Você está na página 1de 76

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E

TECNOLOGIA DO TOCANTINS CAMPUS ARAGUATINS


CURSO: TÉCNICO EM AGROPECUÁRIA

OLERICULTURA

Prof. Samuel de Deus da Silva.


Engenheiro Agrônomo, Dr. Agronomia

ARAGUATINS-TO
INTRODUÇÃO

 OLERICULTURA – é um termo técnico-científico, muito


preciso, utilizado no meio agronômico derivado do latim
(Oleris = hortaliça, + Colere, cultivar)

 Hortaliça – grupo de plantas que sua maioria


apresentam:

 Consistência tenra;
 Não-lenhosa;

 Ciclo biológico curto;

 Tratos culturais intensivos;

 Cultivo em áreas menores;

 Utilizados na alimentação humana sem exigir

preparo industrial, in natura.

2
Filgueira (2012)
INTRODUÇÃO

 Conceito olericultura

é o ramo da horticultura que


abrange o estudo da produção
das culturas oleráceas.

3
INTRODUÇÃO

 Popularmente – hortaliças e
partes ou sua parte utilizável;

 Impropriamente denominadas

“Verduras” e “legumes”

4
INTRODUÇÃO

 Exemplo de Hortaliças: alface,


cebolinha, coentro, salsa, cenoura,
beterraba entre outras.
 Também incluídos na olericultura:
batata, batata-doce, melancia,
melão, milho-doce, milho-verde e
morango.

5
Filgueira (2012)
INTRODUÇÃO

Grandes Culturas: grãos, fibras,


estimulantes etc.
Olericultura: hortaliças
Fruticultura: fruteiras
Floricultura: flores
Jardinocultura: plantas ornamentais.
 Fitotecnia HORTICULTUR Viveiricultura: mudas em geral.
A
Cultura de plantas codimentares.
Cultura de plantas medicinais.
Cultura de cogumelos comestíveis.

Silvicultura: espécies florestais.


Forragicultura: pastagem e forrageiras para
corte.
6
Filgueira (2012)
IMPORTÂNCIA DA OLERICULTURA

Atividade Ciência
agroeconômica aplicada

Fonte de alimento para a


nutrição humana
(vitaminas, minerais, sabor, etc.)

7
Características da olericultura
 Atividade econômica altamente intensiva – ano todo
“sem sossego” – mão-de-obra intensiva.
 Alto investimento por hectare.
 Possui alta produtividade ha ou ha/ano em relação
a outras atividades agroeconômicas.
 O ciclo das oleráceas – geralmente curto (anual,
bienal.

8
Características da olericultura
 Tamanho mais reduzido da área física ocupada.
 Requer apurada tecnologia.

9
Características da olericultura

Maior risco para o empresário rural
Maior

 Problemas fitossanitários;
 Plantas: sensibilidade ao clima;
 Anomalias fisiológicas.

10
Características da olericultura
Anomalias
fisiológicas

11
Cultivo protegido (plasticultura)

 Casas de vegetação.
 Túneis cobertos com agrofilmes.

Permitem: o controle de alguns fatores


agroclimáticos. “efeito guarda-chuva” ou ainda
“efeito estufa”

Exs. Alface, tomate, pimentão, pepino, etc.

12
Cultivo protegido (plasticultura)
Casa de vegetação

13
Cultivo protegido (plasticultura)

14
PLASTICULTURA
15
Cultivo protegido (plasticultura)
Túneis cobertos com agrofilmes

16
Cultivo protegido (plasticultura)

Túneis cobertos com agrofilmes

17
Plasticultura em canteiros
FINALIDADE: CONTROLE DE PLANTAS INVASORAS OU DANINHAS.

18
Plasticultura em canteiros

19
Classificação técnica das
hortaliças
 Hortaliças-fruto: consome-se os frutos ou parte deles, como
as sementes. Ex. tomate, melancia, feijão-vagem, etc.

