Você está na página 1de 21

Síntese proteica

Introdução

ADN Como??? Proteínas

Responsáveis pelas
Suporte da
diferentes
informação genética
características

Genótipo Fenótipos
Dogma* Central da Biologia
Francis Crick propôs:
• A informação contida no ADN é transcrita para o ARN
• O ARN é posteriormente traduzido (descodificado)
para formar proteínas

• Via unidireccional

Transcrição Tradução
ADN m ARN Proteínas

* Dogma – verdade incontestável, típico das religiões, não devia ser usado em ciência.
• Vírus são estruturas não celulares, alguns conseguem sintetizar ADN a partir de ARN, usando as
transcriptases inversas.
• Os genes codificam mais do que proteínas.
Dogma Central da Biologia
Síntese Proteica
Transcrição

ARN polimerase:
1. une-se ao promotor,
2. desenrola a dupla hélice,
3. lê cadeia de ADN de 3’→5’ e
sintetiza mARN de 5’→3’.
Transcrição
Processamento do mARN

• Exões – porções de ADN que


codificam proteínas, ou ARN.

• Intrões podem ter diversas


funções:
• não codificam nada;
• codificam polipéptidos
diferentes dos
codificados pelos exões;
• funcionam como
ribozimas; ...
Código genético

Exercício pág.28
Código genético

Redundante

Universal Não é ambíguo

Todos os Tripleto AUG tem


aminoácidos são dupla função
codificados por (Metionina ou
codões Iniciação)

Terceiro Tripletos UAA,


nucleótido de UAG e UGA são
cada codão não é codões de
tão específico finalização
ARN – Ácido Ribonucleico
• Nucleótidos:
– Grupo fosfato
– Pentose – Ribose
– Base azotada – A, U, C, e G.

• Cadeia polinucleotídica simples.


• Nucleótidos estão ligados
covalentemente (ligações
fosfodiéster).

• Três tipos:
– mARN – ARN mensageiro
– tARN – ARN de transferência
– rARN – ARN ribossomal
Estrutura do tARN
Estrutura do tARN

Exercício pág.26
Transcrição e Tradução
5' A T G T G C T A A 3'

ADN Codogene 3' T A C A C G A T T 5'


Transcrição

m ARN Codão 5' A U G U G C U A A 3' t ARN

T A C A C G A T T Anticodão
Tradução

Met. Cist. Finalização Aminoácido

Proteínas Met. Cist.


Ribossomas
Tradução – Iniciação

1. A subunidade menor do ribossoma liga-se à extremidade 5’ do mARN.


2. A subunidade menor do ribossoma desliza ao longo da molécula de mARN até
encontarr o codão de iniciação.
3. O tARN que transporta o aminoácido metionina liga-se por complementaridade
ao codão de iniciação.
4. A subunidade maior liga-se à subunidade menor do ribossoma.
Tradução – Alongamento
Tradução – Terminação

1. Quando o ribossoma chega a um codão de finalização, a tradução termina.


2. Ocorre a ligação de factores de libertação.
3. Libertação da cadeia polipeptídica formada.
4. Separação das duas subunidades ribossomais que ficam aptas para iniciar um
novo processo de tradução.
Tradução em Procariontes e
Polirribossomas