Você está na página 1de 36

GESTÃO DOS SISTEMAS E

SERVIÇOS DE SAÚDE

Prof Maycon Carneiro

2018
Conteúdo
• Desenvolvimento dos sistemas de saúde como parte da
formação dos sistemas de proteção social

• Relação de cada sistema e sua organização dos serviços


de saúde

• Componentes da organização de redes de atenção à


saúde e as estratégias de coordenação correspondente

• Trajetória histórica e os fundamentos do planejamento em


saúde
• Definição de estratégias e plano de ação
Sistemas de saúde

• Conjunto de atividades no qual o principal


propósito é promover, restaurar e manter a
saúde da população (WHO, 2000).

• Surgiram como parte de sistemas de proteção social


• Assim, como pensões, aposentadorias, sistemas de assistencial
social
Proteção social

• Relacionada às políticas públicas que têm por objetivo


proteger os indivíduos contra os riscos inerentes à vida
e/ou assisti-los em necessidades relacionadas à situação
de dependência.

• Família
• Comunidade
• Associações filantrópicas e religiosas
• Associações de trabalhadores
• Estado
Proteção Social
• Modelo assistencial - séculos XV e XVI – Europa

• Compulsória por lei e da coleta de impostos

• Lei dos pobres


• Fornecimento de trabalho ou aprendizagem para crianças
• Materiais para trabalho para os mais carentes
• Auxílio incapacidade

• Workhouses – combinação de moradia, cuidado, trabalho e casa de


correção
• Século XVIII – inclusão de auxílio monetário
• Revolução industrial – LEI DOS POBRES DE 1834
• Condições mínimas
Proteção Social → Seguro Social
• Século XX – Revolução Industrial
• Fim da Lei dos Pobres
• Instituição de Pensões e seguros sociais

• 1871 – Alemanha – Primeiro Sistema de Seguro Social com a


inclusão de saúde
• Trabalhadores de fábricas

• Seguro Social – América Latina – 1920


• 1923 – Lei Eló Chaves – cria as caixas de empresas

• SEGURO SOCIAL – retirada do sistema assistencialista


• “são protegidos apenas os que merecem”
Seguro Social → Seguridade Social

• Substituição pela Seguridade Social – Década de 40

• Alvo: Cidadania

• Cobertura para todos os indivíduos

• Incorporação do direito à saúde

• Criação de Sistemas de Saúde no mundo


Tipologia dos sistemas de saúde
SISTEMA PÚBLICO DE SISTEMA PÚBLICO DE SISTEMA PRIVADO
ACESSO UNIVERSAL SEGURO SOCIAL
FINANCIAMENTO Público (tributos pago pela Compulsório (realizado por Privado (pagamento direto ao
população ao Estado) meio de contribuição sobre as provedor ou por meio de seguro
folhas de pagamento) privado voluntário)

ORGANIZAÇÃO/ Pública, realizada diretamente Pública ou semipública Cobertura realizada por


ADMINISTRAÇÃO DO pelo Estado diferentes tipos/arranjos de
SISTEMA seguros privados, com setor
público fragmentado e
recortado de programas

ACESSO Possibilita a cobertura universal Benefício como contrapartida Definido pela capacidade de
ao pagamento da contribuição pagamento e por programas
públicos específicos

PROVISÃO DOS Pública ou público-privado Pública ou público-privado Setor privado; nos programas
SERVIÇOS/ com componente médico-
PRESTAÇÃO DOS assistencial
SERVIÇOS
EXEMPLO DE PAÍSES Inglaterra, Suécia, Noruega, Alemanha, Bélgica, França, EUA
Espanha, Itália, Portugal Holanda
Redes

• Estratégia do Sistema Único de Saúde


• Organização dos serviços

• Sistema de saúde do tipo universal


• Serviços são organizados em redes regionalizadas e
hierarquizadas
• Relação intrínseca entre a proposta de universalização e equidade
• Casos de responsabilidade pelo paciente devem ser do primeiro
nível de atenção
O QUE SÃO REDES?
REDES

• Estruturas policêntricas, envolvendo diferentes atores,


organizações ou nódulos vinculados entre si a partir do
estabelecimento e manutenção de objetivos comuns e de
uma dinâmica gerencial compatível e adequada.
A CONCEPÇÃO HIERÁRQUICA DA REDE
DE ATENÇÃO À SAÚDE NO SUS

Alta
Compl.

Média
Complexidade

Atenção Básica

FONTE: MENDES (2002)


SISTEMA EM REDE

Fonte: PESS/NEPP/UNICAMP 2007


Questionamentos

• O primeiro nível de saúde cumpre seu papel ou apenas é


um mecanismo de triagem?

• A atenção básica está bem estruturada em todo o


território nacional?

• Os serviços de urgência e emergência são adequados?


Questionamentos

• Será que as unidades de serviço devem dispor de


laboratórios?

• Centralização da produção de serviços de imagens em


unidades maiores – Centros integrados de Diagnóstico?

• Os hospitais estão cumprindo seu papel de forma


eficiente? De quem é a culpa?
Qual seria a solução?
Planejamento
• Planejamento:
• Elaboração de um plano?
• Definição de normas para serem seguidas?
• Cálculo de todos os recursos (materiais, humanos ou financeiros)?