 Hortaliças-herbáceas: partes comerciais e utilizáveis, estão


acima do solo, sendo tenras e suculentas. Folhas (Ex.
alface), flores ou inflorescências (Ex. couve-flor, brócoles).

 Hortaliças-tuberosas: partes utilizáveis dentro do solo.


São ricas em carboidratos (açúcares).

Raízes: cenoura, batata-doce, rabanete.


Tebérculos: (batata, cará);
Rizomas (inhame);
Bulbos (alho, cebola).
20
Variedade botânica e cultivar
 Variedade: são as plantas geradas por polinização natural, tendo
sido obtidas pela simples seleção de plantas com características
desejáveis, que tem sido feita por milênios pela humanidade. São
plantas mais heterogêneas (desiguais) entre si.

 Cultivar: plantas obtidas por meio das técnicas de melhoramento


genético. Plantas semelhantes entre si.

Ex1. clone: geneticamente idênticas e originárias da mesma


planta-matriz, propagada assexuadamente.

Ex2. híbrido: plantas uniformes, obtidas por cruzamento entre duas


linhagens compatíveis escolhidas, mantidas por autofecundação.
21
Conhecimento taxonômico

Nome popular Nome científico Família


Alface Lactuca sativa Asteráceae
Cebola Allium cepa Aliácea
Jiló Solanum gilo Solanácea

22
FATORES AGROCLIMÁTICOS

 Ambiente, Genótipo e fenótipo

 Ambiente: conjunto de fatores agroecológicos e agrotecnológicos,

externos à planta. Mas que influenciam o desenvolvimento e

produção. Ex. Clima, solo, adubação, etc.

23
Filgueira (2012)
FATORES AGROCLIMÁTICOS

 Genótipo: composição genética da


planta, constituição. Da ação do
genótipo interagindo com o ambiente,
constituindo o fenótipo.

 Fenótipo: expressa as características


da planta cultivada como produtividade
e qualidade do produto obtido, sendo a
expressão visual do genótipo.

24
Filgueira (2012)
FATORES AGROCLIMÁTICOS

 Os fatores climáticos influenciam:

=>Na duração do ciclo da planta;


=>Precocidade na colheita;
=>Produtividade.

25
Filgueira (2012)
FATORES AGROCLIMÁTICOS

 Ambiente x temperatura

 Grande influencia na olericultura;


 Temperaturas abaixo do nível ótimo

podem:
 Prolongar o ciclo ou provocar
florescimento prematuro de certas
espécies, afeta o desenvolvimento da
parte comercial.

26
Filgueira (2012)
FATORES AGROCLIMÁTICOS

 Ambiente x temperatura

 Temperaturas acima do nível ótimo


podem:
 Perda da qualidade dos produtos;
 Gasto de energia (ATP) pela planta.

27
Filgueira (2012)
FATORES AGROCLIMÁTICOS

 Ambiente x temperatura (3 grandes


grupos de hortaliças)

 Clima quente: intolerantes ao frio, exigem temperaturas


elevadas , diurnas e noturnas, porém algumas toleram
temperaturas amênas. Ex: batata-doce e quiabo.
 Clima amêno: produzem melhor em temperaturas
amênas e toleram temperaturas mais baixas (próximo a
0 o C) e geadas. Ex. tomate, batata, alface etc.

 Clima frio: Produzem melhor em baixas temperaturas


ligeiramente abaixo de 0 oC, suportam geadas. Ex. alho e
couve.
28
Filgueira (2012)
FATORES AGROCLIMÁTICOS

 Ambiente x Luz

 Relevante no desenvolvimento
vegetal;
 Promove a fotossíntese.
 A alta intensidade luminosa, promove

aumento no crescimento e
produtividade.

29
Filgueira (2012)
FATORES AGROCLIMÁTICOS

Ambiente x Luz – fotoperíodo

 Fotoperíodo: duração do período luminoso ,


dentro de um dia (24 horas).
 Influencia numerosos processos
fisiológicos nas plantas.
Ex. crescimento vegetativo, floração e
frutificação, produção de sementes, etc.

