Você está na página 1de 35

Função dos Sistemas??

 Cardiovascular:
 Proteção do Organismo
 Transporte de Substâncias

 Respiratório:
◦ Realizar trocas gasosas
Sistema Cardiorrespiratório
 Difusão do O2 dos alvéolos para o sangue pulmonar
 Transporte do sangue pelas artérias até os capilares
teciduais
 Difusão do O2 dos capilares para as células teciduais
 Difusão do CO2 das células para os capilares
 Transporte de parte do CO2
 Remoção do CO2 através do alvéolos
Termos Importantes
 Pressão Arterial
◦ Força que o sangue exerce na parede do vaso
◦ Em repouso = 120/80mmHg
 Frequência Cardíaca
◦ Batimentos por minutos do coração
◦ Em repouso = 60 por minuto
 Débito Cardíaco
◦ Quantidade de sangue bombeado pelo coração
◦ Em repouso = 5 litros por minutos
 Frequencia respiratória
◦ Quantidade de respiração
◦ Em repouso = 12 a 15 por minuto
Aptidão Cardiorrespiratória
 Capacidade de resistir ao exercício aeróbio

 Importância:
 Saúde e Desempenho

 Consumo máximo de oxigênio


 a maior proporção que o oxigênio pode ser absorvido,
transportado e utilizado durante o exercício.
Aptidão Cardiorrespiratória
 Testes submáximos e máximos
 Antes de submeter qualquer pessoa a exercícios
submáximos, as pessoas a seguir devem ser
encaminhadas para um médico

 Antes de realizar o teste realizar avaliação em repouso


= PA, FR, FC, FCmáx

 Fcmáx= 220 - idade


LV1
TIPOS DE TESTES
Avaliando a aptidão cardiorrespiratória

 Testes de campo x laboratoriais

 Testes indiretos x diretos


INSTRUMENTOS

Cicloergômetro Ergômetro de Braço

Esteira Ambiente
TESTE INCREMENTAL
 Diversos protocolos
 Predição de VO2máx, Fcmáx e limiares.
 Aumento de carga = inclinação, rpm, velocidade,
watts.

 Clicloergometro
 ASTRAND
- Carga inicial: 10, 25 e 50
- Indicação: Cardiopata, mulher, homem
- Incrementos: a cada 3 minutos
- VO2máx (ml/min): 12 x Watts + (peso x 3,5)
TESTE INCREMENTAL
 Esteira
 BRUCE
- Estágios: 3 min
- Indicação: Treinados
- Velocidade: 1,7 – 2,5 – 3,4 – 4,2 – 5,0 – 5,5 – 6,0 mph
- Inclinação: aumenta 2% a cada estágio
- VO2 máx
+ Cardiopata homem: (2,327 x tempo) + 9,48
+ Homem sedentário: (3,288 x tempo) + 4,07
+ Homem ativo: (3,778 x tempo) + 0,19
+ Mulher: (3,36 x tempo) + 1,06
TESTE INCREMENTAL
 BALKE
- Estágios: 1 minuto
- Indicação: Sedentários
- Velocidade: 3,3 mph
- Inclinação: aumenta 1% a cada estágio
- VO2 máx: 14,909 + (1,444 x tempo)
NAUGHTON
- Estágios: 3 minutos
- Indicação: Cardiopatas
- Início: 2 mph, 7% de inclinação
- Inclinação: varia até 18%
- Velocidade: varia até 3,4 mph
TESTE INCREMENTAL
 BALKE
- Estágios: 1 minuto
- Indicação: Sedentários
- Velocidade: 3,3 mph
- Inclinação: aumenta 1% a cada estágio
- VO2 máx: 14,909 + (1,444 x tempo)
NAUGHTON
- Estágios: 3 minutos
- Indicação: Cardiopatas
- Início: 2 mph, 7% de inclinação
- Inclinação: varia até 18%
- Velocidade: varia até 3,4 mph
TESTE INCREMENTAL
 Prescrição
Recomendações ACSM (2007)
de exercícios
- VO2máx e VO2pico
- FCmáx e Fcpico
- Utilização percentual
- FC de Reserva
Ex: FCt = [(FCmáx - FCr) x %int] + FCr
http://www.saudeemmovimento.com.br/saude/avaliation_fisica_i.htm
%VO2máx %FCreserva %Fcmáx

50 50 66

55 55 70

60 60 74

65 65 77

70 70 81

75 75 85

80 80 88

85 85 92

90 90 96
MARCADORES SUBJETIVOS
 Percepção Subjetiva de Esforço (PSE)
 Estado de Alerta
 Escala de Afeto
 Modelo Circumplexo
Fonte: Silva, 2003. Fonte: Utter et al., 2002.

Fonte: Robertson et al., 2003. Fonte: Robertson et al., 2004.


Procedimentos
Dois protocolos
• Grupo A: 3 minutos aquecimento, estágios com duração
de 2 minutos e aumento de 1,6 Km/h e 2 % no grau de
inclinação, a cada estágio.
• Grupo B: 5 minutos aquecimento, estágios com duração
de 1 minutos e aumento de 0,8 Km/h e 1 % no grau de
inclinação, a cada estágio.
 Diferentes Laboratórios;
 Diferente design de máscaras faciais;
 Diferente sistema de analisadores metabólicos.
 Ponto de exaustão
• Pico ou plateau no consumo de Oxigênio;
• Razão de troca respiratória ≥ 1,1;
• Atingir ou exceder a máxima FC predita.
Procedimentos
 Valores de RPE, FS, FAZ recordados a cada minuto;
 Análises metabólicas e da FC mantidas fora do campo de
visão dos avaliados.
 Determinação do limiar ventilatório pelo método de Davis
et al. (1979) → Relação O2 (VE/VO2) e CO2 (VE/VCO2).
13,1 13,2
78,2 % Vo2 máx 77,2 % Vo2 máx
3,1
2,2
 Transição Metabolismo Aeróbico – Anaeróbico (50 a
60% do VO2pico.
 Variabilidade da Frequência Cardíaca para
identificar essa transição;
 VFC: quantificar a modulação do sistema nervoso
autônomo na freqüência de disparo do nodo sinoatrial.
 A modulação parassimpática tende a diminuir
progressivamente até sua completa retirada em
aproximadamente 50 a 60% do VO2pico.