Você está na página 1de 21

MATEMÁTICA

MATEMÁTICA
CONTEXTO E APLICAÇÕES
Luiz Roberto Dante – 1º ano Ensino Médio
3º Bimestre – Função exponencial e função logarítmica

NESTE BIMESTRE FORAM TRABALHADOS OS TEMAS:

• Revisão de potenciação
• Revisão de radiciação
• Função exponencial
• Equações e inequações exponenciais
• Logaritmos – definição
• Consequências e propriedades dos logaritmos
• Função logarítmica
• Equações e inequações logarítmicas

Matemática | CONTEXTO E APLICAÇÕES | Volume 1 | 3º Bimestre


CAPÍTULO 5 – FUNÇÃO EXPONENCIAL

REVISÃO DE POTENCIAÇÃO

𝑎𝑛 = 𝑎. 𝑎. 𝑎. 𝑎... 𝑎, 𝑎 é um número real positivo e n é um número natural maior ou igual a 2.


n-fatores

a é a base; n é o expoente e an é a potência de base a.

a≠0em>n

b≠0

Matemática | CONTEXTO E APLICAÇÕES | Volume 1 | 3º Bimestre


CAPÍTULO 5 – FUNÇÃO EXPONENCIAL

POTÊNCIA COM EXPOENTE INTEIRO

Para n ∈ ℕ* e a ≠ 0:

é chamado de inverso de a Fique atento:

I.

II.
Com a ∈ ℝ e n = 2, 3, 4, ... Com a ∈ ℝ* e m, n = 2, 3, 4, ...

Exemplo:

Matemática | CONTEXTO E APLICAÇÕES | Volume 1 | 3º Bimestre


CAPÍTULO 5 – FUNÇÃO EXPONENCIAL

POTÊNCIA COM EXPOENTE INTEIRO

A notação científica permite escrever números muito grandes ou muito pequenos usando potências
de base 10. Sua principal utilidade é a de fornecer, em um relance, a ideia da ordem de grandeza de
um número que, se fosse escrito por extenso, não daria essa informação de modo imediato.

Um número expresso em notação científica está escrito como o produto de dois números reais: um
número real pertencente ao intervalo [1, 10) e uma potência de 10.

Veja como são escritos os números em notação científica.

300 = 3 ⋅ 100 = 3 ⋅ 10²

0,0052 = 5,2 ⋅ 0,001 = 5,2 ⋅ 10−3

Matemática | CONTEXTO E APLICAÇÕES | Volume 1 | 3º Bimestre


CAPÍTULO 5 – FUNÇÃO EXPONENCIAL

REVISÃO DE RADICIAÇÃO

𝑛
𝑎= b ֞ 𝑏 𝑛 = 𝑎 , a ∈ ; n ∈ ℕ e n ≥ 1; b ∈

b é a raiz enésima de a em que:

𝑛
𝑎 é o símbolo que indica a operação radiciação e é chamado radical.
a é um número real chamado radicando.
b é um número real, resultado dessa operação, chamado raiz aritmética.
Em particular, se a < 0, 𝑛 𝑎 ∉ ℝ, quando n for par.

Vamos considerar dois casos:

1º caso: n é par 2° caso: n é ímpar


𝑛 𝑛
Para qualquer a ∈ ℝ , temos 𝑎𝑛 = |a| 𝑎𝑛 = a, para qualquer a ∈ ℝ

Matemática | CONTEXTO E APLICAÇÕES | Volume 1 | 3º Bimestre


CAPÍTULO 5 – FUNÇÃO EXPONENCIAL

PROPRIEDADES

Considerando a e b reais não negativos, m inteiro, n e p naturais não nulos, temos as seguintes propriedades:

I. V.
III.

II. VI.
IV.
Exemplo:

= =

= =

Matemática | CONTEXTO E APLICAÇÕES | Volume 1 | 3º Bimestre


CAPÍTULO 5 – FUNÇÃO EXPONENCIAL

FUNÇÃO EXPONENCIAL

a ∈ ℝ, a > 0 e a ≠ 1

f: ℝ→ , f(x) = 𝑎 𝑥 é denominada de função exponencial de base a, para todo x real.