30
Filgueira (2012)
FATORES AGROCLIMÁTICOS

 Ambiente x Luz – fotoperíodo

Para as plantas existe o chamado


“fotoperíodo crítico” , sendo um valor de
referência número de luz.

EX. cebola e alho só formam bulbos se o


número de horas de luz estiver acima do
fotoperíodo crítico.

31
Filgueira (2012)
FATORES AGROCLIMÁTICOS

 Ambiente – Umidade

 A importância da umidade.

 Água é fundamental – vida vegetal.

 Constitui +90% do peso da planta da maioria das

hortaliças.

 O teor de água condiciona:

Absorção de água e nutrientes minerais


essenciais as plantas. 32
FATORES AGROCLIMÁTICOS

 Ambiente – Umidade

 A umidade relativa do ar (%UR) influencia na

transpiração (perda de água pelas folhas).

 Alta %UR pode estar ligada a doenças causadas por

fungos e bactérias.

 A umidade no solo é controlada pelo Olericultor por

meio da irrigação.
33
Solo, Nutrição e adubação

 Solo – substrato natural para produção agrícola.


 Meio de desenvolvimento das raízes. Pode ser
dispensado Hidroponia.
 Fornece: nutrientes para as raízes (reserva).

Macronutrientes – Nitrogênio (N), Fósforo (P),


Potássio (K), Cálcio (Ca), Magnésio (Mg) e
enxofre (S).

Micronutrientes – boro (B), zinco (Zn), molibdênio


(Mo), cobre (Cu), manganês (Mn), ferro (Fe), cloro (Cl),
cobalto (Co) e níquel (Ni).
Nota: importantes na Nutrição
34
Filgueira (2012) Mineral de Plantas.
35
CONSTRUÇÃO DE CANTEIROS
 Correção e preparo do solo
 Acidez no solo: influencia na fertilidade do solo.

 Torna os nutrientes indisponíveis às plantas.

 Para correção: aplica-se calcário no solo.

 Usa como referência: análise de solo.

No geral: em solos ácidos aplicar no solo 0,5 a


1kg de calcário/m2 - 3 meses antes do plantio.
36
CONSTRUÇÃO DE CANTEIROS
 Correção e preparo do solo

A adubação orgânica melhora a fertilidade do


solo e propriedades físicas dos solos muito

argilosos (barrentos) ou arenosos.

 Fontes orgânicas: esterco de aves, bovino,

suíno, compostos de resto de lixo, adubos

verdes entre outros. 37


CONSTRUÇÃO DE CANTEIROS

 Preparo do canteiro

 O local deve ter boa luminosidade e água de


qualidade;
 Tem que se fazer a limpeza da área, retirar

pedras, entulhos, restos vegetais etc;


 Depois delimitar à área do canteiro com barbante

e estacas;
 Deve-se revolver e destorroar o solo (usa-se

enxadas, enxadão ou enxada rotativa);


38
CONSTRUÇÃO DE CANTEIROS

 Preparo do canteiro

 Depois de revolvido o solo, os canteiros são


levantados e destorroados com enxada.

 Deve-se evitar o preparo quando o solo estiver


muito úmido ou muito seco;

 Com ancinho (rastelo), faz-se o nivelamento da


terra, retirando os torrões menores, raízes,
pedras e outros materiais; 39
CONSTRUÇÃO DE CANTEIROS

 Preparo do canteiro

 Oscanteiros podem ter 1 m de largura, 15


a 20 cm de altura e 30 a 40 cm entre si,
para facilitar a passagem de pessoas.

 Entre
séries de canteiros deixar 1 m para
passagem de carrinhos de mão.

40
CONSTRUÇÃO DE CANTEIROS

 Preparo do canteiro

CANTEIRO

ESTACAS DE MADEIRA

CORDÃO OU BARBANTE
41
CONSTRUÇÃO DE CANTEIROS
 Preparo do canteiro
 1 m de largura, 15 a 20 cm de altura e 30 a 40
cm.

