Você está na página 1de 17

Teísmo Cristão e as raízes da

ciência moderna.

[Com a idade média], a ascensão da Igreja e o declínio de Roma
redirecionaram as preocupações das pessoas “educadas” para
questões teológicas extremamente abstratas; as sementes plantadas
pelos gregos irão hibernar por um longo tempo [...]. O único tipo de
estudo aceitável era de natureza teológica. Questões pertinentes ao
estudo da Natureza eram consideradas não só supérfluas como
também perigosas para a salvação da alma. A situação se tornou tão
terrível que, por aproximadamente setecentos anos, de 300 d. C.
(santo Lactancio) até o ano 88 1000 (papa Silvestre 11), se
acreditava novamente que a Terra era plana!
Marcelo Gleiser. A dança do Universo.

2
Origens do conflito

3
Origens do conflito

Thomas Huxley

4

É questão fora de disputa que a
ciência moderna emergiu no
século dezessete, na Europa
Ocidental, e em nenhum outro
lugar.

Edward Grant, The Foundations of Modern Science in the Middle


Ages (New York: Cambridge University
5 Press, 1998 [1996]), p.168.

Foi na Europa cristianizada – e
em nenhum outro lugar – que se
tornou o berço da ciência
moderna.

PEARCEY, Nancy & THAXTON, Charles. A alma da ciência: fé


cristã e filosofia natural. São Paulo: Cultura Cristã, p. 19.

6
A natureza é real.
O cristianismo ensina que Deus criou
o mundo e a criação possui uma
existência real; o mundo natural não
é ilusório, nem manifestações do
uno.
7
Deus O fez bom.
O cristianismo ensina que a natureza
é de grande valor, um objeto digno
de estudo. Na doutrina cristã, há uma
visão elevada do mundo natural.
8
Natureza criada.
O cristianismo ensina a natureza não
é um ambiente encantado, nem uma
divindade, mas simplesmente uma
criação. Há, assim, uma
desdeificação da natura.
9

A tendência de considerar a
natureza sagrada tem sido um
impedimento desanimador para a
ciência.

Robert Boyle.

10
O mundo é ordenado.
Deus criou um mundo confiável e
regular. A criação segue, assim, uma
ordem estável e unificada.

11

As divergências dos pensadores
da antiguidade sobre a estrutura
do universo são para nós
perturbadoras porque o universo
foi feito para nós por um Deus
supremamente bom e ordeiro.
Nicolas Copérnico.
12
Lei e Ordem.
Deus é o legislador divino que governa
a natureza por descretos estabelecidos
no começo dos tempos. Existe um
Deus e portanto a ordem do mundo é
determinado por leis.
13
Universo contigente.
Deus criou o univero ex nihilo e,
portanto, tem o dominio absoluto sobre
o mundo. O universo é exatamente
como Deus quer que seja.

14
Imago Dei.
Deus nos criou a sua imagem. Uma
das caracteristicas de Deus é que Ele
conhece tudo. Como imagem, nossas
faculdades cognitivas foram projetadas
para conhecer algo deste mundo.
15
Convergência.
Há uma compatibilidade entre nossas
faculdades cognitivas e o mundo, pois
ambos foram criados por Deus. Por
isso, o mundo é inteligivel.

16
Soli Deo gloria.
O objetivo de estudarmos a natureza é
a Glória de Deus e o benefício da
humandade.

17