Você está na página 1de 56

LASER

Fototerapia
Estetica
LASER

A palavra ‘LASER” é um acrônimo da frase


em ingles “Ligth Amplification by Stimulated
Emission of Radiation”, ou seja Amplificação da
Luz por Emissão Estimulada de Radiação”.

É uma radiação eletromagnética não ionizante.


Historia Antiga – Grecia

Afrodite, deusa da beleza era representada


pela cor azul que significa vinda da água,
renascimento.

Hefesto deus grego da reprodução era


representado pela luz vermelha significando
sangue, corpo, reprodução da vida.
Historia mais recente

1904 – Einsten formula as bases teóricas do


laser

1916 – Einsten publicou as bases de seus


estudo

1954 – Townes constrói o microondas

1960 – Maiman constrói o primeiro laser de rubi

1961 – Goldman funda o primeiro laboratório de


laser e onde foram realizadas as primeiras
experiências com animais
1963 – É desenvolvido o primeiro laser He-Ne

1965 – Patel desenvolve o primeiro laser de Co2.


A partir da década de 70 começa a ser utilizado
em medicina e odontologia.

1973 – Primeira extirpação de hemangioma


cavernoso.

1976 – Guerry utiliza co2 em leucoplasias

1979 – Strong publica serie der pacientes com


carcinomas.
A figura mostra um átomo
constituído de um núcleo e
um elétron (bolinha azul)
em meio a várias partículas
(bolinhas amarelas). Uma
partícula colide com o
átomo (1) que se excita,
fazendo com que seu
elétron pule para um nível
de maior energia (2). Em
seguida o elétron volta
para seu nível de energia
original, liberando a
energia extra na forma de
um fóton de luz (3).
COMPRIMENTO DE ONDA

É a medida entre dois picos consecutivos da


trajetória em forma de onda do fóton. A unidade de
medida utilizada para representar essa grandeza é
um submúltiplo do metro.

Normalmente o nanômetro ou mícron


1 metro = 0,000001 micra = 0,0000000001
nanometro
LASER É LUZ, E PORTANTO TEM COMPRIMENTO
DE ONDA

A luz pode ser refletida, transmitida ou absorvida.


Sendo que esses três fenômenos podem ocorrer
simultaneamente.

Quando a luz incide sobre uma superfície parte é


refletida, parte é transmitida (não tem relevância
clinica) e parte é absorvida ou seja, espalha pelo
tecido é absorvida pelas células e convertida em
efeitos biológicos.
ABSORCAO

A luz só atuará nos tecidos se for


absorvida e então convertida em efeitos.
Também é diferente a aplicação do laser em
pele branca e pele negra.
A pele negra absorve mais a luz visível nas
camadas mais superficiais.
Portanto em função do fototipo do paciente,
devemos trabalhar com doses diferentes para um
mesmo tipo de lesão.
Indivíduos mal nutridos, regiões de epiderme
mais espessa e estado de stress e ansiedade,
dosagem deve ser mais alta.
LUZ LASER –DIAGRAMA DE CONSTRUCAO

Para que a luz laser seja gerada é necessária uma


caixa especial chamada cavidade óptica ou
ressonador óptico.

É constituída de dois espelhos perfeitamente


alinhados, um de frente para o outro para que os
fótons gerados sejam refletivos e se movimentem
de um lado para o outro.

Um dos espelhos é parcialmente refletivo permitindo


que a luz gerada passe para o meio ambiente.
No interior da cavidade existe um conjunto de
materiais (meio ativo) que geralmente são
sólidos e chamados diodo laser e que são
responsável pelo nome dado ao laser.

Sob a ação de uma energia externa bombeada


para dentro da cavidade óptica ocorre a
emissão de fótons que serão refletidos múltiplas
vezes pelos espelhos circulando no interior da
cavidade e passando perto de átomos no
estado meta estável, estimulando-os a produzir
mais fótons.
PROPRIEDADES DA LUZ LASER

PARALELISMO = unidirecionalidade

O laser é um tipo de luz produzida através da


emissão de fótons que possuem trajetórias
paralelas, diferente da luz comum que propaga
fótons de forma difusa.
COERENCIA= fótons no mesmo tempo e espaço
Os picos e vales de todos os fótons que compõe
possuem direção, amplitude, comprimento e fase
exatamente iguais. Diferente da luz comum.

MONOCROMATICIDADE = cor pura


Como todos os fótons são idênticos (mesmo
comprimento de onda) emitem cor pura.
PRINCIPIOS BIOLOGICOS – A ACAO DO
LASER NOS TECIDOS

Sabemos que toda célula tem limite de


sobrevivência e é baseado neste limiar que os
laser são classificados.

A intenção da laserterapia é respeitar o limiar e


induzir a biomodulaçao (normalização da região
afetada).
LLLT = Low level laser Therapy = Laser
terapêutico
Ação terapêutica = energia que não ultrapassa o
limiar de sobrevivência da célula Aumenta a
qualidade de reparação tecidual, melhora a dor e o
edema.

Ação cirúrgica = energia muito alta que leva o


dano ou morte celular. Corte, cirurgias e
remoções.

Os laser são formados da mesma forma e


características semelhantes mas com ações
diferentes.
LASER = COMPRIMENTO DE ONDA =
SELETIVIDADE DO LASER

A característica do comprimento de onda é que


permite a seletividade do laser.

Define a profundidade de penetração no tecido alvo.

Essa seletividade desempenha trabalhos diferentes


na célula.
A luz visível por exemplo, induz reações bioquímicas
gerando síntese de energia.

Os primeiros alvos são os lisossomos e as


mitocôndrias.

A luz Infra Vermelha não é absorvida pelas organelas


somente pela membrana.
As alterações no potencial de membrana, efeito
fotoquímicos e fotoelétricos causam um choque
interno de moléculas gerando um incremento na
síntese de ATP.

A energia dos fótons de uma radiação laser


absorvida por uma celular será transformada em
energia bioquímica e utilizada em sua cadeia
respiratória.
MECANISMO DE INTERACÃO DO LASER EM
NIVEL CELULAR

O laser terapêutico agem em nível celular


incrementando a síntese de ATP mitocondrial,
bem como nível de Cálcio que favorecem um
grande numero de reações que intervém no
metabolismo celular.

Vários autores descrevem essas reações.


INDICACOES GERAIS - EFEITOS DO LASER
TERAPEUTICO

- aumento da síntese de DNA e RNA;

- incremento na formação de colágeno e


precursores;

-aumento do nível de betaendorfinas no Liquido


cefaloraquidiano;

-variações quantitativas de prostaglandinas


(cascata inflamatória);
-estimulação da microcirculação vascular;

-ação na reparação e cicatrização tecidual (pele,


sistema nervoso, osso e bulbos pilosos);

-ploriferacao de fibroblastos;

-ativacao do sistema linfático.


•Os efeitos primários do tipo fotoquímico e foto
físico junto aos efeitos indiretos produzem a ação
terapêutica do laser.

EFEITOS PRIMARIOS OU DIRETOS:


bioquímicos, bioletricos e bioenergético.

EFEITOS SECUNDARIOS OU INDIRETOS:


estimulação da microcirculacao e trofismo celular.

EFEITOS TERAPEUTICOS GERAIS: analgésico,


antiinflamatório, antiedematoso, normalização
circulatória, bioetimulacão do trofismo celular.
**CONTRA INDICACOES PARA UTILIZACAO
DO LASER**

- Fotossensibilidade;
-dermatoses desencadeadas ou agravadas pela
luz;
-catarata ou perturbações visuais;
- dermatoses pré-cancerosas;
- câncer de pele;
-historia pessoal de câncer de pele;
-glaucoma.
++++ATENCAO++++

O Laser é um biomodulador porque estimula


processos de reparação, aumenta a síntese de
substancias, inibe a liberação de transmissores
nociceptivos.
PENETRACAO DO LASER

A pele é a principal barreira as radiações. A


radiação Ultra violeta é absorvida nas primeiras
estruturas da epiderme.

