriculum
Personalizado:

- 1ª pessoa: dirigi, coordenei,


frequentei;

- 3ª pessoa: direcção, coordenação,


frequência.
Elementos do curriculum

1) Colocar Curriculum Vitae, por extenso, na parte


superior da folha;
2) Identificação:
- nome
- morada
- data de nascimento
- BI
- estado civil
- contactos (telefone, telemóvel, e-mail)
- poderá salientar nesta fase o facto de possuir
carta de condução e viatura própria
Elementos do curriculum

3) Habilitações Escolares/Académicas

- nível de escolaridade
- data de início/termino
- média ou aproveitamento , se favorável
- Ex: 11º ano incompleto
- local/entidade/realização
Elementos do curriculum

4) Formação Profissional

- diplomas ou certificados profissionais


- línguas (faladas e escritas)
- conhecimentos de informática
- carteira profissional
Elementos do curriculum

5) Experiência profissional

- experiência de trabalho
- estágios
- funções
- grau de responsabilidade
- empresa (nome e localização)
- tempo de trabalho
Elementos do curriculum

6) Actividades extra-profissionais

- voluntariado
- actividades de tempos livres
ex: actividades culturais, sindicais,
desportivas, associativas
Entrevista de Emprego
Entrevista de Emprego

- É uma troca de informações, um diálogo


entre o candidato ao emprego e o
entrevistador;

- É a ocasião de demonstrar ser o candidato


ideal para um determinado posto de trabalho;

- É o momento decisivo de todo o processo de


procura de emprego.
Entrevista de Emprego
Quais os seus objectivos:

- “Vender” os seus serviços;

- Fazer valer as suas competências;

- Verificar se o posto de trabalho corresponde


aos seus interesses.

- Convencer o empregador a admiti-lo na


empresa.
Entrevista de Emprego
- Quais os objectivos do entrevistador:

- Aprofundar os elementos apresentados no seu


currículo;

- Verificar o seu perfil (interesses, competências


e motivações) que se adequa às exigências da
função;

- Recolher outras informações que permitam


decidir sobre a sua admissão.
Entrevista de Emprego
Como se preparar para a entrevista:

- Obter o máximo de informação sobre a empresa


(ramo de actividade, dimensão, tipo de produtos ou
serviços que presta, organização e funcionamento,
áreas funcionais existentes, tipos de contrato,
etc.);

- Reler o currículo e preparar-se para aprofundar os


aspectos focados (formação, experiência
profissional e extra-profissional);
Entrevista de Emprego

- Prepara-se para algumas questões que


posam surgir na entrevista; ***

- Preparar a documentação que achar


conveniente para apresentar na entrevista (
diplomas ou certificados de cursos e
estágios, trabalhos realizados, carteira
profissional)
Entrevista de Emprego

- Preparar-se para a hipótese de ter de


enfrentar mais do que um entrevistador;

- Verificar a data, a hora e o local da


entrevista e apresentar-se com uns minutos
de antecedência.
Entrevista de Emprego
Durante a entrevista:

- Cuide a sua apresentação pessoal;

- Apresentar-se e saudar quem o recebe;

- Cumprimente o entrevistador com um aperto de mão


firme e olhos nos olhos;

- Sente-se apenas quando lhe derem indicação para o


fazer;
Entrevista de Emprego
- Mantenha uma postura correcta: mãos colocadas
sobre a mesa, nos apoios laterais das cadeiras ou
sobre os joelhos, com à vontade e autoconfiança e
olhando de frente para o entrevistador;

- Evite gesticular em demasia, baixar a cabeça


fixando os olhos na mesa, cruzar os braços, apoiar a
cabeça com a mão, tapar a boca, coçar-se. Tudo isto
são gestos que indicarão atitudes de nervosismo,
falta e confiança, defensiva;
Entrevista de Emprego

- Responda com determinação às perguntas;

- Peça esclarecimentos, delicadamente, sempre que


uma questão não lhe pareça clara;

- Não contradiga nem interrompa;

- Mostre maior interesse no que tem para oferecer


à empresa do que os benefícios que irá receber;
Entrevista de Emprego

- Não fale mais de metade do tempo da entrevista e,


de vez enquando, coloque questões que o mostrem
interessado.

- Seja honesto e verdadeiro e evite a falsa modéstia


ou a arrogância;

- No final, recapitule os requisitos exigidos pelo


cargo e a forma como se adequam ás suas
qualificações;
Entrevista de Emprego

- Ao sair cumprimente da mesma forma o


entrevistador com um aperto de mão e não se
esquece de agradecer a entrevista dirigindo-
se-lhe pelo seu nome e título académico.
Aspectos que podem
ser abordados
Pelo entrevistador:

- Aprofundamento da experiência profissional e


das funções referidas no currículo;

- Motivo por que se encontra desempregado;

- Iniciativas para resolver essa situação;

- Razões que o levaram a candidatar-se;


Aspectos que podem
ser abordados

- Motivação para a função e para trabalhar


na empresa;

- Ocupação dos tempos livres;

- Remuneração pretendida. **
Aspectos que podem
ser abordados

Pelo entrevistado:

- Grau de autonomia e de responsabilidade da


função.