Você está na página 1de 40

A morfologia é a

parte da gramática
que estuda as
palavras: a sua
formação, estrutura
e flexão. Na
CLASSES DE
morfologia, a
palavra é analisada
isoladamente, sem
PALAVRAS
estar inserida num
contexto frásico.
1–2–3?
QUANTAS CLASSES
QUANTAS SERIAM? EXISTEM?
DEZ
QUANTAS TEMOS?
SUBSTANTIVO –
ADJETIVO – VERBO -

E QUAIS SÃO ESTAS


PRONOME –
ADVÉRBIO –
PREPOSIÇÃO –
CONJUNÇÃO –
ARTIGO – NUMERAL
– INTERJEIÇÃO.
CLASSE?
MASCULINO OU
FEMININO VARIÁVEIS EM
SINGULAR OU
PLURAL GÊNERO E NÚMERO
NÃO HÁ A

INVARIÁVEIS
POSSIBILIDADE DE
HAVER MUDANÇA
DE NÚMERO OU
GÊNERO.
SUBSTANTIVO –
ARTIGO – ADJETIVO
– VERBO (NÃO TEM
MUDANÇA DE
GÊNERO, SOMENTE
DE NÚMERO)
VARIÁVEIS = 6
PRONOME -
NUMERAL
ADVÉRBIO –
PREPOSIÇÃO –
CONJUNÇÃO –
INTERJEIÇÃO.
INVARIÁVEIS
VAMOS
SUBSTANTIVO
PARA QUE SERVE? SEGMENTAR AS
CLASSES?
É A PALAVRA
RESPONSÁVEL POR
CONCEITUAÇÃO
NOMEAR AS COISAS
REAIS E IRREAIS. CLÁSSICA
SIMPLES - UM
RADICAL - FLOR /
CARACTERÍSTICAS
SOL/ MAÇÃ
COMPOSTO - MAIS DO SUBSTANTIVO
(SEGUNDO A SUA
DE 1 RADICAL -
GIRASSOL /BEIJA –
FLOR/PASSATEMPO

FORMAÇÃO)
PRIMITIVO =
DERIVADO =
ORIGINADO DE
BASILAR – NÃO
OUTRA PALAVRA DA
LÍNGUA – FESTANÇA DERIVADOS DE
OUTRA PALAVRA
(DE FESTA) /
PEIXARIA (DE PEIXE)
/ FRUTEIRA (DE
FRUTA)
EXISTENTE –
FESTA/PEIXE/FRUTA
SEGUNDO A SUA
SIGNIFICAÇÃO
COMUM – DESIGNA
CANETA
CURSO ALGO DE MANEIRA
GENÉRICA
PRÓPRIO –
ESPECIFICA/INDIVIDUA
CANETA BIC
CURSO GARRA

LIZA ALGUMA COISA.


MARISTELLA - PROFESSORA -
COMUM
PRÓPRIO
CONCRETO –
AR - PREGO – SALA PALAVRA QUE NÃO
PRECISA DE OUTRA
-BELÉM

PARA EXISTIR.
AMOR – RAIVA –
TRISTEZA – BELEZA - ABSTRATO –
BRASILIDADE
BEBER = BEBEDEIRA
SENTIMENTOS/QUALIDAD
LER = LEITURA ES E ESTADOS E
COMER =
COMILANÇA
PALAVRAS DERIVADAS
FESTAR - FESTANÇA DE VERBOS.
CONCRETO –
DESIGNA OS SERES
PEIXE – FLOR –
BELÉM - FLOR COM EXISTÊNCIA
PRÓPRIA, REAIS OU
IMAGINÁRIOS
DESIGNA COISAS
IGUAIS (COLETÁNEA
NO SINGULAR) –
UMA PALAVRA SÓ
QUE DESIGNA UMA
COLETÁNEA DE
UMA MESMA COISA
OU OBJETO. COLETIVO
ILHA –
ARQUIPÉLAGO
CHAVES – MOLHO
A FLEXÃO DO
GÊNERO E NÚMERO
SUBSTANTIVO
BIFORME
DUAS FORMAS DE SE

O SUBSTANTIVO -
APRESENTAR O
GÊNERO UMA PARA
O MASCULINO E
OUTRA PARA O
FEMININO: GÊNERO
O MENINO
A MENINA
UNIFORMES – APRESENTAM
UMA ÚNICA FORMA.
• UMA SÓ FORMA PARA OS DOIS
GÊNEROS.