Já os espectros de luz visível e infra vermelho


próximo sofrem diminuição da absorção por isso
chegam a camadas mais profundas de tecido.
A eficácia terapêutica não corresponde somente ao
nível de penetração observada mas sim a interação
da luz laser e os diferentes tecidos biológicos
envolvidos.

Comprimento de Penetracao
onda
400 a 500 nm Epiderme
550 a 700 nm Derme
800 a 1000 nm Subcutaneo
COMPRIMENTO DE ONDA:

Laser terapêutico vermelho (660 nm):

- sintese de colágeno;
- ação analgésica e antiinflamatória;
- efeito bactericida e fungicida em infecções
cutâneas;
- estimulo à cicatrização de tecidos moles, nos pós-
operatórios cirúrgicos;

-prevenção e formação de quelóides;

-tratamento de queimaduras físicas e químicas;

-combate aos RL (radicais livres) no tratamento anti-


envelhecimento.
Laser Terapeutico Infravermelho (808 nm):

- drenagem linfática, em geral, com aplicação


na rede ganglionar ;
- sintese de colágeno;
-açao no sistema imunológico;
-aumento na absorção de metabolitos pela
alteração na permeabilidade da membrana
plasmática das células;
-bioestimulação na cicatrização de tecidos
profundos (osso, cartilagem, tecido nervoso).
#laser vermelho e infravermelho
 O laser vermelho (comprimento de onda
635nm e 650nm) tem sido utilizado com
grande sucesso em diversos tratamentos,
sendo mais efetivo em aplicações na pele e
mucosas.

 O laser no infra vermelho (780nm e 830nm) é


mais efetivo no tratamento de tendões,
músculos e juntas.
CLASSIFICACAO DOS EQUIPAMENTOS LASER
QUANTO AS INJURIAS QUE PODEM CAUSAR.

Classe I e II (potencia muito baixa):

Emitem luz de espectro visível. No aquecem e não


produzem efeitos na pele.

Podem produzir lesões oculares quando incidir


diretamente sobre os olhos e de forma prolongada.

São utilizados nos leitores de código de barra,


leitores de CD e impressoras a laser.
Classe IIIa e IIIb (potencia media - LLLT) :

Geralmente inferior a 50 mw, com luz de espectro vermelho


visível ou infravermelho (não visível).

Empregados em Fisioterapia e estética e conhecidos como


laserterapia de baixa intensidade. Na literatura podem ser
chamados de LLLT. Não tem efeito térmico apreciável, sendo
incapazes de produzir lesão cutânea numa aplicação normal.

O maior perigo é quando atingem os olhos diretamente ou por


reflexão, podendo causar cegueira. Por isso a importância dos
óculos.
Classe IV (alta potencia - HLLT):

São utilizados em cirurgia para coagulação ou corte,


para o tratamento de tumores, para peeling
profundos – laser de CO2 (derme reticular), remoção
de pelos e tatuagens, cauterização pontual em
oftalmologia.

Somente de uso medico pela necessidade de


anestesia. Gera temperatura acima de 100 graus.
PROCEDIMENTOS DE SEGURANCA

Óculos de proteção: são específicos para cada


comprimento de onda e potencia gerada. Não
existem óculos universais.
CUIDADOS COM A MANUTENCAO/MANUSEIO
DO EQUIPAMENTO

-O equipamento deve estar conectado


eletricamente ao ponto terra;
- colocar o equipamento em lugar seguro, evitando
golpes ou vibrações;
- não utilizar soluções abrasivas para limpeza.
IMPORTANTE:

-Todas as pessoas no recinto devem utilizar


óculos específicos durante a aplicação de laser.

