Você está na página 1de 43

Psicologia da Família

Escola Palo Alto


Escola Palo Alto – fundada em 1943
nos EUA, reuniu vários estudios mas
teve como percursor Gregory
Bateson entre outros nomes como
Haley, Weakland, Fry e Jackson.
Criada por um grupo de
pesquisadores oriundos de
diversas áreas como
antropologia, matemática,
sociologia, lingüística,
psiquiatria e outros que
decidiram tomar um rumo
contrário ao da teoria
matemática.
Responsável pelo
desenvolvimento e
disseminação das idéias
sistêmicas nos Estados Unidos
Eles passam a trabalhar com o
modelo circular proposto por Norbert
Weiner, criador do campo de estudo
da cibernética.
Para Weiner, a informação deve
poder circular e a sociedade da
informação só pode existir sob a
condição de troca sem barreiras. O
receptor passa a ter um papel tão
importante quanto o emissor das
mensagens.
A Escola de Palo Alto propõe uma
terapia breve e objetiva, procurando
evidenciar os paradoxos da
comunicação na família, e centrada na
solução de problemas.
Teoria de
Duplo Vinculo
Na teoria do duplo vínculo trata-se de
uma situação que se estabelece
quando um indivíduo se depara perante
mensagens simultâneas de aceitação e
rejeição.
O pormenor das mensagens recebidas
serem antagônicas leva a que quem as
recepciona se sinta confundido.
Bateson defendia que jovens adultos
que são portadores do estigma da
esquizofrenia têm alguma proximidade
ou história na infância de duplo vínculo.
Pragmática
da
comunicação
A pragmática é o estudo da linguagem
em uso (na comunicação) que envolve
a compreensão de como e por que o
contexto social influencia a produção
dos enunciados (cf. Mey, 1985).
Quais os aspectos
centrais para a
comunicação que
podemos definir
como pragmáticos?
A Orquestra
Comunicação
Definição feita por Elaine Silva.

A essência da palavra “Comunicação”


se traduz em “Tornar comum”. É
através do ato de se comunicar que os
seres humanos podem expressar seus
sentimentos, pensamentos, e obter
respostas, ou seja se relacionar com o
meio em que vivem. (INFORESCOLA)
Teoria de Palo Alto

Comunicação
Comportamento
humano Contexto
Teoria de Palo Alto

1) Comunicação = Processos relacionais e


interrelacionais.
2) Os comportamento estão
extremamente ligados a comunicação e
os problemas psíquicos podem estar
relacionados a disfunções na
comunicação.
Os 5 Axiomas
da nova
comunicação
Axioma 1
Impossibilidade de se
comunicar
•Todo comportamento é comunicação
•Comunicamos o desejo de não
comunicar, mas estamos nos
comunicando ao faze-lo.
•O silencio é uma forma de comunicação
Distorções
Comunicacionais

•Aceitação (passiva)
•Rejeição
•Desqualificação
Axioma 2
Níveis de comunicação

Conteúdo e Relação/Situação
Modos verbais e não-verbais
Comunicação

Transmite Demonstra direta ou


Informações sobre indiretamente algo
as mais variadas sobre os
vivencias; qualquer interlocutores.
coisa que seja
comunicável.
Relação
Conteúdo
Distorções
Comunicacionais
•Confusão - Não há distinção entre
conteúdo e relação

•Rejeição - Necessário redefinir a relação.

•Desconfirmação - O Conteúdo e a própria


existência do eu do outro são negados
Axioma 3
Pontuação da sequência dos
fatos
O que é a pontuação da
sequência dos fatos?
Série de comunicações onde as
pessoas pontuam os acontecimentos
de acordo com sua visão dos fatos
onde há diferenciação progressiva das
relações.
O que é a pontuação da
sequência dos fatos nos mostra?
• Decomposição de comunicação
• Comportamento como resposta ao
comportamento do outro
• Perspectiva de ambos os comportamentos
• Interpretações diferentes
•Pontuação discordante ultrapassada pela
metacomunicação
Distorções
Comunicacionais
•Quantidades de informação diferentes

• Não aceitação da diversidade de


conclusões
Axioma 4
Todas as permutas
comunicacionais ou são
simétricas ou complementares,
conforme se baseiam na
igualdade ou na diferença
Fenômeno de cismogénese

• Como o indivíduo reagi ao


comportamento do, quais os seus
efeitos no comportamento do outro e a
contra-resposta do emissor.

•Tendência para a mudança progressiva


Interação complementar

•Maximiza as diferenças •Minimiza


da semelhança •Relação
complementar

Superior e Inferior (troca de


posições)
Interação simétrica

• Minimiza as diferenças
• Maximiza as semelhanças

Padrão cultural de comportamento


de vanglória

Pode desenvolver-se uma


situação competitiva
Distorções
Comunicacionais
• Comunicação complementar -
Complementaridade rígida -
Desconfirmação do “Eu” do outro

• Comunicação Simétrica - Escalada


simétrica - Rejeição do “Eu” do outro
Axioma 5
As relações são governadas
por regras
Digitais e analógico
Digital
• Objetivo
• Preciso
• Importância dos códigos
• Mais complexo
Analógico
• Ambíguo
• Subjetivo
• Mais interessante do pondo de vista
afetivo
Distorções
Comunicacionais
• Erro de tradução entre um nível e o
outro
Toda comunicação tem
um conteúdo em forma
digital e uma relação de
natureza analógica que
devem ser traduzidos e
um no outro.
A Escola de Palo Alto toma da
Teoria de Gesfalt a premissa de
que os seres humanos percebem o
mundo que nos rodeia e a
comunicação de forma ordenada –
em formas.
Referências
COSTA, André et al. Pragmática da Comunicação Humana: [s. L.]: André Costa, 2015. 41 slides, color.

NICHOLS & Schwartz; Wittzaele &Garcia. In Psicologia: Teoria e Pesquisa2010, Vol. 26 n. especial , pp.
97.

TEIXEIRA, Fernanda Sousa; DOMINGUES, Roberta Ferreira. Percurso da Terapia Familiar Gestáltica no
Rio de Janeiro.2015. 1 f. Monografia (Especialização) - Curso de Especialização em Gestalt Terapia, Com
ênfase em Terapia Familiar, Instituto de Gestalt-terapia e Atendimento Familiar EspecializaÇÃo em
Gestalt-terapia Com Ênfase no Atendimento, Rio de Janeiro, 2015. Disponível em:
<https://www.igt.psc.br/Artigos/percurso_da_terapia_familiar_gestaltica_no_rio_de_janeiro.htm>. Acesso
em: 29 out. 2018.

VALENTE, Raquel Guimarães Machado Rodrigues. A Comunicação Organizacional e as Tecnologias de


Informação e Comunicação: um estudo de caso no grupo DST. 2011. 117 f. Dissertação (Mestrado) -
Curso de Sociologia, Universidade do Minho Instituto de Ciências Sociais, São Paulo, 2011. Disponível
em:
<https://repositorium.sdum.uminho.pt/bitstream/1822/16073/1/Disserta%C3%A7%C3%A3o_Mestrado%2
0Sociologia_Raquel%20Valente_PG15349_2011.pdf>. Acesso em: 22 out. 2018.

MEY, J. L. Whose Language? A study in linguistic pragmatics. John Benjamins Publishing Company, 1985. In. ROTTAVA,
Lucia. Algumas observações pragmáticas na construção de sentidos na produção escrita: um estudo de caso bilíngüe.
[s.i]: Delac, [20--].
Obrigada!

Você também pode gostar