COMUM DE • O/A ARTISTA


DOIS • O/A PIANISTA
• O/A SELVAGEM
SOBRECOMUNS
(UNISSEX)
NOMEIAM PESSOAS DE AMBOS OS SEXOS.
A CRIANÇA – O INDIVÍDUO – A TESTEMUNHA – A
PESSOA – A VÍTIMA – A CRIATURA
O JACARÉ – O
EPICENOS
GAVIÃO – A
MACH0/FÊMEA
COBRA – A ONÇA
– O PEIXE – A
SERPENTE
QUAL SUBSTANTIVO
GIRASSOL – MEDO –
LIVRO – PODE SER CONSIDERADO
FLORICULTURA -
CONTRARREGRA COMUM/SIMPLES/ABSTR
ATO?
FLOR – DE – LIS/
PRATINHO/ SAPATO/
FERRO/PEDRA/PÃO
FERREIRO/SAPATEIR
O/PEDREIRO
SUBSTANTIVO
LIVRARIA/LIVREIRO/L
IVRO DERIVADO
FESTA/ESQUADRA/C
ONGRESSO
COM SÉRIAS
DIFICULDADES
FINANCEIRAS...
NÃO CONSEGUIU
PREVER NEM A CRISE
ECONÔMICA ATUAL
VAI TORNAR INÚTEIS
ARQUIVOS E
BIBLIOTECAS. TRÊS SUBSTANTIVOS
PRECISA DA
CONFIRMAÇÃO E
DO ENDOSSO DO
IMPRESSO,
MUITOS DOS BLOGS E
SITES MAIS
INFLUENTES...
ALGUNS SUBSTANTIVOS TÊM O SEU
SENTIDO AMPLIADO, GANHANDO
UM NOVO SIGNIFICADO E
SOFRENDO ALTERAÇÃO DE
GÊNERO.
O cabeça (líder) / a cabeça (parte do
corpo) – o cura (vigário)/ a cura
(restabelecimento da saúde).
NÚMERO – É UMA CATEGORIA GRAMATICAL
QUE SE MANIFESTA PO MEIO DE DESINÊNCIA E
ESTABELECE A OPOSIÇÃO ENTRE SINGULAR E
PLURAL. A ALTERNÂNCIA MAIS COMUM PARA
A CATEGORIA DE NÚMERO SE DÁ ASSIM:

0 / - S = MENINO / MENINOS
ALGUNS SUBSTANTIVOS TERMINADOS EM
DITONGO NASAL – ÃO RECEBEM A
DESINÊNCIA DE PLURAL SEM ALTERAÇÃO
FONÉTICA: -S

MÃO/ ÓRGÃO / ANCIÃO


OUTROS SOFREM
ALTERAÇÃO FONÉTICA:

-ões = limão / limões, vulcão/ vulcões, balcão/balcões

-ães = pão/pães, escrivão/escrivães, alemão/alemães


SUBSTANTIVO TERMINADOS EM –R OU
–Z, MONOSSÍLABOS E OXÍTONOS
TERMINADOS EM –S FORMAM O
PLURAL COM O ACRÉSCIMO DE –ES.

Amor – amores / noz – nozes / mês – meses /


ananás - ananases
OS TERMINADOS EM –M FORMAM O PLURAL
TROCANDO O –M POR –NS. OS TERMINADOS
EM – N FORMAM O PLURAL ACRESCENTANDO
UM –S OU UM –ES *
• Item – itens / totem – totens
• Abdômen – abdomens ou abdômenes *
• Hífen – hifens ou hífenes *

• Exceção: cânon – cânones.


FICAM INVARIÁVEIS OS
TERMINADOS EM –X E EM –S. A
INDICAÇÃO DE PLURAL É
DADA PELO DETERMINANTE.

O tórax – os tórax / o lápis – os lápis


ALGUNS SÃO USADOS SÓ NO PLURAL: AS
NÚPCIAS, OS ANAIS, AS CÓCEGAS, AS
FÉRIAS, AS CONDOLÊNCIAS, AS CUSTAS, AS
OLHEIRAS, OS PÊSAMES, OS PARABÉNS, ETC.
OS MONOSSÍLABOS E OXÍTONOS
TERMINADOS EM –L PRECEDIDO DE A, E, O , U
FORMAM O PLURAL TROCANDO O –L POR –IS.
CANAVIAL/CANAVIAIS – PASTEL/PASTÉIS –
SOL/SÓIS – MAL/MALES – CÔNSUL/CÔNSULES –
MEL/MÉIS OU MELES.
SUBSTANTIVOS TERMINANDOS COM –L PRECEDIDO DE I
PODE SER FORMADO DE DUAS FORMAS:

TROCANDO O –L POR –S EM PALAVRAS OXÍTONAS: FUZIL-


FUZIS/ BARRIL – BARRIS / RÉPTIL - REPTIS
Trocando o –il pór –eis: réptil – répteis / míssil -
mísseis
OS SUBSTANTIVOS TERMINADOS
PELOS SUFIXOS DIMINUTIVOS –
ZINHO(S) E ZITO(S) FORMAM O
PLURAL DA SEGUINTE MANEIRA: