Você está na página 1de 37

Princípios de Ciências dos Materiais

EET310 – Eng. Mecânica

Departamento de Engenharia Metalúrgica e de Materiais

Prof. Sérgio Camargo


Bloco F, 2°andar, sala 204
camargo@metalmat.ufrj.br
2
3
Ericksson Rocha e Almendra
DIAGRAMAS DE FASE

O que vamos aprender...

• Quando nós combinamos dois elementos qual o


estado de equilíbrio que nós iremos obter?
• Em particular, se nós especificarmos...
- uma composição (e.g., %Cu - %Ni), e
- uma temperatura (T)

então...
Quantas fases iremos ter?
Qual a composição de cada fase?
Quanto de cada fase iremos ter?
4
Ericksson Rocha e Almendra
Diagramas de Fase

• Diagrama
de fase para
o sistema
Cu-Ni
5
Ericksson Rocha e Almendra
Fases

Fase: porção uniforme da matéria em termos físicos e químicos

Fase A Fase B

Átomos de níquel

Átomos de cobre 6
Ericksson Rocha e Almendra
O Limite de Solubilidade
• Limite de Solubilidade: maior concentração
para a qual ocorre uma única solução.
• Ex: Diagrama de Fase: 100
Sistema água-açúcar Limite de solubilidade
80 L
Pergunta: Qual é o limite de

Temperatura (°C)
(líquido)
solubilidade a 20oC? 60
Resposta: 65%peso açúcar. L +
Se Co < 65% - xarope 40 (solução líquida S
Se Co > 65% - xarope + açúcar. i.e., xarope) (açúcar
20 sólido)
• O limite de solubilidade
65
aumenta com a temperatura e.g.:
se T = 100ºC, o limite de 0 20 40 60 80 100

Açúcar
solubilidade = 80% de açúcar. Co =Composição (%peso açúcar)
Água

puro
pura

7
Ericksson Rocha e Almendra
Componentes e Fases
• Componentes:
os elementos ou compostos inicialmente misturados (e.g., Al e
Cu)
• Fases:
Regiões distintas do material, física e quimicamente (e.g.,  e
).
(fase
clara)

(fase
escura)
Liga
alumínio-cobre 8
Ericksson Rocha e Almendra
Efeito da Temperatura T e da
Composição (Co)
• Alterar T pode
B(100,70) D(100,90)
mudar # de fases: 1 fase 2 fases
trajetória de A p/ B. 100

80 L
Temperatura (°C)
(líquido)
• Alterar Co pode 60 +
mudar # de fases: L S
(Solução líquida (açúcar
trajetória de B p/ D. 40 i.e. xarope) sólido
20 A(70,20)
2 fases
• Sistema açúcar - 0
água 0 20 40 60 70 80
9
100
Co=Composição
Ericksson Rocha e Almendra (%p açúcar)
Diagramas de Fase

• Diagrama
de fase para
o sistema
Cu-Ni

10
Ericksson Rocha e Almendra
Diagramas de Fase

• Descrevem as fases como função de T, Co, P.

• Para este curso:


- sistemas binários: T(°C)
apenas 2 1600 • 2 fases:
componentes
- variáveis L (líquida)
1500 L (líquido)
independentes:  (FCC, solução sólida)
T e Co
- P = 1 atm sempre. 1400 • 3 campos de fases:
L
1300 L+ 
• Diagrama 
de fase para 1200 
o sistema (CCC, solução
1100
Cu-Ni sólida)
11
1000
0 20 40 60 80 100 %p Ni
Ericksson Rocha e Almendra
Diagrama de fases
• Regra 1: sabendo T e Co, podemos obter:
- o número e a natureza das fases presentes.
T(°C)
• Exemplos: 1600
A (1100, 60) - 1 fase:  1500 L (líquido)

B(1250,35)
B (1250, 35) - 2 fases: L +  1400
1300 
(CCC)
1200

1100 A(1100,60)
Sistema Cu-Ni
1000
0 20
Ericksson Rocha e Almendra
40 60 80 12100 %p Ni
Diagramas de Fases:
composição de fases
• Regra 2: Sabendo T e Co, podemos obter:
- a composição de cada fase. Sistema
Cu-Ni

