Você está na página 1de 8

Revisão TSP NP2

Psicologia Humanista
 também chamada de terceira força, ganhou amplitude nas décadas de 1960 e 1970.
 Os fatores sócio históricos que fortaleceram a Psicologia Humanista: As guerras mundiais geraram uma tensão constante:
econômica, social, política que aprofundou a procura do ser humano sobre o sentido de sua existência. A Psicologia Humanista
refletia a insatisfação e o desgosto veiculado pelos jovens na década de 1960 contra os aspectos mecanicistas e materialistas
da cultura ocidental contemporânea. Nas décadas de 1960-1970 muitos grupos de orientação e crescimento pessoal surgiram.
Estes grupos influenciaram a Psicologia Humanista com ideias de autoconhecimento, elevação dos níveis de consciência,
melhoria das relações interpessoais, e liberação da criatividade
 O movimento humanista teve início no ambiente acadêmico norte-americano. Os líderes do movimento humanista levantaram
suas vozes contra a imagem de homem e de método científico defendidas pelo Behaviorismo e contra a imagem de homem e
de método terapêutico da Psicanálise.
 Os humanistas acreditam que a Psicologia deveria se voltar para o estudo das qualidades e características positivas do Homem,
como a alegria, o altruísmo, a fruição estética, a satisfação ou o êxtase. Enfim, psicólogos deveriam estudar o homem sadio,
não a psicopatologia.
 Os humanistas propõem que em última análise o sentido da experiência humana deve ser o verdadeiro objeto de estudo da
Psicologia.
 Os pontos essenciais do movimento humanista são: uma ênfase na experiência consciente, uma crença na integralidade da
natureza e da conduta do ser humano, a concentração no livre-arbítrio, na espontaneidade e no poder de criação do indivíduo,
e o estudo de tudo o que tenha relevância para a condição humana.
 O Movimento humanista defende a visão holística do organismo humano. Enfatizando a ideia de que o organismo é um todo
unificado, afetado em sua totalidade pelo o que quer que aconteça em qualquer uma de suas partes.
Psicologia Humanista

 Maslow desenvolveu uma teoria da personalidade centrada nas


potencialidades humanas: Cada pessoa traz em si uma tendência inata para
tomar-se autorrealizadora. Para tomar-se autorrealizadora a pessoa precisa
satisfazer as necessidades por ordem de preponderância: das inferiores às
superiores. As necessidades, na ordem em que têm de ser atendidas, são: (1)
as necessidades fisiológicas de comida, água, ar, sono e sexo; (2) as
necessidades de garantia: segurança, estabilidade, ordem, proteção e
libertação do medo e da ansiedade; (3) as necessidades de pertinência e de
amor; (4) as necessidades de estima dos outros e de si mesmo; e (5) a
necessidade de autorrealização. As pessoas que conseguiram se auto realizar,
possuem entre suas características a empatia com toda a humanidade e
afeição por ela; resistência ao conformismo; estrutura de caráter
democrática; atitude de criatividade; e um alto grau de interesse social
Psicologia Humanista

 Carl Rogers desenvolveu uma teoria da personalidade, denominada


Psicoterapia Centrada no Cliente: Rogers propôs que cada pessoa possui uma
tendência inata para atualizar as capacidades e potenciais do eu. Ao contrário
de Maslow, no entanto, as visões de Rogers não foram formuladas a partir do
estudo de pessoas saudáveis, sim do tratamento de indivíduos
emocionalmente perturbados. Rogers teorizou que a autorrealização (o
funcionamento pleno) acontece quando a pessoa está aberta a toda
experiência, vivendo plenamente cada momento. A pessoa possui a
capacidade de ser guiada pelos próprios instintos, e não pela razão ou pelas
opiniões dos outros, um sentido de liberdade de pensamento e de ação e um
alto grau de criatividade. Esse nível de desenvolvimento supremo na teoria de
Rogers se assemelha em princípio com o estudo de autorrealização proposto
por Maslow
Fenomenologia
 “A Fenomenologia pode inicialmente ser caracterizada como o estudo descritivo
“despreconceituoso” (no sentido da palavra de “sem um conceito prévio”) do que
aparece na consciência, precisamente na maneira como aparece. “A discussão de
intencionalidade de Brentano inspirou Husserl, que viu nela a possibilidade de uma
ciência da consciência pura, removida de construções causais e naturalísticas“
(Moran & Mooney, 2002, p. 12).
 Fenomenologia de Husserl: Husserl fala com frequência de descrição
fenomenológica como clarificação, iluminação, no sentido de elucidar o
significado do fenômeno em questão. Para Husserl, a consciência não é uma
substância (alma), mas uma atividade constituída por atos (percepção,
imaginação, volição, paixão etc.) os quais se visa algo.
 A Fenomenologia se preocupa essencialmente com o rigor epistemológico na
solução de problemas, promovendo a radicalização do projeto de análise crítica
dos fundamentos e das condições de possibilidade do conhecimento.
 A Fenomenologia então, estabeleceria relações com todas as ciências: as ciências
humanas e naturais.
 A Fenomenologia de Heidegger: A busca da verdade do ser, do sentido do ser,
começa pela analítica existencial. Nas estruturas da finitude e da temporalidade
do ser-aí, procura desvelar o horizonte em que se manifeste o sentido do ser.
Existencialismo

 Satre: Para Sartre, o homem não possui uma essência dada a priori: ele é
aquilo que faz no decorrer de sua vida. Nesse sentido, nenhuma
determinação, seja da ordem da natureza – como a hereditariedade – seja de
ordem metafísica – como Deus – explica o que é o homem: ele é fruto de um
processo marcado pela liberdade de escolha num contexto de possibilidades.
 Para Sartre, cada indivíduo está inserido no mundo no qual pesam sobre ele
desde fatores pessoais, como a família e a condição social, até a própria
configuração histórica de sua época. A existência depende da conduta que
cada um assume em relação a essas contingências.
A psicologia Sócio-Histórica teorizada
por Vygostky
O homem é um ser histórico-social ou, mais abrangentemente, um ser
histórico-cultural; o homem é moldado pela cultura que ele próprio cria.
 O indivíduo é determinado nas interações sociais, ou seja, é por meio da
relação com o outro e por ela própria que o indivíduo é determinado; é na
linguagem e por ela própria que o indivíduo é determinado e é determinante
de outros indivíduos
 A psicologia Sócio-Histórica surge num momento significativo para a nação
russa. Logo após ter-se consolidado a revolução, emerge uma nova sociedade,
que, consequentemente, exige a constituição de um novo homem.
 Vygostky propõe uma teoria marxista do funcionamento intelectual humano
que inclui tanto a identificação dos mecanismos cerebrais subjacentes à
formação e desenvolvimento das funções psicológicas, como a especificação
do contexto social em que ocorreu tal desenvolvimento
Matrizes do Pensamento Psicológico

 Não há uma história da psicologia, mas sim histórias das psicologias.


 O estudo das diferentes matrizes do pensamento psicológico proporciona a
autorreflexão e o autoconhecimento, possibilitando ao estudante de
psicologia conhecer o real alcance da sua abordagem psicológica eleita.
 A escolha pessoal por uma abordagem psicológica deve se relacionar com a
questão ética. Esta escolha não deve ser fruto apenas do desejo pessoal ou da
identificação pessoal com a alguma teoria.
 As diferentes teorias e práticas psicológicas correspondem a diferentes formas
de relações que os sujeitos instauram entre si no contexto de vida em
sociedade.