Você está na página 1de 21

TRANSPORTE MANUAL DE CARGA

• ERGONONIA NR 17.2 ATÉ 17.2.7


“LEVANTAMENTO E
TRANSPORTE MANUAL DE CARGA”

FORMA, PESO E VOLUME DAS CARGAS MANUAIS,


DETERMINAM CUIDADOS DIFERENCIADOS
DESLOCAR, LEVANTAR E TRANSPORTAR CARGAS MANUAIS

DEFINIÇÃO
Deslocar, levantar e transportar cargas, define-se como sendo os
movimentos e esforços desprendidos por uma ou mais pessoas,
objetivando movimentar cargas dos mais diversos tipos, formas ou
tamanhos, pelo processo manual.
DESLOCAR, LEVANTAR E TRANSPORTAR CARGAS MANUAIS

OBJETIVO
Informar procedimentos básicos a serem seguidos quando no
deslocamento, levantamento e transporte de cargas manuais,
objetivando evitar acidentes e consequentes lesões.
LEGISLAÇÃO
•Portaria 3.214 do Ministério do Trabalho
•NR-09 - Programa de Prevenção de Riscos Ambientais
•NR-11 - Transporte, movimentação, armazenagem e manuseio de materiais
•NR-17 - Ergonomia

CAPACIDADE INDIVIDUAL DE CARGA


Os valores limites recomendados pela OIT (Organização Internacional do Trabalho) são os seguintes:
Homens Mulheres

Idade Peso até Idade Peso até

Até 16 anos 15 Kg Até 18 anos 8 Kg

Dos 16 aos 18 20 Kg Dos 18 aos 21 10 Kg


anos anos

Dos 18 aos 40 32 Kg Mais de 21 anos 23 Kg


anos
Mais de 40 20 Kg Mais de 40 anos 10 Kg

Critérios NIOSH (National Institute for Ocupational Safety and Health) dos Estados Unidos,
cargas superiores a 23 kg (este é o máximo de carga a ser levantado em condições ideais);
Hoje recomenda no máximo 20 kg.
ERGONOMIA
Define-se como sendo a ciência do conforto. É o estabelecimento de parâmetros
que adaptam as condições de trabalho às características psicofisiológicas dos
trabalhadores, proporcionando o máximo de conforto, segurança e desempenho
eficiente.

RISCOS CONTEMPLADOS
•Esforço físico intenso;
•Levantamento e Transporte de peso;
•Postura Inadequada;
•Rítmos excessivos;
•Trabalhos em turnos e noturnos;
•Monotonia;
•Repetitividade;
•Jornada de Trabalho prolongada, etc.
ANATOMIA HUMANA

- CABEÇA
- TRONCO
- MEMBROS

COLUNA VERTEBRAL
A única estrutura óssea do tronco
PROCEDIMENTOS BÁSICOS QUANDO LEVANTAR CAIXAS:

Usar o esforço das


pernas deixando-as
Centralizar a carga...
com abertura
adequada...

Estender os braços... Mantê-la próxima ao


corpo.
PROCEDIMENTOS BÁSICOS QUANDO LEVANTAR SACOS:

Manter a cabeça e costas


em linha reta; Apoiar o saco sobre o
Segurar o saco com a ombro, e;
palma da mão;

Levantar com esforço das Segurar com firmeza e


pernas, deixando-as com iniciar o transporte com as
abertura adequada; costas reta.
Um dos principais problemas que enfrentam os trabalhadores que manuseiam e
movimentam cargas pesadas, derivando em vários problemas crônicos e agudos.
O sistema circulatório, em especial O CORAÇÃO, podem ser afetados,
especialmente no que diz respeito ao ritmo cardíaco e pressão sanguínea.

Os problemas mais frequentes, advindos do manuseio e movimentação de


cargas são: HEMORRAGIAS CEREBRAIS em pessoas com arterioscleroses
(endurecimento das artérias);

Em pessoas frágeis uma mudança de pressão repentina pode provocar


HÉRNIA ABDOMINAL ou outros problemas dos ÓRGÃOS ABDOMINAIS
(ptose: queda de um órgão pelo relaxamento dos ligamentos viscerais ou das
paredes abdominais).