Gráfico da função exponencial

D(f) = ℝ; CD(f) = ; Im(f) =

Matemática | CONTEXTO E APLICAÇÕES | Volume 1 | 3º Bimestre


CAPÍTULO 5 – FUNÇÃO EXPONENCIAL

EQUAÇÕES EXPONENCIAIS

São aquelas em que a incógnita aparece nos expoentes

São equações exponenciais:

Resolução de equações exponenciais simples

Exemplo:

S = {5}

Matemática | CONTEXTO E APLICAÇÕES | Volume 1 | 3º Bimestre


CAPÍTULO 5 – FUNÇÃO EXPONENCIAL

INEQUAÇÕES EXPONENCIAIS

Desigualdades como as seguintes são chamadas inequações exponenciais.

a) 3𝑥 −1 ≥ 27 b) 25𝑥 < 25 1
c) 8𝑥 − 1 ≤ 16𝑥

Resolução de uma inequação exponencial

𝑎 𝑥1 < 𝑎 𝑥1 ֞ 𝑥1 < 𝑥2 , para 𝑎 > 0 𝑎 𝑥1 > 𝑎 𝑥1 ֞ 𝑥1 < 𝑥2 , para 0 < 𝑎 < 1

Exemplo:

S = {x ∈ℝ| −1 < x < 2}

Matemática | CONTEXTO E APLICAÇÕES | Volume 1 | 3º Bimestre


CAPÍTULO 6 – LOGARITMO E FUNÇÃO LOGARÍTMICA

DEFINIÇÃO DE LOGARITMO DE UM NÚMERO

Dados os números reais positivos a e b, com a ≠ 1, se b = 𝑎𝑐 , então o expoente c chama-se logaritmo de b na base a.
Podemos representar essa definição em símbolos:
, com a e b positivos e a ≠ 1.

Condição de existência dos logaritmos

existe quando, e somente quando,

Matemática | CONTEXTO E APLICAÇÕES | Volume 1 | 3º Bimestre


CAPÍTULO 6 – LOGARITMO E FUNÇÃO LOGARÍTMICA

CONSEQUÊNCIAS DA DEFINIÇÃO DE LOGARITMO

1ª) 𝑙𝑜𝑔𝑎 1 = 0, pois 𝑎0 = 1, para todo 𝑎 > 0 e 𝑎 ≠ 1

2ª) 𝑙𝑜𝑔𝑎 𝑎 = 1, pois 𝑎1 = 𝑎, para todo 𝑎 > 0 e 𝑎 ≠ 1

3ª) 𝑙𝑜𝑔𝑎 𝑎𝑛 = n, pois 𝑎𝑛 =𝑎𝑛 , para todo 𝑎 > 0 e 𝑎 ≠ 1 e para todo n ∈ ℝ

4ª) 𝑎𝑙𝑜𝑔𝑎 𝑁 = N ,com N > 0 e 𝑎 > 0 e 𝑎 ≠ 1 5ª) 𝑙𝑜𝑔𝑎 x = 𝑙𝑜𝑔𝑎 y ֞ x = y, com x > 0 e 𝑎 > 0 e 𝑎 ≠ 1
Justificativa: Justificativa:
𝑙𝑜𝑔𝑎 𝑁 = x ֜ 𝑎 𝑥 = N Se 𝑙𝑜𝑔𝑎 x = 𝑟 e 𝑙𝑜𝑔𝑎 y = 𝑠, isto é 𝑎𝑟 = x e 𝑎 𝑠 = y, temos:
• x = y ֜ 𝑎𝑟 = 𝑎 𝑠 ֜ 𝑟 = 𝑠 ֜ 𝑙𝑜𝑔𝑎 x = 𝑙𝑜𝑔𝑎 y
Substituindo x: 𝑎𝑙𝑜𝑔𝑎 𝑁 = 𝑎 𝑥 = N • 𝑙𝑜𝑔𝑎 x = 𝑙𝑜𝑔𝑎 y ֜ 𝑟 = 𝑠 ֜ 𝑎𝑟 = 𝑎 𝑠 ֜ x = y

Matemática | CONTEXTO E APLICAÇÕES | Volume 1 | 3º Bimestre


CAPÍTULO 6 – LOGARITMO E FUNÇÃO LOGARÍTMICA

PROPRIEDADES OPERATÓRIAS DOS LOGARITMOS

Para a, M e N números reais positivos e a ≠ 1, temos:

• Em uma mesma base, o logaritmo do produto de dois números positivos é


igual à soma dos logaritmos de cada um desses números.

• Em uma mesma base, o logaritmo do quociente de dois números positivos


é igual à diferença dos logaritmos de cada um desses números.

• Em uma mesma base, o logaritmo de uma potência de base positiva é igual


ao produto do expoente pelo logaritmo da base da potência.

