Você está na página 1de 27

Evolução dos Ecossistemas

Ecossistema

Os ecossistemas são unidades dinâmicas que se


encontram em constante mudança, alterando-se a
fauna, a flora, as condições climatéricas e o solo.
Na colonização de um d e t e r m i n a d o local, as comunidades vão-
se substituindo umas às outras ao longo do tempo, até se atingir um
equilíbrio dinâmico.
• Numa sucessão ecológica consideram-se três fases:
• Comunidade pioneira;
• Comunidades intermédias ou seriais;
• Comunidade clímax.
Está estabelecida
uma comunidade
climax em
Gramíneas e equilíbrio com o
Outras plantas arbustos meio.
começam a conseguem
instalar-se e a instalar-se.
espessura do solo
A chuva e o vento aumenta
desintegram a
rocha
Colonização e instalação da Comunidade Pioneira através de:

A – Sementes adesivas B – Sementes digeridas C– Dispersão eólica D – Dispersão aquática


Sucessão Ecológica

Comunidade pioneira

-Primeira comunidade a formar-se.


-Formada por populações instáveis e passageiras. -

Constituída por espécies de pequenas dimensões,

com desenvolvimento rápido e pouco exigentes em


termos de solo e energia.
-O primeiro ser vivo a instalar-se pertence à espécie
pioneira.

Exemplos: líquenes, musgos, insectos e


aranhas
Sucessão Ecológica

Comunidades intermédias

-São instáveis e substituem as comunidades pioneiras


quando os solos começam a ser mais favoráveis à vida.

-Criam condições bióticas e abióticas, favoráveis para


a comunidade seguinte.

-Uma comunidade serial é substituída por


comunidades seriais cada vez mais complexas até
atingir uma comunidade estável - comunidade clímax.
Sucessão Ecológica

Comunidade climax

-É uma comunidade complexa, com populações


estáveis e em equilíbrio.

-Apresenta grande diversidade de espécies.


Exemplo: uma floresta é caracterizada por ser
estável e não sofrer alterações significativas ao
longo do tempo.
Sucessão Ecológica

Sucessão Ecológica Primária

-Ocorre em locais onde não existiam seres vivos.


-Inicia-se com a colonização e o estabelecimento
de espécies pioneiras.
- Ocorre de uma forma lenta e gradual.
Exemplo: Vulcão de Santa Helena.
Sucessão Ecológica Primária

Estrela da terra

A estrela da terra é um fungo que cresce sob cinzas vulcânicas e que ajuda
a preparar o solo para o desenvolvimento das plantas verdes.
Sucessão Ecológica Primária

Muro acabado de construir

Espécie pioneira – Líquenes,


1ª espécie a instalar-se no
muro.
Comunidade clímax –
constituída por populações
estáveis em equilíbrio.
Sucessão Ecológica Primária
Sucessão Ecológica

Sucessão Ecológica Secundária

-Consiste na recolonização de um local onde anteriormente já existiu vida.

-O desaparecimento da vegetação anterior pode ter sido provocado por


causas naturais ou por distúrbios humanos.
- Desenvolve-se muito mais rápidamente, pois permanecem no solo, seres,
esporos e sementes que tornam o solo favorável para a recolonização.
Exemplos
Incêndios, exploração florestal ou exploração agrícola.
Sucessão Ecológica Secundária

É, normalmente, mais rápida que a primária,


uma vez que ocorre em solo já formado.

No solo, já existem alguns microrganismos


e sementes que tornam o substrato,
previamente ocupado, mais favorável à
recolonização
Sucessão Ecológica

Sucessão de plantas num campo abandonado

São necessários cerca de100 anos para se passar das espécies pioneiras à
comunidade clímax.
Sucessão Ecológica

Que tipo de sucessão ecológica é possível observar nas figuras


Sucessão Ecológica Primária
Sucessão Ecológica Secundária
Sucessão Ecológica
Exemplo de uma Sucessão Ecológica em que se verifica a variação dos
Fatores Abióticos

A construção de um lago
De “início”:
-a água é límpida e tem pouca matéria inorgânica;
- as poucas espécies aquáticas pioneiras produzem detritos que
sustentam os decompositores;

Com o passar do tempo:


- a decomposição de matéria orgânica dos seres mortos, origina
um aumento de sais minerais que levam ao aumento dos produtores;
- o aumento de produtores, leva ao aumento de consumidores;
- o aumento da quantidade de seres vivos (matéria orgânica),
leva ao aumento da decomposição, que por conjugada com o aumento
dos seres vivos, leva à diminuição do oxigénio disponível;
Eutrofização
Para o “fim”:

- A quantidade de matéria inorgânica, matéria orgânica e sedimentos ao aumentar


progressivamente a ao levar à redução de oxigénio, leva à morte dos seres e o
lago vai sendo coberto com sedimentos, dando origem a um ecossistema
terrestre.

Serviços dos Ecossistemas


São benefícios que os seres humanos obtêm dos ecossistemas e podem ser
classificados em:
• Serviços de Produção: são os bens e serviços extraídos dos
ecossistemas, como alimentos, madeira, água doce, etc..
• Serviços de Regulação: é o papel que os ecossistemas
desempenham no controlo de processos da Natureza, como a
regulação do clima ou o controlo das cheias;
• Serviços Culturais: são benefícios recreativos, científicos ou
educativos
• Serviços de Suporte: são os processos naturais que mantêm
todos os outros serviços como os ciclos de matéria, a formação
do solo, ou a produção de matéria orgânica;
Ecossistemas e bem-estar humano
Sucessão Ecológica
Dinâmica dos ecossistemas

As espécies de um ecossistema relacionam-se entre si e com o meio ambiente.


A inserção ou extinção de uma espécie tem repercussões em todas as outras,
afectando o seu equilíbrio, podendo provocar a sua destruição.
Dinâmica dos ecossistemas

Em 1800, introduziram-se ovelhas na


ilha da Tasmânia. A população cresceu
rapidamente.
A partir de 1855, o alimento começou a
escassear e a população estabilizou.

1. A que se terá devido o crescimento inicial da população de ovelhas?

2. Qual a possível causa da diminuição da população de ovelhas após 1850?

3. Relaciona a natalidade e a mortalidade das ovelhas com as oscilações


observadas no gráfico.
Dinâmica dos ecossistemas

Nas florestas do Canadá, o lince alimentava-se quase exclusivamente da lebre-das-neves.

1. Identifica o factor biótico responsável pela variação das populações envolvidas.


2. Refere o número de indivíduos da população de lebres e de linces em 1895.
3. Indica um ano em que a população de linces ultrapasse os 60 mil indivíduos.
4. Explica a que se deverão as oscilações regulares nas populações de lebres e de
linces a partir de 1890.
5. O que aconteceria à população de linces se as lebres desaparecessem totalmente.