Você está na página 1de 8

Wright Mills

A grande teoria
Como tornar essa teoria inteligível e
compreender o que se afirma com ela?
• As pessoas compartilham valores e possuem expectativas sobre o
compartilhamento destes valores. É isso que mantém a ordem social.

• Quando os homens seguindo padrões de interação estão seguindo papeis sociais


que lhes são esperados. O conjunto estável destes papéis sociais significa que
estes foram institucionalizados. Há anomia quando estes papéis institucionais
não são mais compartilhados. A anomia é o oposto da institucionalização, a
decomposição da ordem social.

• Os valores compartilhados motivam as ações humanas ao oferecer estabilidade,


estes valores que são ensinados fazem parte da própria personalidade.
• O que é socialmente esperado torna-se individualmente necessário.
• A grande teoria se preocupa tanto com as generalizações que não
alcança a realidade empírica nem as transformações históricas
• A tentativa abstrata de explicar a conduta humana não a torna mais
clara nem amplia tanto a experiência sobre esse tema.
• A grande teoria parece mais um jogo árido de conceitos, que
explicam as relações de maneira vazia.
• Parece não controlar os níveis de abstração, prejudicando a
criatividade.
Sociologia da legitimação e dos valores
• Para Parsons a sociologia se preocupa com os valores compartilhados,
estimados e o porquê as pessoas se conformam ou não a eles.
• Uma sociologia que se afasta do campo do poder das instituições
políticas e econômicas, já que enfatiza apenas as legitimações
valorativas da interação social.
• Valores de orientação e estrutura normativa são legitimações.
O que são legitimações
• A legitimidade foi tratada por Weber, mas também por outros pensadores,
“ideologia da classe dominante” em Marx, “consciência coletiva” em
Durkheim, “regimes de verdade” em Foucault
• As estruturas normativas não são únicas e não oferecem coesão unitária a
um sistema, há uma multiplicidade de valores em luta na estrutura social.
• Há formas de legitimidade por meio de valores compartilhados, mas
também por meio da ameaça e violência.
• As formas de integração e legitimidade são múltiplas.
• Os homens aceitam a disciplina porque precisam se integrar. Um
profissional pode ser contra os valores de seu emprego, ou de sua pátria
por necessidades financeiras ou de status.
Poder e seu exercício

• Manipulação – poder exercido sem o conhecimento dos impotentes.


• Coação – poder exercido pela ameaça ou violência
• Legitimação – poder exercido pela convicção dos que acreditam nele.
• Na sociedade moderna o poder não tem sua legitimidade nas convicções
valorativas, há uma apatia política.
• Indivíduos “inacionários” Há uma ausência de legitimação compromissada
e uma apatia das massas
• o que leva à influencia de outras instituições não políticas no exercício do
poder.
• Para Parsons o poder é muito mais uma moeda de troca ou um recurso do
que uma forma de dominação.
O problema da ordem
• O que mantém as estruturas sociais, o que faz com que a sociedade não
seja um caos.
• Não há uma única resposta porque as estruturas sociais variam
• Os modelos operativos buscam construir uma determinada ordem social.
• Toqueville ao analisar a sociedade liberal norte americana isola as
instituições porque a sociedade liberal de fato tende a isolá-las, a esfera
religiosa, se separa da esfera econômica, que se separa da esfera estética,
etc...
• Aqui o princípio de integração é a autonomia dos diferentes campos.
• No Nazismo as instituições militares, econômicas e política se alinhavam
para anular ou coordenar outras instituições.