Você está na página 1de 21

A importância dos órgãos respiratórios

dos animais nas trocas gasosas


2

Vais saber responder… Que diferenças existem nos


sistemas respiratórios?
Qual é a relação entre
o habitat dos animais
e os sistemas respiratórios?

Como respiram os
diferentes animais?
3

Superfícies respiratórias

As superfícies respiratórias são zonas especializadas em trocas


gasosas entre o meio externo e o meio interno.

podem ser
Trocas realizadas
pulmões Hematose pulmonar
gasosas
Troca gasosa que se dá nos pulmões e
que permite a oxigenação do sangue.

brânquias Hematose branquial


Troca gasosa que ocorre nas brânquias
e que permite a oxigenação do sangue
dos peixes e de alguns invertebrados
aquáticos.
4

Superfície respiratória dos peixes

Brânquias: as trocas gasosas realizam-se


diretamente com a água, aproveitando
o oxigénio nela dissolvido.
As brânquias ou guelras são órgãos
vermelhos formados por lamelas muito
finas, dispostas lado a lado e fixas a um
arco ósseo. Têm uma grande superfície
de contacto com a água e são
atravessadas por uma rede de capilares.
5

Superfície respiratória dos mamíferos e aves


Pulmões: ocorrem as trocas gasosas,
passando o oxigénio do ar para
o sangue e recebendo deste o dióxido de
carbono.
Os pulmões dos mamíferos são muito
esponjosos porque possuem numerosos
alvéolos pulmonares, pequenas bolsas
rodeadas por vasos sanguíneos onde se As aves possuem sacos aéreos ligados
dá a hematose pulmonar. aos pulmões, que são pequenos e
pouco flexíveis.
Os sacos originam um fluxo contínuo
de ar que facilita as trocas gasosas e
torna mais eficiente a transferência
do oxigénio do meio para o sangue.
6

Superfície respiratória dos anfíbios

Na fase adulta, os anfíbios possuem


pulmões, mas necessitam de
complementar a hematose pulmonar
com a hematose cutânea, realizando
trocas gasosas através da pele nua,
muito húmida.
Os anfíbios realizam hematose cutânea e
hematose pulmonar.
7

Superfície respiratória dos insetos

Os insetos respiram através de traqueias,


tubos muito finos e ramificados que
comunicam com o exterior através de
pequenos orifícios – os espiráculos.
Os insetos respiram através de traqueias.
8

Superfície respiratória das minhocas

Nas minhocas, as trocas gasosas


realizam-se diretamente com o meio
exterior através do revestimento do
corpo. Os gases passam para a circulação
através da epiderme.
A epiderme é a superfície respiratória
das minhocas.
9

Características das superfícies respiratórias

caracterizam-se
Superfícies por serem São constituídas por uma camada
finas
respiratórias de células.

húmidas Os gases trocam-se dissolvidos.

ricamente As trocas realizam-se com


vascularizadas o sangue.

de morfologia Grande área de contacto entre


especializada o meio externo e interno.
10

Função das superfícies respiratórias

As superfícies respiratórias têm como função realizar as trocas


gasosas entre o ar atmosférico e o meio interno: hematose.
11

Superfícies respiratórias e habitat

Ambiente terrestre (oxigénio gasoso no ar atmosférico): pulmões.

Aves Mamíferos

Ambiente aquático (oxigénio dissolvido na água): brânquias.

Peixes Crustáceos
12

Adaptações especiais

Muitos mamíferos marinhos


conseguem suster a respiração
por mais de uma hora.
O pinguim-imperador consegue
fazer mergulhos de 18 minutos
em águas gélidas.
13

Nas fases do ciclo de vida dos anfíbios podem existir diferentes


tipos de superfícies respiratórias: brânquias ou pulmões/pele.
14

Já sabes?

1. Das seguintes afirmações transcreve as que


são falsas e corrige-as.

A. A galinha, o lobo, o rato e o crocodilo são


animais que possuem pulmões.
B. As rãs mantêm as brânquias durante toda a
vida.
C. Os peixes realizam as trocas gasosas
diretamente com a água.
D. Os golfinhos respiram através de brânquias,
pois são animais que vivem na água.
V. pág. 73 do manual.
15

Já sabes? (Respostas)

1. Afirmações falsas: B; D.
B. As rãs só têm guelras nos primeiros tempos de
vida.
D. Os golfinhos respiram por pulmões embora
sejam animais que vivem na água.

V. pág. 73 do manual.
16

Órgãos respiratórios dos peixes

Fenda opercular

Opérculo

Brânquias

Câmara branquial

Boca
17

Movimentos respiratórios dos peixes

Quando a boca abre, o opérculo fecha. Quando a boca fecha, o opérculo abre.
A água entra na boca, passa pela faringe e inunda a câmara branquial.
18

Hematose branquial

Trocas gasosas entre a água e as brânquias.

A água que entra fornece oxigénio ao sangue e recebe dióxido


de carbono, saindo com este pelas fendas operculares.
19

Pulmões

Os pulmões são os órgãos respiratórios dos mamíferos e das aves.


20

Sistema respiratório humano

Fossas nasais
Faringe
Laringe

Traqueia
Brônquios
Pulmão
Bronquíolos
21

Hematose pulmonar

Trocas gasosas entre o ar atmosférico e o sangue nos alvéolos


pulmonares.
O ar que entra fornece oxigénio ao sangue e recebe dióxido de
carbono, saindo com este pelas fossas nasais.