• PLANEJAR: DECIDIR ALGO COM


ANTECEDÊNCIA, DE MODO A ALCANÇAR OS
OBJETIVOS PROPOSTOS
Planejamento

• Planejamento:

• Onde queremos chegar?

• Quais os objetivos que almejamos?

• Qual situação considerar a ideal?


Planejamento

• Propósito da gestão em serviços de saúde = propósito de


seu planejamento: SAÚDE
• Melhoria das condições de saúde das populações ou dos grupos
aos quais os programas e serviços são dirigidos.

• Sem planejamento, passa-se apenas a gerir materiais


humanos e financeiros
• “os meios passam a ser fins”
Cuidado!

• Planejamento não ficar apenas no que deveria ser!!!

• Bom plano:
• Factível tecnicamente
• Viável politicamente
Exemplo
• Preconização do Ministério da Saúde que 100% das
mulheres entre 25 e 59 anos realizem o exame
citopatológico

• Objetivo: ↓ a incidência e a mortalidade de câncer de colo de útero

• Estratégia: prevenção e detecção precoce por meio de exames,


identificação, tratamento e acompanhamento de casos
Exemplo

• Plano: realizar cobertura de 100%


• ERRADO!!!

• CERTO:
• Identificar a cobertura atual
• Identificar os motivos da não cobertura total

• BOM PLANO:
• Cobertura: 60%
• Recursos necessários
• Metas
O planejamento na América Latina

• Momento Normativo: Método desenvolvido pelo Centro


de Estudos do Desenvolvimento (CENDES) da
Universidade Central da Venezuela – Método CENDES-
OPAS
• década 60 até meados de 70

• Planejamento estratégico
• Meados de 70 até os dias atuais
O planejamento na América Latina

Método CENDES-OPAS

• Reunião de Punta Del Este em 1961

• Técnicos

• Eleição de prioridades com estabelecimento de critérios –


otimização dos recursos existentes
Método CENDES-OPAS
• Critérios diretos:

• Magnitude do dano: doença ou problema expressa pelo nº de


mortes
• Vulnerabilidade: impacto que as técnicas disponíveis poderiam
exercer sobre a doença
• Transcedência: mede a relevância que teria para uma
determinada sociedade o grupo social mais afetado pela
enfermidade em questão.

• Critérios inverso:
• Custo da técnica mais eficaz disponível para evitar uma morte
provocada pelo dano em consideração
Método CENDES-OPAS
• Exemplo:

• Magnitude do dano: neoplasias, doenças cardiovasculares,


causas externas
• Vulnerabilidade: neoplasias – câncer do colo de útero
• Transcedência

• ELEIÇÃO DE PRIORIDADES
• Maior magnitude, vulnerabilidade e transcedência
• Menor custo

APARÊNCIA MAIS CIENTÍFICA DO MÉTODO


Planejamento normativo
• Apenas um ator planeja

• Separação entre o sujeito e o objeto de atuação

• Existência de uma verdade única expressada pelo


diagnóstico realizado pelo sujeito

• Negação de outros sujeitos e resistências

• Ausência de incertezas
Planejamento Estratégico

• Mudança no entendimento do papel do gestor no


processo de elaboração e implantação de políticas

• Planejador como ator social

• Alto nível de complexidade


Planejamento estratégico

• Sujeito e objeto se confundem, pois o sujeito é parte do


todo social

• Não existe um único diagnóstico da realidade

• Caracteriza pela incerteza - conflito - planejamento como


processo aberto e sem final definido a priori.
Existe um método de planejamento ideal?

Depende de:

• Quem planeja
• Objetivos
• Momento em que está o processo
Processo de planejamento
1) Identificação de problemas – atuais e futuros;

2) Identificar os fatores que contribuem para a situação


observada;

3) Identificar e definir prioridades de intervenção para


implementar soluções;

4) Definir estratégias/cursos de ação que podem ser seguidos


para solucionar os problemas;

5) Definir responsáveis pelo desenvolvimento dessas ações;

6) Definir os procedimentos de avaliação e monitoramento da


implementação dessas ações.
Levar em consideração...

• 1) Objetivo principal do planejamento: saúde

• 2) O plano é um instrumento flexível

• 3) O plano não deve ser apenas a expressão dos desejos


de quem o planeja.
• MOMENTO EXPLICATIVO:
- Diagnóstico da situação
- Seleção de problemas
- Rede explicativa do problema - Fluxograma
- Identificação dos Nós Críticos

• MOMENTO NORMATIVO:
- Desenho das operações
- Desenho do arco direcional
• MOMENTO ESTRATÉGICO
- Análise da viabilidade e factibilidade do plano
- Identificação de possíveis aliados e oponentes
- Construção de viabilidade e factibilidade no campo
econômico, técnico e organizativo

• MOMENTO TÁTICO-OPERACIONAL
- Execução das operações
- Processo de avaliação - Informação Estatística
a) Explicativo : “é”

b) normativo :
“deve ser”

c) estratégico: “como ”
pode ser”

d) tático operacional:
“ação-avaliação