Você está na página 1de 32

Universidade Federal do Piauí

Centre de Ciências Agrárias


Curso: Medicina Veterinária
Disc: Experimentação Animal

Experimentos Fatoriais

Mestrando Leonardo Teixeira


Profo Aécio Bezerra
E-mail: aecio@ufpi.edu.br

Teresina – Piauí
Experimentos Fatoriais
1. Considerações Gerais
 Até o momento nós estudamos os
experimentos simples (unifatoriais)

 Testar a eficácia de três métodos de


inseminação artificial em bovinos
Curraleiros Pé-duro

 Avaliar o desempenho produtivo de


sete linhagens de frango de corte
para o município de Teresina
Experimentos Fatoriais
1. Considerações Gerais

Nesses experimentos é avaliado


apenas um grupo de tratamentos
(um tipo de tratamento), ficando
os demais fatores constantes
Experimentos Fatoriais
1. Considerações Gerais

Entretanto, podemos estudar dois ou


mais Grupos de Tratamentos
(FATORES) simultaneamente, em um
mesmo experimento

 Avaliar o efeito de cinco antibióticos


e duas formas de aplicação
(intramuscular e subcutânea) em
Equinos

Experimentos Fatoriais
Experimentos Fatoriais
1. Considerações Gerais

 Avaliar cinco raças caprinas (Boer,


Anglo-nubiana, Moxotó, Canindé,
Savanna) e dois sistemas de produção
(Confinados e Semiconfinados) para
produção de cordeiros precoces em
Teresina

Experimentos Fatoriais
Experimentos Fatoriais
1. Considerações Gerais

 Os experimentos fatoriais podem ser


executados em qualquer um dos
delineamentos já estudado, portanto,
não é um delineamento estatístico

 Nos experimentos fatoriais os


tratamentos serão formados pelas
combinações entre os níveis dos
fatores estudados
Experimentos Fatoriais
1. Considerações Gerais

 Dois conceitos devem ficar bem


definidos nos experimentos
fatoriais:
a)Fator – é cada grupo de
tratamentos avaliado
b)Nível – é qualquer uma das
subdivisões dentro de cada FATOR
Experimentos Fatoriais
1.Considerações Gerais
Ex1: Avaliar 3 LINHAGENS de frangos
e 5 RAÇÕES para engorda

Fatorial 3x5 (15 Tratamentos)


Fatores Níveis
Linhagens (3) A, B e C
Rações (5) 1, 2, 3, 4 e 5
Tratamentos (t=15): A1, A2, A3, A4, A5,
B1, B2, B3, B4, B5, C1, C2, C3, C4 e C5.
Experimentos Fatoriais
1.Considerações Gerais

Avaliar três variedades de capim de


pisoteio e três adubos nitrogenados
FATORIAL 3X3
Fatores Níveis
Variedades (3) V1, V2, e V3
Adubos nitrogenados (3) A1, A2 e A3

Tratamentos (t=9): V1A1, V1A2, V1A3,


V2A1, V2A2, V2A3, V3A1, V3A2 e V3A3.
Experimentos Fatoriais
1. Considerações Gerais

De acordo com o no de fatores podemos


denominar:

a) Experimento bifatoril: são avaliados 2


fatores com diferentes níveis cada um

b) Experimento trifatoril: são avaliados 3


fatores com diferentes níveis cada um
Experimentos Fatoriais
1. Considerações Gerais

Nos fatoriais podem ser estudados os


seguintes efeitos:

a) Efeito principal - efeito de cada fator


independente do efeito dos outros
fatores

b) Efeito da interação - efeito


simultâneo dos fatores sobre a
variável em estudo
Experimentos Fatoriais

2.1 Esquemas da ANAVA para o


Delineamento Inteiramente Casualizado
F.V G.L
Fator (A) NA-1
Fator (B) NB-1
Interação (AxB) (NA-1)( NB-1)
Tratamento t-1
Resíduo t(r-1)
Total (t.r)-1
Experimentos Fatoriais
2. Modelo Matemático (D.I.C):
X ij  m  ti  eij D.I.C
UNIFATORIAL

X ijk  m  Ai  B j  ( AB)ij  eijk D.I.C


FATORIAL
Xijk: valor observado dos fatores i e j na
repetição k
m: média geral
Ai e Bj : efeito dos Fatores Ai e Bj
(AB)ij: efeito da interação AiBj
eijk: efeitos do acaso
Experimentos Fatoriais

3.1. Esquemas da ANAVA no D.B.C

F.V G.L
Fator (A) NA-1
Fator (B) NB-1
Interação (AxB) (NA-1)( NB-1)
Tratamento t-1
Bloco b-1
Resíduo (b-1)(t-1)
Total (t.r)-1
Experimentos Fatoriais
3. Modelo Matemático (D.B.C):
X ijk  m  ti  b j  eij

X ijk  m  Ai  B j  ( AB)ij  bk  eijk


Xijk: valor dos fatores i e j no bloco k
m: média geral
Ai e Bj : efeito dos Fatores Ai e Bj
(AB)ij: efeito da interação AiBj
bK: efeitos de bloco
eijk: efeitos do acaso
Experimentos Fatoriais

