Você está na página 1de 5

GRUPO N.

º 3
INTEGRANTES DO GRUPO
Carla Silva Domingos Costa
Sílvio dos Santos Catarina Capita
Olga Katwiya Jorge José
Manuel Garcia Emirson José
Delfina Maconda Joaquim Tómas
João Manuel Cientista
João Felipe Fernanda Carlos
Castilho Vunge Elizabeth Lema
Fernando Paulo Delcío da Silva
Amândio Baltazar Pedro
João Freitas
5.ª Pergunta
• 1ª Fase - Governo

• 2ª Fase – Criar mecanismos de recolha, tratamento, divulgação dos dados e


a cultura da elaboração de relatórios trimestrais/semestrais/anual;

• Melhorar os sistemas de supervisão(monitória), avaliação e divulgação das


acções e dos resultados;

• Melhorar a participação das OCBs, nos encontros dos CACs - Conselho de


Ascultação Comunitária e reuniões de Coordenação dos Programas de
Saúde.
6.ª Pergunta
• 1ª Recursos Humanos com especialização diversas;

• Recursos Materiais diversos;

• Experiência, Conhecimento e Capacidades sobre diferentes


abordagens e dinamicas ligadas cada doença…
Comentários
• Investir mais nas redes sociais para alcançar as comunidades. Mensagens sobre
prevenção com a linguagem adequada é fundamental, para aumentar a adesão;
• Criar mecanismos para alcançar o Estado e sugerir/ aliar estratégias viradas ao
saneamento básico. A Epal, por exemplo, deve aderir à técnologia de informação, para
mapear zonas chaves, que necessitem de intervenções;
• Mais reuniões operativas
• Maior e melhor informação sobre as doenças que se quer abordar e facilitar os
mapeamentos por municipio;
• Conhecer os planos existentes a nivel municipal (dos programas) para alinhar e aborda-
los em simultaneo;
• Colaborar à adesão ao tratamento (e dar o devido seguimento)
• Aplicar Metodologias e ferramentas educativas, já existentes, que tenham tido sucesso,
ao nível das comunidades;
• Criar Grupos de partilha de experiência (nacionais e internacionais)
OBRIGADO