Você está na página 1de 72

Psicofarmacologia

Dra. Meiriélle Martins Meneghini


Antidepressivos

 IMAOS

 Tricíclicos

 Inibidores seletivos da recaptação de


serotonina

 Inibidores duais
Depressão

 O tratamento farmacológico dos


episódios agudos e de manutenção da
depressão maior, obedece aos
seguintes passos:
Depressão

1. Ensaio clínico com antidepressivos de


primeira escolha;
2. Aumento da dose;
3. Troca para um antidepressivo de outra
classe.
4. Uso de inibidores da monoaminoxidase
5. Eletroconvulsoterapia
FASES

 Tratamento da fase aguda : incluiu os 2


a 3 primeiros meses de tratamento e tem
como objetivo a diminuição dos sintomas
depressivos ou imediatamente sua
remissão completa.
FASES

 Continuação do tratamento :
corresponde aos 4 a 6 meses que
seguem ao tratamento da fase aguda e
tem como objetivo manter a melhora
obtida evitando recaídas dentro de um
mesmo episódio depressivo.
FASES

 Fase de manutenção: tem por objetivo


evitar que novos episódios ocorram e,
em geral, sua duração é longa. A terapia
de manutenção, portanto, é
recomendada para aqueles pacientes
com probabilidade de recorrência.
Tratamento farmacológico

 Existem mais de 20 antidepressivos de


distintas classes sendo comercializados
no Brasil.

 A maioria tem sua eficácia bem


estabelecida e, até o presente momento,
não foi comprovada a superioridade em
eliminar os sintomas depressivos de
uma droga sobre as demais.
Tratamento farmacológico

 O que torna um medicamento distinto do


outro são a farmacocinética, a ligação a
proteínas plasmáticas, o perfil de
metabolização hepática, as formas de
eliminação, os mecanismos de ação e,
sobretudo, o perfil de efeitos colaterais.
Escolha do medicamento

 Levam-se em conta, a aceitação pelo

paciente, a tolerância dos efeitos

colaterais e o custo.
Tricíclicos

 Amitriptilina

 Imipramina

 Clomipramina

 Nortriptilina
Mecanismo de ação

 Causa inibição da recaptação de


noradrenalina e serotonina, com ação
importante também sobre receptores
colinérgicos, alfa 1-adrenérgicos e
histamínicos tipo H1.
Mecanismo de ação

 Como conseqüência possui ação


anticolinérgica (boca seca, visão
borrada, taquicardia sinusal, constipação
intestinal, retenção urinária, alterações
da memória).
Mecanismo de ação

 Anti-histamínica: sedação e ganho de


peso

 Bloqueio alfa-adrenérgico: hipotensão


postural, tonturas, taquicardia reflexa.
Amitriptilina

 É uma amina terciária do grupo dos


tricíclicos.

 É bem absorvida oralmente.

 É metabolizada em nível hepático.

 É excretada pelo rim.


Nomes

 Limbitrol
 Amytril
 Protanol
 Tripsol
 Tryptanol
Indicações

 Depressão maior
 Enurese noturna
 Fibromialgia
 Dor na neuropatia diabética e herpética
 Profilaxia de cefaléias
Efeitos colaterais

 Mais comuns: boca seca, constipação


intestinal, fadiga, ganho de peso,
hipotensão postural, sedação, tonturas e
visão borrada.
Contra-indicações

 Hipersensibilidade ao fármaco
 Infarto agudo do miocárdio recente
 Distúrbios de condução cardíaca
 Prostatismo ou retenção urinária
 Íleo paralítico
 Glaucoma de ângulo estreito
Imipramina

 Depramina

 Praminam

 Tofranil
Mecanismo de ação

 Acredita-se que esteja relacionado com


a capacidade desses fármacos de
alterar a neurotransmissão no SNC.
 A imipramina inibe a recaptação da
noradrenalina e da serotonina.
Efeitos colaterais

 Mais comuns: boca seca, constipação


intestinal, hipotensão, tonturas e visão
borrada.
Indicações

 Depressão maior
 Distimia
 Transtono do pânico
 Enurese noturna
 Transtorno de ansiedade generalizada
Contra-indicações

 IAM recente
 Bloqueio de ramo
 Hipersensibilidade
 Prostratismo ou retenção urinária
 Íleo paralítico
 Glaucoma de ângulo estreito.
Clomipramina

 Anafranil

 Clo

 Fenatil
Clomipramina

 É eficaz também no tratamento do


transtorno do pânico.