Este problema acontece quando a pessoa faz este tipo de atividade de forma
esporádica, e sem os cuidados necessários (Bankoff et al, 1994).
Foto - Cartão postal da primeira metade do século 20 mostra imigrantes empregados na
estiva do café no Porto de Santos, com até 320 quilos nas costas (Foto: jornal Novo
Milênio)
No artigo 198 da CLT (Consolidação das Leis do Trabalho de 2005), do Brasil, é
de 60 kg (sessenta quilogramas) o peso máximo que um empregado pode
remover individualmente, ressalvadas as disposições especiais relativas ao
trabalho do menor e da mulher. (Redação dada pela Lei nº 6.514, de 22.12.1977)

Também se encontra na Legislação a Norma Regulamentadora NR 17 de


Ergonomia, que faz menção ao levantamento, transporte e descarga individual
de materiais, no entanto, não estipula nenhum valor máximo para a realização
deste tipo de atividade.

 A Norma Regulamentadora NR-17 no item 7.2.2, diz: “Não deverá ser exigido
nem admitido o transporte manual de cargas, por um trabalhador, cujo peso seja
suscetível de comprometer sua saúde ou sua segurança”.
Ainda hoje, cargas além dos limites tolerados, são manuseadas e movimentadas pelo
homem. Este é o caso dos sacos de adubo, farinhas, cimento, atividades portuárias,
agrícolas e florestais, onde o trabalho manual com cargas pesadas é uma constante.

Foto – Porto de Manaus, Antonio Batista, 1,65 metro e 64 quilos, carrega 120 kg de açúcar
nas costas para abastecer barco. Trabalhador com sandália que não tem tração ou poderá
escorregar, provocando contusão na coluna.
Assim, observamos que apesar dos avanços da tecnologia, e a mecanização das tarefas,
muitas atividades continuam sendo realizadas manualmente
Os trabalhadores que realizam um duro trabalho físico, frequentemente apresentam
diversas artroses nas articulações das vértebras, joelhos e tornozelos, devido aos
repetidos micro traumatismos.
Assim, manuseio e movimentação de cargas têm como principal risco os problemas da
coluna, que são dolorosos e reduzem a mobilidade e a vitalidade dos trabalhadores. A
incidência destes problemas é responsável pelas altas taxas de absenteísmo, pela
incapacidade precoce e desgaste excessivo dos trabalhadores

Foto – Porto de Manaus, Francinei Batista Martins, de 60 kg, carrega 80 kg nas costas,
seu recorde é de 120 kg.
Não se pretende levantar todos os problemas, motivos e consequências, neste tipo de
atividades, e sim evidenciar alguns destes, tais como lombalgias e deformidades na
coluna.

As lesões na coluna, resultantes de levantamentos de pesos, são responsáveis por


quase 12% de todas as lesões industriais e que 85% A 99% DE TODAS AS LESÕES
GRAVES NA COLUNA.
A pressão intra-discal durante o levantamento manual de carga, pode elevar-se
fisiologicamente no nível das vértebras lombares, durante a flexão do tronco para frente
de 120 kg para 300 kg.

Nesta pesquisa, a metodologia utilizada baseou-se na obtenção de informações de duas


formas básicas, a primeira, do próprio trabalhador, através de entrevistas, questionários, e
a segunda, com a pesquisa em fontes bibliográficas, instituições governamentais (INSS),
Fundacentro, e Internet.
PROCEDIMENTOS BÁSICOS

OBSERVAR:
•Peso
•Forma
•Volume
•Tipo
•Condições gerais
•Trajetos: Distâncias
Adversidade
Portas
Escadas
Local da reposição
PROCEDIMENTOS BÁSICOS

REGRAS GERAIS:
•Nunca dobrar as costas;
•Posicionar-se sempre próximo a carga;
•Não torcer o corpo para pegar ou movimentar cargas;
•Usar sempre a musculatura das pernas;
•Aproximar bem a carga do corpo;
•Centralizar a carga em relação as pernas;
•Observar quais Equipamentos de Proteção Individual que a carga exige;
•Jamais tentar transportar quando a carga tiver peso, tamanho ou forma adversas;
•Lembre-se que outros colegas de trabalho, poderão auxiliá-lo quando necessário,
e;
•Existem limites para o deslocamento, levantamento e transporte de CARGAS
MANUAIS. Existem outros meios e máquinas disponibilizadas para o transporte de
cargas.