Você está na página 1de 19

 “Planejar é estabelecer os resultados a

que se quer chegar, a definição de


metas que se quer alcançar, os meios
necessários para que os resultados
sejam alcançados, incluindo-se os
recursos e a estrutura para gerir o
processo”. Bruno Silveira
 Grande é o caminho do ensino por meio
de teorias. Breve e eficaz por meio de
exemplos.” Sabedoria Popular
 É um instrumento que estabelece as
prioridades e as estratégias para
transformá-las em ensino de
qualidade.

 É a bússola que norteará a equipe na


busca dos resultados comuns.
1. INTRODUÇÃO
1.1. Valores
1.2. Visão de Futuro
1.3. Missão
2. PREMISSAS
3. OBJETIVOS
4. PRIORIDADES
5. RESULTADOS ESPERADOS
6. INDICADORES
7. ESTRATÉGIAS
8. MACROESTRUTURA
9. PAPÉIS E RESPONSABILIDADES
1. INTRODUÇÃO

É um relato sucinto contendo


informações sobre o cenário atual e
diagnóstico que contemple:
a) descrição do município e seu entorno:
principais atividades econômicas,
mercado de trabalho, educação e raio
de abrangência.
b) descrição da EEEP: trajetória histórica
razão que levaram a sua criação no
município.
A EEEP Monsenhor Odorico de Andrade, está
localizado num bairro carente da cidade de Tauá, situada
no sertão dos Inhamuns. Em pleno desenvolvimento
econômico, tecnológico e social, Tauá se destaca das
demais cidades do Estado por ser a primeira Cidade
Digital da Região Nordeste, promovendo assim a inclusão
digital e social da população.
Neste cenário, observa-se a relevância da formação
dos jovens do município para atuarem no mercado de
trabalho. Portanto, a EEEP Monsenhor Odorico de
Andrade foi pensado como mais uma perspectiva de
oferecer aos jovens da cidade e região, educação de
qualidade voltada para a formação do cidadão autônomo,
solidário, ético e apto a enfrentar com competência o
mundo do trabalho.
1.1. VISÃO DE FUTURO: Identifica as
aspirações da organização, criando um
clima de comprometimento com seu
futuro. Deve ser clara, objetiva e
desafiadora.
“Ser por excelência um Centro de
referência nacional na formação
profissional e humanística do jovem
cearense”.
1.2. MISSÃO: Deve refletir a razão de ser da
empresa. Deve ser curta, clara e
interessante.
“Formar jovens capazes de atuar na
sociedade, de forma autônoma, solidária e
produtiva, contribuindo para o crescimento
socioeconômico do Estado e do País”.
1.3. VALORES: Destacam-se as
convicções, as crenças e o compromisso
com a excelência do ensino.
“Estabelecer comportamento de
respeito, ético, solidário,
responsabilidade, transparência,
excelência e compromisso social”.
2. PREMISSAS

a) São princípios que servem de base a


um raciocínio;
b) É o ponto de partida para se chegar a
uma conclusão;
c) É a base para definição de objetivos,
prioridades e resultados esperados;
d) Norte para os Programas de Ação.
Protagonismo Juvenil, Formação
Continuada, Atitude Empresarial, Co-
responsabilidade, e Replicabilidade
PROTAGONISMO JUVENIL
“O jovem com participação efetiva em todo
o processo formativo”.
FORMAÇÃO CONTINUADA
“Educadores em processo constante de
aprendizagem na busca de seu
aperfeiçoamento profissional e
autodesenvolvimento”.
ATITUDE EMPRESARIAL
“Postura voltada para a geração de líderes e
riquezas morais e materiais, educando pelo
exemplo”.
 CO-RESPONSABILIDADE
“Pela educação com parceiros e
investidores comprometidos e
alinhados com a proposta da EEEP ”.

 REPLICABILIDADE
3. OBJETIVOS
a) Estabelecem o cenário desejado.
b) Devem ser claros, precisos e observáveis
ao final da terceira série do Ensino Médio.
“Jovens capazes de inserir-se no mundo do
trabalho atuando com competência,
solidariedade e autonomia para sua
sustentabilidade com compromisso social”.
“Educadores capacitados e comprometidos com
a sua condição de aprendizes, desenvolvendo
melhores práticas educativas”.
“EEEP alcançando os resultados esperados,
satisfazendo aos parceiros e investidores”.
“Parceiros e investidores participando
efetivamente da proposta do EEEP”.
4. PRIORIDADES
É distinguir o que é mais importante;
o que vem primeiro, o que fará a
diferença na obtenção dos resultados
esperados.
“Melhoria do nível de aprendizagem
dos alunos”.
“Formação continuada em serviço dos
educadores”.
Adoção de uma postura voltada para a
integração de pessoas na busca de
resultados”.
“Busca de parcerias”.
5. RESULTADOS ESPERADOS

Resultados das ações específicas de cada


educador, da interação entre eles e da
relação educador x educando.
“A maioria dos alunos apresentado melhor
desempenho de leitura, escrita, cálculos e
raciocínio lógico matemático”.
“Educadores qualificados para o exercício de
sua função pautados nos princípios da TESE”.
“Proposta da EEEP implementada na TESE,
avaliada e realinhada”.
“Parceiros internos e externos firmados”.
6. INDICADORES

Instrumentos para gerenciar o Programa de


Ação e verificar se o resultado está sendo
atingido.
 “80% dos jovens obtendo melhores resultados
em leitura e escrita ao final do 1.° Ano”.
 100% dos educadores docentes e não-docentes
desenvolvendo a TESE em suas atividades
específicas”.
 “Pelo menos 70% do Plano de Ação executado
com resultados satisfatórios”.
 “Pelo menos cinco parcerias firmadas com
empresas locais e da região e /ou pessoas físicas
autônomas prestadoras de serviços”.
7. ESTRATÉGIAS

Caminho a percorrer para alcançar o


fim.
“Projeto de nivelamento do 1.º Ano:
Primeiro Aprender”.
“Capacitação de todos os educadores na
TESE”.
“Mobilização de parceiros”.
“Reunir liderança”.
8. MACRO-ESTRUTURA

Representação gráfica do sistema de


comunicação do Centro. Abrange os
parceiros internos e externos, a
comunidade e os investidores.
9. PAPÉIS E RESPONSABILIDADES

Incluem todos os responsáveis pelos


Centros de Resultados, Apoio e
Assessoramento.

E.E.E.P. Dona Creusa do Carmo Rocha:


construindo conhecimento e formando
cidadãos para o mundo do trabalho.

Você também pode gostar