4. Esquemas da ANAVA no D.Q.L:


F.V G.L
Fator (A) NA-1
Fator (B) NB-1
Interação (AxB) (NA-1)( NB-1)
Tratamento t-1
Linha t-1
Colunas t-1
Resíduo (t-1)(t-2)
Total t2 -1
Resultados, em kg parcela-1, de um experimento
Fatorial no D.B.C, com 04 repetições. Foram
estudados quatro manejos (Mj) e três espécies
(Ei). Fatorial 4X3
Blocos Totais
Ei Mj Trat
I II III IV (Trat)
1 1 E1M1 66 52 57 68 243
1 2 E1M2 47 47 32 43 169
1 3 E1M3 43 50 39 40 172
1 4 E1M4 20 23 43 41 127
2 1 E2M1 81 68 60 55 264
2 2 E2M2 62 34 44 45 185
2 3 E2M3 43 41 47 54 185
2 4 E2M4 51 32 29 34 146
3 1 E3M1 81 82 80 78 321
3 2 E3M2 84 68 66 65 283
3 3 E3M3 58 43 37 57 195
3 4 E3M4 75 45 59 48 227
Totais (Bloc) 711 585 593 628 2517
Ex. Fatorial: Resultados, em kg parcela-1, de um
experimento fatorial 3x4 no D.B.C, com 04
repetições. E - espécies e M - manejo.
Blocos Totais
Tratam
I II III IV (Trat)
1 E1M1 66 52 57 68 243
2 E1M2 47 47 32 43 169
3 E1M3 43 50 39 40 172
4 E1M4 20 23 43 41 127
5 E2M1 81 68 60 55 264
6 E2M2 62 34 44 45 185
7 E2M3 43 41 47 54 185
8 E2M4 51 32 29 34 146
9 E3M1 81 82 80 78 321
10 E3M2 84 68 66 65 283
11 E3M3 58 43 37 57 195
12 E3M4 75 45 59 48 227
Totais 711 585 593 628 2517
Experimentos Fatoriais

ANAVA PRELIMINAR
FV GL SQ QM FCAL FTAB(5%)
Tratam (11) (9382,062) 852,914 12,23* 2,12
Bloco 3 829,729 276,576 3,968* 2,890
Erro 33 2300,021 69,697 - -
Total 47 12511,812 - - -
Experimentos Fatoriais
 Quadro Auxiliar
Mj / Ei E1 E2 E3 Total Ej
(4) (12)
M1 243 264 321 828
M2 169 185 283 637
M3 172 185 195 552
M4 127 146 227 500
(16) (48)
Total Ei 711 780 1026 2517
Experimentos Fatoriais

Quadro da ANAVA
FV GL SQ QM FCAL FTAB(5%)
Fator E
Fator M
Inter ExM
Tratam (11) (9382,026) 852,914 12,23 2,12
Bloco 3 829,729 276,576 3,968 2,89
Erro 33 2300,021 69,697 - -
Total 47 12511,812 - - -
Experimentos Fatoriais
5. Cálculos da ANAVA

5.1 Graus de Liberdade (GL)


GLTOTAL= (txr)-1 (48) -1 = 47
GLBLOCO = b-1  4-1=3
GLTRATAMENTO = t-1  12-1 = 11
GLRESÍDUO= (t-1)(r-1)  11x3 = 33
GLE = NE -1 3-1 = 2
GLM = NM -1  4-1 = 3
GLINTERAÇÃO = (NE-1)(NM-1)  2x3 = 6
Experimentos Fatoriais
5. Cálculos da ANAVA
5.2 Soma de Quadrados Total
(SQTOTAL)
SQTOTAL   X 2

 X 
ijk
2
 X 
2

C
ijk ijk
rt
C: Fator de Correção rt

SQTOTAL   X  C 2
ijk
Experimentos Fatoriais

5. Cálculos da ANAVA
5.3 Soma de Quadrados de
Tratamento (SQTRATAMENTO)


2
T
SQTRATAMENTO  i
C
r
Experimentos Fatoriais

5. Cálculos da ANAVA
5.4 Soma de Quadrados de Blocos
(SQBLOCO)


2
B
 C
j
SQBLOCO
t
Experimentos Fatoriais

5. Cálculos da ANAVA

5.5 Soma de Quadrados do Resíduo


(SQRESÍDUO)

SQRESÍDUO  SQTOTAL  SQTRATAMENTO  SQBLOCO


Experimentos Fatoriais

5. Cálculos da ANAVA
5.6 Soma de Quadrados para o Fator
“A” (SQFATOR A)


2
T
SQFatorE  E
C
r.N M
Experimentos Fatoriais

5. Cálculos da ANAVA
5.7 Soma de Quadrados para o Fator
“B” (SQFATOR D)


2
T
SQFatorM  M
C
r.N E
Experimentos Fatoriais

5. Cálculos da ANAVA
5.8 Soma de Quadrados da Interação
(SQINTERAÇÃO)

SQINTERAÇÃO 
 (T
VM ) 2

 C  SQFATOR ( E )  SQFATOR ( M )
r

SQINTERAÇ  SQTRATAM  SQFATOR( E )  SQFATOR( M )


Experimentos Fatoriais

5. Cálculos da ANAVA
5.9 Quadrados Médios (QM(Y))
SQ(Y )
QM (Y ) 
GL(Y )

QM (Y )
5.10 FCAL (Y ) 
QM RES
Experimentos Fatoriais
 Quadro da ANAVA
FV GL SQ QM FCAL FTAB(5%)
Espéc (E) 2 3427,125 1713,562 24,58* 3,28
Manej (M) 3 5186,229 1728,743 24,80* 2,89
NS
Inter ExM 6 768,708 128,118 1,83 2,39
Tratam (11) (9382,062) 852,914 12,23 2,12
Bloco 3 829,729 276,576 3,968 2,89
Erro 33 2300,021 69,697 - -
Total 47 12511,812 - - -
m=2517/48 = 52,44
Experimentos Fatoriais
 ANAVA - Conclusões:
Espécies(E): Há diferenças significativas
entre as três espécies pelo teste F a 5%.
Manejo(M): Há diferenças significativas
entre os quatro manejos pelo F a 5%.
Interação (ExM): Não há interação
significativa entre os fatores pelo teste F a
5%.
69,7
CV  100  15,92%
52,44

Você também pode gostar