15-20 cm CANTEIRO

CANTEIRO
1m
30-40 cm

CANTEIRO 1m 42
CONSTRUÇÃO DE CANTEIROS
 Preparo de covas, sulcos ou camalhões

O solo deve ser revolvido;


 Depois faz-se a abertura das covas,

sulcos ou levante de camalhões.

COVA DE PLANTIO

CAMALHÃO
SULCO 43
Propagação e implantação da
cultura

 Propagação

 Sementes

 A maioria das hortaliças é propagada por meio de semente


botânica .

 Propagação sexuada.

 Umidade diminui a longevidade das sementes. Acondicionar


(embalagens: latas, baldes plásticos, envelopes e
saquinhos).

44
Propagação e implantação da
cultura

Hortaliça Local inicial de N o de Sementes Gasto de


semeadura por grama sementes por
ha
Beterraba Definitivo 50-70 7.000-9.000
Alface Bandeja 900-1000 250-400
Cebolinha Sementeira 470-480 800-1.000
Cenoura Definitivo 700-900 4.000-5.000
Coentro Definitivo 80-120 5.000-7.000
Berinjela Bandeja 200-240 120-180
Tomate Salada Bandeja 250-350 200-220

45
Filgueira (2012)
CULTURA DA CENOURA
INTRODUÇÃO

 A cenoura é da família botânica


das Apiáceas (umbelíferas).

 Mesma família: mandioquinha-


salsa, salsa, coentro, funcho, aipo.

 Alto teor de betacaroteno –


vitamina A

Filgueira (2012)
CULTURA DA CENOURA
 USOS DA CENOURA

47
CULTURA DA CENOURA
 Cenoura ( Daucus carota )

 Botânica

• Planta herbácea
• Raiz: pivotante, tuberosa, carnuda, reta e sem
ramificações, formato cilíndrico ou cônico,
alaranjada.
• Caule – não perceptível.
• Folhas – limbo de contorno triangular, tufos de
folha na posição vertical até 50 cm de altura.

48
Filgueira (2012)
CULTURA DA CENOURA
 Cultivares

 Grupo Nantes: cultivares francesa, holandesa, Nantes e


Forto.
Características: perfeitamente cilíndricas, alaranjada
intensa, sabor adocicado.

 Grupo Brasília: cultivares Brasília, Carandaí, Alvorada e


Esplanada.
Características: adaptadas à temperaturas e pluviosidade
elevada, resistente a queima das folhas, florescem
facilmente a baixas temperaturas.

49
Filgueira (2012)
CULTURA DA CENOURA
 Solo

- Ótimas condições físicas do solo (textura,


estrutura e permeabilidade).

- Textura média, leves, soltos, arejados sem


obstáculo para o bom desenvolvimento das raízes.
pH: 5,7 a 6,8.
V2%: 70-80%.

- Preparo do solo – aração profunda, gradagem,


levantamento de canteiros.
- Canteiros: 1m largura e 15-20cm de altura

50
Filgueira (2012)
CULTURA DA CENOURA
 Adubação

Orgânica: 20m 3/ha esterco de aves.

20 m 3---- 10.000 m 2
x ----1 m 2

X = 0,002 m 3/m 2 = 2 L/m 2 de esterco de


aves.
Nota: adubação orgânica pode ser feita a lanço e
incorporada pela gradagem semanas antes do
plantio ou sobre o canteiro.
51
Filgueira (2012)
CULTURA DA CENOURA
 Adubação
 Adubação

Solos de fertilidade mediana ou baixa, na falta de dados regionais de pesquisa ,


Solos de fertilidade
sugere-se mediana
as seguintes baixa
ou de
doses , na falta de dados
macronutrientes regionais de pesquisa ,
em (kg/ha).
sugere-se as seguintes doses de macronutrientes em (kg/ha).

