Você está na página 1de 30

OS TIPOS BÁSICOS DE TECIDO URBANO

e seus desdobramentos
Nota:
Os slides adiante constituem material para orientar o
desenvolvimento da aula e estudos posteriores, mas
não abrangem a totalidade dos assuntos debatidos em
sala e referenciados na bibliografia constante não plano
de ensino e cronograma da disciplina, (ver documentos
disponibilizados no portal acadêmico).

Referência das Imagens:


Pinterest
Texto de Referência:
CAMPOS FILHO, Candido Malta. Reinvente seu bairro:
caminhos para você participar do planejamento de sua
cidade. São Paulo: Ed. 34, 2003. (36 a 43 e 54-90)
PANERAI, Philippe; CASTEX, Jean; DEPAULE, Jean-
Charles. Formas Urbanas: a dissolução da quadra. Porto
Alegre: Ed. Bokman, 2013. (157-170)
.
Segundo CAMPOS FILHO (2003) a moradia é o principal elemento estruturador do espaço urbano pois:
O USO RESIDENCIAL É PREDOMINANTE NAS CIDADES.
EXERCE FUNÇÃO DE ÂNCORA DO CIDADÃO.
SUA RELAÇÃO COM A CIDADE DIRECIONA O ESTILO DE VIDA URBANO.
DETERMINA A ORGANIZAÇÃO DOS DEMAIS USOS DO SOLO.
UNIDADE AMBIENTAL DE MORADIA
RIOS DE FLUXO INTENSO
“[...] a unidade ambiental de moradia
que define a sua dimensão pela distância
máxima a ser andada com conforto para
acessar o comércio e o serviço locais,
PU 2

ILHAS DE TRANQUILIDADE
quando for o caso, assim como os
Aula 04

equipamentos escolares e de saúde de


grande frequência de uso. Temos usado em
planos que desenvolvemos 800 m como
distância máxima para andar a pé.”
(CAMPOS FILHO, 2003, p. 36)

Unidade Ambiental de Moradia.


Fonte: Campos Filho (2003)
UNIDADE AMBIENTAL DE MORADIA
RIOS DE FLUXO INTENSO
Nesse conceito, alguns elementos de
composição se evidenciam:
Edifício
PU 2

ILHAS DE TRANQUILIDADE
Lote
Aula 04

Quadra
Rua
Praça
Unidade Ambiental de Moradia.
Fonte: Campos Filho (2003)
LOTES, QUADRAS E EDIFÍCIOS SISTEMA DE CIRCULAÇÃO
DE USO DIVERSO, PRAÇA

TECIDO URBANO
PU 2 PARIS
Aula 04

Fonte: GOOGLE MAPS.


SIENA

Fonte: GOOGLE MAPS.


CIDADE DO MÉXICO

Fonte: GOOGLE MAPS.


CIDADE DO MÉXICO
Fonte: ARCHDAILY.
RIO DE JANEIRO
Fonte: Google Maps
RIO DE JANEIRO
Fonte: Google Maps
TECIDO URBANO-QUADRAS
Segundo PANERAI et al (2013, p. 157) a
quadra é “[...] uma unidade de
parcelamento constitutiva do tecido
urbano.”
PIAUP 4

Os autores também questionam “[...]


Aula 05

se ela permite, por meio do jogo


de diferenças e continuidades
a transição entre o espaço
‘pequeno’ – a moradia, por
exemplo- e os outros espaços
próximos e também o espaço
urbano ‘grande’.” PANERAI et al
Unidade Ambiental de Moradia.
(2013, p. 157) Fonte: Campos Filho (2003)
TECIDO URBANO-QUADRAS
A quadra como o lugar
da experiência espacial
específica que faz a
PIAUP 4

mediação entre a
Aula 05

cidade e a moradia.

INTERIOR X EXTERIOR

PÚBLICO X PRIVADO

Plano de Desenvolvimento Urbano Estratégico Nova Friburgo


Fonte: Arcoweb
TECIDO URBANO-QUADRAS
Formas de ocupação
PIAUP 4
Aula 05

Fonte: Campos Filho (2003)


TECIDO URBANO-QUADRAS
DENSIDADE CONSTRUTIVA = TEXTURA DO TECIDO URBANO
PIAUP 4

A nova Barcelona proposta


por Cerdà
[fonte:br.pinterest.com]
Aula 05

Superquadras, croquis de Lucio Costa [fonte:


Arquivo Público do Distrito Federal]
BARCELONA BRASÍLIA
Fonte: Google Fonte: Google
TECIDO URBANO-QUADRAS
QUADRA ABERTA: QUEBRA DO PARADIGMA PÚBLICO X PRIVADO
“[...] o espaço central pode, nas situações mais favoráveis, ser lugar de apropriação
coletiva que não negue as possibilidades de uso individual, ou seja, um lugar socializado?
PIAUP 4

PANERAI et al (2013, p. 165)

A quadra aberta pode favorecer a vivacidade urbana?


