Você está na página 1de 6

Reading Strategy

Prior Knowledge
CONHECIMENTO PRÉVIO
O conhecimento prévio é o nosso repertório, os nossos
conhecimentos adquiridos e que fazem parte de nossa
memória e inteligência utilizadas quando necessários na
leitura (KLEIMAN, 2001).

A autora aponta três tipos de conhecimentos prévios:


conhecimento linguístico, de mundo e textual.
CONHECIMENTO LINGUÍSTICO

É o básico dos conhecimentos prévios de


leitura, é o conhecimento de uso da língua
que cada indivíduo tem.
CONHECIMENTO TEXTUAL

Diz respeito ao conhecimento dos tipos de textos


existentes, de suas estruturas e domínios discursivos,
bem como de seus usos, o que faz uma homilia
diferente de um poema e um poema diferente de um
despacho jurídico, formalmente falando.
CONHECIMENTO DE MUNDO
Trata-se de nosso embasamento cultural, dos conhecimentos que
vamos acumulando no cotidiano, nas nossas experiências,
vivências e aprendizagens. Quando citamos a necessidade do
conhecimento prévio de mundo para a compreensão da leitura,
podemos inferir o caráter subjetivo que essa atividade assume.
Conforme afirma Boff (2001), cada um lê com os olhos que tem e
interpreta onde os pés pisam. Todo ponto de vista é a vista de um
ponto. Para entender o que alguém lê, é necessário saber como
são seus olhos e qual é a sua visão de mundo. Isso faz da leitura
sempre uma releitura. Sendo assim, fica evidente que cada leitor
é coautor(a).
Portanto, podemos concluir que leitura é a interação
entre as informações do texto e o conhecimento
prévio do leitor. Assim, quanto maior é o seu
conhecimento sobre o assunto, o texto e a língua,
melhor será o entendimento do leitor.