 Entretanto, seus efeitos colaterais


adversos tem feito com que muitos
pacientes abandonem o tratamento,
razão pela qual os ISRS tem sido
progressivamente os medicamentos
preferidos nesse transtorno.
Mecanismo de ação

 Inibe a recaptação da noradrenalina e


serotonina.

 Tem potente ação serotoninérgica.

 Em função de suas ações sobre o sistema


serotoninérgico e sobre os receptores
adrenérgicos, também produz disfunções
sexuais.
Efeitos colaterais

 Mais comuns: aumento do apetite, boca


seca, constipação, ganho de peso,
ejaculação retardada, sedação, tonturas
e visão borrada.
Indicações

 Depressão
 TOC
 TOC em crianças e adolescentes
 Transtorno do pânico
 Transtorno dismórfico corporal
 Ejaculação precoce
Nortriptilina

 Pamelor

 Indicações:
1. Depressão
2. Idosos
3. Cessação do tabagismo
Inibidores seletivos de recaptação
de serotonina
 Fluoxetina

 Sertralina

 Paroxetina

 Citalopram

 Escitalopram
Fluoxetina
 Daforin
 Deprax
 Depress
 Eufor
 Fluox
 Fluxene
 Prozac
 Prozen
 Verotina
Fluoxetina
 É um antidepressivo inibidor da recaptação de
serotonina.

 A ingestão junto com a comida pode diminuir a


absorção da medicação.

 Tem perfil bastante amplo de interações.

 Dose máxima de 80 mg/dia.


Mecanismo de ação

 Quando um ISRS é administrado, o


efeito imediato é o bloqueio da bomba
de recaptação da serotonina.
Mecanismo de ação

 Essa ação causa o aumento súbito da


serotonina predominantemente nas áreas
somatodendríticas ( fenda sináptica em
torno dos dendritos do corpo celular) e, com
isso, a maior disponibilidade de serotonina
para determinados receptores 5HT e em
determinadas regiões do cérebro.
Efeitos colaterais

 Anorexia, ansiedade, cefaléia, diarréia,


diminuição do apetite, fadiga, inquietude,
dor abdominal, náuseas, nervosismo,
sedação, sonolência, tonturas.
Indicações

 Depressão
 Distimia
 TOC
 Bulimia nervosa
Indicações

 Transtorno do pânico
 Transtorno do corpo dismórfico
 TEPT
 Fase depressiva do transtorno bipolar
(embora efetiva, a preferência é por um
ISRS com meia-vida menor pois em
caso de virada maníaca, é mais rápida e
retirada)
Contra-indicações

 Hipersensibilidade
 Indisposição gastrintestinal
 Pacientes que utilizam múltiplas drogas
Citalopram

 Alcytam

 Cipramil

 Procimax

 Denyl
Citalopram

 É o mais seletivo dos ISRS.

 Pouco interação com outros fármacos.


Mecanismo de ação

 Após os ISRS terem bloqueado a


bomba, aumentado a serotonina na área
somatodendríticia, dessensibilizado os
auto-receptores 5HT1A, desinibido o
fluxo de impulsos neuronais, e
aumentado a liberação de serotonina
nos terminais axônicos, o passo final é a
dessensibilização dos receptores
serotoninérgicos pós-sinápticos.
Efeitos colaterais

 Anorgasmia, boca seca, cefaléia,


constipação, diarréia, diminuição da
libido, fissura por doces, ejaculação
retardada, insônia, náuseas, tonturas,
sudorese, tremores finos.
Indicações

 Depressão
 Transtorno do Pânico
 TOC
 Fobia social
Escitalopram

 Lexapro
Escitalopram

 Efeitos colaterais: diarréia, insônia,


náuseas, retardo na ejaculação, tontura.

 Indicado na depressão maior.