• Exemplos: T(°C)
TA A linha de
amarramento
Co = 35%p Ni
1300 L (líquido)
Em TA : Somente líquido (L)
CL = Co (= 35%p Ni) B
TB
Em TD : Somente sólido ()

C = Co (= 35%p Ni) 1200 (sólido)
D
TD
Em TB : Duas fases  e L
20 3032 35 4043 50
CL = C liquidus( = 32%p Ni)
CLCo C %p Ni
13
C= C solidus ( = 43%p Ni)Ericksson Rocha e Almendra
Diagramas de Fases:
regra da alavanca
• Regra 3: sabendo T e Co, podemos obter :
- a quantidade de cada fase
• Exemplos: Sistema
= 35%p Ni T = 1250°C
Co Cu-Ni
At T A
: somente líquido(L) T(°C)
W L= 100%, W = 0 TA Aamarramento
linha de

At T D:somente sólido() 1300 L (líquido)


W L= 0, W = 100% B
At T B: duas fases + L TB R S
S 43  35 
WL     73wt
73%p%
1200
TD
D (sólido)
R S 43  32
20 3032 35 4043 50
R CLCo C
W  = 27%p
RS %p Ni
14
Ericksson Rocha e Almendra
Regra da Alavanca:
demonstração
• Soma das frações em peso: WL  W  1

• Conservação da massa (Ni): Co  WL CL  WC


• Combinando as duas equações acima obtemos:
T(°C)
C  Co  S Aamarramento
linha de

 TA
WL
C  CL R  S L (líquido)
1300

B
TB R S
Co  CL  R 
W  1200 D
C  CL R  S TD (sólido)

20 303235 4043 50
Sistema CL15Co C
Cu-Ni
Ericksson Rocha e Almendra
%p Ni
Regra da Alavanca:
demonstração
• Interpretação mecânica
CL Co C Sistema
Cu-Ni
R S
T(°C)
WL W TA Aamarramento
linha de

1300 L (líquido)
B
momento de equilíbrio: TB R S
WLR  WS 
1200 D
TD (sólido)

1  W 20 3032 35 4043 50
CLCo C
a solução é a Regra da Alavanca 16
%p Ni
Ericksson Rocha e Almendra
Exemplo: Resfriamento de uma
liga binária Cu-Ni
T(°C)
• Diagrama de fase L (líquido) L: 35%p Ni

do sistema Cu-Ni Cu-Ni


• O sistema é: 1300
A system
L: 35%p Ni
- binário : 46%p Ni B
35 46
i.e., 2 componentes: 32 C 43
Cu e Ni.
- isomorfo 24 D36 L: 32%p Ni
i.e., completa : 43%p Ni
1200 E
solubilidade de um L: 24%p Ni
componente no : 36%p Ni
outro; campo da fase  
se estende de (sólido)
0 a 100%p Ni.
• Considere 1100
20 30 40 50
35
Co = 35%p Ni. Ericksson Rocha e Almendra Co
17
%p Ni
Resfriamento
fora do equilíbrio
• C varia à medida que ocorre a solidificação pois T
varia.
Primeiro  a solidificar tem C = 46%p Ni.
• Caso Cu-Ni: Último  a solidificar tem C = 35%p Ni.
• Alta taxa de resfriamento: • Baixa taxa de resfriamento:
estrutura em camadas estrutura de equilíbrio

Cα uniforme:
Primeiro α a solidificar
46wt%Ni 35%p Ni
Último α a solidificar
< 35%p Ni

18
Ericksson Rocha e Almendra
Propriedades Mecânicas:
Sistema Cu-Ni
• Efeito de endurecimento por solução sólida sobre:
- Resistência à tração (MPa) - Ductilidade (%ALongamento)

