Você está na página 1de 35

DEPURAÇÃO

RENAL
(clearance)
Profa. Priscila Ferreira
FUNÇÃO DOS RINS
• Eliminar os produtos do metabolismo, drogas exógenas, mas
também água, sódio, cloreto, cálcio, fósforo, magnésio, ânions
orgânicos, íons H+....

• Filtro complexo

• Regula a HOMEOSTASE
FUNÇÃO DOS RINS
• Ao eliminar água e solutos como urina os rins regulam
– Volume extracelular
– Pressão arterial
– Osmolaridade
– Excreção de potássio
– Excreção de cálcio, fósforo e magnésio
– Equilíbrio ácido-base
FUNÇÃO DOS RINS
• A regulação da pressão arterial, além de depender da manutenção do volume
extracelular, depende de substâncias vasoativas secretadas nos rins (sistema renina-
angiotensina, prostaglandinas...).

• Os rins secretam eritropoietina, essencial para estimular a produção de eritrócitos


na medula óssea.

• Os rins produzem a forma ativa da vitamina D (1,25(OH)2-D3) e outras substâncias


relacionadas ao metabolismo de cálcio e fósforo.
EQUILÍBRIO
“Quando a quantidade da substância no organismo está estável, a quantidade que entra no

organismo por dia é igual à quantidade que sai.

ENTRADA = SAÍDA

Por onde entra: ingestão Por onde sai: urina, fezes, suor,
ou produção metabólica respiração, degradação metabólica

QUANDO HÁ ALGUMA ALTERAÇÃO NA ENTRADA, OS


RINS RECUPERAM O BALANÇO, MODIFICANDO A SAÍDA
EQUILÍBRIO
• O balanço/ equilíbrio é sempre recuperado, por diferentes mecanismos para
diferentes substâncias.

• O balanço só não é recuperado se a função renal cai muito rapidamente.

– DIÁLISE

– TRANSPLANTE RENAL
EQUILÍBRIO
• PARA MANTER O BALANÇO, OS RINS DEVEM FORMAR URINA

– A urina deve ter composição diferente do plasma

– Se urina fosse igual ao plasma, ela não poderia mudar a composição

do plasma, poderia apenas controlar seu volume.


Fluxo sanguíneo renal (FSR): ~ 1.200 mL/min (20 a 25% do débito cardíaco)

Aorta abdominal
Rim direito Rim esquerdo

Artéria Artéria
renal renal
direita esquerda

Em ambos os rins, entram ~ 1.200 mL de sangue/min pelas artérias renais


FLUXO PLASMÁTICO RENAL (FPR)
• Considera o percentual de células sanguíneas em relação ao
volume total de sangue (“hematócrito”)

• Ex.
– Para hematócrito de 45%, deve- se considerar que os 55% restantes
correspondem ao plasma
– Então... Obtêm- se o percentual do FPR : 0,55 x 1.200mL. = 660mL.
Veia cava abdominal

Rim direito Rim esquerdo

Veia Veia
renal renal
direita esquerda

De ambos os rins, saem ~ 1.199 mL de sangue/min pelas veias renais


1.200 (Fluxo sanguíneo renal arterial) – 1.199 (Fluxo sanguíneo renal venoso) =
1 mL/min (fluxo urinário)

Veia cava abdominal


Rim direito Rim esquerdo

Elimina cerca de 1,5L.


Os rins filtram cerca de
de urina.
18% do plasma que
chega até o órgão.

Ureteres

Bexiga

De ambos os rins, sai ~ 1 mL de urina/min


Os túbulos reabsorvem > 99% da água filtrada
FORMAÇÃO DA URINA
• Filtração do plasma, exclusivamente nos glomérulos

• Função tubular
• Reabsorção tubular

– (do fluido tubular para o plasma de capilares peritubulares)

• Secreção tubular

– (do plasma de capilares peritubulares para a luz tubular)


Sangue que Arteríola aferente Arteríola eferente
chega ao
glomérulo
1) FILTRAÇÃO
Capilares glomerulares
2) REABSORÇÃO
3) SECREÇÃO
4) EXCREÇÃO
Capsula de Bowman

Capilares peritubulares

Sangue que sai


dos capilares
peritubulares

Urina excretada

EXCREÇÃO = FILTRAÇÃO + SECREÇÃO - REABSORÇÃO


Plasma que chega a
cada glomérulo
(Qa – nL/min)

Filtração Glomerular por nefro (RFGPN - nL/min)

- 18% do plasma que entra no glomérulo são filtrados

Fração de filtração: 18%


(RFGPN/Qa = 0,18)

São filtrados: ~ 118 mL/min nos ~ 2 milhões de nefros de ambos os rins

~170 L/24h
SUBSTÂNCIAS FILTRADAS TAMBÉM PODEM SER TRANSPORTADAS ATRAVÉS
DAS PAREDES DOS TÚBULOS RENAIS: REABSORVIDAS OU SECRETADAS

Inulina Uréia Glicose Para aminohipurato


Creatinina
Na+, K+ ... Amino ácidos (PAH)
FILTRADAS FILTRADOS E FILTRADOS E FILTRADO E
REABSORVIDOS REABSORVIDOS SECRETADO
PARCIALMENTE TOTALMENTE TOTALMENTE
DEPURAÇÃO ou CLEARANCE RENAL
Injeção intravenosa
da substância
100 A

mg/dL mg/dL
100 A
50 B
80

plasmática,
C

Concentração, mg/dL
20
60

Concentração,
B 10 D
Concentração 40 5
C
20
2
D
0 1
0 100 200 300 400 500 0 100 200 300 400
Tempo, min Tempo, min

