Você está na página 1de 25

TEMA:

BURNOUT/
EXAUSTÃO
EMOCIONAL NOS
CUIDADORES
FORMAIS
“ O cuidador é uma pessoa envolvida no processo de cuidar do outro.

O idoso, com quem vivencia uma experiência contínua de aprendizagem

resulta na descoberta de potencialidades mútuas.

É nesta relação íntima e humana que se revelam potencialidades muitas

vezes encobertas do cuidador e do idoso, mas é também nesta relação

por vezes tão intensa que pode surgir o desgaste emocional”


“FORÇA” “PRESSÃO” “SUJEITAR À TENSÃO”

Conceptualizado a partir de três acepções:

•Condição ambiental externa que perturba o funcionamento da pessoa;

•Interacção desajustada entre as exigências do


meio e a capacidade de resposta da pessoa.

•Resposta do organismo, automática e global, a


qualquer agente externo perturbador;
Relação de desequilíbrio entre as exigências ambientais e
recursos pessoais, em que as pessoas percepcionam exigências
que esgotam ou excedem os recursos de que julgam dispor,
numa situação que avaliam como ameaçadora do seu equilíbrio
(...)
Mota Cardoso et al.,2002

Exigências ambientais
Adversidades Percepção da Pessoa
Resistências Esforços de adaptação empreendido
Constrangimentos ....
Na situação de stress:

-O organismo é promovido de maiores quantidades de adrenalina,


disponibilizando a pessoa para uma agilização dos processos mentais
e para uma aceleração do ritmo na realização das tarefas

-Poderá ser benéfico, se experimentado por curtos períodos de tempo,


para resolução de problemas emergentes
O stress continuado…

Quando a pessoa não faz uma pausa, a fim de restaurar


o seu equilíbrio interno, “esbarra” com o seu limite interno
provocando o sofrimento
“resiliência”

Cada pessoa é diferente e reage de forma peculiar a eventos aparentemente similares

Estas diferenças podem ser explicadas pelos mecanismos da percepção,

características biológicas e psicossociais do indivíduo


Conhecer as Causas
Perante as situações de stress Descobrir as Razões

Encontrar as Soluções
Sintomas Psicossomáticos
Consumo excessivo de tabaco, álcool, fármacos e drogas

Perturbações gastrointestinais

Doenças cardiovasculares

Cancro

Perturbações depressivas;perturbações ansiosas

Disfunções sexuais

Perturbações do sono

Perdas de memória

Risco de suicídio aumentado


Consequências Organizacionais

Custos Directos Custos Indirectos

- Absentismo -Perda de vitalidade institucional

- Conflitos laborais -Falhas de Comunicação

- Baixo - Perda de qualidade das relações


Desempenho Interpessoais

- Baixa -Mau ambiente de trabalho


Produtividade
-Erros na tomada de decisões
- Acidentes de Oportunidades perdidas
trabalho
“Estado de exaustão física, emocional e mental
causado pelo envolvimento, por longo tempo, em
situações emocionalmente desgastantes”
PINES e ARONSON (1993; cit. por SERRA, 2002)

Três dimensões do burnout:

Exaustão

Despersonalização

Baixa realização profissional

(CHOPRA, 2004 e MASLACH et al., 2001)


Origem
metafórica
do conceito

Usada para definir um estado de fadiga mental.

Faz lembrar a imagem de uma vela que se


consome até se apagar.
Situações potencialmente causadoras de stress
(Stressores)

Sobrecarga de trabalho

Presença de riscos biológicos e físicos

Lidar com o sofrimento

Responsabilidade por pessoas com casos de difícil prognóstico

Tensão emocional constante


Constata-se que:

-O limiar da manifestação do síndroma de burnout é, muitas vezes difícil de definir

-Este estado é menos frequente do que a situação de exaustão física, relacionada


com o stress

- Burnout é uma resposta ao stress laboral crónico, não devendo contudo ser
confundido com stress. O burnout envolve atitudes e comportamentos negativos em
relação a utentes e organização para a qual a pessoa trabalha e as suas
consequência acarretam problemas emocionais para o trabalhador e práticos para a
organização, enquanto o stress é um esgotamento pessoal com interferência na
vida do indivíduo e não necessáriamente na sua relação com o trabalho

-O burnout poderá ser resultado ou consequência de um stress vivido de


forma prolongada e tornado crónico
EXERCÍCIO:

TENTE IDENTIFICAR OS SEUS STRESSORES


STRESS

Minimizar o impacto negativo dos stressores

Estratégias psico-educacionais (aprender sobre o problema)

que auxiliem na gestão do stress


Treino de controle do stress- 4 pilares

Reestruturação Cognitiva através da Terapia Cognitivo


Comportamental

- “Pensar os pensamentos”

Visa tornar o indivíduo consciente dos seus sintomas, processos cognitivos


e outros mecanismos que o levam ao stress para depois ajudá-lo a
desenvolver estratégias (físicas e psicológicas) para lidar com o stress
Reduz-se o stress através da avaliação que fazemos do problema,
aprendemos a avaliá-lo, pensá-lo e modificar o seu significado. Assim
modificam-se as emoções, consequentemente os nosso processos e
comportamentos

- Relaxamento
- Exercício físico
- Alimentação
Situação

O que ocorreu?

Qual foi a minha


reacção?
Quais foram os meus
pensamentos?
Como me senti quando
tudo ocorreu?
Aprender a lidar com -Saber lidar com e resolver problemas do
o stress nosso dia a dia (assertividade)

-Fazer breves pausas na sua jornada de


trabalho

- Planear actividades agradáveis

- Tirar partido das pessoas do seu meio


Gerar ideias, pensamentos e emoções

(FORTIN, 1992; cit. por SERRA, 2002

INDIVIDUAL ORGANIZACIONAL
Comportamento Assertivo

O comportamento assertivo pode ser definido como aquele que envolve a


expressão directa, pela pessoa, das suas necessidades ou preferências,
emoções e opiniões sem que, ao fazê-lo, ela experiencie ansiedade
indevida ou excessiva, e sem ser hostil para o interlocutor. É, por outras
palavras, aquele que permite defender os próprios direitos sem violar os
direitos dos outros.
Diminuir sobrecarga de trabalho

Gestão e organização do seu tempo

- Estabelecimento de prioridades
hierarquizadas pelo seu grau de
importância

- O seu dia só tem 24 horas


Estilos de vida saudáveis

Exercício físico
Alimentação equilibrada
Repouso adequado

Minimizar conflitos entre membros da


equipa

Assertividade nas relações


interpessoais
Reforçar a rede de
suporte social

Família, amigos, vizinhos, conhecidos

Seja o regaço de si – promova a sua auto-estima e mime a sua criança interior


Desta forma, é necessário uma postura activa no
desenvolvimento de comportamentos mais
adaptativos diante dos stressores da sua vida!