N:20; P O : 250-400; K 2O: 100-130 (no plantio)


N:20; P 2O2 5: 5250-400; K 2O: 100-130 (no plantio)

Nota: adicionalmente pode-se aplicar em cobertura:


Nota: adicionalmente pode-se aplicar em cobertura:

60-100 kg/ha de N, junto com


60-100 kg/ha de N, junto com
40-90 kg/ha de K O
40-90 kg/ha de K 2O2

parcelando
parcelando
3 aplicações: aos 15, 30 e 50 dias após a emergência.
3 aplicações: aos 15, 30 e 50 dias após a emergência.
Baixo nível de boro (B) no solo , aplicar 2-3 kg de B na forma de bórax (12% B).
Baixo nível de boro (B) no solo , aplicar 2-3 kg de B na forma de bórax (12% B).
52
Filgueira (2012)
CULTURA DA CENOURA
Recomendação N:20; P2O5: 250-400; K2O: 100-130

Exercício: De acordo com a recomendação acima,


calcule a dose de fertilizantes a ser aplicada por m2 de
canteiro.

Fertilizantes: uréia (45% N),


superfosfato simples (18% P 2O 5) e
cloreto de potássio (60% K 2O).
1m

Canteiro 1 m2 1m

53
Filgueira (2012)
CULTURA DA CENOURA
 IMPLANTAÇÃO DA CULTURA

 O plantio é definitivo no canteiro.


 Espaçamento entre sulcos 20-25 cm
longitudinais ou ainda em linhas transversais
com 15 cm entre linhas.
 10-15 mm de profundidade.
 Depois é feito desbaste.

54
Filgueira (2012)
CULTURA DA CENOURA

 TRATOS CULTURAIS

 Desbaste manual (deixar plantas espaçadas de 3-5


cm de centro a centro.
 Irrigação (aspersão, gotejamento).
 Eliminação de ervas daninhas (manual ou
mecânicos, herbicidas).
 Cobertura com palha – casca de arroz, etc.
55
CULTURA DA CENOURA
 COLHEITA

 Ciclo: 85-110 dias.


 Amadurecimento: amarelecimento e secamento das
folhas inferiores.
 Colheita: arrancadas manualmente (16-22 cm
comprimento).
 Beneficiamento: lavagem, corte do talo, radicelas e
ponta.
 Produtividade: 40-60 t/ha 56
Cultura do Alface

INTRODUÇÃO

 Da família das asteráceas;


 Nome científico: (Lactuca sativa);
 É uma das espécies mais

consumidas na forma de saladas;


 Grande aceitação popular;

57
Filgueira (2012)
Cultura do Alface

A planta de alface
 Herbácea, caule diminuto;
 Cresce em roseta em volta do

caule;
 Folhas: lisas ou crespas,
formando ou não uma
“cabeça”, com coloração de
vários tons verde ou roxa.

58
Filgueira (2012)
Cultura do Alface

 Clima e época de plantio

 Dias curtos e temperaturas amenas


ou baixas – favorece a etapa
vegetativa.
 Resistea baixas temperaturas e a
geadas leves.

59
Filgueira (2012)
Cultura do Alface

 Clima e época de plantio

 Dias curtos e temperaturas amenas ou


baixas – favorece a etapa vegetativa.

 Resiste a baixas temperaturas e a


geadas leves.

 Dependendo da cultivar: pode-se


cultivar e obter alface durante todo o
ano. 60
Filgueira (2012)
Cultura do Alface

 Cultivares

Repolhuda-crespa (Americana) – folhas


crespas, folhas internas mais claras e
mais crocantes que as externas.

No Brasil: Tainá, Madona e Lucy Brown.


61
Filgueira (2012)
Cultura do Alface

 Cultivares

Repolhuda-crespa (Americana) – folhas


crespas, folhas internas mais claras e
mais crocantes que as externas.

No Brasil: Tainá, Madona e Lucy Brown.