60
Resist. à tração(MPa)

Alongamento(%Al)
%Al do Cu puro
400 50 %Al do
Ni puro
LRT do
40
Ni puro
300
LRT do Cu puro
30

200 20
0 20 40 60 80 100 0 20 40 60 80 100
Cu Ni Cu Ni
Composição, %p Ni Composição, %p Ni

- Máximo é função de Co - Mínimo é função de


19 Co
Ericksson Rocha e Almendra
Outros Sistemas Binários
Isomorfos

• Cr – V • Nb – V

• Cr – W • Nb – Mo

• Cr – Mo • Ag – Au

• Co – Re • Au – Pt

20
Ericksson Rocha e Almendra
Sistemas Binários Eutéticos

21
Ericksson Rocha e Almendra
Sistemas Binários Eutéticos

Dois componentes tem uma composição na qual Tfusão é


mínima
T(°C)
1200
Ex.: sistema Cu-Ag
• 3 regiões com uma fase L(líquido)
1000 Cu-Ag
(L, )
• Solubilidade limitada
 L+  779°C system
L+  
TE800
8,0 71,9 91,2
: principalmente Cu
: principalmente Ni 600
• TE : sem líquido abaixo 
400
• CE : composição com
Tfusão mínima 200
0 20 40 60 CE 80 100

Ericksson Rocha e Almendra


C22o, %p Ag
Exemplo: Sistema Pb-Sn

• Para a liga 40%p Sn – 60%p Pb a 150oC, ache... sistema


- as fases presentes:  +  Pb-Sn
- a composição das T(°C)
fases:
C = 11%p Sn 300
L (líquido)
C = 99%p Sn
- a quantidade relativa  L+ 
200 183°C L+  
de cada fase: 18.3 61.9 97.8
150
59 R S
W   67%p 100
88 
29
W   33%p
88 0 11 20 40 60 80 99100
Co
Ericksson Rocha e Almendra
Co,%p
23 Sn
Microestrutura em sistemas
eutéticos (1)
• Co < 2%p Sn T(°C) L: C o%p Sn
400
L
• Resultado: 

- estrutura policristalina 300 L


formada por grãos de α. L+  Sistema

200
TE : C o%p Sn
Pb-Sn

100
+ 

0 10 20 30
Co Co, %p Sn
2
(limite solubilidade à T ambiente)
24
Ericksson Rocha e Almendra
Microestrutura em sistemas
eutéticos (2)
T(°C) L: Co%p Sn
• 2%p Sn < Co < 18,3%p Sn 400
• Resultado: L
- estrutura policristalina L
300 
formada por grãos de  com
L+ 
pequenos grãos de . : Co%p Sn

200
TE


sistema 100
+ 
Pb-Sn

0 10 20 30
2 Co Co, %p Sn
(sol. limite à 18.3
T ambiente)
Ericksson Rocha e Almendra
(sol. limite25à TE)
Microestrutura em sistemas
eutéticos (3)
• Co = CE
• Resultado: microestrutura eutética
- camadas alternadas de cristais de  e de
. T(°C)
L: Co%p Sn
300 L
Micrografia da liga
L+  eutética Pb-Sn
200
TE  183°C L+  

100 + 
: 97,8%p Sn
: 18,3%p Sn

0
0 20 40 60 80 100
sistema 18,3 CE 97,8 26 m
160
Pb-Sn 61,9 CeoAlmendra
Ericksson Rocha , %p Sn
Estrutura Lamelar do Eutético

líquido

direção de
crescimento
do eutético

Adaptado da Figs. 9.14 & 9.15, Callister 7ed.