Aula 05
TECIDO URBANO - SISTEMAS DE CIRCULAÇÃO
Nesse conceito, as vias exercem
papel de ARTICULADORAS do
ambiente urbano.
PIAUP 4

Mas essa articulação é sempre


Aula 05

IGUAL?
“As unidades ambientais de moradia são
aquelas em que se conseguiu controlar o
aumento do volume de veículos de um bairro,
estabelecendo nele ‘ilhas de tranquilidade’.
Essas ilhas podem ser ruas com volume de
tráfego controlado, o que podemos chamar de
‘travessia civilizada’”. (CAMPOS FILHO, 2003, Unidade Ambiental de Moradia.
p. 34) Fonte: Campos Filho (2003)
CLASSIFICAÇÃO DOS SISTEMAS DE CIRCULAÇÃO
Segundo CAMPOS FILHO (2003),
os sistemas de circulação são
classificados em 04 níveis:
PIAUP 4

- METROPOLITANO
Aula 05

- MUNICIPAL

- REGIONAL (Sub-prefeituras)

- LOCAL

Fonte: PDU VITÓRIA (2006)


ASSIM, PODEMOS CONSIDERAR QUE:
Que existe uma diversidade de elementos estruturadores e articuladores
dos espaços urbanos.
PIAUP 4

Que conforme a adoção e/ou combinação destes elementos a estruturação


espacial é diferenciada.
Aula 05

Que os espaços se articulam em muitos padrões que nada mais são que
combinações ‘estilísticas’ de elementos fundamentais.
Que o conhecimento destes elementos e dos resultados de suas articulações é
importante para que possamos compatibilizar desejos e propostas.
TIPOS DE TECIDO URBANO
Segundo Malta Filho (2003, p. 60), existem basicamente 04 tipologias de
tecido urbano:
Tipo 1: bairro isolado
PIAUP 4

Tipo 2: malha de bairros


Aula 05

Tipo 3: bairro jardim


Tipo 4: centralidade
TIPOS DE TECIDO URBANO
Tipo 01: crescimento isolado
Tecido urbano com baixo grau de articulação com o sistema urbano e baixo grau
de abrangência local.
PIAUP 4

O grau de abrangência é definido pela capacidade de atração de tráfego e dos


equipamentos urbanos existentes, bem como do comércio e dos serviços, associado a
Aula 05

articulação ao sistema urbano central.

Fonte: Campos Filho (2003)


TIPOS DE TECIDO URBANO
Tipo 01: crescimento isolado
PIAUP 4
Aula 05

Planalto Serrano – Serra


Fonte: Google
TIPOS DE TECIDO URBANO
Tipo 02: malha de bairros
Maior grau de articulação com o sistema urbano.
O grau de abrangência neste caso é local, mas com potencial capacidade de
expansão, ampliando assim sua importância na rede urbana.
PIAUP 4
Aula 05

Fonte: Campos Filho (2003)


TIPOS DE TECIDO URBANO
Tipo 02: malha de bairros
PIAUP 4
Aula 05

Novo México – Vila Velha


Fonte: Google Maps
TIPOS DE TECIDO URBANO
Tipo 03: Bairro Jardim
Usualmente bairros projetados na periferia e que acabam adquirindo centralidade devido
à sua grande potencialidade de articulação.
O grau de abrangência neste caso é maior e mais relevante porque o sistema viário
PIAUP 4

articulado traz consigo diversidade de usos de alta abrangência, dotando este sistema
viário de importância na rede urbana.
Aula 05

Fonte: Campos Filho (2003)


TIPOS DE TECIDO URBANO
Tipo 03: Bairro Jardim
PIAUP 4
Aula 05

Mata da Praia- Vitória


Parque Residencial Laranjeiras-Fonte:
SerraGoogle Maps
TIPOS DE TECIDO URBANO
Tipo 04: Centralidades
Tecido urbano articulado por completo a um sistema viário urbano importante
tornando-se assim centralidade.
O grau de abrangência neste caso é o mais relevante porque o sistema viário articulado
PIAUP 4

traz consigo diversidade de usos de alta abrangência, dotando este sistema viário de
centralidade na rede urbana.
Aula 05

Fonte: Campos Filho (2003)


PIAUP 4 Entorno da Reta da Penha- Vitória
Aula 05
ARTICULAÇÕES E TRANSFORMAÇÃO DO TECIDO URBANO
PIAUP 4
Aula 05