Mudança de base do logaritmo

Matemática | CONTEXTO E APLICAÇÕES | Volume 1 | 3º Bimestre


CAPÍTULO 6 – LOGARITMO E FUNÇÃO LOGARÍTMICA

CÁLCULO DE LOGARITMOS

Em Química, define-se o pH de uma solução como o logaritmo decimal (base 10) do inverso da respectiva
concentração de (ion hidroxônio). O cérebro humano contém um líquido cuja concentração é
mol/L (em média). Qual será o pH desse líquido?
Vejamos:

Portanto, pH = 8 −

Para logaritmos como esse, existem três formas de cálculo:


• Com o auxílio da calculadora;
• Com a aplicação de tabelas de valores (tabelas de logaritmos);
• Por meio de alguns logaritmos dados.

Matemática | CONTEXTO E APLICAÇÕES | Volume 1 | 3º Bimestre


CAPÍTULO 6 – LOGARITMO E FUNÇÃO LOGARÍTMICA

FUNÇÃO LOGARÍTMICA

A inversa da função exponencial de base a é a


função que associa a cada
número real positivo x o número real
chamado de logaritmo de x na base a, com a real
positivo e a ≠ 1.

São exemplos de funções logarítmicas:

Matemática | CONTEXTO E APLICAÇÕES | Volume 1 | 3º Bimestre


CAPÍTULO 6 – LOGARITMO E FUNÇÃO LOGARÍTMICA

GRÁFICO DA FUNÇÃO LOGARÍTMICA:

Quando a > 1, a função logarítmica é crescente.

x1 < x2 ֞ 𝑙𝑜𝑔𝑎 𝑥1 < 𝑙𝑜𝑔𝑎 𝑥2

Quando 0 < a < 1, a função logarítmica é decrescente.

x1 < x2 ֞ 𝑙𝑜𝑔𝑎 𝑥1 > 𝑙𝑜𝑔𝑎 𝑥2

Matemática | CONTEXTO E APLICAÇÕES | Volume 1 | 3º Bimestre


CAPÍTULO 6 – LOGARITMO E FUNÇÃO LOGARÍTMICA

UMA RELAÇÃO IMPORTANTE

Observe os gráficos das funções inversas f(x) = ax e g(x) = loga x:

a) a > 0 b) 0 < a < 1

Observação: No gráfico do item a, a função exponencial cresce rapidamente, enquanto a função logarítmica cresce
muito lentamente.
Matemática | CONTEXTO E APLICAÇÕES | Volume 1 | 3º Bimestre
CAPÍTULO 6 – LOGARITMO E FUNÇÃO LOGARÍTMICA

EQUAÇÕES LOGARÍTMICAS

As equações logarítmicas são aquelas nas quais a incógnita está envolvida no logaritmando ou na base do logaritmo.

Exemplos:

a) b) c) d)

Vejamos agora como resolver a equação

Condição de existência:
x−1>0ex−1≠1⟹x>1ex≠2
Resolução:
(x −1)2 = 9 ⟹ x − 1 = 3 ou x − 1 = − 3 ⟹ x = 4 ou x = − 2 (Não satisfaz a condição de existência).
∴ S = {4}
Matemática | CONTEXTO E APLICAÇÕES | Volume 1 | 3º Bimestre
CAPÍTULO 6 – LOGARITMO E FUNÇÃO LOGARÍTMICA

INEQUAÇÕES LOGARÍTMICAS

Para resolver as inequações logarítmicas, devemos lembrar que:

(x1 < x2 ֞ ), se a > 0

(x1 < x2 ֞ ), se 0 < a < 1

Exemplo:
Resolva a inequação logarítmica:

Condição de existência: x + 1 > 0 ⟹ x > − 1 (I) Quadro de resolução:

Resolução:
S = x ∈ ℝ| x > 5}
⟹ x + 1 > 6 ⟹ x > 5 (II)

Matemática | CONTEXTO E APLICAÇÕES | Volume 1 | 3º Bimestre


CAPÍTULO 6 – LOGARITMO E FUNÇÃO LOGARÍTMICA

UMA APLICAÇÃO DE LOGARITMOS

Audição e logaritmo

O nível de intensidade sonora (IdB) é uma grandeza medida em decibéis (dB). A


IdB é igual a 10 vezes o logaritmo decimal da razão entre duas quantidades de
energia. A primeira delas é a intensidade sonora (I) e a segunda é uma constante
I0 = 10−12 W/m2.
O cálculo do nível de uma intensidade sonora é dado pela fórmula:

Medidor de intensidade sonora


indicando 75,7 decibéis.

Matemática | CONTEXTO E APLICAÇÕES | Volume 1 | 3º Bimestre