Sertralina

 Assert
 Novativ
 Sercerin
 Zoltralina
 Serenata
 Tolrest
 Zoloft
Efeitos colaterais

 Mais comuns: boca seca, cefaléia,


diarréia, dor epigástrica, fadiga, fezes
amolecidas, insônia, náuseas, sudorese,
tonturas, tremores.
Indicações

 Depressão
 Distimia
 TOC
 TEPT
 Pânico
 Fobia
 TAG
 Episódio depressivo de TAB
Paroxetina

 Aropax
 Arotin
 Benepax
 Cebrilin
 Paxil
 Paxtrat
 Pondera
 Roxetin
Paroxetina

 É o mais potente ISRS in vitro.


 Reações adversas: astenia, boca seca,
cefaléia, diminuição do apetite,
disfunção sexual, fadiga, fraqueza,
insônia, náuseas, sudorese, tontura e
tremores.
Venlafaxina

 Efexor
 Novidat
 Venlift OD
 Venlaxin
 Alenthus
Venlafaxina

 Inibe a recaptação da serotonina e em


menor grau a de noradrenalina, efeito
que é alcançado em doses mais
elevadas.
 Inibidora dupla da recaptação da NE e
5HT.
 Inibe também a recaptação de dopamina
em menor grau ainda.
Efeitos colaterais

 Mais comuns: anorexia, astenia, boca


seca, cefaléia, constipação, fraqueza,
hipertensão, inquietude, insônia,
náuseas, nervosismo, tonturas e
sudorese.
Indicações

 Depressão

 TAG
Bupropiona

 Wellbutrin SR
 Zetron
 Zyban
 Bup
Bupropiona

 É um inibidor da recaptação da
dopamina e da noradrenalina, com
praticamente nenhuma ação sobre a
serotonina, tendo efeitos sobre os
sistemas de busca de novidade, prazer,
em contraste com os ISRS.
 Não produz efeitos sobre o sistema
cardiocirculatório.
Efeitos colaterais

 Mais comuns: boca seca, cefaléia,


constipação, dor de garganta, fadiga,
insônia, inquietude, náuseas, tremores,
vertigens, visão borrada.
 Parece não estar associado com
disfunções sexuais.
Indicações

 Depressão
 Episódios depressivos do transtorno
bipolar do humor
 TDAH
 Cessação do tabagismo
Contra-indicações

 Hipersensibilidade
 Bulimia e anorexia: pelo maior risco de
convulsões (diminui limiar convulsivo)
 TCE
 Tumores cerebrais e outras síndromes
cerebrais orgânicas
 Hipertensos
Duloxetina

 É um novo inibidor duplo da recaptação


de serotonina e noradrenalina, a qual
tem sido proposta para o tratamento de
depressão maior, especialmente
naqueles quadros acompanhados de
queixas de dor e de incontinência de
urinária de estresse (quadro de perda
involuntária de urina em mulheres ao
tossir, espirrar, rir, etc…)
Duloxetina

 A interrupção abrupta da duloxetina


pode provocar uma síndrome de
abstinência semelhante a que ocorre
com a venlafaxina (mal-estar, náuseas,
cefaléia, tontura, parestesia, aumento da
PA), razão pela qual o medicamento
deve ser gradualmente retirado.
Efeitos colaterais

 Cymbalta

 Mais comuns: astenia, boca seca,


cefaléia, constipação, insônia, náuseas,
efeitos colaterais sexuais, sudorese,
tontura.
Indicações

 Depressão maior acompanhada de


sintomas físicos

 Incontinência urinária de estresse

 Dor crônica
Contra-indicações

 Hipersensibilidade

 Insuficiência hepática, renal e/ou


cardíaca grave

 HAS
Mirtazapina

 Remeron

 Menelat
Mirtazapina

 É um tetracíclico do grupo das


piperazinoazepina.

 Antidepressivo NaSSA ( noradrenergic


and sertonergic specific antidepressant)
Mirtazapina

 Aumento da liberação de noradrenalina


e serotonina na fenda sináptica,
provocando um aumento simultâneo da
transmissão serotoninérgica e
noradrenérgica.
Mirtazapina

 Potente antagonista de receptores H1,


tendo efeito de provocar a sonolência.

 Reações adversas: aumento do apetite,


boca seca, ganho de peso, sedação
excessiva e sonolência.
Indicações

 Depressão maior

 Depressão com sintomas de ansiedade

 Distimia
Contra-indicações

 Obesidade

 Glaucoma

 Hipersensibilidade

 DM
Fim!!!

Você também pode gostar