Você está na página 1de 35

Tecido

Muscular

Prof. Drª Thais Bergamin Lima


ORIGEM EMBRIONÁRIA (MESODERMA)

MESÊNQUIMA

TECIDO MUSCULAR
Células musculares = fibras musculares

• As células musculares são alongadas, por isso também são


chamadas fibras musculares. Elas são ricas nos filamentos de
actina e de miosina, responsáveis pela sua contração.
Organização do tecido muscular:

Endomísio é o tecido conjuntivo que reveste as fibras


musculares;

Perímisio é o tecido conjuntivo que reveste os feixes


musculares;

Epimísio é o tecido conjuntivo que reveste o conjunto de


feixes (ou então o próprio músculo).
Funções:

Locomoção
Contração dos órgãos do
tubo digestório,
Contração do coração e das
artérias;
CARACTERÍSTICAS
 Constituído por células altamente
especializadas em realizar contrações;
 Células alongadas;
 Podem ser multinucleadas ou não;
 Contém grandes quantidades de
filamentos de proteína contrátil em
seu citoplasma, dentre eles os
principais: actina e miosina;
CARACTERÍSTICAS
 É um tecido vascularizado;
 É um tecido que possui inervação;
 Grande consumidor de energia e produtor de
calor;
 Suas células têm origem mesodérmica e se
diferenciam pelo alongamento das células e pela
produção dos filamentos contráteis;
 As estruturas celulares das células musculares
possuem nomes especiais (membrana celular é
chamada de sarcolema; o citoplasma é o
sarcoplasma; e o retículo endoplasmático liso é o
retículo sarcoplasmático).
Características específicas do
tecido muscular
• Membrana plasmática Sarcolema
• Citoplasma Sarcoplasma
• Reticulo endoplasmático Reticulo sarcoplasmático
Tipos de Músculos

1. Musculo Esquelético
2. Músculo Cardíaco
3. Músculo Liso
Tipos de Músculos
• Esquelético:
• Musculatura recobre totalmente o esqueleto e
está presa aos ossos;
• Liso:
• Chamado de tecido muscular não estriado ou tecido
muscular visceral,;
• É constituído por células mononucleadas e alongadas.
Esse tipo de músculo pode ser encontrado
• nas paredes dos órgãos ocos, como estômago, útero,
bexiga, artérias, veias, vasos sanguíneos.
• Apresenta movimentos involuntários.
• Cardíaco:

• Apresenta miócitos estriados com um ou dois núcleos


centrais.
• Esse tecido ocorre apenas no coração
• Apresenta contração involuntária, vigorosa e rítmica.
Tipos de Tecidos Muscular

1. Tecido muscular estriado esquelético


2. Tecido muscular estriado cardíaco
3. Tecido muscular Liso
Tecido muscular estriado esquelético:
Formado por feixes de Células:
muito longas (até 30cm);
Cilindricas;
Multinucleadas;
Contém muito filamentos (Microbilas);
Contração muscular voluntária, forte e rápida;
 Apresentam estrias transversais
(Miofibrilas com faixas claras e escuras alternadas);
Tecido muscular estriado cardíaco:

Contrações involuntárias, rápidas e rítmicas;


Células alongadas;
Mononucleadas;
Apresenta discos intercalares (facilita a
transmissão do impulso nervoso).
Tecido muscular liso:
• Células fusiformes;
• Células Mononucleadas (1 núcleo);
• Sem estrias transversais;
• Contração muscular involuntária, fraca e
lenta.
• Possui fibrilas contráteis (actina e miosina).
Diferenças entre os tecidos
musculares
Contração muscular

• A contração muscular é causada pelo


encurtamento simultâneo de todos os sarcômeros,
causado pelo deslizamento de actina sobre
miosina.
Contração muscular
Depende da disponibilidade de Ca+2
Mais Ca+2 - contrai
Menos Ca+2 – relaxa
• Retículo sarcoplasmático – armazena e regula o
fluxo de Ca+2
CONTRAÇÃO MUSCULAR (músculo
estriado)
As fibras musculares são formadas por duas
proteínas:
• Actina;
• Miosina.

• Elas são responsáveis pela contração


muscular e formam o miômero ou
sarcômero.
O Miômero é formado por :
• Linhas Z :
Dois discos transversais – Linhas Z

• Faixa ou Banda I:
Faixas claras laterais com actina, sem miosina;

• Zona H :
Faixa clara central com miosina, sem actina;

• Faixa ou Banda A:

Porção central do miômero, apenas com miosina.


CONTRAÇÃO MUSCULAR (músculo
estriado)
Como ocorre a contração muscular?

1. Desporalização do sarcoplasma (sarcolema) por


um estímulo elétrico;
2. Estimulação do retículo sarcoplasmático;
3. Ação do cálcio e de ATP (energia);
4. Deslizamento de actina sobre a miosina
(contração muscular).
FIGURA: Mecanismo de contração muscular. A miosina não consegue
deslizar sobre a actina pois existe o complexo tropomiosina-troponina.
Este, quando reage com o cálcio, transforma-se espacialmente,
liberando a actina para reagir com a miosina. Há, então, deslizamento
desta sobre a actina, ocorrendo então a contração muscular.
CONTRAÇÃO MUSCULAR (músculo
estriado)

FIGURA: Mecanismo de contração muscular. A miosina não consegue


deslizar sobre a actina pois existe o complexo tropomiosina-troponina.
Este, quando reage com o cálcio, transforma-se espacialmente,
liberando a actina para reagir com a miosina. Há, então, deslizamento
desta sobre a actina, ocorrendo então a contração muscular.
CONTRAÇÃO MUSCULAR (músculo
liso)
• Nos músculos lisos os filamentos de actina e
miosina formam uma rede dentro da célula, em
vez de estarem alinhados, por isso a ausência de
estrias.

• A contração é mais lenta e mais fraca.

• Também ocorre o deslizamento de actina.


Princípios básicos para a contração muscular:

• Actina desliza sobre a miosina

Músculo em repouso (combinado ao complexo


tropomiosina-troponina) ► liberação de ca2+►libera
actina que desliza sobre a miosina ► transformação de
ATP em ADP ►LIBERAÇÃO DE ENERGIA.

• Estimulo elétrico na fibra muscular

Placa motora (nervos do perimísio): célula muscular


libera o cálcio para a contração.
• Estímulo elétrico na placa motora

• Liberação de Calcio

• Complexo tropomiosina-troponina interage com o cálcio

• Promovendo liberação da actina

• Actina desliza sobre a miosina


Princípios básicos da contração muscular

O princípio básico da contração muscular consiste


em que a actina deslize sobre a miosina, de tal forma
que ambas as proteínas interajam ao máximo e se
sobreponham totalmente.

Para isso, é necessário que a miosina se ligue à


actina; porém esta, quando o músculo está em
repouso, encontra-se combinada com a complexo
tropomiosina-troponina.
Princípios básicos da contração muscular

Quando ocorre a liberação de Ca2+, o complexo


tropomiosina-troponina interage com esse íon, o que
promove a liberação da actina. A actina, então, desliza
sobre a miosina, alterando o volume final da
miofibrilina e, conseqüentemente, da fibra muscular.
Durante esse deslizamento, ocorre a transformação
da molécula de ATP em ADP, havendo a liberação de
energia. Para que ocorra a contração, é necessário um
estímulo elétrico, que chega até a fibra muscular por
intermédio de nervos presentes no perimísio. Esse
local de inervação é denominado de placa motora. Por
intermédio do estímulo elétrico, a célula muscular libera
o cálcio, necessário para a contração.