A SUBSTÂNCIA É REMOVIDA DO PLASMA AO LONGO DO TEMPO


Massa removida = Concentração plasmática x Clearance

Massa removida, mg/min Clearance, mL/min


500
1400

1200 400 Para um dado valor de


“clearance", a massa
1000 REMOVIDA aumenta com o
300 aumento da concentração
800 plasmática

600 200

400
100
200

0
0 50 100 150 200 250 300
Concentração plasmática, mg/mL
CLEARANCE RENAL
• Fluxo

• Volume de plasma depurado na unidade de tempo

– mL/min
– L/dia
PARA SABER O CLEARANCE, PRECISO SABER QUAL O VOLUME DE

PLASMA QUE FORNECE A QUANTIDADE DA SUBSTÂNCIA QUE É

ELIMINADA NA URINA POR MINUTO (OU OUTRA UNIDADE DE TEMPO)

QUANTIDADE DA SUBSTÂNCIA ELIMINADA POR MINUTO (mg/min; mmol/min)

Fluxo urinário (mL/min) x Concentração da substância em cada mL de urina

V = Fluxo urinário (mL/min)


[X]urina (mg/dL, mmol/L)

Quantidade excretada (massa removida) = V . [X]ur (mg/min ou mmol/min)

QUANTO DE PLASMA FORNECE A QUANTIDADE ELIMINADA?

V . [X]ur
= CLEARANCE DE X (mL/min)
[X]plasma
PARA A SUBSTÂNCIA A:
A QUANTIDADE FILTRADA É IGUAL À QUANTIDADE EXCRETADA:
FILTRADA: FILTRAÇÃO GLOMERULAR - RFG (mL/min) x [A]plasma
EXCRETADA: FLUXO URINÁRIO – V (mL/min) x [A]urina
RFG (mL/min) x [A]plasma = V (mL/min) x [A]urina
V (mL/min) x [A]urina
RFG (mL/min) = = CLEARANCE DE A (mL/min)
[A]plasma

A = Inulina e Creatinina
• Se B é reabsorvida, seu clearance será maior, igual ou menor que da creatinina?

• Se C é totalmente reabsorvida, como será seu clearance?

• Se D é secretada pelos túbulos e totalmente removida do sangue peritubular,

como será seu crearance?


CLEARANCE RENAL EM DOIS CASOS ESPECIAIS

Clearance de Para-amino-hipurato = FPR (substância D)


(FPR = Fluxo plasmático renal)
(PAH é totalmente excretado)

Clearance de Creatinina = RFG


(RFG = Ritmo de Filtração Glomerular)

NA PRÁTICA CLÍNICA:
O único clearance utilizado na prática médica é o de creatinina
(como medida do RFG)
Padrão-ouro: inulina (só para pesquisa)
FILTRAÇÃO
GLOMERULAR
FILTRADO
• ÁGUA E TODOS OS SOLUTOS PEQUENOS

• PROTEÍNAS, QUE SÃO MACROMOLÉCULAS, NÃO SÃO


FILTRADAS

• Moléculas com diâmetro efetivo maior que ~ 8 nm não passam


FILTRAÇÃO
Arteríola aferente Arteríola eferente

Membrana filtrante

Capilares glomerulares O filtrado cai no espaço


Alça capilar de Bowman

Espaço de Bowman

PO = podócito; E = endotélio; M = mesângio; MM = matriz mesangial; GBM = membrana basal glomerular


FORÇAS ENVOLVIDAS NA FILTRAÇÃO GLOMERULAR

FPN = Kf (P - )


FPN = Filtração por Néfron

P = Pcap – Ptub
 = cap - tub
Kf = constante de permeabilidade da membrana

Se ∆P =  não há filtração

RFG = ∑ FPN
RFG = Ritmo de filtração glomerular
DINÂMICA DA MICROCIRCULAÇÃO GLOMERULAR

Resistência Resistência
aferente eferente

RA RE

Representação esquemática do tubo glomerular e das resistências


FLUXO SANGUÍNEO GLOMERULAR (FSG)
FSG = (Pressãoa-Pressãoe) / (Resistênciaa+Resistênciae)
Aumento de Ra
• Redução no fluxo
• Redução em Pcap

Diminuição de Ra

• Aumento no fluxo
• Aumento em Pcap

Quando alteramos Ra, pressão e fluxo variam no mesmo sentido


Aumento de Re
• Aumento em Pcg
• Redução no fluxo
Re

Diminuição de Re
• Redução em Pcg
• Aumento no fluxo

Quando alteramos Re, pressão e fluxo variam em sentidos opostos


FPN = Kf (P - )

• Se a pressão hidrostática em capilar aumenta, a filtração


aumenta; se diminui, a filtração diminui
FPN = Kf (P - )

• Se pressão oncótica em capilar aumenta, a filtração diminui;


se cai, a filtração aumenta.
Equações para a avaliação clínica da filtração
glomerular

Depuração de creatinina: creatinina urinária x volume urinário (24 hs)


creatinina sérica

Fórmula de Cockroft-Gault:
Depuração de creatinina (ml/min)= (140 –idade) x peso (x 0,85 se mulher)
72 x creatinina sérica
Caso clínico 1
• Mulher, 20 anos, assintomática, peso 60 kg,
pressão arterial, glicemia e urina tipo 1
normais, creatinina 0,7 mg/dL. Qual é o valor
estimado da Depuração de creatinina?

( ) 121 ml/min (CG)


( ) 100 ml/min
( ) 95 ml/min
( ) 90 ml/min
Caso clínico 2
• Mulher, 75 anos, assintomática, peso 62 kg,
pressão arterial, glicemia e urina tipo 1
normais, creatinina 0,8 md/dL. Qual é o valor
estimado da Depuração de creatinina?

( ) 100 ml/min
( ) 90 ml/min
( ) 70 ml/min
( ) 60 ml/min (CG)