27
Ericksson Rocha e Almendra
Microestrutura em sistemas
eutéticos (4)
• 18,3%p Sn < Co < 61,9%p Sn
• Resultado: cristais de  e microestrutura eutética
• exatamente acima de
T(°C) L: C o%p Sn  L
TEC= 18,3%p Sn
L
300 L  CL= 61,9%p Sn
L+  W = S =50%p
R+ S
200  R S L+   W L= (1- W)=50%p
TE
R S
• exatamente abaixo de TE
100
+  C= 18,3%p Sn
α primário
eutético(α) C= 97,8%p Sn
W = S =73%p
0 eutético()
0 20 40 60 80 100
sistema 18,3 Co 61,9 97,8 R+ S28
Co, %p Sn W= 27%p
Pb-Sn Ericksson Rocha e Almendra
Ligas de Composição Hipoeutética
e Hipereutética
T(°C)
300 L
sistema
L+ 
200  L+  Pb-Sn
TE 
+ 
100

Co Co
hipoeutético hipereutético
0
0 20 40 60 80 100 Co, %p Sn
18,3 eutético 97,8
hipoeutético: C o=50%p Sn 61,9
hipereutético:Co=85,0%p Sn

eutético: C o=61,9%p Sn
 
 
   
 
 
175 m 160 m 29
Ericksson Rocha e Almendra
Microconstituinte eutético
Diagrama de fases Fe-C

30
Ericksson Rocha e Almendra
Diagrama de fases Fe-C
• 2 pontos T(°C)
importantes 1600

-Eutético (A): 1400 L
L    Fe3C  +L
1200 A L+Fe C
-Eutetóide (B): austenita)
1148°C 3

Fe3C (cementita)
R S
    Fe3C 1000  
  +Fe 3 C
800
 B 727°C = T eutetoide
R S
600
+Fe 3 C
400
0 1 2 3 4 5 6 6,7
(Fe) 0,77 4,30 Co, %p C
120m
Ceutetóide

Resultado: Perlita = Fe3C (cementita-dura)


camadas alternadas de
 e Fe3C  (ferrita-macia)
31
Ericksson Rocha e Almendra
Aços Hipoeutetóides
T(°C)
1600

1400 L
sistema
   +L Fe-C
  1200 1148°C L+Fe 3 C
austenita)

Fe 3C (cementita)
  1000
  +Fe 3 C

  800 r s 727°C
  R S
w = s/(r+ s) 600 +Fe 3 C
w = (1-w)
400
0
0.77

 Co 1 2 3 4 5 6 6.7
 perlita Co, %p C

wperlita = w
w = S/(R+ S)
wFe3C =(1- w) Aço hipoeuteutóide
100 m
32
Ericksson Rocha e Almendra
Aços Hipereutetóides
T(°C)
1600

1400 L
sistema
   +L Fe-C
  1200 1148°C L+Fe 3C
austenita)

Fe3C (cementita)
  1000
  +Fe 3 C
Fe3C
  800 r s
   R S
wFe3C= r/( r+ s)600 +Fe 3 C
w=(1- w Fe3C)
400
0.77

0 1 Co 2 3 4 5 6 6.7
perlita Co, %p C
wperlita = w
w = S/(R+ S)
Aço hipereutetóide
wFe3C=(1- w)
60 m
33
Ericksson Rocha e Almendra
Adicionando elementos de liga ao aço

• Variação de Teutetóide: • Variação de Ceutetóide:

Ceutetóide (%p C)
0,8
TEutetóide (°C)

1200 Ti Si
Mo W 0,6 Ni
1000 Cr
Cr 0,4
800 Si
Mn
Mn 0,2 W
600 Ti Mo
Ni
0
0 4 8 12 0 4 8 12
%p do elemento de liga %p do elemento de liga
34
Ericksson Rocha e Almendra
Aplicação: refratários
• Necessidade: refratário para fornos de alta temperatura
• Considerar o sistema Sílica (SiO2) - Alumina (Al2O3).
• Diagrama de fases mostrado abaixo:
mulita, alumina, e cristobalita (tetraedros de SiO2)
são candidatos a serem usados.
2200 3Al2O3-2SiO2
T(°C)
mulita
2000 Líquido
(L) alumina + L

1800
cristobalita mulita alumina
+L +L +
1600 mulita
mulita
+ cristobalita
1400
0 20 40 60 80 100 35
Composição (%p alumina)
Ericksson Rocha e Almendra
36
Ericksson Rocha e Almendra