62
Filgueira (2012)
Cultura do Alface
 REPOLHUDA – MANTEIGA

Folhas bem lisas, cor verde-


amarelada e aspecto amanteigado.

Cultivares: White Boston, Brasil 303


e Carolina.

Outros tipos: solta-lisa (Monalisa,


Luisa e Regina)
63
Filgueira (2012)
Cultura do Alface

 Cultivares (outras)

Solta-crespa (Grand Rapids, Verônica,


Vanessa, Marisa e Solaris).

Mimosa: Salab Bowl e Greenbowl.


Romana: Romana Branca e Romana
Balão.

64
Filgueira (2012)
Cultura do Alface

 Solo e adubação

 Solo:Textura média.
 Calagem: V2% = 70%.
 pH: 6,0 a 6,8.
 Adubação: orgânica com esterco animal.

 Adubação mineral: N: 30; P2O5: 250-400

K2O: 80-90 kg ha-1.

65
Filgueira (2012)
Cultura do Alface

 Implantação da cultura
 Semeadura em bandeja de isopor e
transplantio.

 Transplantio: para o canteiro definitivo – mudas


com 4 folhas definitivas.

 Mudas com torrões: pegamento mais rápido.

66
Filgueira (2012)
Cultura do Alface

 Implantação da cultura

 Espaçamento nos canteiros definitivos:


25-30 cm x 25-30 cm.

 Alface Americana: 35cm x 35cm.

67
Filgueira (2012)
Cultura do Alface

 TRATOS CULTURAIS

Irrigações: frequentes 2X ao dia (manhã e


tarde).

Mantendo 80% da capacidade de


armazenamento de água no solo.

Cobertura morta: mantém a umidade no


solo. 68
Filgueira (2012)
Colheita e comercialização
 Colheita

 Corta-se o caule;
 Colhe: com folhas ainda tenras, bom

sabor e sem sinal de pendoamento;

69
Filgueira (2012)
Cultura do coentro
 Coentro ( Coriandrum sativum )

 Família: apiácea,
 Codimentar, planta - parecida com a salsa.
 De clima quente, intolerante a baixas

temperaturas.

 Cultivares: Verdão, Americano Gigante e


Português.

70
Filgueira (2012)
Cultura do coentro
 A planta: é muito tolerante à
acidez.
 Estercos: aves, bovino, entre outros
são favoráveis .
 Adubação mineral:
N: 20-30 kg/ha N,
P: 100-180 kg/ha P 2O 5

Filgueira (2012) K: 60-80 kg/ha K 2O 71


Cultura do coentro
 Plantio

 Semeio: canteiros definitivos.


 Sulcos: 25 cm.
 Desbaste: deixar plantas de 8-10 cm.

CANTEIROS

25 cm

Filgueira (2012) Sulco de plantio 72


Cultura do coentro
COLHEITA
Inicia: 50-70 dias após a semeadura.
Com folhas bem desenvolvidas.

A Planta: pode ser colhida inteira ou


corte dos pecíolos obtendo colheita parceladas.

Atam-se as folhas em molhos para venda.

73
Filgueira (2012)
Exercícios
1) Defina olericultura e hortaliça dê exemplos.
2) O que são fatores agroclimáticos? E qual a
importância destes fatores no cultivo das
hortaliças?
3) Qual a importância do solo para o cultivo das
hortaliças?
4) Diferencie macro e micronutrientes, dê
exemplos. Qual a importância dos nutrientes
para as plantas?
74
Exercícios
5) Quais os benefícios da matéria orgânica no solo
para o cultivo das hortaliças.
6) Quais as características do local a ser
implantada uma horta.
7) Descreva com detalhes como preparar um
canteiro. Defina as medidas (comprimento,
largura e altura).
8) Defina o que é propagação de plantas. E qual o
tipo mais usado em horticultura?
75
Exercícios
9) Qual a principal vitamina produzida pela
cenoura?
10) Qual espaçamento de plantio no cultivo da
cenoura. No desbaste, qual o espaçamento
entre plantas?

76