-nunca direcionar o feixe laser para os olhos das


pessoas

-superfícies refletivas poderão refletir o feixe da


luz laser em direção aos olhos. Cuidado.
LASER TERAPEUTICO – PROTOCOLOS
GERAIS:

- Realizacao de anamnese e exame clinico


detalhados ( busca por contra –indicacoes);

-A superfície a ser irradiada devera ser


necessariamente limpa, seca e hidratada
(higienização, tonificação e hidratação)
-Utilizacao do óculos de proteção

-O ângulo de incidência da luz deve ser o mais


perpendicular possível para minimizar o
espalhamento do raio no tecido

- Evitar áreas metálicas (remover brincos, piercings,


etc).
LASER X ESTÉTICA
 Flacidez = 3 a 4 J/ cm² – Laser vermelho,
aplicação pontual ou em área.

Método de tratamento:
 aplicações de 2 a 3 vezes por semana
 os resultados positivos são obtidos a partir

de 12 ou 14 sessões.
 Fibro edema gelóide

 5 a 7 J/cm² – LASER vermelho


 · 6 a 8 J/cm² – LASER infra vermelho ou
vermelho com contato – gânglios linfáticos.

Método de tratamento
 Aplicação em gânglios linfáticos e nas áreas

afetadas pela celulite: em contato direto com


a pele, com ligeira pressão.
 Canetas LASER de maior potência e maior
área de abrangência são indicadas para os
tratamentos locais, pois tratam a área em
menor tempo.
 Nos estágios iniciais da celulite indica-se o

uso do LASER vermelho e nos estágios 3 e 4,


o LASER vermelho e uma complementação
com o infravermelho, que age mais
profundamente.
 Indicam-se de 2 a 3 tratamentos por semana.
 É recomendado repetir o tratamento com o
LASER a cada 2 ou 3 meses, como um
tratamento preventivo. Nestas sessões podem
ser utilizadas dosagens 30% menores.
 A eficácia desse tratamento é normalmente

observada a partir da 14ª ou 15ª sessão.


 Estrias
 2 a 4 J/ cm² - LASER vermelho – 2 a 3 vezes

por semana.

 Edema
 3 a 5 J/ cm² - caráter de prevenção
 10 a 15 J/cm² - quando o edema já está

instalado
ILIB
 ILIB: intravascular laser irradiation of blood,
traduzindo, irradiação do sangue
intravascular com laser (tópico).

 Resposta em nível sistêmico, favorece toda


fisiologia do organismo, gerando impacto em
grandes sistemas e pode ser empregado para
potencializar qualquer tratamento estético.
ILIB
 Desencadeia a enzima superóxido dismutase,
principal agente antioxidante que possuímos
(quinta enzima em volume no organismo),
alguns estudos mostram que a luz vermelha
desencadeia também outras enzimas como a
catalase e ceruloplasmina.

 Inibe processo inflamatório agudo ou crônico


(diabetes, hipertensão).
 No sangue, a radiação por ILIB aumenta o
volume de uma prostaciclina chamada PG12,
que altera sua fluidez. Deixa menos viscoso,
melhorando a circulação sistêmica.

 As hemácias por sua vez, ao receber a


radiação, se tornam mais macias facilitando
seu trabalho (liberação de o2 e captação de
co2) dentro dos vasos mais finos
LED
 O termo LED é um acrômio de “light emitter
diode”, que significa diodo emissor de luz.
No LED não possui uma cavidade óptica,
sendo desprovida de coerencia e colimação,
mas produz uma banda de aspectro
eletromagnético próxima ao laser.
 Possui determinada estrutura denominada
junção PN, a qual recebe o nome de diodo
semicondutor, quando é energizado emite
luz visível.
 O baixo custo e o fácil manuseio do LED, em

relação ao laser, aumentaram a procura e o


uso desse equipamento.
 LED azul 470 nm (+/- 15 nm)

 - estimulo à organela ribossômica, levando a


otimização da síntese de colágeno;
 - estimulo ao metabolismo celular
 -tratamento de celulite, gordura localizada e

estrias;
 -hidratação;
 -estimulo à mitocôndria.

Você também pode gostar